Notícias

Leonardo DiCaprio terá refeição vegana em festa pós-Oscar

Wolfgang Puck, cozinheiro das celebridades de Hollywood, diz que o ator ficou impressionado com a pizza vegana servida no Screen Actors Guild Awards


Foto: Fundação Leonardo DiCaprio

O chef das celebridades, Wolfgang Puck, está preparando um happy hour depois da festa Oscar. E a maior parte do menu será vegano – a pedido do ator Leonardo DiCaprio.

Segundo informações do site Livekindly (7), Puck disse que a pizza vegana que ele serviu recentemente no evento de premiação para atores, Screen Actors Guild Awards, impressionou o ator.

“Ele queria comida vegana. Fizemos uma pizza vegana. Ele comeu tão rápido que disse: ‘Oh, você pode trazer outro?'”, contou Puck, acrescentando: “Vamos colocá-la no domingo pós-Oscar, com certeza”.

Ainda segundo informações do site, Puck serve opções veganas para Hollywood há anos. “Bem, sempre tivemos pratos veganos. Nós apenas nunca contamos a ninguém. Mas quem quiser, pode pedir, é claro” , explicou ao Hollywood Life no mês passado.

Wolfgang Puck/Instagram / HSN

Com relação ao cardápio deste ano, Puck diz que os carboidratos estão no cardápio. “Macarrão sempre agrada todo mundo, é fácil fazer um ótimo prato vegano com macarrão. Então, se alguém quiser algo especial, podemos fazer, porque temos 200 chefs na cozinha e 600 garçons”, concluiu ele.

Nota da Redação: é importante esclarecer que o veganismo é um termo criado pela The Vegan Society em 1949 para descrever um estilo de vida alinhado com a defesa dos direitos animais. Para esta entidade, o veganismo é “uma forma de viver que busca excluir, na medida do possível e do praticável, todas as formas de exploração e de crueldade contra animais, seja para a alimentação, para o vestuário ou para qualquer outra finalidade”. O veganismo, em sua raiz conceitual, não se restringe unicamente à dieta, considerada vegetariana estrita, totalmente livre de qualquer produto ou ingrediente de origem animal. No entanto, com a popularização deste estilo de vida e do surgimento de novos termos, como dietas plant based (baseada em plantas, em tradução literal) e com o aumento considerável do uso do termo “vegano” por celebridades e influenciadores, optamos por reproduzir as mesmas informações fornecidas pelas fontes das matérias.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Em passeata na índia, ativistas lutam pelos direitos animais vestidos de animais e com cartazes na mão
Direitos Animais

Ativistas realizam grande marcha pelos direitos animais na Índia

Atriz indiana, Kitu Gidwani, diz que animais não são como plantas, que não possuem sistema nervoso central


Em alusão ao dia Dia Mundial do Vegano, celebrado no dia 1 de novembro, mais de 200 manifestantes lotaram a famosa Carter Road, uma passarela de mais de 1,5 km ao longo do mar na cidade de Mumbai, na Índia, no último fim de semana, para a realização da primeira Marcha pelos Direitos Animais do país. A iniciativa foi organizada em colaboração com a Fundação Internacional Unidos pela Compaixão (UFCI) e o Movimento Vegano da Índia (VIM).

Shweta Savla, fundador da UFCI, relata que vê melhoras com relação à consciência coletiva. “Podemos ver que as pessoas estão se tornando mais conscientes dos problemas relacionados à violação dos direitos animais. Esta marcha é provavelmente a maior que nosso país já viu”.

Savla também relatou que recorreu ao governo, com isso, expecta que as demandas sejam ouvidas, ele ainda diz que o movimento escreveu para o primeiro-ministro Narendra Modi.

A respeito da proibição de testes de produtos domésticos e médicos em animais, o fundador da UFCI sugeriu uma mudança nos currículos escolares: “Devem incluir maneiras de conduzir pesquisas não invasivas e éticas sobre a cognição animal. Essas são algumas demandas básicas que precisam ser atendidas pelo governo o mais cedo possível ”, disse Savla.

Ele ainda pediu a proibição de criar animais em público para o entretenimento das pessoas e que novos zoos não sejam criados.

Em passeata na índia, ativistas lutam pelos direitos animais vestidos de animais e com cartazes na mão
Créditos: The Hindu

A atriz Kitu Gidwani também participou da marcha e fez um relato com relação aos animais e plantas “Nós, humanos, devemos entender que os animais também sentem muita dor. Eles não são como plantas, que não têm um sistema nervoso central (SNC). Os animais têm SNC e podem sentir dor tanto quanto nós ”, disse Gidwani.

Segundo Gidwani, quase 2 milhões de espécies de animais desapareceram devido a atividades humanas Gidwani. “A evolução dos seres humanos é necessária. Esta marcha nos ajudará a propagar a mensagem dos direitos dos animais em toda a Índia”.

Com isso, Savla concluiu que as pessoas pensam que o veganismo é uma tendência que passará, mas que a marcha é muito mais que o isso, é um movimento de justiça social.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

 

 

 

​Read More