Notícias

Cachorro sobrevive após ficar 37 dias sob escombros de casa que desabou

Divulgação

Um caso milagroso chamou a atenção dos moradores da vila de Cangbaotian, na província de Guizhou, na China. Um cachorro sobreviveu após ficar 37 dias soterrado nos escombros de uma casa que desabou durante um deslizamento de terra.

O acidente aconteceu no dia 8 de julho e os moradores da vila foram proibidos de retornar ao local por conta dos riscos. Apenas em agosto, quando a área foi considerada segura, as autoridades permitiram o retorno da população.

Chen Yongen, tutor do cachorro, imaginava que ele havia morrido no deslizamento. O animal estava acorrentado na propriedade no momento em que a casa desabou sobre ele.

Com o retorno dos moradores ao local, o cachorro percebeu a aproximação humana e começou a latir, pedindo socorro. Ainda sem acreditar no que estava acontecendo, a população começou a procurar pelo cão. As informações são do jornal China News.

Com a união de um grupo de pessoas, um buraco foi feito para levar água e comida ao cachorro. Durante 10 horas, moradores escavaram a região até alcançar o animal e salvá-lo.

Uma grande quantidade de pedra, cimento e madeira foi retirada de cima do cachorro, que demonstrou alegria e gratidão ao ser resgatado. Ninguém sabe ao certo como o cão conseguiu sobreviver soterrado por mais de um mês.

Debilitado, o animal foi retirado do local pesando 5 kg – 25 kg a menos de seu peso antes do acidente.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Cão soterrado por placas de concreto é adotado por bombeiro que o salvou

Foto: Equipe de Bombeiros de North Charleston
Foto: Equipe de Bombeiros de North Charleston

Uma família andava de bicicleta um dia ensolarado na Carolina do Sul (EUA) quando de repente ouviram o que parecia ser um filhote chorando. Eles desceram de suas bicicletas e foram investigar de onde vinha o barulho, e ficaram chocados ao encontrar um cachorrinho preso sob uma pilha de terra e concreto.

Sem saber como ajudar, eles rapidamente ligaram para o serviço de emergência, e tanto a polícia quanto os bombeiros do North Charleston Fire Department responderam ao chamado na esperança de que pudessem libertar o filhote preso.

“Eles nos mostraram onde o cachorro estava localizado”, disse ao The Dodo o capitão Paul Bryant, do Corpo de Bombeiros de North Charleston. “Eram pilhas de concreto de 4 por 4 pés, algumas menores, outras maiores. Um dos policiais disse que podia ver o cachorro, então ficamos de joelhos para olhar e vimos apenas o narizinho dele saindo da pilha de escombros”.

Foto: Equipe de Bombeiros de North Charleston
Foto: Equipe de Bombeiros de North Charleston

Depois de mover as lajes de concreto para fora do caminho com uma alavanca, o capitão Bryant tentou puxar o filhote de cachorro, mais tarde batizado de Rocky, para fora da sujeira e escombros restantes, mas infelizmente não havia espaço suficiente. Ele então pegou uma pá e começou a cavar, e finalmente conseguiu criar espaço suficiente para puxar o filhote confuso para a segurança. O resgate só levou cerca de 11 minutos, mas ninguém tem ideia de quanto tempo Rocky ficou preso lá antes que a ajuda chegasse.

Assim que ele foi libertado, o pequeno Rocky não parava de lamber o rosto de Bryant em gratidão. O filhote claramente tinha muita energia e muito amor para dar, e todos imediatamente se apaixonaram por ele – especialmente Bryant.

A família que inicialmente encontrou Rocky disse que o levariam para um hospital de animais nas proximidades para procurar um microchip em seu corpo e encontrar sua família, mas depois que ele se foi, Bryant não conseguiu tirar Rocky de sua cabeça.

Foto: Capitão Paul Bryant
Foto: Capitão Paul Bryant

Rocky foi levado pela ONG Charleston Animal Society, e acabou não sendo microchipado, afinal. A busca por sua família potencial não deu em nada, e assim que Bryant ouviu isso, ele soube exatamente o que fazer.

