Notícias

Cientistas exploram porca e criam 1º híbrido humano-animal para transplante de órgãos

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Foto: AP

Embriões parcialmente derivados de humanos e porcos foram criados por cientistas pela primeira vez. Os embriões, que foram cultivados dentro de uma porca, continham uma quantidade “baixa” de tecido humano.

Argumenta-se que um dia esta exploração cruel irá permitir que órgãos humanos sejam cultivados dentro de porcos para combater a crescente escassez de órgãos para transplantes.

A “quimera”, ou híbrido humano-animal, foi criada pela injeção de células-tronco humanas em embriões de porco que, em seguida, foram implantadas em uma porca.

As células estaminais humanas cresceram e formaram parte do tecido dos embriões de porcos, embora não tenham se tornado leitões à medida que foram removidas aos 28 dias.

Os pesquisadores disseram que a quantidade de tecido humano que cresceu nos embriões de porco foi “baixa” e que “seria necessário” cultivar órgãos inteiros compreendendo apenas células humanas para utilização em transplantes.

Foto: Juan Carlos Izpisua Belmonte

Em todo o mundo há uma escassez desesperada de órgãos para transplante. Cerca de três pessoas por dia morrem no Reino Unido de acordo com o NHS e 12 nos EUA porque os órgãos de substituição não podem ser encontrados.

Porém, isso jamais pode justificar a exploração de outras espécies. Se muito DNA humano é introduzido no embrião de um porco, isso pode resultar em um porco com um “cérebro humano” ou um rosto humano.

“Acho essas experiências perturbadoras. Na mitologia, as quimeras entre humanos e animais eram monstros assustadores por boas razões. Não me lembro desses cientistas pedindo a opinião do público antes de prosseguir com essas experiências”, declarou David King, diretor da Human Genetics Alert.

“A preocupação em misturar espécies toca algo profundo da psique humana e da nossa cultura que é difícil de colocar em palavras. Não se trata de alguma ‘sabedoria da natureza’, mas da falta de sabedoria dos cientistas”, completou.

O primeiro relatório cientificamente publicado da criação de uma “quimera” entre humanos e porcos apareceu na revista científica Cell.

Uma primeira tentativa de criar um embrião derivado de uma vaca e um humano foi abandonada porque o esforço de pesquisa era “mais difícil e dispendioso”.

A equipe de pesquisa do Instituto Salk de Estudos Biológicos em San Diego e a Universidade Católica de Múrcia, na Espanha, disse que cerca de 1.500 embriões de porco foram utilizados no estudo que envolveu 40 pessoas, incluindo criadores de porcos.

 

Foto; Wu et al

Izpisua Belmonte disse que as células humanas tinham de ser injetadas no embrião de porcos, que foi cultivado no laboratório “exatamente no momento certo”.

Os animais têm sido abusados para o cultivo de órgãos porque cientistas argumentam que é impossível cultivar grandes órgãos fora de uma criatura viva. Segundo eles, além de ajudarem em transplantes, as quimeras podem ser usadas em testes de drogas.

Foram injetadas várias formas diferentes de células-tronco humanas em embriões de porcos para analisar quais teriam mais chances de sobrevivência. Os pesquisadores revelaram que as células humanas sobreviventes formaram um embrião, segundo o Daily Mail.

Nota da Redação:  A escassez de órgãos para transplantes é um problema dos seres humanos e jamais pode ser usada como um pretexto para explorar outras espécies. Essa percepção antropocêntrica é responsável pelo abuso e assassinato de bilhões de outros seres vivos que são vítimas da ignorância e crueldade humana.

​Read More
Notícias

EUA planeja financiar experimentos cruéis que cultivam órgãos humanos em animais

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Reprodução/DailyMail
Reprodução/DailyMail

O governo dos Estados Unidos planeja levantar uma moratória para financiar experimentos cruéis que usam células-tronco humanas para criar embriões animais parcialmente humanos. A técnica promove o cultivo de órgãos humanos dentro de animais, explorando seus corpos para, supostamente, realizar transplantes em humanos.

