Notícias

Tráfico extinguiu metade da população de tigres selvagens na última década

Pelo menos 1069 tigres foram mortos ao longo da última década para comércio ilegal de peles ou ossos, revela um relatório da rede de monitorização TRAFFIC. Isso significa que metade da população selvagem desses animais desapareceu na última década.

O relatório “Reduzidos a pele e osso” mostra que de Janeiro de 2000 a Abril de 2010, partes de entre 1069 a 1220 tigres foram encontradas em 11 dos 13 países onde existem tigres. Ou seja, uma média de 104 a 119 animais mortos por ano.

Mike Baltzer defende mais seriedade da luta contra o tráfico de tigres. Foto: Kai Pfaffenbach/Reuters

Índia, China e Nepal foram as regiões onde mais se encontraram partes de tigre, sobretudo peles completas, ossos, carne, dentes e crânios. São utilizadas por muitas culturas para decoração, medicina tradicional e amuletos.

“Dado que metade dos tigres do planeta vive na Índia, não é surpresa que o país tenha o maior número de casos”, comentou Pauline Verheij, autora do relatório. O cenário só mostra que “os tigres da Índia enfrentam graves pressões da caça ilegal”.

O estudo também mostra um aumento do número de capturas na Indonésia, Tailândia e Vietname. Muitas apreensões acontecem num raio de 50 quilómetros em relação a áreas protegidas para o tigre, como as Sundarbans, por exemplo.

Para Mike Baltzer, responsável pela iniciativa Tigers Alive, da organização WWF, a conclusão do relatório é clara. “O tráfico de tigres continua, apesar dos esforços consideráveis e continuados a fim de bani-lo, assumidos por muitos Governos e organizações nos países onde vive o tigre e onde as suas partes são consumidas”. Por isso considera que as medidas “são ineficazes ou insuficientes”.

“O risco de se ser apanhado deve aumentar significativamente e as capturas e detenções devem ser seguidas por um julgamento criminal, refletindo a seriedade da luta contra estes crimes”, acrescentou.

Fonte: Ecosfera

​Read More