Notícias

Cão adotado por funcionário de companhia de limpeza ganha roupa de gari

Pretinho, como é chamado o cachorro adotado por Alcenir de Aguiar Oliveira, de 50 anos, ficou famoso em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Isso porque Mineiro, como é conhecido o tutor dele, trabalha na Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) há 18 anos e pediu para uma costureira fazer uma roupa de gari, usando um uniforme velho, para o cão, que às vezes acompanha Mineiro no trabalho, chamando atenção por onde passa.

Foto: Reprodução / Comlurb

Oliveira adotou o animal há dois anos, enquanto trabalhava nas Olimpíadas. “Eu conheci o ‘Pretinho’ à serviço da Comlurb durante as Olimpíadas. Quando eu estava em Magalhães Bastos. Estava abandonado em um posto de gasolina e doente, estava com a doença do carrapato, nem comia. Cuidei dele. Agora está aí. Meu amiguinho, que me dá toda a alegria”, contou Mineiro ao jornal O Dia.

“Pelo menos dois dias na semana ele me ajuda e enquanto eu varro ele fica do meu lado. Quem adotar um cachorro na rua faz um bem a si mesmo. Não somos um tutor, é tipo pai e filho. O segredo é tratar com carinho. Eles sempre retribuem o amor”, completou.

Foto: Reprodução / Comlurb

De acordo com o gari, o cachorro faz sucesso em Campo Grande. “Aonde eu passo com ele é sucesso. Todo mundo fica alegre. Para mim ele é o melhor cachorrinho do mundo. Tipo um filho para mim. Ele até parece que entende o que eu falo”, explicou.

Mineiro contou ainda que, apesar de acompanhá-lo no trabalho, o cachorro faz o que tem vontade e muitas vezes fica na sombra enquanto ele trabalha.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. Doe agora.


​Read More
Notícias

Gato ‘gerente’ ganha crachá e uniforme de empresa no interior de SP

Gato Athos exibe seu crachá e uniforme em mesa do escritório de empresa em Ibitinga: gato adulto está adaptado ao novo lar e nunca mais voltou para as ruas — Foto: Arquivo pessoal

Os funcionários de uma empresa de comércio virtual de enxovais de Ibitinga (SP) ganharam recentemente a companhia de um “gerente” que mudou, para melhor, o ambiente de trabalho. Desde que Athos da Cruz Carreira Tarabole assumiu o cargo, os trabalhadores relatam que nunca mais tiveram um dia triste ou tenso na empresa.

O detalhe inusitado desta história é que Athos é um gato abandonado que foi resgatado há cerca de cinco meses pela empresária Mirtes Carreira, de 35 anos, que também é protetora de animais na cidade.

Por conta de sua presença marcante na empresa, o gato ganhou recentemente uniforme e crachá, com seu nome e cargo, e virou uma espécie de garoto-propaganda da campanha lançada pela empresária em favor da “adoção tardia” de animais.

“Sempre recolho gatos em situação de rua, cuido, faço a castração e vermifugação, e encaminho para adoção, mas quando ofereço gatos adultos sempre escuto: ‘Ah, mas adulto não se adapta, já acostumou na rua’. O Athos é a prova viva que se adapta, sim, pois onde tem amor, cuidado e carinho o animal sempre fica”, afirma Mirtes.

Depois do sucesso na adoção de Athos, Mirtes resolveu divulgar sua história e compartilhar em suas redes sociais a campanha com as hashtags “#adoteumgatoadulto” e “#adotarétudodebom”.

A empresária conta que o gato começou a aparecer em sua casa ainda no primeiro semestre deste ano para pedir comida, sempre na companhia de outros gatos.

Ao pensar em recolher mais um animal, sofreu resistência de seu namorado por conta da “superpopulação” de gatos em sua casa – Mirtes já mora com 12 animais recolhidos das ruas.

Mirtes diz que, como o caso aconteceu próximo ao Dia dos Namorados, ela pediu como presente ao companheiro, que também é sócio na empresa, para ficar com o gatinho.