Os Instituto Nacional de Saúde (NIH) revelou uma nova política para permitir que cientistas consigam financiamento federal para produzir estes embriões híbridos, conhecidos como quimeras, sob certas condições cuidadosamente monitoradas, informa o Daily Mail.

O NIH impôs uma moratória sobre o financiamento destes experimentos em setembro, porque eles levantam preocupações éticas entre vários cientistas.

“Com os recentes avanços de tecnologias de células-tronco e de gene, um número crescente de pesquisadores está interessado em cultivar tecidos e órgãos humanos em animais por meio da introdução de células humanas pluripotentes em embriões de animais precoces” escreveu em um post Carrie Wolinetz, diretora associada do NIH para política científica, anunciando a decisão.

Existe um grande receio de que cientistas, inadvertidamente, criem animais com cérebros parcialmente humanos e até mesmo com alguma forma de consciência ou habilidades de pensamento humanos.

Outra preocupação é o desenvolvimento de animais com esperma e óvulos humano que produziria embriões humanos ou fetos dentro de animais ou criaturas híbridas.

A política iria levantar uma moratória sobre experiências de financiamento envolvendo outras espécies.

Agora a população tem 30 dias para comentar a nova política proposta. O NIH pode iniciar projetos de financiamento logo no início de 2017.

Apesar da moratória, os cientistas já começaram a cultivar órgãos humanos dentro de porcos sob o argumento de solucionar a escassez mundial de órgãos para transplantes.

Os embriões híbridos conhecidos como quimeras parecem um embrião de um porco normal, mas um dos seus órgãos – o pâncreas – será feito totalmente a partir de células humanas.

As quimeras poderão se desenvolver nas porcas por 28 dias e os animais terão a gravidez interrompida e o tecido removido para análise.

Peter Stevenson do grupo Compassion in World Farming, disse à BBC: “Eu estou nervoso sobre o início de um novo tipo de tortura animal. Vamos incentivar mais pessoas a doarem órgãos ao invés de investir nessa ideia repulsiva”.

​Read More
Você é o Repórter

Cadela Lilica espera por uma chance em São Paulo (SP)

Creusa Oliveira
creusavidaoliveira@gmail.com

A cadela da imagem se chama Lilica. Ela foi encontrada e resgatada ferida nas ruas de São Paulo, SP. Lilica teve seu pescoço cortado e foi vítima de atropelamento, passou por um longo período de reabilitação, mas, hoje, está saudável e curada. Lilica vive atualmente em lar temporário com outros dez cães e não poderá permanecer lá. A pessoa que a resgatou e cuidou dela busca uma família para adotá-la. A cadela tem cerca de seis meses e já está com a castração agendada. Interessados em dar um lar para ela entrem em contato com a Creusa através do telefone abaixo.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Contato: Creusa, tel: 11 – 97108-2437

​Read More
Você é o Repórter

Husky siberiano está disponível para adoção responsável na zona norte de SP

Miriam Lima
a.m.corretora@terra.com.br

O husky siberiano da imagem tem aproximadamente dois anos de idade e está em busca de um lar na zona norte de São Paulo, SP. Ele foi encontrado nas ruas, é possível que ele esteja perdido, mas, infelizmente, a pessoa que o resgatou não poderá ficar com ele e o está disponibilizando para adoção. Interessados em dar um lar para ele entrem em contato com a Miriam através do telefone abaixo.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Contato: Miriam, tel: 11 9 7295-7695

​Read More
Você é o Repórter

Após abandono, cão Felipe busca um lar em São Paulo (SP)

Arlete
letyeosanjospeludos@gmail.com

O cão da imagem se chama Felipe. Ele vive sozinho em um terreno comunitário após ser abandonado pelo tutor em São Paulo, SP. Ele tem porte grande e é muito dócil. Interessados em dar uma chance para o Felipe entrem em contato com a Arlete através do e-mail abaixo.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Contato: Arlete, e-mail: letyeosanjospeludos@gmail.com

​Read More
Você é o Repórter

Cadela Linda busca um lar em São Paulo (SP)

