Notícias

Departamento de Agricultura dos Estados Unidos financia instalações que abusam de animais

A agência afirma ter repetidamente ordenado que uma criadora de animais em Iowa mudasse as terríveis condições nas quais mantinha os animais antes de lhe oferecer dezenas de milhares de dólares.

Foto: 7hofm

Ruby Fur Farm, em New Sharon, cria e vende guaxinins, gambás, furões e raposas para comerciantes de animais como “animais domésticos incomuns”. Ela também comercializa animais que serão torturados em experimentos, o que pode ser a razão pela qual  o USDA lhe forneceu quase US$ 70 mil nos últimos 10 anos, apesar de repetidamente observar que a fazenda abusa dos animais, informa o Ecowatch.

“Um jovem furão morto, decomposto e sem cabeça foi encontrado incorporado ao acúmulo de material fecal no chão de arame no canto da jaula”, observou um inspetor do USDA em um relatório sobre o local.

Sete outros furões viviam na mesma jaula. O USDA não emitiu multas ou adotou qualquer ação contra a instalação.

Isso não ocorreu somente com a Ruby Fur Farm. O USDA também emitiu intimações contra a Liberty Research, Inc., uma instalação de testes cujos abusos foram expostos pela PETA. Apesar da longa história de maus-tratos e negligencia dos animais, o USDA comprou cães e gatos da Liberty para explorá-los em experimentos.

​Read More
Notícias

Parlamento Europeu acaba com subsídios para touradas

© DR
© DR

Os fundos da Política Agrária Comum não podem ser “usados para apoiar a reprodução ou a criação de touros destinados às atividades de tauromaquia”.

A frase pode ler-se no texto da emenda 1437 aprovada hoje por maioria absoluta (438 votos a favor, 199 contra e 50 abstenções) e na sequência de uma proposta apresentada pelo partido Os Verdes, escreve o jornal britânico Express.

A política agrária europeia não destina, especificamente, verbas para as touradas ou para a criação de touros para touradas, mas o dinheiro acaba por ser aplicado a esta prática em países como Espanha, Portugal e França.

Segundo o site espanhol The Local, estima-se que mais de 125 milhões de euros, dos subsídios agrários europeus, sejam usados, todos os anos, para criar touros com destino às touradas.

Este pedido, aprovado no Parlamento Europeu, terá ainda de ser negociado com o Conselho da União Europeia (que representa os estados-membros), no âmbito do processo de conciliação para a aprovação do orçamento de 2016.

A alteração aprovada hoje, introduzida pelos Verdes, não é a primeira votada pelo Parlamento nesse sentido, “mas é a primeira vez que este pedido é integrado no corpus” da posição orçamental da assembleia, declarou Michael Schmitt, consultor político dos Verdes no Parlamento Europeu, à Agence France-Presse (AFP).

A associação de defesa dos animais Humane Society International saudou a votação pelos deputados, que diz ser “um sinal claro para a Comissão Europeia”, sublinhando que, “mesmo que a UE não possa legislar para proibir as touradas, pode parar a concessão de subsídios aos criadores de touros”.

Por seu lado, a Fundação Brigitte Bardot, da ex-actriz francesa envolvida na luta pelos direitos dos animais, considerou-a uma “vitória histórica”.

“A decisão tomada hoje pelo Parlamento Europeu pode representar a estocada final nesta barbárie. Essa é a nossa esperança, a nossa luta”, declarou Christophe Marie, porta-voz da Fundação, num comunicado.

“Não há nenhum financiamento da UE para touradas”, esclareceu à AFP uma fonte da Comissão Europeia, recordando que, desde 2003, os subsídios recebidos pelos agricultores “deixaram de estar ligados ao que produzem e em que quantidade para ficarem sujeitos ao respeito de determinados padrões” relacionados com o ambiente ou o bem-estar animal.

A tourada está fora da alçada legislativa da Comissão, que “não tem competência para tomar medidas” na matéria, acrescentou.

