Notícias

Mulher invade zoo e morde testículos de dromedário que tentava se defender

A mulher e seu companheiro, que também invadiu o cercado do dromedário e agrediu o animal, foram indiciados pela polícia


Uma mulher invadiu o espaço onde vive um dromedário e mordeu os testículos do animal após ele sentar sobre ela para se defender. O caso aconteceu em um pequeno zoológico localizado em uma parada de caminhões em Grosse Tete, na Louisiana, nos Estados Unidos.

Foto: Reprodução/WBRZ

Na última quarta-feira (18), a mulher foi até a parada Tiger Truck com seu companheiro e de um cachorro. O casal começou a jogar alimentos para Caspar, como é chamado o dromedário. A comida, porém, também atraiu o cachorro tutelado pela dupla, que entrou no cercado do dromedário, conforme informações do Washington Post.

Após chamar o cão e não ter sucesso em suas tentativas, o casal decidiu ignorar a placa que alertava sobre a proibição de entrar no cercado e invadiu o recinto do dromedário, que foi agredido pelo homem. Sentindo-se ameaçado, Caspar sentou em cima da mulher, que mordeu os testículos do animal para espantá-lo.

No último domingo (22), o casal foi indiciado por invasão de propriedade privada e por não usar coleira no cachorro. O vice-xerife da polícia da paróquia de Iberville, Louis Hamilton Jr., comentou o caso.

“O dromedário não fez nada errado. Eles (o casal) foram agressivos. O dromedário só estava fazendo o que faz todos os dias”, disse Hamilton.

O ato do casal, na intenção de proteger o cachorro, teria sido ainda mais equivocado porque, segundo Pamela Bossier, gerente da Tiger Truck, Caspar não estava colocando o cão em risco. “O dromedário não estava atacando o cão. Eu assisti a tudo”, afirmou Bossier. “Em vez de correrem em busca de ajuda no restaurante, a 20 metros de distância, onde temos pessoas treinadas para cuidar do dromedário, eles decidiram rastejar sob a cerca de arame farpado. Nesse ponto, eles invadiram o espaço dele, que é propriedade privada. Acho que ele se sentiu ameaçado”, completou.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Cão é deixado para morrer após ter testículos arrancados em SC

Um cachorro que vive em situação de rua teve os testículos arrancados e foi deixado para morrer em Camboriú, no estado de Santa Catarina.

(Foto: Reprodução / Diarinho)

Moradores da rua Tajuba, onde vive o cão, revoltaram-se com o caso. A única informação divulgada acerca do agressor é que ele é um homem. Não foi informado, no entanto, se o caso foi ou será denunciado à polícia. Maus-tratos a animais é crime e tem como punição três meses a um ano detenção, além de multa. As informações são do portal Diarinho.

O sangue do cachorro encontrado no chão foi o que alertou os moradores sobre a situação. Ao observar o animal, eles perceberam que os testículos dele haviam sido brutalmente arrancados.

Levado para uma clínica veterinária, o cachorro foi submetido à cirurgia. Os moradores buscam ajuda para arcar com os gastos do animal, que sempre recebeu cuidados e alimentação da vizinhança. Entre a operação, a internação, o banho e o anti-pulgas aplicado no cão, o valor total do tratamento médico ficou em R$ 545.

Os moradores também procuram um novo lar para o cachorro, que correrá risco de morte se permanecer na rua. Interessados em colaborar com os custos do tratamento ou adotar o cão devem ligar para o telefone (47) 9 99174006.

​Read More
Notícias

Lutador do UFC é detonado por fãs por segurar testículos de tigre

Foto: Reprodução/Instagram
Foto: Reprodução/Instagram

“Quem é seu papai?”, dizia a legenda da imagem. Logo após perceber a revolta de seus seguidores, o lutador teve que se explicar e se desculpar pelo gesto “Aqui está o vídeo. Para aqueles que pensam que fui desrespeitoso, me desculpem. Foi apenas uma pequena piada. Eu estava bem assustado e nunca faria nada para machucar animal algum”.

Luke Rockhold sustenta uma rivalidade muito grande com o brasileiro Vitor Belfort, a quem sempre acusa de doping. Os dois pesos médios já se enfrentaram no octógono em 2013. Na ocasião, o brasileiro nocauteou o americano com um chute rodado.