Camila Almeida
camila1almeida@hotmail.com

A cadela da imagem se chama Linda. Ela foi resgatada das ruas de São Paulo, SP, e encontrou um lar, mas, infelizmente, os novos tutores de Linda não poderão mais cuidar dela. Linda está castrada, vacinada, vermifugada e está disponível para adoção responsável.Tem aproximadamente três anos de idade e é muita carinhosa, calma e dócil com adultos e crianças. Interessados em adotá-la entrem em contato com a Camila através do telefone abaixo.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Contato: Camila, tel: (11) 99436-0002

​Read More
Você é o Repórter

Gato Tom busca adotantes em São Paulo (SP)

Andréa Sevaroli
asevaroli@gmail.com

O gato da imagem se chama Tom e tem aproximadamente dois anos de idade. Tom está castrado, é muito dócil e está disponível para adoção na cidade de São Paulo, SP. É companheiro, brincalhão e adora filhotes. Cinza e branco igual ao Tom do desenho animado. Será doado apenas para lares seguros e apartamentos telados. Interessados em adotá-lo entrem em contato com a Andréa através do telefone abaixo.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Contato: Andréa, tel: 11 99134-0353

​Read More
Você é o Repórter

Cadela especial e filhote buscam um lar em Cumbica (SP)

Ana
anamechetti@gmail.com

A cadela da imagem é um animal especial, ela perdeu parte de uma das patas após sofrer um atropelamento em Cumbica, SP. Ela e o filhote estão desabrigados e vivem no pátio de uma empresa na cidade. Uma funcionária está cuidando deles e realiza uma campanha para que eles encontrem um novo lar o quanto antes. Quem puder ajudar com lar temporário ou adoção definitiva entre em contato com a Gilmara através do telefone abaixo.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Contato: Gilmara, tel: 11 – 99732-5816

​Read More
Notícias

Raposa é resgatada dentro da cozinha de uma casa em Marília (SP)

Raposa foi resgatada em cozinha (Foto: Reprodução / TV TEM)
Raposa foi resgatada em cozinha (Foto: Reprodução / TV TEM)

O Corpo de Bombeiros resgatou uma raposa que se escondeu na cozinha de uma casa em Marília (SP), na tarde de quarta-feira (27).

Segundo os bombeiros, o animal circulava na Avenida República e entrou em uma casa. O animal, que pesava aproximadamente 20 quilos, segundo os bombeiros, foi capturado.

A raposa foi levada pela Polícia Ambiental a uma área de mata entre as cidades de Álvaro de Carvalho e Garça.

Os bombeiros de Marília também capturaram um sagui nesta quarta-feira. Ele estava preso em uma linha de pipa em um poste em frente ao Hospital das Clínicas. O animal está bem e foi entregue para a Polícia Ambiental.

Fonte: G1

​Read More
Notícias

Internauta flagra o tucano, ave que simboliza o continente sul-americano

Tucano-toco pousa em galho e fotógrafa não perde o flagrante (Foto: Juliana Ferraz/Você no TG)
Tucano-toco pousa em galho e fotógrafa não perde o flagrante (Foto: Juliana Ferraz/Você no TG)

Juliana Ferraz mora em Ribeirão Preto e com frequência vai ao rancho da cunhada, em Sertãozinho. A família tem por hábito reunir-se aos finais de semana e feriados. Para Juliana, esse encontro é precioso. Nesses passeios, faz o que mais gosta: convive com a natureza e tira fotos. Até março deste ano, os registros eram feitos com o celular. O marido, policial militar, notou o gosto de Juliana pela fotografia e a presenteou com uma câmera fotográfica. Com o equipamento novo, ela flagrou uma ave cheia de charme e maestria: o tucano.

“Estávamos a caminho do rancho, na estradinha de mata fechada e de repente avistei essa ave maravilhosa. Peguei a câmera rapidamente e fiz o registro de dentro do carro mesmo”, conta. Juliana lembra que não é a primeira vez que vê a espécie, “Já tinha visto um tucano sobrevoar o rio Pardo, mas como estava longe não consegui fotografar. Desta vez, ele estava bem próximo e pousado em uma árvore”, diz.