“Eu queria saber se sua família foi encontrada, ou se as pessoas que o encontrou iria ficar com ele”, disse Bryant. “Uma vez que descobri que ele não tinha um tutor e a família que o encontrou não conseguiu ficar com ele, soube na hora que ele voltaria para casa comigo.”

Bryant sentiu-se ligado a Rocky desde o segundo em que o resgatou debaixo baixo daquele concreto, e era como se o par tivesse sido destinado a ficar junto.

“Eu descobri que poderia adotá-lo, e estou muito feliz desde então”, disse Bryant em um vídeo sobre o resgate de Rocky.

Foto: Capitão Paul Bryant
Foto: Capitão Paul Bryant

Uma vez que Rocky recebeu seu atestado de saúde e estava pronto para ir para sua nova casa, Bryant dirigiu-se à Charleston Animal Society para buscá-lo e assim que Rocky viu seu salvador novamente, ele mal podia conter sua excitação. Ele o reconheceu na hora.

Rocky está agora acomodado e feliz em sua nova casa e não poderia estar mais satisfeito com a forma como as coisas aconteceram. Ele passou de preso e sozinho a ter o melhor pai do mundo, e todo mundo envolvido ficou muito emocionado ao saber que Bryant e Rocky acabaram juntos.

Os dois se tornaram inseparáveis como não poderia deixar de ser: “Ele é um cão muito enérgico e gosta de brincar com seus novos brinquedos”, disse Bryant. “Ele está sempre ao meu lado, nunca me deixando sair da sala sem me seguir”, conta o papai orgulhoso.

​Read More
Notícias

Cão escapa de ser soterrado e faz vigília pelos tutores em Brumadinho (MG)

Um cachorro que foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros em Brumadinho (MG), após o rompimento da barragem da Vale, passou a esperar pelos tutores. A fidelidade do animal, que escapou de ser soterrado pela lama, emocionou internautas de todo o país.

(Foto: Alexandre Guzanshe/EM)

Vitinho, como é chamado o cão, vive em um sítio na rua Alberto Flores. Como a lama não ter permitido que o animal volte para casa, ele tem esperado pelos tutores nas proximidades do local. De forma insistente, ele permanece em uma região a cerca de 500 metros da pousada Nova Estância, que foi completamente destruída. O animal foi retirado do local diversas vezes para sua própria segurança, mas retorna, com saudade da família.

O tutor do cachorro já foi identificado. O auxiliar administrativo Lucas Assis, de 32 anos, vive com os pais e a namorada em Brumadinho. O sítio deles está temporariamente interditado pela Defesa Civil. As informações são do jornal Estado de Minas.

“Antes de sairmos, minha mãe o chamou várias vezes, mas ele não atendeu. Ele conhece bem a região, sabe o caminho de casa, mas achamos que ele não retornou porque está confuso por causa do barulho das aeronaves e a perturbação toda. De todo modo, deixamos comida e água pra ele”, relata o tutor.

Durante quase todo o final de semana, a família ficou hospedada em uma pousada da cidade. Com a casa liberada na noite do último domingo (27), eles retornaram ao sítio. O cão Vitinho, no entanto, ainda não voltou para casa, o que tem deixado a família preocupada.

“Nós encontramos nossa gata e um outro cachorro, mas o Vitinho até agora, nada. Estamos aflitos”, diz Vanessa Tavares, namorada de Lucas. “Chegamos a sair para procurá-lo, sem sucesso. Infelizmente, o acesso à área em que ele foi fotografado é restrito, então não podemos ver se ele ainda está lá. Agradecemos quem puder nos dar informações sobre ele e acolhê-lo”, completa Lucas.

O tutor conta que o nome do cachorro, de quatro anos de idade, foi escolhido como forma de homenagear o goleiro do time de futebol Atlético Mineiro, do qual a mãe de Lucas, a aposentada Santuza Assis, de 60 anos, é torcedora.

“Minha mãe é torcedora fanática do Galo. Daí batizou o cão de “Vitinho” em homenagem a ‘São Victor’, goleiro do time”, revela.

