Notícias

Raposa sofre fatura exposta após ser atropelada por trem

Reprodução/Corpo de Bombeiros

Uma raposa foi resgatada no último sábado (30) após ser encontrada gravemente ferida em uma linha férrea no distrito de Sá Fortes, a cerca de 11 km de Barbacena, em Minas Gerais. O Corpo de Bombeiros acredita que o animal tenha sido atropelado por um trem.

O resgate foi realizado após uma mulher de 33 anos acionar os militares. Moradora de um sítio localizado nas proximidades da linha férrea, a testemunha ouviu uivos altos e pensou que um cachorro tivesse sido atropelado pelo trem. Diante disso, ligou para o Corpo de Bombeiros e pediu ajuda.

Quando chegaram no local, os militares perceberam que o animal ferido era, na verdade, uma raposa-do-campo, bastante agitada e assustada. Com cerca de 30 kg e um metro e meio de comprimento, a raposa estava gravemente ferida.

Chefe da equipe responsável pelo resgate, o sargento Wemerson explicou ao portal Folha de Barbacena que a ação da testemunha, somada à agilidade do Corpo de Bombeiros, foi providencial para que a raposa fosse resgatada com vida.

“O trabalho foi rápido e graças também à solicitante, uma vez que tão logo retiraram o animal passou outra composição, o que poderia ser fatal”, disse.

Encontrada com um sangramento na boca e um ferimento na pata direita, ela foi encaminhada a clínica veterinária Late e Mia, em Barbacena, onde recebeu os cuidados necessários. Segundo informações divulgadas nas redes sociais do estabelecimento, a raposa sofreu uma fratura exposta, havendo a necessidade de amputar o membro.

O animal apresentava também um ferimento na boca, com luxação no canino direito. Apesar disso, ela está conseguindo se alimentar. A clínica explicou, porém, que a raposa terá que passar por cirurgia e que corre risco de morte por ter perdido muito sangue.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Governadora sanciona lei que permite animais no transporte público no RN

A legislação permite o transporte de animais domésticos que pesem até 10 quilos


Uma lei que permite que animais domésticos de pequeno porte sejam transportados no trem, no VLT e nos ônibus intermunicipais do Rio Grande do Norte foi sancionada pela governadora Fátima Bezerra (PT).

Pixabay/OrnaW

A nova legislação foi publicada na quarta-feira (12) no Diário Oficial e já está em vigor em todo o estado do Rio Grande do Norte.

A medida autoriza o transporte de animais de até 10 quilos. Eles devem ser levados em caixas de transporte específicas, comercializadas em pet shops. Para levar um animal no transporte público do estado, o tutor deve pagar o valor da tarifa regular da linha para o animal.

O transporte do animal não pode prejudicar a comodidade e a segurança dos passageiros, nem alterar o regime de funcionamento da linha. A lei também isenta o motorista do veículo de qualquer responsabilidade pela integridade física do animal.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Cantor Lucas Lucco adota cadela que perdeu uma pata após atropelamento

Lucas Lucco usou as redes sociais para apresentar Lupita, como é chamada a cadela, para seus seguidores


O cantor Lucas Lucco adotou uma cadela que perdeu uma das patas após ser atropelada por um trem em Campinas, no interior de São Paulo.

Reprodução/Instagram/@lucaslucco

Através das redes sociais, o sertanejo apresentou a cadela para seus seguidores e agradeceu a ONG que resgatou Lupita.

“Passei em Campinas/SP pra conhecer a minha nova filhinha! Ela foi atropelada por um trem a alguns dias atrás e acabou ganhando um paizão! Ah! E perdeu uma das patinhas. Obrigado pelo trabalho Adote Gavaa por esse cuidado lindo que a todos nós alegra. A todas essas pessoas dedicadas às causas animais no Brasil. Obrigado!!! Sem vcs nem sei oq seria desses anjos com patas. Já já ela vai poder ir pra casa. Deixem o seu oi pra LUPITA”, disse o cantor sertanejo através de suas redes sociais.

A ONG que resgatou a cadela comentou na foto do cantor, parabenizando-o pela adoção. “Lindos demais!! Foi amor à primeira lambida com esse papai….só temos a agradecer você querido Lucas pelo carinho de sempre com nossos animais, pela confiança e pelo apoio, que são muito importantes para nós e agora por abrir seu lar e coração para a Lupita, uma linda vira-latinha especial, que já passou por muita coisa nessa vida, mas agora só terá amor e carinho!!!”, escreveu.