O tucano-toco ou tucanuçu (Ramphastos toco) é uma das aves que simbolizam o continente sul-americano. Tem bico grande alaranjado com uma marca negra na ponta. Papo e uropígios são brancos e a plumagem é negra. O crisso é manchado de vermelho e os olhos são azuis. A ave que mede até 56 centímetros tem alimentação equilibrada: come frutas, insetos e artrópodes. Para a construção do ninho opta por árvores ocas, buracos, barrancos e também cupinzeiros. Vive em todo o Brasil central e em partes da Amazônia.

Fonte: G1

​Read More
Notícias

17 animais ganham novo lar em feirinhas de adoção de Piracicaba (SP)

Foto: M. Germano/JP
Foto: M. Germano/JP

Dezessete animais foram adotados nas três feiras realizadas no sábado (23/05) na cidade.

Os estandes para adoção, em agropecuárias, contam com o apoio do Jornal de Piracicaba e Revista Arraso, por meio da campanha Adotar é o Bicho.

Com o grupo Gatos do Cemitério, na Agropecuária do Mané do Centro, um gato e dois cachorros foram adotados. A voluntária Iracema Grizotto relatou que dois dos gatos levados, já adultos, foram abandonadas e cuidados por ela. Um deles cativou a estudante Andressa Losso (foto), 17, que ficou com o telefone da voluntária para contato após a feira.

“Já tenho dois gatos adotados. Adotar ajuda e eles são mais sinceros que muita gente”, afirmou.

Ramon Bruno e a esposa levaram o outro gato adulto. “Não temos animal e gato é mais limpo, dócil”, disse ele.

Na feira da ONG BichoBom, na Agropecuária do Marinho, no Jaraguá, foram 10 adoções, sendo dois cachorros adultos (um deles o Bingo), a gata Takaki, também adulta, e a gatinha Bastet, sem um olho e que foi anunciada  sábado. “A Bastet, as pessoas que adotaram vieram procurar por ela”, disse a integrante da ONG, Mariana Christofoletti.

No estande da equipe Gatos de Rua, na Casa Annicchino, no Centro, quatro gatos, dois adultos e dois filhotes, contam com novos donos. “São quatro a mais que ganharam um novo lar”, afirmou a voluntária Paola Bailarini.

Fonte: Jornal de Piracicaba

​Read More
Notícias

Dezoito animais são vítimas de maus-tratos em Araraquara (SP)

Animais estão ‘amontoados’ em residência de acumuladora no Jardim Santa Lúcia (Deivide Leme/Tribuna Araraquara)
Animais estão ‘amontoados’ em residência de acumuladora no Jardim Santa Lúcia (Deivide Leme/Tribuna Araraquara)

Após denúncia de vizinhos, uma ‘força-tarefa’ envolvendo as entidades de proteção animal SOS Melhor Amigo, e Gipama (Grupo Independente de Proteção Animal e ao Meio Ambiente de Araraquara), foram à casa da mulher na tarde de ontem e constataram os maus-tratos. As cenas chocaram os voluntários que visitaram a casa.

“Precisamos retirar de lá, com urgência, os três cães dominadores para poder alimentar os demais no local. O caso é gravíssimo”, disse o protetor Renan De Ponte, do Gipama.

Ele afirma ainda que é possível haver mais animais na casa. As denúncia dão conta de que há cachorros presos dentro da residência, espaço ao qual o grupo não teve acesso na primeira visita. “Vamos voltar e tentar entrar na casa. A situação no local é muito precária. Há outros cachorros presos no imóvel, também morrendo”, completou De Ponte.

A necessidade é urgente, a ponto de não haver água para eles tomarem. A comida também não é suficiente para a maioria; os maiores comem e os menores ficam à míngua.

Resgate

Inicialmente, três em estado mais grave foram retirados do local e estão em uma clínica especializada recebendo tratamento médico. Um deles, no entanto, morreu na manhã desta terça-feira (10). Se receberem alta, os outros dois irão para lares temporários, já acordados para serem abrigados até a adoção.

Os demais, no entanto, ainda estão na residência e precisam de medicamentos contra parasitas, alimento, água e outros cuidados médicos menos urgentes. Há animais de todos os portes, desde filhotes até cachorros idosos.

Fonte: Tribuna Araraquara

​Read More