Notícias

ONG revela violência cometida contra animais exportados pelo Brasil

A ONG registrou imagens de animais com o pescoço cortados e de outros sendo puxados pelas patas


A entidade de proteção animal Mercy For Animals divulgou imagens, feitas entre 2018 e 2019, que revelam situações de violência as quais animais exportados pelo Brasil são submetidos.

Reprodução/UOL

Os animais são colocados em navios com destino ao Oriente Médio. Até a chegada ao destino, eles suportam uma viagem longa e exaustiva, em um ambiente superlotado, sem espaço para deitar e descansar, e muitas vezes em meio as próprias fezes e urina.

As imagens, divulgadas pelo UOL, expõem a crueldade da exportação de animais vivos. Ao divulgá-las, a ONG pretende sensibilizar o Congresso para que seja aprovado um projeto de lei, de autoria do senador Rudson Leite (PV-RR), que pretende proibir essa atividade.

Reprodução/UOL

Nos registros feitos pela entidade é possível ver animais com pescoços cortados e sendo puxados pelas patas, o que lhes causa dor e estresse, submetendo-os a sofrimento físico e psicológico.

Para o Ministério Público Federal, a exportação de animais vivos é uma prática inconstitucional. Essa atividade já foi proibida em diversos países, segundo a Mercy For Animals.

Apesar da luta pela aprovação da proposta que proíbe a exportação de animais vivos no Brasil, o projeto de lei foi rejeitado pela Comissão de Agricultura e Reforma Agrária.

Reprodução/UOL

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Após navio tombar, 60 ovelhas são resgatadas com vida na Romênia

Ativistas pelos direitos animais afirmaram que as embarcações que transportam ovelhas são “navios da morte”


Após um navio com 14,6 mil ovelhas tombar no domingo (24) na Romênia, equipes de resgate conseguiram retirar 60 animais com vida da embarcação.

Foto: Claboo Media/Reuters

A operação de resgate continua, segundo a agência de notícias romena Agerpress. “Os animais são removidos do navio e transportados à costa, de onde são levados por veterinários e avaliados em tendas aquecidas”, informou.

O navio Queen Hind saiu da costa da Romênia através do porto de Midia e tinha como destino a Arábia Saudita. As causas do tombamento da embarcação ainda não foram apontadas.

Para ativistas pelos direitos animais, as embarcações que transportam ovelhas são “navios da morte” que não só estão sujeitos a tombamentos, como também condenam os animais a suportar temperaturas quentes no verão, fazendo-os sofrer.

O diretor da Animals International, Gabriel Paun, afirmou que a ONG suspeita que “excesso de carga no navio e má distribuição de peso levaram à inclinação decisiva do navio e, finalmente, à emborcação”.

De acordo com a entidade, o motor do Queen Hind quebrou no Mar de Mármara, em dezembro de 2018, deixando a embarcação à deriva por dias. Após esse episódio, transportes de animais vivos foram feitos pelo navio saindo da Romênia com destino à Jordânia, Arábia Saudita, Dubai, nos Emirados Árabes, e Catar.

Foto: Animals International / amateur sources

A Romênia é o terceiro maior criador de ovelhas da União Europeia, ficando atrás apenas do Reino Unido e da Espanha. O país é também um dos principais exportadores. Os animais são transportados principalmente para o Oriente Médio.

Em julho, o então comissário europeu Vytenis Andriukaitis, encarregado da saúde e segurança alimentar, exigiu que Bucareste suspendesse a exportação de 70 mil ovelhas para países do Golfo Persa por motivos de bem-estar animal.

Para que sejam exportados, os animais suportam viagens longas e estressantes, em ambientes superlotados, sem espaço para que possam se locomover e descansar, e muitas vezes em local insalubre, no qual viajam envoltos nos próprios excrementos.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More