*Esta notícia foi escrita, originalmente, em português europeu e foi mantida em seus padrões linguísticos e ortográficos, em respeito a nossos leitores

Fonte: Notícias ao Minuto

​Read More
Notícias

Fundação de Leonardo DiCaprio faz doação histórica em prol dos animais

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Reprodução/WorldAnimalNews
Reprodução/WorldAnimalNews

A Fundação Leonardo DiCaprio (LDF) anunciou a decisão histórica de conceder um total de 15,6 milhões de dólares em subsídios em prol do bem-estar animal e para causas ambientais.

As bolsas serão divididas entre os vários tipos de organizações, incluindo aquelas envolvidas na conservação da vida selvagem e de habitats, na conservação de oceanos, na proteção dos direitos indígenas, em soluções inovadoras e de tecnologia e na mudança climática, informou o World Animal News.

Reprodução/Deshow
Reprodução/Deshow

Com o anúncio das doações, as doações da fundação – que começaram em 1998 – já ultrapassam mais de 59 milhões de dólares para o apoio desses projetos.

“Hoje estamos aumentando as doações vitais e as parcerias estratégicas para ajudar a solucionar alguns dos desafios ambientais mais urgentes do mundo”, disse o ator Leonardo DiCaprio.

“Leo e sua fundação têm sido vozes inestimáveis para o movimento ambientalista há muitos anos”, disse o novo CEO da fundação Terry Tamminen.

“Tenho orgulho de me juntar a eles na luta pela defesa do nosso mundo natural e pela proteção da cada criatura viva na Terra. Estou ansioso para trabalhar com Leo e com a equipe da LDF conforme aumentamos o impacto da fundação nos próximos anos”, acrescentou.

Mais de 70 projetos ambientais em mais de 40 países e cinco oceanos são patrocinados pela FDL.

​Read More
Notícias

Touradas espanholas são mantidas com dinheiro do contribuinte, diz estudo

Ativistas exigem fim das touradas. (Foto: Prometeo Lucero)
Ativistas exigem fim das touradas. (Foto: Prometeo Lucero)

Por Lobo Pasolini (da Redação)

Políticas de financiamento agrícola estão canalizando cerca de £110 milhões (cerca de R$330 milhões) para fazendeiros espanhóis que usam seus pastos para criar touros assassinados em touradas, diz um novo estudo, que concluiu que, sem esse tipo de apoio financeiro, as touradas estariam na beira do colapso.

O parlamentar catalão Raul Romeva, que esteve envolvido na pesquisa, protestou junto a Comissão Européia acerca do uso de subsídios agrícolas para financiar um espetáculo de sangue cuja popularidade está em declínio.

“É inaceitável que a União Européia (EU) continue a ser usada para manter de pé essa prática brutal, que antagonize as políticas da UE de bem estar animal,” ele disse.

O relatório “Toros and Taxes”, compilados por parlamentares espanhóis, cita um fonte oficial espanhola que admite que boa parte da receita das touradas é proveniente da chamada Common Agricultura Policy (CAP). Ele acrescentou que os retornos econômicos das touradas são negativos.

“Tourada é barbárica e cruel e sem subsídio público é um negócio inviável. A UE deve parar esses subsídios imediatamente,” disse Keith Taylor, do Partido Verde inglês. Taylor é um dos 17 parlamentares que escreveram para o comissário da UE pedindo uma desqualificação imediata de quaisquer subsídios para o setor de touradas e multas para países membros que direcionem assistência do CAP para subsidiar touros para entretenimento questionável.

A UE alega que os criadores de touros podem pedir subsídios como outros fazendeiros e que a comissão não tem competência para tomar medidas em relação a assuntos como touradas, que são fora de alcance da legislação sobre proteção de animais no momento de abate e morte.

O parlamentar conservador inglês Roger Gale, líder do grupo conservador de bem-estar animal, pediu que os subsídios sejam cortados. “Eu não creio que o contribuinte inglês ficará muito satisfeito de saber que eles estão pagando por touradas espanholas. A comissão tem que parar de inventar desculpas e resolver isso,” ele disse.

Com informações de Daily Telegraph

​Read More