filhote-cadela
Notícias

‘Ia morrer de tão frágil que é’, diz PM após resgatar cadela abandonada

Ainda filhote, a cadela já conheceu o sofrimento causado pelo abandono. Sua história, porém, teve final feliz: após ser resgatada, ela encontrou um lar


Uma cadela com cerca de dois meses de vida foi resgatada na quinta-feira (19) pelo tenente da Polícia Militar Ramon Victor Bovenzo Alves, de 26 anos durante patrulhamento em Praia Grande (SP).

filhote-cadela
Foto: Arquivo Pessoal

Assustada e desorientada, a cadela estava no meio da rua quando foi encontrada pelo policial, que se negou a virar as costas para ela e a levou para casa. O resgate aconteceu na Avenida Presidente Kennedy, no bairro Maracanã.

Após ser resgatada, a cadela foi levada a uma clínica veterinária e já ganhou até um lar.

“Ela chegou a fugir um pouco de mim, mas consegui pegá-la e levei para a minha casa. Não tinha condições dela ficar sozinha na rua, ia morrer de tão frágil que é. Apesar de ainda estar assustada, ela é extremamente dócil e já se apegou muito a mim. Chega até a chorar quando não estou perto, parece um bebê”, disse o policial ao G1.

Como já tutela três cachorros, Alves não tem condições de adotar mais um animal e, por isso, usou as redes sociais para divulgar a história da cadela. Foi assim que ele conseguiu encontrar uma pessoa para adotá-la. O novo tutor é conhecido de um familiar do tenente e levará a cadela para casa neste final de semana.

Foto: Arquivo Pessoal

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Tenente suspeito de matar cachorro em Roraima é denunciado na Corregedoria da PM

Foto: Reprodução / Sandra Brandão / G1

No final da tarde da última terça-feira, dia 21 de fevereiro, um caso ocorrido em Pacaraima, cidade localizada no nordeste do estado de Roraima, chocou amante de animais em todo o país.

Um tenente da Polícia Militar matou um cão da raça Golden Retriever com um tiro na cabeça bem na frente da própria tutora do animal, que estava na frente da casa onde mora quando viu o cão ser baleado pelo policial.

De acordo com Sandra Brandão, tutora do cachorro, o animal aproveitou que o portão estava aberto, saiu da casa e foi em direção ao PM, que não estava em serviço e no momento também estava saindo de sua residência para passear com seu cão.

“Um rapaz veio limpar o meu quintal e o portão ficou aberto por alguns instantes. Foi aí que o PM saiu da casa dele, que fica em frente a minha, com o cachorro e o Sam fugiu em disparada. Eu ainda gritei e tentei segurá-lo, mas ele correu em direção ao policial, levou o tiro na cabeça e morreu na hora. Foi uma atitude monstruosa. Tinham crianças na rua, que poderiam ter sido feridas por uma bala perdida”, contou Sandra.

Segundo a tutora, o cão era bastante dócil e convivia com crianças pequenas/ Foto: Sandra Brandão / G1

A tutora afirma que Sam, de três anos de idade, era um cachorro dócil e convivia com crianças pequenas.

Ainda segundo Sandra, após ver seu cão morto, ela e uma vizinha tentaram chegar perto do PM, mas ele não permitiu que ninguém se aproximasse. “A minha vizinha tentou ir pra cima dele, mas ele disse ‘não vem, não’ com a arma na mão, como se quisesse ameaçá-la”.

Sandra Brandão formalizou denúncia contra o tenente na Corregedoria da PM, em Boa Vista, logo no dia seguinte do ocorrido.

Simone Arruda, delegada titular de Pacaraima, informou que instaurou um inquérito para investigar a conduta do tenente da Polícia Militar suspeito de ter matado o cão.

“Conforme o resultado, medidas disciplinares poderão ser adotadas, com sanções cabíveis dentro do regimento militar”, informou em nota a Secretaria de Comunicação Social.

Fonte: Portal do Dog

​Read More
Notícias

Após tenente atirar em cachorro, PM diz que "repudia maus-tratos contra animais"

Foto:  Reprodução/Record Bahia
Foto:
Reprodução/Record Bahia

Após grande repercussão de um vídeo que mostra o tenente Wilson Santos, 26 anos, atirando diversas vezes em um cachorro da raça buldogue no município de Teixeira de Freitas, no extremo sul da Bahia, a PM (Polícia Militar) afirmou que “repudia maus-tratos contra animais”.

O fato ocorreu no último sábado (13), quando o PM, durante a folga, efetuou três disparos de arma de fogo contra o cachorro da vizinha, matando o animal, porque o bicho teria feito xixi na grama da casa dele. O crime foi registrado pelas câmeras de segurança do condomínio em que a vítima e o acusado residem.

A tutora do cachorro prestou queixa à polícia. Em nota, a PM informou que já foi instaurado um inquérito de sindicância para apurar o fato. Além disso, o policial suspeito foi afastado das suas funções.

Conforme a PM, a apuração inicial irá resultar na instauração de um PDS (Processo Disciplinar Sumário) ou PAD (Processo Administrativo Disciplinar), sendo que esse último pode implicar na expulsão do oficial do quadro funcional da Polícia Militar.

Fonte: R7

​Read More
Notícias

Tenente transforma materiais de caça em artesanato

Mariana Dandara (da Redação)

Fonte: Divulgação/G1 ES
Fonte: Divulgação/G1 ES

Diariamente nos deparamos com denúncias de caça de animais silvestres. Através de armadilhas feitas pelos caçadores, aves de diversas espécies são capturadas e engaioladas, para que posteriormente possam ser vendidas. Porém, enquanto uns os prendem, há os que trabalham para que esses animais possam voltar à natureza. Uma dessas pessoas é a tenente Élcia Maria Rodrigues, da Polícia Militar Ambiental de São Mateus, no norte do Espírito Santo, que além de trabalhar nessa área, vem buscando novos usos para redes de pesca, armadilhas e gaiolas, transformando cada um desses itens em objetos decorativos. As informações são do G1.

Élcia é funcionária do setor administrativo e após ver vários materiais, utilizados na caça de animais, serem jogados no lixo, fez uso da criatividade, inovando e dando uma nova utilidade para esses materiais.  “Ver esses objetos sendo jogados fora começou a me causar um certo incômodo. Então eu procurei alternativas para que eu pudesse reaproveitar esses materiais para a gente não ter que jogá-los no lixo. E aí veio esse resultado”, afirmou, em entrevista ao G1.

E não são apenas os objetos relacionados a caça de animais que ela reutiliza. Além das gaiolas, que antes aprisionavam os pássaros e hoje são decoradas com flores, há também paletas de ventiladores sendo utilizadas como adornos, e até mesmo em sua casa, a tenente recicla materiais. Camas antigas se transformaram em poltronas, cadeiras encontradas no lixo foram reaproveitadas e a janela virou suporte para pendurar panelas.  “É muito pertinente com a nossa atividade ambiental. Reciclar, dar outro uso para esses materiais tem tudo a ver com a questão ambiental”, disse o tenente Portugal, que também teve sua sala de trabalho decorada por Élcia, usando objetos que iriam para o lixo.

​Read More