Os seguidores de Lucas Lucco também ficaram feliz com a adoção e não perderam a oportunidade de elogiá-lo pela boa ação. “Obrigada, lucas, por fazer o bem e espalhar o bem”, escreveu um internauta. “A melhor coisa é adotar um cachorrinho vítima de maus tratos. Faz um bem enorme pra gente”, disse outro.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Banda Massive Attack fará sua turnê de trem para não prejudicar o meio ambiente

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A banda Massive Attack anunciou que fará uma turnê pela Europa de trem para reduzir seu impacto no planeta.

A banda de hip hop de Bristol (Inglaterra) está consciente de seu impacto ambiental. Em 2019, eles tocaram em um protesto do grupo de ativismo ambiental, Extinction Rebellion (Rebelião contra Extinção), em Londres. Eles também apoiaram a pesquisa sobre a pegada de carbono da indústria da música doando quatro anos de dados de turnês à Universidade de Manchester.

O cantor Robert Del Naja – também conhecido como 3D – disse à BBC que a indústria da música e a sociedade como um todo precisam mudar.

“Como músicos, desfrutamos de um estilo de vida com alto teor de carbono”, disse ele ao programa Today da Radio 4. “Mas, como sociedade, todos nós já existimos em uma economia de combustíveis fósseis há muito tempo e tivemos muito pouca escolha nisso”.

Banksy

Há muito tempo rumores de que Del Naja também é Banksy, um artista de rua anônimo com obras de teor político, que se acredita estar em Bristol.

Del Naja iniciou sua carreira como grafiteiro e desenhou obras de arte para as capas dos álbuns do Massive Attack, cujos traços se parecem distintamente com os de Banksy. Ele também apareceu no documentário de 2010 do artista, “Exit Through the Gift Shop”.

Del Naja comentou sobre os rumores no passado, dizendo que ele é simplesmente amigo de Banksy. Mas o DJ Goldie certa vez se referiu a Banksy como “Robert” em um podcast, provocando suspeitas entre os fãs.

Outro elo entre Del Naja e Banksy é a preocupação com o meio ambiente. O artista indescritível fez declarações sobre a crise climática através de seus grafites. Em 2018, eles deixaram um mural em uma parede em Port Talbot, no País de Gales, destacando os problemas de poluição causados pela fábrica de aço Tata da cidade.

“Novas formas de fazer negócios”

Em abril de 2019, circulavam rumores de que Banksy estava por trás de um mural da Extinction Rebellion em Londres. O trabalho mostra uma criança sentada no chão segurando o logotipo do grupo em uma placa ao lado de uma planta que brota da terra. O slogan diz: “a partir deste momento o desespero termina e as estratégias começam”.

Del Naja – que atualmente está na França com a Massive Attack – também afirmou que é hora de uma nova abordagem para questões ambientais.

“O desafio agora é não apenas fazer sacrifícios pessoais”, disse ele, “mas insistir na mudança sistêmica necessária. Precisamos iniciar uma nova forma de fazer negócios”. As informações são do Livekindly.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Trem passa a ter vagão para animais em passeio entre Curitiba e Morretes (PR)

No vagão, os animais têm direito a poltronas, assentos impermeáveis e cinto de segurança


O trem que faz um passeio entre Curitiba e Morretes, no Paraná, ganhou um vagão no qual os turistas podem levar animais. O serviço teve início na quinta-feira (24).

Foto: Brunno Covello/Divulgação

A empresa responsável pelo trem informou que o vagão foi feito pensando no conforto e na segurança dos animais e que a viagem é da categoria “trem de luxo”. As informações são do G1.

No vagão, os animais têm direito a poltronas, assentos impermeáveis e cinto de segurança. O piso é emborrachado e poroso para facilitar a locomoção dos animais. Há, também, uma varanda panorâmica, tapetes higiênicos e potes com água.

No vagão podem ser transportadas 28 pessoas. Nele, há oito poltronas para os animais. Os tutores podem levar animais de médio e pequeno porte no colo.

Foto: Brunno Covello/Divulgação

Durante a viagem, os turistas recebem café da manhã e bebidas. Os animais, um lanche especial.

O serviço só pode ser usado mediante apresentação de carteira atualizada de vacinação dos animais e autorização prévia do veterinário. Os passeios são realizados de quinta-feira a domingo. A partir de dezembro, na alta temporada, as viagens ocorrerão diariamente.