Fonte: Torcedores.com

 

​Read More
Você é o Repórter

ONG do RJ promove campanha “Padrinhos Mágicos” para ajudar animais

Grupo Ula!
adocaoecastracao@uniaolibertariaanimal.com

A Campanha Padrinhos Mágicos foi criada para viabilizar um maior número de castrações feitas pelo ULA, onde qualquer pessoa de qualquer lugar pode participar, colaborando com o grupo e ajudando esses animais. A pessoa apadrinha a castração de um animal carente, sendo um modo fácil e efetivo de ajudar animais.

Nesse momento, os apadrinhamentos serão de fundamental importância, pois estamos com muitos filhotes em lares temporários, aguardando adoção, e temos uma política de responsabilidade com os animais e as pessoas que se importam, de apenas doar animais já castrados, para extinguir a possibilidade de procriação e manter o animal mais seguro e saudável.

Portanto, entre no site e veja os 3 passos para apadrinhar um animal e veja as carinhas dos que aguardam pelas madrinhas e padrinhos mágicos.

Por que Apadrinhar uma castração?

Alguns motivos para você ver a importância deste ato tão generoso. 1-Ajuda a diminuir a superpopulação de animais, pois não há lares para todos;
2- Evita que um casal de cães, em sucessivas gerações, gerem 12.680 animais em apenas 5 anos;
3-Contribui para a adoção de outros animais que já estão precisando;
4- Evita que animais sejam adotados displicentemente por pessoas irresponsáveis ou maldosas;
5- Evita possíveis casos futuros de maus tratos e abandono;
6- Mantém o animal mais saudável;
7 – Evita doenças nas vias uterinas (ex.: piometria), câncer de mama, útero, próstata e testículos;
8- Elimina a Gravidez Psicológica;
9- Elimina o risco de contrair doenças sexualmente transmissíveis (TVT);
10- Evita o cruzamento entre indivíduos da mesma família, que gera filhotes de saúde frágil e perpetua doenças geneticamente transmissíveis; 11- Mantém o animal mais seguro, pois diminui o risco das fugas e brigas; 12 – Evita o sofrimento da separação de mãe e filhotes;
13- Ajuda os animais a longo prazo, prevenindo o mal antes que ele aconteça (ex: se aquela fêmea tivesse sido castrada, seus filhotes não iriam passar fome, nem serem atropelados na rua);
14- É prático e realiza a cirurgia de forma mais barata, por meio das parcerias que o grupo já possui,além de você não ter que se preocupar com transporte e pós operatório;
15- Contribui para que o grupo realize mais ações em benefício dos animais, já que garante as castrações.
16- Ajuda animais da forma mais sincera possível, sem interesses pessoais, sendo a única preocupação o próprio animal.

Campanha Padrinhos Mágicos: http://www.uniaolibertariaanimal.com/realizacoes/campanha-padrinhos-magicos

​Read More
Você é o Repórter

ONG do RJ promove campanha "Padrinhos Mágicos" para ajudar animais

Grupo Ula!
adocaoecastracao@uniaolibertariaanimal.com

A Campanha Padrinhos Mágicos foi criada para viabilizar um maior número de castrações feitas pelo ULA, onde qualquer pessoa de qualquer lugar pode participar, colaborando com o grupo e ajudando esses animais. A pessoa apadrinha a castração de um animal carente, sendo um modo fácil e efetivo de ajudar animais.

Nesse momento, os apadrinhamentos serão de fundamental importância, pois estamos com muitos filhotes em lares temporários, aguardando adoção, e temos uma política de responsabilidade com os animais e as pessoas que se importam, de apenas doar animais já castrados, para extinguir a possibilidade de procriação e manter o animal mais seguro e saudável.

Portanto, entre no site e veja os 3 passos para apadrinhar um animal e veja as carinhas dos que aguardam pelas madrinhas e padrinhos mágicos.

Por que Apadrinhar uma castração?

