Notícias

Cães agredidos a vassouradas são resgatados após denúncia em MG

Foto: ONG/Divulgação

Dezessete cachorros que eram agredidos a vassouradas foram resgatados pela Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) no bairro Castelo, na Região da Pampulha, em Belo Horizonte (MG).

O resgate foi realizado na última quinta-feira (16). No local, foram encontrados cães de várias raças, dentre elas lulu da Pomerânia, shih tzu e bulldog francês.

Relatos de testemunhas e vídeos apreendidos pela polícia comprovam os maus-tratos aos quais os cães eram submetidos. A suspeita de agredi-los a vassouradas foi intimada para prestar depoimento às autoridades na próxima semana. Ela pode ser condenada a um ano de detenção, além de multa. A punição, no entanto, costuma ser revertida em penalidades alternativas, como prestação de serviços comunitários. Isso porque o crime de maus-tratos ainda é considerado de menor potencial ofensivo no Brasil.

A Delegada Carolina Bechelany, da Delegacia Especializada em Investigação de Crime contra a Fauna, afirmou ao G1 que o caso foi denunciado no início do ano.

Foto: ONG/Divulgação

“Logo que a denúncia chegou à polícia, no início do ano, diligenciamos na residência, onde não foi permitida a entrada da equipe e nem mesmo a funcionária da casa de receber a intimação para entregar à investigada. Após ouvir várias testemunhas e da entrega do vídeo, representei por um mandado de busca e apreensão na segunda-feira, que foi deferido na data de ontem e nessa quinta cumprimos, resultando no resgate de todos os cães”, explicou a delegada.

Os animais foram encaminhados à entidade Vida Animal Livre, que irá oferecer a eles todos os cuidados necessários.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Veterinário é denunciado por maltratar cães com golpes de vassoura em Ponta Porã (MS)

06
Divulgação

Um médico veterinário foi denunciado em Ponta Porã (MS) por maltratar três cães com golpes de vassoura, na manhã deste sábado (11). O caso de maus-tratos aconteceu nas proximidades de uma escola de idiomas, de acordo com o site Ponta Porã Informa.

Policiais militares receberam denúncias sobre os maus-tratos e foram até a rua Joaquim Pereira Teixeira. Eles encontraram o local trancado e no quintal avistaram três cachorros feridos, sendo um com lesão na cabeça perto da orelha, outro com o olho direito bastante machucado e o terceiro com lesão na orelha esquerda.

Segundo o Ponta Porã Informa, o veterinário informou ser tutor dos animais e relatou que precisou agredi-los para separar uma briga. Por esse motivo, teria desferido vários golpes nos animais, com a ajuda de um funcionário.

Conforme testemunhas, os dois homens agrediram os animais com bastante violência. Eles usaram cabo de vassoura e enquanto um segurava os animais com cordas, o outro batia.

Uma testemunha, de acordo com o Ponta Porã Informa, teria relatado que o cachorro mais machucado fugiu dos agressores e entrou no portão da escola de idiomas, deixando rastros de sangue pelo chão. Na delegacia, veterinária constatou que os animais estão muito magros e que possuem patas e pernas muito inchadas.

Fonte: Campo Grande News

​Read More
Notícias

Cão é forçado a varrer as ruas enquanto passeia com tutor, na China

Animal é forçado a varrer o chão (Foto: Reprodução do site 'Orange News')

Um cão da raça golden retriever é mais uma vítima da insanidade humana, na China. O cachorro foi ensinado a varrer as ruas – atividade completamente alheia à sua natureza – enquanto caminha com seu tutor.

O cão foi fotografado usando uma vassoura e varrendo enquanto caminhava em Changchun, província de Jilin.

Sob as ordens do tutor Xu Ming, o cão corre em ziguezague para varrer as ruas limpas. Enquanto trabalha, ele olha para trás várias vezes como se esperasse a aprovação de seu tutor, que observa o tempo todo.

“Ele é muito inteligente e dócil. Decidi que usaria parte do meu tempo livre para ensiná-lo algo especial”, disse Xu ao site “Orange News”. “Para minha surpresa, o que ele pareceu amar foi varrer, por isso fiz uma pequena vassoura para que ele pudesse levar a todo lugar”.

Com informações de O Dia Online

​Read More
Notícias

Homem denunciado por espancar animais permanece impune

A PM, atendendo a uma denúncia, compareceu a esquina das ruas Américo Brasiliense com Garibaldi, na cidade de Ribeirão Preto, SP, onde cachorros gritavam sem parar.

