Notícias

Patinha espera a tutora voltar do trabalho todos os dias na porta de casa

Foto: Chantel Grant
Foto: Chantel Grant

Chantel Grant e seu marido sempre tiveram milhares de patos selvagens vivendo em sua vizinhança em Minnesota, nos Estados Unidos. Se deixassem a porta dos fundos aberta, os patos entrariam pela casa para dizer olá, e o casal gostava muito de seus vizinhos únicos e especiais.

Sempre que Grant notava um patinho preso em algum lugar, como na piscina de um vizinho, ela os resgatava imediatamente e depois dirigia pela vizinhança até poder reuni-los com as devidas famílias.

Ela se tornou a salvadora de patos não oficial de seu bairro, mas nunca planejou se tornar uma tutora de pato até conhecer Petúnia.

Foto: Chantel Grant
Foto: Chantel Grant

Quando uma mamãe pata colocava seus ovos em alguns arbustos ao lado da casa de Grant, ela ficava muito animada para eventualmente assisti-los chocar e ver todos os pequenos patinhos correndo por aí. Quando ela chegou em casa do trabalho um dia, descobriu que os patinhos já tinham saído de seus ovos e toda a família tinha ido embora – exceto por um pequeno ovo que havia sido deixado para trás.

Quando o ovo começou a eclodir, Grant percorreu freneticamente o bairro em busca da família do patinho. Infelizmente, algo deve tê-los assustado, pois eles não estavam em lugar nenhum.

“Eu liguei para alguns centros locais de resgate da vida selvagem e perguntei se eles poderiam reabilitá-la”, disse Grant ao The Dodo. “Eles disseram que porque ela é uma espécie invasora, eles teriam que sacrificá-la. Então foi assim que acabamos com um pato morando em casa. Eu nunca deixaria que algo assim acontecesse com ela.

Foto: Chantel Grant
Foto: Chantel Grant

Grant decidiu ali mesmo fazer do patinho um membro de sua família e nomeou-a de Petúnia.

Desde o início, Petúnia se encaixou bem com sua nova família de resgate. Ela tem seu próprio quarto com uma placa de “Cuidado com o Pato de Guarda” na porta, e ela adora andar pela casa correndo atrás dos membros de sua família. Ela tem dois irmãos arara que se odeiam, mas a amam. Ela adora ficar com os pais no sofá e só quer estar perto de alguém que ama o tempo todo.

“Petúnia é uma alegria para se ter por perto o tempo todo”, disse Grant. “Quando estamos em casa, ela tem a liberdade da casa. Ela é muito boa e gosta de voar pela casa”.

Foto: Chantel Grant
Foto: Chantel Grant

Grant trabalha em um escritório de advocacia e, em alguns dias, Petúnia as vezes vai trabalhar com ela. Ela adora estar com todos os colegas de trabalho de sua mãe e pode ser o único pato que já trabalhou em um escritório de advocacia. Nos dias em que ela tem que ficar em casa, Petúnia espera pacientemente o dia todo até a hora que sua mãe finalmente entra pela porta – e quando ela faz isso, ela fica sempre tão animada para cumprimentá-la que abana o rabo e faz sons para demonstrar sua alegria.

Petúnia cumprimenta sua mãe na porta como um cachorro, com muita correria em torno dela e ruídos de excitação. Ela mal consegue se conter quando sua pessoa favorita finalmente entra pela porta novamente, e é a visão mais fofa de se ver.

“Quando chegamos em casa do trabalho, Petúnia está lá para nos cumprimentar”, disse Grant. “Ela fica tão animada quando eu chego em casa, que não para de abanar o rabo e percebemos claramente que ela simplesmente adora a atenção que recebe.”

Uma vez que sua família inteira está finalmente em casa novamente, Petunia toma um banho (uma de suas coisas favoritas) e depois passa muito tempo aconchegada no sofá com as pessoas que ela tanto ama. Ela pode até não ser um animal doméstico comum, mas Petúnia ama muito sua família e sua família a ama tanto quanto ela.

“É sempre engraçado ouvir as reações das pessoas quando lhes digo que temos um pato de estimação, mas para nós, ela é apenas parte da família e não podemos imaginar a vida sem ela”, disse Grant.

Foto: Chantel Grant
Foto: Chantel Grant

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More