Notícias

Tartaruga ingere plástico e morre após ser resgatada no Rio Grande do Sul

O animal, que pertence à espécie tartaruga-de-couro, está ameaçado de extinção


Uma tartaruga resgatada na praia do Cassino, em Rio Grande (RS), morreu na sexta-feira (15). um exame de necropsia concluiu que as causas da morte foram “afogamento e obstrução do trato intestinal por conteúdo plástico”.

Foto: Divulgação/Cram-Furg

Encontrada com vida, a tartaruga foi resgatada após encalhar entre a estátua de Iemanjá e o Molhe da Barra. O animal era da espécie tartaruga-de-couro. As informações são do G1.

A tartaruga foi resgatada pelo Centro de Recuperação de Animais Marinhos (Cram-Furg), em parceria com o Projeto Caminho Marinho e o Ibama. O animal pesava 215 kg, estava muito debilitado e com poucos reflexos.

A necrópsia não indicou a presença de óleo no organismo do animal. No dia 13 de novembro, a substância vazou de um navio e, desde então, barreiras de contenção e absorção do material foram usadas, segundo a Superintendência do Porto de Rio Grande (SUPRG). Aproximadamente 3 mil litros vazaram da embarcação. No entanto, as autoridades alegaram que os danos causados seriam “plenamente contornáveis”.

A tartaruga-de-couro está ameaçada de extinção, segundo informações do Projeto Tamar.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Tartaruga é encontrada morta presa à armadilha de pesca em Maceió (AL)

O corpo do animal marinho estava em estado de decomposição quando foi encontrado por um banhista


Presa a uma armadilha de pesca, uma tartaruga-verde foi encontrada morta na Praia de Jacarecica, em Maceió (AL), na manhã de sábado (21).

Foto: Arquivo Pessoal

Casos como este são frequentes. Presas a artefatos de pesca, as tartarugas são vítimas desta atividade que tira também a vida de milhares de peixes. As informações são do portal G1.

Da espécie Chelonia mydas, a tartaruga tinha 115 centímetros de comprimento. De acordo com o Instituto Biota de Conservação, ela foi encontrada por um banhista na praia.

O animal tinha um alimento preso à boca, o que significa que estava se alimentando quando ficou preso à armadilha, e seu corpo já estava em estado de decomposição.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Jacaré é encontrado morto com tiro na cabeça em Paty do Alferes (RJ)

Um jacaré foi encontrado morto, no domingo (16), em Paty do Alferes, no Rio de Janeiro. O animal tinha uma marca de tiro na cabeça e foi encontrado por moradores em um córrego na Rua Jacob, no bairro Granja Califórnia.

Foto: Reprodução/Redes Sociais

O corpo do jacaré foi retirado do local e levado para um depósito para animais mortos. O Corpo de Bombeiros informou ao G1 que ninguém foi autuado, já que o jacaré estava morto há alguns dias.

Em situações semelhantes, a corporação orienta a pedir ajuda pelo 193.

Outro caso

No Paraná, uma tartaruga-de-couro foi encontrada morta no sábado (15). O corpo do animal, que pesa cerca de 300 quilos, estava no balneário Praia de Leste, em Pontal do Paraná.

Foto: Divulgação/Centro de Estudos do Mar/UFPR

A tartaruga foi retirada do local por especialistas do Laboratório de Ecologia e Conservação do Centro de Estudos do Mar (CEM), da Universidade Federal Paraná (UFPR).

Bióloga do CEM, Camila Domit explicou ao G1 que amostras biológicas do animal serão coletadas para tentar avaliar a causa da morte.

“É a mesma espécie que veio para desovar em 2007, 2009, 2013, mas, obviamente, não é uma espécie que a gente vê com frequência. É uma espécie ameaçada de extinção”, ressaltou a bióloga, que acredita que o animal, que era adulto, estava se alimentando na região.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. Doe agora.


​Read More