Notícias

Bebê elefante é afastada da mãe e trancada em um quarto de concreto

| Foto: Wildlife SOS

Em um caso grotesco de brutalidade contra animais, um comerciante, explorador de animais e morador de Jaipur, na Índia, chamado Ballu Khan, foi acusado de separar a bebê elefante de seis anos, “Suman”, de sua mãe e trancá-la em uma sala de concreto. De acordo com um relatório da Wildlife SOS Elephant Conservation & Care Center – ONG que resgata animais selvagens – , Khan frequentemente bate de forma impiedosa nos elefantes com um machado, e até mesmo já chegou a queimar os pés da mãe da bebê elefante.

A ONG descobriu que Khan comprou os elefantes em transações envolvendo muito dinheiro e a fonte de sua renda é desconhecida. A mãe da bebê elefante Suman se chama Chanda, e também está em cativeiro graças a Khan. Ela é forçada a carregar turistas em suas costas no famoso ponto turístico Amer Fort, no calor escaldante de Jaipur. O pai de Suman, Bijli, também é abusado por Khan em Jaipur. “A crueldade e a dor bárbaras infligidas a esses elefantes estão impunes em nosso país”, disse inconformado o funcionário da equipe de resgate da SOS.

De acordo com um relatório da ONG, todos os três elefantes foram comprados por Khan do Circo Moonlight e levados para o Rajastão de forma ilegal.

“Khan violou o Ato de Proteção à Vida Selvagem de 1972 da Índia, uma ofensa séria e punível”, disse um ativista da equipe SOS. “Ele consegue escapar das autoridades do imposto de renda e ainda lucrar muito com seu negócio de tráfico. Khan recebeu altos pagamentos em dinheiro pelo uso do bebê elefante em uma série de TV, onde ela foi explorada e além disso a lei foi violada, ele tem se safado de tudo e continua a expandir seus negócios maléficos”, acrescentou.

O Animal Welfare Board (AWB, na sigla em inglês) se opôs publicamente ao ato covarde de Khan. “A série de TV foi tirada imediatamente do ar quando a AWB se opôs”, disse o funcionário da SOS.

Um documentário intitulado “Onde o elefante dorme”, dirigido por Kornetzsky, expôs uma série de maus-tratos aos elefantes. Enquanto isso, a ONG SOS lançou uma campanha global para chamar a atenção para a situação deste jovem elefante.

“Cerca de 35.000 pessoas assinaram um pedido e uma proposta dirigido às autoridades do Rajastão pedindo que sejam tomadas medidas contra os infratores e que a pobre bebê elefante seja resgatada”, disse o funcionário da SOS.

A dor da separação de Suman de sua família é tão grave que ela está em severo trauma e é vista balançando a cabeça constantemente em estresse. “Este comportamento estereotípico comprova as duras condições em que ela foi mantida”, declara um funcionário da ONG

“Ignorar essa situação só legitima a caça de elefantes na natureza para o cativeiro ainda mais. Os elefantes são animais da herança da Índia e salvaguardados pela lei do país. A venda, compra, posse e tráfico de elefantes é um crime com punição prevista de até 7 anos de prisão”, disse o representante da ONG.

“É imperativo que Suman seja resgatada imediatamente junto com sua mãe Chanda e seu pai Bijli e se reúna a sua irmã Peanut e ao resto de sua família que estão levando uma vida feliz no Wildlife SOS Elephant Conservation & Care Center, em Mathura”, conclui o representante da ONG.

​Read More
Destaques, Notícias

Vídeo revela traficantes de animais batendo e queimando elefantes na Índia

Um vídeo em circulação na internet mostra cenas de um grupo de traficantes indianos agredindo violentamente elefantes. Eles atacam um deles com uma vareta e em seguida prendem as pernas de outro, para depois queimá-lo.

Reprodução | Daily Mail

O indiano Sameer ‘Ballu’ Khan, que aparece nas filmagens, já é conhecido pelas autoridades e organizações de defesa dos animais. De acordo com informações fornecidas pelo grupo Wildlife SOS, ele comprou ilegalmente os elefantes do circo Moonlight em Jaipur, no estado de Rajastão, na Índia.

Desde então, as condições a que os animais sob custódia de Khan são expostos são extremamente cruéis e insalubres. A maior parte deles ou morre ou misteriosamente desaparece, sem deixar qualquer vestígio.

O vídeo a seguir contém imagens fortes:

Entre os elefantes mantidos em cativeiro pelo grupo está Suman, uma filhote de seis anos. Ela fica acorrentada dentro de um quarto pequeno e escuro, longe de seus pais. Provavelmente continuará lá até atingir idade suficiente para ser vendida a um circo.

O pai de Suman, Bijli, foi vendido para uma vida de trabalho. A mãe, Chanda, é explorada em passeios turísticos de elefantes. Ela é forçada a carregar o público embaixo do sol escaldante do Forte de Amber, uma fortaleza histórica localizada na cidade de Amber, na Índia, no estado de Rajastão.

Reprodução | Daily Mail

Apesar das filmagens mostrarem as ações extremamente agressivas e todos os abusos cometidos aos animais, quando Khan é entrevistado ele insiste em dizer que os elefantes são, para ele, como parte de sua família.

As entrevistas fazem parte de um documentário de 2016 chamado “Where the Elephant Sleeps” (Onde o elefante dorme, em tradução livre). A obra aborda os horrores vividos pelos elefantes de Jaipur.

Campanhas pela libertação de Suman

A organização Wildlife SOS, no passado, libertou a irmã de Suman, Peanut, que hoje vive em um centro de conservação e cuidado em Matura, no estado indiano de Uttar Pradesh. O que eles pretendem, agora, é conseguir levar o resto da família de elefantes para lá.

Como forma de gerar conscientização sobre a situação de Suman, eles recentemente lançaram uma campanha para chamar a atenção do governo e pedir às autoridades locais que tenham alguma atitude em benefício do animal.

Reprodução | Daily Mail

Mesmo com mais de 350 mil assinaturas e mobilização social, Suman continua em trauma severo, tendo reações completamente artificiais, como balançar a cabeça repetidas vezes, sem propósito algum – atitudes muito comuns em animais mantidos em cativeiro.

De acordo com a Wildlife SOS, Khan consegue se livrar das acusações e continua mantendo os animais sob sua custódia porque grava vídeos e tira fotos de ângulos e posições específicas para tentar passar a sensação de que os animais estão sendo bem cuidados.

“Os elefantes devem ser resgatados e ele [Khan] deve ser proibido de manter qualquer elefante sobre seus cuidados”, finaliza a organização. Elefantes são seres muito sociáveis e sensíveis e não podem ser mantidos em cativeiro, sequer devem ser explorados para entretenimento de pessoas.

​Read More