​Read More
Notícias

Cachorro fica soterrado após deslizamento de terra em Belo Horizonte (MG)

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Um cachorro ficou soterrado após um deslizamento de terra em Belo Horizonte (MG). Sua tutora, uma mulher de 37 anos, tentou retirar o animal dos fundos da casa durante o forte temporal. Quando tentava chegar até ele, acabou atingida por escombros de um muro que foi destruído. O cão foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros horas depois do incidente e foi levado a um veterinário.

Andreia Duarte foi socorrida por médicos do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) e encaminhada para o hospital. O estado de saúde dela é grave.

A queda do muro aconteceu por volta das 23h45 de domingo. Chovia forte na Região do Barreiro quando Andreia foi socorrer o cachorro. “Os moradores falaram que o animal estava no quintal, quando ela foi tirá-lo de lá. Foi quando houve o deslizamento e eles acabaram atingidos”, explica o socorrista Leonardo Alvarenga, que chegou no imóvel, localizado na Rua Clemente Pereira de Oliveira, no Vale do Jatobá, no Barreiro.

A moradora foi socorrida por médicos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhada para o Hospital João XXIII. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), a mulher sofreu fratura em um dos joelhos e na tíbia da perna esquerda. Ela foi levada para o hospital consciente. A Fundação Hospitalar de Minas Gerais (Fhemig) informou que a mulher passou por cirurgia e está internada no Centro de Terapia Intensiva (CTI). Ela respira por aparelhos.

O primo de Andréia, Fabiano Pertence, afirmou que foi preciso a ajuda de quatro pessoas para retirar os escombros de cima da vítima. “Ela foi salvar o cachorro que estava com medo da chuva e entrou para dentro da casinha que fica no quintal. Na hora desmoronou. O marido dela conseguiu puxá-la, mas a perna esquerda ficou. Precisou de mais de quatro pessoas para retirar tudo”, afirmou.

Enquanto estava no quintal da casa junto com agentes da Defesa Civil de Belo Horizonte, Leonardo conta que ouviu o choro do cão. O animal estava totalmente soterrado. “Escutamos o choro e chamamos os bombeiros. Ajudamos a cavar e chegar até o animal. Depois, o levei a uma clínica veterinária. Ele passou por atendimento e passa bem”, afirmou. “Ele é um animal grande e lindo”, completou.

Fonte: EM

​Read More
Notícias

Bombeiros socorrem cavalo soterrado em São Paulo

Militares do Corpo de Bombeiros realizaram um resgate pouco comum nesse fim de semana em Guarulhos, São Paulo. De acordo com o Corpo de Bombeiros, um cavalo foi soterrado após ter ocorrido um deslizamento de terra ao lado de uma casa onde ele estava preso.

O animal ficou debaixo da terra por mais de cinco horas, sendo retirado com alguns ferimentos. O cavalo foi socorrido, medicado por um veterinário e não corre risco de morte.

Fonte: O Tempo

​Read More
Notícias

Gato Felix é achado vivo após passar cinco semanas soterrado na Alemanha

Um gato chamado Felix foi encontrado vivo debaixo dos escombros de um prédio de seis andares que desabou em Colônia, na Alemanha, há cinco semanas, informou nesta terça-feira (7) o Corpo de Bombeiros da cidade.

Gato Felix foi encontrado vivo debaixo dos escombros de um prédio em Colônia. (Foto: Reprodução/www.tz-online.de)

O gato, de 12 anos de idade, foi encontrado surpreendentemente em boas condições de saúde, informaram as autoridades. O edifício que abrigava o arquivo histórico de Colônia desmoronou no dia 3 de março.

Os trabalhadores estavam tirando os escombros quando viram as patas do felino. “Os homens levantaram alguns blocos de concreto quando de repente um gatinho apareceu”, disse Dietmar Paust, porta-voz do Corpo de Bombeiros.

Duas pessoas morreram no desabamento. O prédio era um dos maiores edifícios de arquivo da Alemanha. Entre os 65 mil documentos, estavam alguns com mais de 1.000 anos. O arquivo também abrigava milhões de fotos que registram a vida em Colônia.

Fonte: G1

​Read More