O namorado aceitou o pedido de “presente”, mas com a ressalva de que o gato ficasse morando no barracão onde estão instalados o depósito e o escritório da empresa.

Athos em uma das “caminhas” existenstes em todos os setores da empresa de Ibitinga — Foto: Arquivo pessoal

“No início ficamos preocupados porque a loja fica numa avenida movimentada e achamos que ele poderia correr perigo. Mas ele nunca mais foi pra rua. Depois, achamos que os funcionários não gostariam, mas de novo ele nos surpreendeu, pois ele virou o xodó de todos. Nunca mais tivemos um dia triste ou tenso no trabalho”, destaca Mirtes.

Atualmente, Athos está totalmente adaptado e passa os dias percorrendo os departamentos da empresa atrás das brincadeiras com os funcionários, de alguma refeição (só come sachê sabor peixe), ou ainda de horas de descanso – há camas acolchoadas espalhadas em cada setor da empresa.

Nome completo e ONG para 2019

Para confeccionar o crachá funcional do novo “funcionário”, a empresária precisou definir um nome completo para o gato.

Os últimos sobrenomes são os mesmos dos donos da empresa: Mirtes Carreira e Jean Tarabole. O nome principal, explica ela, é uma espécie de homenagem a uma de suas funcionárias, Fátima Cruz, que tem como marca pessoal ajudar as pessoas.

“O Athos, quando apareceu, sempre trazia outros gatos para ganhar comida, ou seja, ele de certa forma ajudava seus amigos. Daí resolvemos fazer a homenagem, mas como achamos que ‘Fátimo’ não era legal, mantivemos o sobrenome ‘Cruz’ e o chamamos de Athos, em referência à igreja que ela frequenta, a Missão Athos”, explica a empresária.

Além dos 12 gatos que já tem em casa e de Athos da Cruz Carreira Tarabole, que mora na empresa, Mirtes ainda cuida de outros cinco felinos que ficam na rua e mantém mais “uns 15” em uma chácara onde mora sua mãe. Segundo a empresária, seus planos para 2019 são construir um gatil e criar uma ONG para atender animais abandonados.

Fonte: G1

​Read More
De olho no planeta

Uniforme do novo time de Cristiano Ronaldo será feito de plástico reciclado

O clube de futebol da Juventus revelou que seu novo uniforme para a temporada 2018-19 é feito inteiramente de plástico reciclado.

Foto: Reprodução

Estes são os terceiros uniformes que o novo clube de Cristiano Ronaldo escolheu em colaboração com o grupo Parley for the Oceans. O conjunto é fabricado com poliéster 100% reciclado, obtido através de plásticos retirados dos oceanos. O design foi criado pela Adidas, que recentemente comprometeu-se a usar apenas materiais reciclados em seus produtos.

“O novo uniforme da Juve tem inovação ecológica e durabilidade”, afirmou a designer responsável pela criação do conjunto, Francesca Venturini.

O clube de futebol da Juventus revelou que seu novo uniforme para a temporada 2018-19 é feito inteiramente de plástico reciclado.
Foto: Reprodução

A Juventus não será o único clube europeu a usar conjuntos feitos a partir de plástico reciclado. O Manchester United, Real Madrid e Bayern de Munique também terão uniformes esportivos feitos em colaboração com a Parley. Ao optar por uniformes desse material, os clubes são capazes de aumentar a conscientização sobre a questão da poluição plástica nos oceanos em escala global. Ter os melhores jogadores do mundo, como Cristiano Ronaldo, promovendo esse novo tipo de roupa, envia uma significativa mensagem para todos os admiradores do esporte

Esforços como esse são extremamente necessários, tendo em vista que cerca de 85% de todo o plástico produzido no mundo não é reciclado. A poluição dos mares afeta diretamente a vida marinha, causando mortes e extinções de importantes espécies, e a longo prazo, contamina os próprios seres humanos.

​Read More