Alguns motivos para você ver a importância deste ato tão generoso. 1-Ajuda a diminuir a superpopulação de animais, pois não há lares para todos;
2- Evita que um casal de cães, em sucessivas gerações, gerem 12.680 animais em apenas 5 anos;
3-Contribui para a adoção de outros animais que já estão precisando;
4- Evita que animais sejam adotados displicentemente por pessoas irresponsáveis ou maldosas;
5- Evita possíveis casos futuros de maus tratos e abandono;
6- Mantém o animal mais saudável;
7 – Evita doenças nas vias uterinas (ex.: piometria), câncer de mama, útero, próstata e testículos;
8- Elimina a Gravidez Psicológica;
9- Elimina o risco de contrair doenças sexualmente transmissíveis (TVT);
10- Evita o cruzamento entre indivíduos da mesma família, que gera filhotes de saúde frágil e perpetua doenças geneticamente transmissíveis; 11- Mantém o animal mais seguro, pois diminui o risco das fugas e brigas; 12 – Evita o sofrimento da separação de mãe e filhotes;
13- Ajuda os animais a longo prazo, prevenindo o mal antes que ele aconteça (ex: se aquela fêmea tivesse sido castrada, seus filhotes não iriam passar fome, nem serem atropelados na rua);
14- É prático e realiza a cirurgia de forma mais barata, por meio das parcerias que o grupo já possui,além de você não ter que se preocupar com transporte e pós operatório;
15- Contribui para que o grupo realize mais ações em benefício dos animais, já que garante as castrações.
16- Ajuda animais da forma mais sincera possível, sem interesses pessoais, sendo a única preocupação o próprio animal.

Campanha Padrinhos Mágicos: http://www.uniaolibertariaanimal.com/realizacoes/campanha-padrinhos-magicos

​Read More
Notícias

Cão com os testículos cortados é encontrado perambulando pela rua

Foto: SPCA de Monterey County

Um cão, com apenas um ano de idade, foi encontrado numa rua de Castroville, no estado americano do Texas,  sangrando abundantemente, na sequência de uma castração caseira mal conseguida, de acordo com The Californian. Bandit, como foi batizado, este mestiço de Pointer, pelos técnicos do SPCA de Monterey County (uma associação independente e sem fins lucrativos que promove o bem-estar animal e humano), foi encontrado por uma mulher perambulando na rua. Quando ela se aproximou para brincar com ele, constatou que o animal estava  sangrando e tinha sangue na cauda. Transportou, de imediato, Bandit para o Centro Hospitalar Animal de Castroville, que , por seu turno, chamou os inspecotres da SPCA. O cão foi submetido a uma intervenção cirúrgica de emergência, estando ainda a serem-lhe administrados medicamentos contra a dor e antibióticos.

Caso os responsáveis pela castração sejam identificados, serão sujeitos a julgamento e poderão ser condenados ao pagamento de multas ou mesmo a um ano de prisão. “Não temos 100% de certeza, mas acreditamos que se trata de uma tentativa de castração em casa”, disse, ao mesmo jornal, a sargento Stacy Sanders, do Departamento de Investigação da SPCA de Monterey County. A instituição anunciou, ontem, o pagamento de uma recompensa de 500 dólares (cerca de 377 euros) der informações que conduzam à identificação e detenção dos responsáveis pelo ato.

Apesar de já terem lidado com situações de mutilação das orelhas dos animais, Stacy afirmou que é a primeira vez que são confrontados com um caso de castração caseira. A fita que Bandit tinha na zona testicular é habitualmente utilizada para castração de porcos e ovelhas. “A anatomia difere tanto de animal para animal, que nunca resultaria”, acrescentou. Stacy adiantou ainda que o animal deveria ter sido castrado há pelo menos cinco dias, quando foi encontrado, e que não sobreviveria se não tivesse sido devidamente tratado.

Fonte:Jornal de Notícias

​Read More
Notícias

Sérvia quer transformar churrasco de testículos de animais em atração nacional

Por Lobo Pasolini (da Redação)

Testículos de dezenas de animais são servidos durante o festival. Foto: Reprodução/ Orange News

Enquanto muitos países fazem da cultura e da arte suas principais atrações, a Sérvia, no leste europeu, tem planos de transformar o churrasco de testículos de animais como touro, javali, cavalo, tubarão, avestruz, canguru, burro, peru, cabra, renas e alces em uma atração turística. A ideia é fazer o torneio tão famoso quanto as festas de uísque realizadas na Escócia.

Quem se sentiria atraído para um país por causa de uma barbaridade como essa é difícil saber, mas o fato de as autoridades pensarem nisso indica o grau de crueldade e desrespeito com que os animais são tratados  neste país.

Apesar da crueldade e da bizarrice, o evento já aconteceu sete vezes e se chama Testicle Cooking World Championship. Se você pensar em visitar a região, que tem crescido em popularidade entre turistas, entre em contato com o consulado da Sérvia no Brasil para expressar seu repúdio em relação ao primitivismo desse evento. (http://www.consulados.com.br/servia/)


​Read More
Vanguarda Abolicionista

Dor nos testículos

“O sábio é coerente em tudo o que diz respeito à perfeição, o que justifica sua fama. Muda apenas quando mudam as causas e os méritos. No tocante à prudência, é feio variar. Alguns, a cada dia, nunca são os mesmos. Sua sorte muda diariamente, assim como sua vontade e seu discernimento. Ontem concederam; hoje negam. Difamam sua própria reputação, confundindo os outros.”

