Notícias

Castração inovadora do Centro de Controle de Zoonoses

O Centro de Controle de Zoonoses de Canoinhas (SC) está focando na castração de animais, para que com o tempo o número de cães e gatos abandonados diminua. A pretensão é que sejam realizadas aproximadamente 45 cirurgias por mês, mas vai variar de acordo com o atendimento das outras áreas.

Na cirurgia de castração para as fêmeas, Doutor Edson realiza uma técnica inovadora. As fêmeas são esterilizadas por ováriohisteréctomia pela técnica do gancho, que tem como particularidade uma incisão 90% menor que a técnica normal que é em média 15 cm, nessa é de 1,5 cm. Essa técnica pode ser feita em cães e gatos.

Nos machos é feita a castração por orquiéctomia, que é a remoção dos testículos dos cães.

Segundo o veterinário Edson Radünz, foi realizada uma pesquisa na Universidade de São Paulo (USP), e foi constatado que um cão pode ter 37 mil descendentes. “Eles calcularam uma fêmea que cria cerca de seis filhotes, e duas vezes no ano seriam doze, calculando esse número que em um ano já poderá se reproduzir, foi constatado esse número”, conta.

Foto: N/A
(Foto: Divulgação)

No sistema adotado por Canoinhas não há necessidade de local específico para internamento, em função de que o animal é apanhado e levado para casa no mesmo dia, já que a técnica adotada (do gancho) permite uma recuperação pós-cirúrgica mais rápida e eficiente que a tradicional. Sendo desta forma reduzidas as chances de infecções, pois a incisão para retirada de útero e ovários não se estende por mais de 2 cm.

Também devemos considerar o fato de que, na grande maioria dos casos, podemos perceber a satisfação dos tutores por não haver a necessidade de afastarem-se por longo período de seus animais, além do bem estar animal proporcionado pela presença do seu tutor durante o período de recuperação. “Vale citar que a participação do tutor no pós-operatório, cuidando e observando o animal em casa, são de fundamental importância para o sucesso do trabalho”, conta seu Romão Kuminek.

Para ajudar a acabar com o abandono de animais, Edson destaca que a tutela responsável nesses casos é fundamental. “A maioria desses animais abandonados tem tutor, porém a casa não tem cerca e não tem muro; eles acabam ficando na rua. Assim eles começam a se reproduzir e a população desses cachorros e gatos cresce desordenadamente”, explica.

 

 

Vantagens da castração em fêmeas:

– A fêmea não entrará mais no cio;

– Não haverá crias indesejadas;

– Eliminação do risco de aparecimento de infecções e tumores no útero;

– Redução de até 95% de chance de aparecimento de tumores nas mamas, quando a cirurgia é realizada antes do primeiro cio;

– Previne o aparecimento de pseudociese (gravidez psicológica), Tumor venéreo transmissível (TVT) entre outras doenças relacionadas ao sistema reprodutivo.

 

Vantagens da castração em machos:

– Quando realizada em idade precoce, evita ou diminui os hábitos de demarcação de território com urina,

– Tendência do animal se tornar mais dócil,

– Eliminação ou diminuição de brigas por disputa de território ou fêmeas no cio,

– Reduz ou elimina as fugas de casa atrás de fêmeas no cio, diminuindo o risco de acidentes de trânsito, brigas com animais desconhecidos, transmissão de doenças, etc,

– Previne tumores de próstata e tumores venéreos,

– Reduz ou elimina hábitos inconvenientes, ocasionados pela libido, como a monta de outros animais, objetos e pessoas.

O Centro de Controle de Zoonoses não está cadastrando animais no momento devido à grande demanda, mas conforme as cirurgias forem sendo feitas será dado início aos cadastramentos.

Fonte: O Planalto

​Read More