O trem sai às 8h30 da Rodoferroviária de Curitiba e a passagem custa R$ 235 para adultos e R$ 145 para crianças. O transporte de cada animal custa R$ 35. Os ingressos são vendidos pelo site da empresa e também na estação de trem, na Avenida Presidente Affonso Camargo, nº 330.

Nas classes convencionais, nas quais a presença de animais não é permitida, são cobradas taxas a partir de R$ 21.

Foto: Brunno Covello/Divulgação
Foto: Brunno Covello/Divulgação
Foto: Brunno Covello/Divulgação

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Cadela é salva após ser amarrada em trilho de trem para morrer atropelada

Uma cadela foi abandonada presa ao trilho de um trem em Recife (PE) e teve sua vida salva graças a ação de um maquinista. O profissional conduzia um trem no sentido oposto ao dos trilhos nos quais o animal estava amarrado e, ao perceber o que estava acontecendo acionou a central de controle.

Foto: Reprodução / NETV

De acordo com o assessor de comunicação da CBTU, Salvino Gomes, a cadela teve sorte. “O trem saía de Cosme e Damião para Camaragibe. Chegando lá, ele voltaria para Cosme e Damião. Se ele não tivesse visto a cadelinha, ele provavelmente a teria atropelado na volta”, disse Salvino ao portal Curta Mais.

Em Camaragibe, dois seguranças entraram no trem e, ao chegar no local onde a cadela estava presa, desceram e ajudaram a soltá-la. Assustada, ela fugiu.

A ação dos funcionários durou cerca de 10 minutos. Não se sabe quem foi o responsável por amarrar a cadela no trilho, tampouco se ela tem tutor.

“A cachorra estava velhinha, é possível que o tutor quisesse se livrar dela. Se foi isso, a gente espera que não faça essa maldade de novo, é uma covardia”, concluiu Salvino.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Cachorrinha caminha 200 km para retornar ao tutor que a rejeitou

Foto: Darya Stulinskaya/The Siberian T
Foto: Darya Stulinskaya/The Siberian T

Uma cachorrinha leal e ferida caminhou 200 quilômetros pelas florestas siberianas na Rússia, evitando ursos e lobos enquanto tentava desesperadamente ir para casa, encontrar o tutor que a rejeitou.

Maru, um Bullmastiff de um ano de idade, tinha sido colocada no trem trans-siberiano para levá-la de volta ao abrigo onde ela morava depois que seu tutor havia dito que era alérgico a ela e não queria mais ficar com ela.

Mas ela conseguiu escapar do trem, que estava indo para o oeste de Krasnoyarsk para Novosibirsk, quando ela usou suas patas para abrir uma porta do compartimento e fugiu quando vagão parou em uma estação remota perto de Achinsk.

A equipe de trem gritou desesperadamente após o Maru pular da plataforma, mas sem sucesso.

Em Novosibirsk, a responsável pelo abrigo de onde Maru veio, Alla Morozova, organizou uma equipe de busca para encontrar a cachorrinha perdida e pediu informações dela nas mídias sociais.

E surpreendentemente, dois dias e meio depois, Maru foi descoberta, exausta e ferida em uma propriedade industrial, perto da casa do tutor que a havia rejeitado após apenas seis meses de convivência.

A cachorrinha parecia estar “em lágrimas” quando foi encontrada.

Foto: Darya Stulinskaya/The Siberian T
Foto: Darya Stulinskaya/The Siberian T

Ela tinha ido cuidadosamente para o leste ao lado da ferrovia Transiberiana – a mais longa do mundo – e atravessou 125 milhas (cerca de 200 km) de campos selvagens.

Alla disse ao The Siberian Times: “Felizmente, nem ursos nem lobo a atacaram”.

“A cachorrinha estava muito cansada”.

“Ela estava mancando, suas patas estavam quebradas. As almofadas dos pés dela estavam danificadas. Seu focinho estava quebrado.”

Foto: Darya Stulinskaya/The Siberian T
Foto: Darya Stulinskaya/The Siberian T

O animal de estimação exausto caiu em um aterro de estrada de ferro em Krasnoyarsk antes de ser encontrado e reconhecido.

A equipe de funcionários do trem disse a Alla que Maru havia sofrido um “ataque de pânico” e estava “assustada” com o barulho do trem e com a distância de sua casa e de seus tutores.

Quando o trem parou, ela “pulou na porta do compartimento, chutou a alça para abri-la e quase jogou o condutor para fora do caminho.