(Baltasar Gracián, em A Arte da Prudência)

É complicado ter que conviver com quem mantém uma posição parcial em relação aos animais, e acredita estar no ponto mais alto da razão e do bom senso. Nas relações profissionais, sempre aparece algum candidato a gênio ou inventor da pólvora, disposto a bombardear com perguntas ou argumentos todo aquele que tiver o azar de ser descoberto como adepto ao veganismo. ‘Tá, mas nem ovo? Nem peixe?’ e por aí vai, com aquela cara de ‘hmmmm, que estranho’.

O curioso é que se exige tolerância com a multiplicidade de ideias e posicionamentos que temos hoje – mas se a sua ideia espreme os testículos morais das pessoas, como o veganismo/antiespecismo, então todos já ficam na defensiva/agressiva. Claro que algumas respostas-chave já desmontam qualquer chato, que provavelmente, em algumas semanas, vai pedir alguma receita ‘com soja’, comentar que assistiu ‘aquele vídeo horrível na Internet’ ou ‘viu uma carroça passando com um cavalo que dava vontade de chorar’. Parece que o mais categórico é aquele que tenta firmar o pulso no diálogo, mas é traído pela própria insegurança. Ou dor nos testículos.

Pois dentro da causa animal, há os que relutam em tomar certas posições, provavelmente porque ainda seguem com seus remorsos presos às palmadas-na-bunda das recomendações familiares, sociais ou, mais recentemente, ideológico-partidárias. No ano passado, por ocasião da votação da proibição da circulação dos VTA em Porto Alegre – veículos de tração animal, que receberam prazo de 8 anos para extinção, muita gente envolvida na questão ‘animais’ e ‘liberdade’ até as vésperas ainda não tinha decidido sua posição.

Claro, é desagradável ser desagradável, e fica feio frente aos colegas intelectuais comedores de carne estar ‘contra’ os menos favorecidos socialmente – maior balela, já que o fim das carroças estava atrelado à inclusão social dos trabalhadores envolvidos, fim do trabalho infantil, qualificação das mulheres, organização da coleta seletiva. Coisa que não entra na cabeça de quem já tem discurso libertário decorado e camiseta serigrafada. E há quem ganhe com a manutenção da pobreza, nem que seja a justificativa para a existência, e da própria ideologia de combate às desigualdades. Longos papos nos cafés, com citação de autores estrangeiros etc.

Carroça e cavalo

Então, se exige-se que o colega da escrivaninha ao lado não seja chato nem contraditório nem hipócrita, como permite-se que um vegano tenha pruridos em condenar uma atividade onde um animal esquálido carrega peso o dia inteiro, à base de chicote, ‘comandado’ por um ferro encaixado na boca – sim, devidamente ajustado anatomicamente por um ortodontista veterinário, e com as demais condições que podem ser presenciadas in loco por aqui? Pois houve vários, que por razões as mais diversas, não perceberam que babaram seu especismo pelo cantinho da boca, enquanto discursavam. O resto do mundo animal deve ser livre, segundo tal e tal autor decretou – que eles leram no original, claro, exceto o cavalo da carroça.

A vaca deve ser livre. O cavalo deve puxar carroça a vida toda, e acabar no matadouro, se suas pernas não lhe reservarem uma morte no asfalto. O porco deve ser livre. O cavalo tem que puxar carroça dos ‘catadores libertários que não se submetem à burguesia’, e depois ir para o matadouro. A cochonilha, que dá a cor vermelha às bolachinhas e demais produtos industrializados, não pode ser criada e morta e triturada. O cavalo pode ser sublocado para os ‘catadores libertários que não se submetem à burguesia’, por outros carroceiros mais espertos, para então ir para o matadouro, depois de agonizantes anos trabalhando manhã, tarde, noite e madrugada, nas mãos de condutores diferentes.

Haja discurso anarquista e de autogestão para explicar esse capitalismo brutal das cavernas. Realmente o veganismo dá dor nos testículos, mas ainda não consegui decidir de quem, provavelmente do cavalo.

​Read More