Notícias

Filipinos comemoram ajuda de organizações de defesa animal após tufão

Por Simone Gil Mondavi (da Redação – Argentina)

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Após o tufão nas Filipinas, no mês de novembro, foram afetados mais de 4.000 animais de diferentes espécies. A equipe latino-americana da Sociedade Mundial para a Proteção Animal (WSPA) viajou ao pais atingido, para se juntar à ajuda internacional. As informações são do El Deber.

Os voluntários alimentaram e deram atenção veterinária a milhares de animais. “A magnitude do desastre foi esmagadora e dolorosa para todos”, expressou Gerardo Huertas, diretor de gestão de desastres da WSPA para as Américas.

Huertas é cidadão costarriquense e lidera um grupo do país, além do Departamento de Gestão de animais nos desastres da WSPA Mesoamericana e do Caribe que, junto a equipes da WSPA da Ásia e Reino Unido, se encontram neste momento na zona de desastres do arquipélago asiático.

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

“As galinhas, vacas, búfalos e animais domésticos foram afetados, e os cidadãos enquanto tinham a ameaça do tufão, refugiaram os animais dentro das suas casas, salvando muito deles”, disse Juan Carlos Murillo, coordenador veterinário de Gestão de Desastres da WSPA.

Murillo também afirmou que está demostrado psicologicamente, e foi evidente nesta emergência, que as pessoas que sobrevivem a um desastre junto com seus animais têm uma maior capacidade para superar crises que aqueles que os perdem.

O equipe latino-americana da WSPA nas Filipinas contou com a presença de Cinthya Díaz, oficial de Logísticas da Gestão de desastres. Os esforços da brigada se focam em avaliar o impacto real aos animais e assegurar sua sobrevivência fornecendo vitaminas para superar o estresse sofrido, alimento e atenção veterinária que incluem antibióticos e vacinas contra doenças que poderiam contagiar os animais, agravando as consequências negativas do desastre.

Enquanto protege os animais que dependem deles, a WSPA também está realizando uma análise mais profunda do impacto e das necessidades junto às autoridades locais para elaborar um plano para apoiar as Filipinas em seus esforços de recuperação de médio e longo prazo.

O grande tufão Haiyan, localmente conhecido como “Yolanda”, foi um dos maiores tufões registrados nas Filipinas em sua historia. A cifra oficial das pessoas mortas ascende a 5.600 aproximadamente e há cerca 1.800 pessoas desaparecidas, segundo as informações do Conselho Nacional de Gestão da Redução de Risco ante Desastres da Filipinas em 29 de novembro.

A WSPA também participou de gestões de resgate durante as guerras em Kosovo e Afeganistão, o tsunami no Oceano Índico e o terremoto na Haiti.

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)
​Read More