Destaques, Notícias

Cão é violado, alcoolizado e tem fotos publicadas no facebook

Por Loren Claire B. Canales (da Redação)

Foto: Reprodução Facebook
Foto: Reprodução Facebook

Um aterrador fato aconteceu no final de junho em um balneário da localidade serrana de Tanti (Argentina) onde um grupo de jovens entre 20 e 35 anos se reuniram para passar o dia e fazer um churrasco e logo depois abusaram sexualmente do cão que pertencia a um deles. As informações são do Seamos Mas Animales e Centediario.

Os sujeitos começaram alcoolizando o animal e, posteriormente obrigaram o cão, da raça pit bull, a praticar sexo oral e terminaram o fato abusando sexualmente dele, segundo contou um dos participantes através do seu perfil no facebook.

Os autores de tamanha barbárie tornaram públicas as suas ações na rede social mediante a publicação de fotos nas quais se via como introduziram à força bebidas alcoólicas no pequeno corpo do animal. Além disso, relataram de forma explícita, e entre risadas, cada uma das humilhações a que o cão foi submetido. Em pouco tempo essas fotografias se tornaram virais e uma usuária conseguiu notificar instituições protetoras de animais de Villa Carlos Paz, localidade vizinha.

“Vamos lutar porque é um fato repudiável. Logo após recebermos a notificação, fizemos a denúncia para que este pobre animal seja retirado desses jovens”, disse Cintia Daglio, titular da Associação IPAD.

“Hoje temos uma reunião com os integrantes da FUPA (Fundación Proteccionista de Animales) para recebermos assessoria legal e continuarmos com isto porque não vamos deixar passar em branco, é um fato lamentável”, sustentou Elizabeth Caserta, membro da FUPA.

Segundo informações das associações locais defensoras dos animais, o atroz caso será levado à Justiça para que os culpados sejam castigados. A polícia de Córdoba já deteve três suspeitos de participar dos maus-tratos ao pit bull: Juan Cruz Cornejo, Ezequiel Galli e Alejandro Martin Rosso, que serão enquadrados na lei Sarmiento 14346 de proteção aos animais e que prevê até 1 ano de prisão aos envolvidos. Mas são raros os casos de maus-tratos em território argentino nos quais esta pena máxima é aplicada, por se tratar de uma lei obsoleta, datada de 1954. Mais dois suspeitos são procurados pela polícia local.

Foto: Reprodução Facebook
Foto: Reprodução Facebook

Supostamente, o pit bull foi levado à delegacia de Carlos Paz, onde ficou até concluírem as investigações, no entanto, há fortes evidências de que os policiais levaram um outro cão para a delegacia ao invés da verdadeira vítima, agravando o crime e colocando todos os que seguem este caso em total incerteza.

Segundo comparações, de acordo com as fotos que circularam pelas redes sociais e o cão que a polícia levou, nota-se que é um cão diferente, levaram o cão errado, sob o único propósito de eximir os acusados da denúncia de maus-tratos.

Cintia Daglio declarou que o cão está em posse da Justiça e tem dúvidas de que seja o mesmo animal que sofreu os maus-tratos, pois o pit bull que está com a polícia é mais velho que o das fotos.

Na sequência destas dúvidas, a pergunta que muitos fazem é: Onde está o cão maltratado? Nascem diversas hipóteses, entre elas, a de que os envolvidos esconderam a verdadeira vítima na casa de algum familiar e também, o que seria pior, que a tenham matado para eliminar qualquer evidência deste crime cruel.

No momento as investigações estão em andamento e deve ser exigido que as autoridades se esforcem ao máximo para que este crime possa ser esclarecido e os culpados condenados conforme as leis do país, ainda que este panorama todo dê a entender que se a verdadeira vítima não aparecer, tudo ficará mais fácil para a defesa dos criminosos.

No início do mês houve uma manifestação junto à Procuradoria de Villa Carlos Paz para exigir a resolução deste caso, que causou grande comoção em toda a província de Córdoba e em outras províncias do país, tais como Rosário, Buenos Aires, Corrientes e Mendoza. Uma petição foi criada na plataforma Change.org, clamando por justiça. Assine aqui.

 

​Read More
Você é o Repórter

Protetor pede ajuda para pit bull que foi cruelmente torturado em SP

Jose Carlos Orlandin
craae2010@hotmail.com

Local onde foi encontrado

Nome: Guerreiro

Idade: aprox. 4 anos

Pelagem: Caramelo com branco

Crime: Ter nascido Pitbull

Pena que recebeu: pauladas, pedradas, queimaduras de cigarro, facadas, ferimentos provocados por arame farpado, prenderam seu órgão genital com arame de construção e violado com pedaço de madeira.

Responsável pelo resgate: C.R.A.A.E. (Jose Carlos e Alessandro)

Onde está sendo tratado: Clínica Veterinária Animais – Rua das Flechas, 425 – Jd. Prudência – São Paulo – Dr. Mauricio Maximiliano (11) 5677.3380 / 5671.5443

Para onde será encaminhado depois de recuperado: C.R.A.A.E.

Nunca vi um pitbull dar pauladas num ser humano.
Nunca vi um pitbull dar pedradas num ser humano.
Nunca vi um pitbull queimar com cigarro um ser humano.
Nunca vi um pitbull dar uma facada num ser humano.
Nunca vi um pitbull amarrar um ser humano com arame farpado.
Nunca vi um pitbull prender com um arame de construção o orgão genital de um ser humano.
Nunca vi um pitbull estuprar um ser humano.

Qual raça mesmo de ser extinta?

Hoje fui visita-lo, fui informado pelo competente Dr. Thiago que o Guerreiro está se recuperando. Foi necessário fazer uma transfusão de sangue, foi comprado uma bolsa de sangue para não correr nenhum risco. Precisamos de ajuda para poder pagar todas despesas com procedimentos veterinários e dar continuidade nos tratamentos. Ajudem, ele merece.

Contato: Jose Carlos (11) 8993.5849

BANCO BRADESCO
AG. 1416-8
CC. 0500449-7
BENILDES ALVES DE OLIVEIRA
CPF.- 153.506.918-05

CAIXA ECONOMICA FEDERAL
AG. 0263OP. 001
CC. 004738-3
ALESSANDRO G. DESCO
CPF.- 250.676.348-12

​Read More