Foto: Darya Stulinskaya/The Siberian T
Foto: Darya Stulinskaya/The Siberian T

“Ela pulou como uma bala”, disseram eles.

“Quando a porta se abriu para a plataforma, ela saltou direto para a noite, para a taiga [floresta pantanosa da Sibéria]”.

Alla está convencida de que a cachorrinha teria voltado para sua antiga casa a vários quilômetros de distância, se não fosse por seus ferimentos.

Maru esta sendo levada de volta ao abrigo de carro por uma amiga de Alla.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Cachorro atropelado por trem agoniza por horas até ser resgatado em SP

Um cachorro foi atropelado na quarta-feira (17) por um trem nas proximidades da estação Grajaú da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), em São Paulo. O animal agonizou por pelo menos 4 horas até ser resgatado.

A ativista Luísa Mell denunciou que seguranças da CPTM impediram que o cachorro fosse resgatado. Segundo ela, a Companhia só acionou o Corpo de Bombeiros e permitiu o resgate quando a ativista seguiu para o local e começou a fazer pressão, abordando o caso em rede social.

Foto: Reprodução/Instagram/@luisamell

Imagens divulgadas por Luísa mostram o cachorro debilitado, com o rabo mutilado e sangrando.

A CPTM afirmou que “os funcionários no local orientaram os passageiros a não se aproximarem” do animal porque ele “estava agressivo”. No entanto, um vídeo divulgado pela ativista desmente o argumento da empresa. Na filmagem, que mostra o momento em que os bombeiros iniciam o resgate, o cachorro não demonstra qualquer agressividade. Um dos militares, inclusive, faz carinho na cabeça do animal, que aceita o gesto e se mantém calmo.

De acordo com nota da CPTM, o cachorro foi resgatado “por volta de 17h40 pela ONG Súplica Animal, que levou o animal para o hospital veterinário da Universidade de Santo Amaro (Unisa)”. Segundo Luísa, o animal foi atropelado às 13h30.

Através das redes sociais, a ativista contou que o Instituto Luísa Mell ficou responsável pelo caso do cachorro. Luísa esteve na Unisa e, após conversar com um veterinário do local, informou que o cão estava estável, mas que teria que ser submetido a um cirurgia de emergência que resultaria na amputação de duas de suas pernas.

“Amigos o cachorro atropelado por um trem já está sendo operado e ficará no @institutoluisamell. Para quem ainda não sabe da história…Hj [quarta-feira] um cachorro foi atropelado por um trem 13:30 da tarde. E NÃO recebeu socorro e ainda os funcionários da @cptm_oficial não deixavam ninguém resgatá-lo!!!! E ainda zombaram da situação! Só quando eu fiquei sabendo e estava a caminho (e comecei a causar) é que chamaram os bombeiros e permitiram o resgate. Fui até o local, mas demorei cerca de uma hora para chegar, uma veterinária o resgatou junto com protetores e levou para a Unisa. Fui até lá, ele está sendo operado por grandes profissionais e depois será encaminhado para o @institutoluisamell para ficar internado e receber todo o tratamento!”, escreveu a ativista.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Esquilo preso em trilho de trem se agarra à perna de homem para pedir ajuda

Um esquilo que estava preso em um trilho de trem se agarrou a perna de um homem para pedir ajuda. Nick Allen passava pela ferrovia quando percebeu que o animal não estava conseguindo sair sozinho do local. Decidido a ajudá-lo, ele se aproximou e acabou sendo surpreendido pela atitude do esquilo, que pulou nele.

Foto: Reprodução / Facebook / Nick Allen

“Eu absolutamente queria ajudar o rapaz sobre o trilho”, disse Allen ao portal The Dodo. “Eu estava um pouco cauteloso, já que não tinha certeza de quão seguro era tentar tocar o carinha ao tentar ajudá-lo”, completou.

Com medo de estressar ainda mais o esquilo ao pegá-lo na mão, Allen foi se aproximando. Neste momento, o animal começou a subir na perna dele.

“Quando ele subiu na minha perna, eu pensei: ‘isso não pode ser real de verdade’”, disse Allen. “Este animal selvagem apenas rastejou sobre mim. Eu tenho que estar sonhando ou algo assim”, acrescentou.

Foto: Reprodução / Facebook / Nick Allen

Com o esquilo agarrado a sua perna, Allen andou pelo trilho até encontrar um local adequado para deixá-lo. “Ele acabou de saltar e foi direto para cima de uma árvore!”, disse Allen após o esquilo pular de sua perna.