Chamado para esclarecimentos, o proprietário da casa se apresentou no portão, com temperamento alterado e uma vassoura nas mãos.

Ele chegou a desrespeitar os policiais e disse que já foi denunciado outras vezes, mas que nada adiantaria porque ele estava educando os animais e sabia como tratá-los. Ainda contou que os educava com pauladas e água.

O homem entrou em casa sem se identificar à Polícia.

Fonte: A Cidade

​Read More
Você é o Repórter

Em Santo André, cachorro vive amarrado e apanha de vassoura porque late

Patricia Guedes Pietri
patricia_pietri@yahoo.com.br

(Nota: O cãozinho citado nesta matéria felizmente já foi adotado e está em sua nova casa, feliz com sua nova família. A ANDA agradece a todos pela mobilização solidária.)

Esse sofrido cachorrinho desde bebê  fica amarrado o tempo todo e apanha de vassoura do seu ‘tutor’ porque late. Precisamos tirá-lo de lá com urgência. Uma amiga pede ajuda por ele, pois é o pai dela que faz isso. Ela não tem para onde levá-lo, por isso pede ajuda para tirá-lo dessa vida sofrida. Vejam o recado dela abaixo pra mim. Por favor, me ajudem a salvar essa vidinha que está na Vila João Ramalho, em Santo André (SP).

Apelo da Juraci:

O cachorro preso é o Spaik, que fica na minha mãe, mas infelizmente não posso soltá-lo, pois na última vez ele apanhou na rua.

Preciso de um novo tutor pra ele, pois o meu pai bate nele com a vassoura quando ele late, coitado!

Mesmo eu brigando com meu pai, não adianta, ele bate no Spaik. Sem contar que no ano passado abandonou o Spaik no ponto-final da represa; depois de uma semana eu o encontrei e, sem outra alternativa, tive que levá-lo de volta pra casa da minha mãe. Por favor, ajudem, adotem o Spaik!

O spaik tem aproximadamente 2 anos, é carinhoso e carente e, de tanto ficar preso 24 h por dia, está estressado, é claro.

Eu mesma cuidei da vermifugação e vacinas dele, inclusive da leptospirose. Ele só não é castrado, mas posso dar um jeito.

O portão da casa da minha mãe é podre, e se o Spaik for solto foge pra rua e apanha. A última vez voltou machucado tive que cuidar dos ferimentos.

Fico muito triste quando vou na casa da minha mãe, o Spaik me pede socorro com o olhar e chora quando vou embora.

Eu fico com o coração apertado. Tenho dois cachorros em casa e um deles é agressivo, mataria o Spaik se o levasse pra casa.

Se eu pudesse pagaria pra ter um lugar pra ele viver solto e sem apanhar de cabo de vassoura.

Eu estou desempregada, mas pelo menos uma vez por mês pago pra ele tomar banho. Ele relaxa um pouco e volta sem estresse.

Por favor, ajudem. Não sei o que é pior: vê-lo preso 24h por dia ou na rua.

Contato:
Juraci
(11) 4451-6763
(11) 8595-9621

​Read More
Notícias

ONG arrecada donativos para animais abandonados em Dourados, MS

A ONG (organização não governamental) Clube do Vira-latas vai realizar em Dourados na manhã do próximo sábado (19) uma campanha de arrecadação de donativos para o “Natal sem Fome” dos cães e gatos abandonados e que atualmente vivem em abrigos particulares.

Uma tenda de lona será montada pelos participantes da ONG no calçadão da Praça Antonio João, que no período das 8h às 17h receberão doações de rações de quaisquer marcas e de materiais de limpeza para a manutenção dos abrigos.

O Clube do Vira-latas é formado por um grupo de pessoas que resolveu se unir para proporcionar um Natal mais digno para centenas de cães e gatos que estão abandonados ou vivendo em abrigos sem ter o que comer.

Um dos voluntários é o estudante de medicina veterinária Willian Felipe, participante da coordenação da ONG que deve ganhar personalidade jurídica no final de janeiro. Segundo ele, todos os alimentos e materiais de limpeza arrecadados serão encaminhados para abrigos particulares, mantenedores de animais por conta própria em Dourados.

“Não aceitamos dinheiro”, disse o estudante, acrescentando que os interessados podem doar sabão em pó, cloro, vassoura, rodo, coleiras, medicamentos e “até mesmo aquela ração que seu cão ou gato não gostou e sobrou, pois tudo será aceito com gratidão”.

Fonte: Midiamax

​Read More