Destaques, Notícias

Homem agride elefante com golpes na cabeça do animal no Sri Lanka

Ativista explica que a principal causa dos elefantes sofrerem abuso no Sri Lanka é em função dos desfiles budistas


Imagens do vídeo

Recentemente, repercutiram na internet, imagens mostrando um elefante chorando de dor enquanto um homem bate em sua cabeça repetidamente, às margens de um rio.

No vídeo divulgado, a surra cruel começa quando o homem aparentemente tenta lavar o animal e ele então começa a agredir o elefante, até que ele cai no chão e chora de dor. Ainda assim, mesmo com o elefante se debatendo no chão, o homem continua batendo na cabeça do animal, que chora incessantemente.

Maneesha Arachchige, ativista do Rally pelos Direitos dos Animais e do Meio Ambiente  afirmou ao site Metro.co.uk desta quinta-feira (30), que o nome do elefante visto nas imagens é Vishwa e que ele pertence a um templo budista chamado Sasanawardena Pirivena em Mirigama, ao sul da capital do Sri Lanka, Colombo.

Ela também explicou que a principal causa dos elefantes sofrerem abuso no Sri Lanka é em função dos desfiles budistas chamados peraheras. Nesses desfiles, dezenas de elefantes são obrigados a vestirem roupas coloridas e a marchar quilômetros por cerca de 10 dias seguidos.

“Crueldade e tortura fazem parte da indústria de elefantes em cativeiro no Sri Lanka. Se não houver peraheras, não haverá demanda por elefantes em cativeiro no Sri Lanka. Se quisermos ver o fim das lágrimas e das dores sofridas por elefantes em cativeiro, temos que implementar proibições de uso de elefantes em cativeiro em peraheras”, concluiu ela.

Confira as imagens da crueldade contra o elefante:


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

 


 

​Read More