“Isso me fez sentir tão puro e amado que esse carinha precisava de ajuda e acabou de entrar nesse humano aleatório. Eu me senti confiante. Foi tão puro”, concluiu.

Confira o vídeo:


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA!


​Read More
Notícias

Maquinista para o trem e salva cachorro que estava nos trilhos da morte

Foto: Facebook/Andres Fabricio Argandoña Tapia
Facebook/Andres Fabricio Argandoña Tapia

O maquinista Andres Fabricio Argandoña Tapia estava dirigindo um trem através de Llay Llay, na região de Valparaíso, no Chile, quando notou uma mancha escura nos trilhos à frente.

Quando o objeto bloqueando seu caminho não se moveu, o condutor atento, acionou o freio.

Alguns metros à frente do vagão do trem havia um cachorrinho assustado com o pelo todo preto e marrom. Tapia saiu do trem, filmando com o celular enquanto se aproximava do animal.

Ao ver o condutor, o cachorrinho puxou os poucos metros de corrente que o prendiam aos trilhos, latindo e abanando o rabo animadamente. Se Tapia não tivesse parado o trem, o filhote não teria conseguido escapar – um pensamento que perturbou profundamente o condutor.

Facebook/Andres Fabricio Argandoña Tapia
Facebook/Andres Fabricio Argandoña Tapia

“Como pode haver pessoas tão más que amarraram cachorrinhos nos trilhos?”, disse Tapia no vídeo. “Espero sinceramente que, um dia, a raça humana mude”.

Tapia postou o vídeo do resgate em sua conta do Facebook, onde as imagens já foram visto mais de 300 mil vezes. Enquanto o vídeo termina logo após a descoberta do cão, Tapia afirma que ele tirou a corrente do cãozinho e libertou-o.

“No final, o filhote soltou-se e ficou feliz”, escreve Tapia em um comentário no Facebook.

Você pode assistir ao resgate comovente aqui:

Em resposta ao vídeo viral, o prefeito de Llay Llay, Edgardo Gonzalez, afirmou que ele está lançando uma investigação criminal para trazer quem abandonou o animal daquela forma seja traziso à justiça.

“Estamos chocados com a crueldade vista em nossa sociedade e condenamos veementemente esse ato contra um animal tão indefeso”, disse Gonzalez, segundo o jornal local La Republica. “Agradecemos a atitude que o motorista do trem teve, que salvou a vida de este animal doméstico.

“Como município, tomaremos as ações correspondentes [para iniciar] uma ação judicial contra os responsáveis e também entraremos em contato com o engenheiro para oferecer toda a nossa ajuda para fornecer a esse cachorrinho cuidados médicos veterinários, microchips, desparasitação e esterilização”, ele completou.

Facebook/Andres Fabricio Argandoña Tapia
Facebook/Andres Fabricio Argandoña Tapia

Se o filhote for encontrado, o prefeito afirmou que eles farão o melhor possível para proporcionar ao pequeno cão um lar adotivo amoroso.

A resposta ao vídeo foi esmagadora, com milhares de comentários de pessoas agradecendo o gentil maquinista por ter parado para salvar a vida do cão indefeso.

Tapia respondeu no Facebook: “Nós ferroviários somos homens de bom coração.”

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Cão é amarrado a linha de trem e maquinista freia veículo para salvá-lo

Um cachorro que foi amarrado para morrer em uma linha de trem no Chile teve a vida salva pelo maquinista do veículo, que efetuou uma frenagem de emergência, impedindo o atropelamento. O ato do homem fez com que ele passasse a ser tratado como herói pela população.

Foto: Reprodução / Instagram

Após parar o trem, o maquinista desceu da cabine para ajudar o animal. “Quem é que é capaz de ser tão mau a ponto de fazer uma coisa destas?”, questionou. “Espero que um dia a raça humana mude”, completou. As informações são do portal Notícias ao Minuto.

O homem, então, caminhou até o cachorro e o soltou. Assustado, o animal saiu correndo e fugiu. O caso de crueldade contra o cão aconteceu na cidade de Llay.Lalay, na região de Valparaiso.

A administração local afirmou que a situação será investigada para que se tente descobrir quem cometeu o ato de abuso contra o animal e que uma queixa por maus-tratos será apresentada.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Portal T5 (@portalt5) em


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. Doe agora.


​Read More