Home [Destaque N2], Notícias

Sea Shepherd continua impedindo a caça de baleias por japoneses

Por Raquel Soldera (da Redação)

O navio da Sea Shepherd, Steve Irwin, se juntou ao navio Bob Barker esta manhã, às 7h (horário de Sydney). Ambos os navios da Sea Shepherd estão agora atrás do baleeiro japonês Nisshin Maru.

A frota japonesa estava correndo rápido em sentido ao nordeste da costa da Antártida, não sabendo que o Steve Irwin estava em um curso a sudoeste, vindo diretamente em sua direção.

O Steve Irwin ficou imóvel atrás de um iceberg, durante duas horas, a uma distância de trinta quilômetros, para permitir que o Nisshin Maru continuasse em sua direção. A uma distância de apenas três milhas, o Steve Irwin começou a interceptar o Nisshin Maru.


Navio Steve Irwin intercepta baleeiro japonês. (Foto: Glenn Lockitch / Sea Shepherd)


Assim que o navio Steve Irwin passou pelo Nisshin Maru, o baleeiro japonês ligou os canhões de água, mas ficou surpreso quando o Steve Irwin respondeu com um canhão de água ainda mais poderoso.


Canhões de água são acionados pelos navios. (Foto: Glenn Lockitch / Sea Shepherd)


O Steve Irwin está atualmente atrás do Nisshin Maru, ao lado esquerdo do baleeiro japonês. Em frente ao Steve Irwin está o navio Bob Barker.

Seguindo a rota do Nisshin Maru estão os navios japoneses Shonan Maru 2, Yushin Maru 1 e Yushin Maru 2. Não há nenhum sinal do Yushin Maru 3.

Os seis navios, dois da Sea Shepherd e quatro navios da frota japonesa, estão dirigindo em velocidade máxima no oceano da Antártida.

“Nem uma única baleia morreu desde que o Bob Barker interceptou a frota no sábado (6). Agora é o terceiro dia que a frota baleeira tem sido incapaz de matar uma baleia. Temos a intenção de transformar estes três dias livres de caça em uma semana”, disse o capitão e fundador da Sea Shepherd, Paul Watson. “Estou confiante de que mais uma vez vamos cortar suas quotas de matança de baleias e vamos mais uma vez atrapalhar os seus lucros”.

O Steve Irwin e Bob Barker têm combustível suficiente para prosseguir com a frota baleeira durante mais um mês.

“Não importa para onde vão, leste ou oeste ao longo da costa da Antártida”, disse o primeiro oficial do navio Steve Irwin, Locky MacLean. “Pretendemos manter a posição na retaguarda, como se estivéssemos colados a eles, e não vamos permitir que uma única baleia seja embarcada no convés daquele matadouro sujo flutuante”.

Há 41 tripulantes (29 homens e 12 mulheres) a bordo do Steve Irwin, vindos da Austrália, Bermudas, Brasil, Canadá, Estônia, França, Japão, Hungria, Holanda, Nova Zelândia, Polônia, África do Sul, Suécia, Reino Unido e Estados Unidos (15 nacionalidades). Há 30 tripulantes (6 mulheres e 24 homens) a bordo do Bob Barker, vindos da Austrália, Nova Zelândia, Estados Unidos, Suécia, Reino Unido e África do Sul (6 nacionalidades).

Com informações de Sea Shepherd

​Read More
Destaques, Notícias

Embarcação da Sea Shepherd afunda após ataque de baleeiros japoneses, na Antártida

Ativistas do Sea Shepherd acusam uma embarcação japonesa de atacar seu barco e seus tripulantes, que protestavam contra a caça de baleias nesta quarta-feira, 6.

Foto: Reuters/Estadão
Foto: Reuters/Estadão

A organização australiana Sea Shepherd Conservation Society declarou que seu barco Ady Gil foi cortado ao meio pela embarcação japonesa Shonan Maru quando se aproximou dele.

O Ady Gil, uma embarcação futurista em carbono e kevlar, capaz de alcançar 93 km/h, se partiu em dois após um choque no mar, diante da Commonwealth Bay. Ainda segundo os autralianos, o barco foi atingido por projéteis lançados pelos japoneses.

Embarcação dos ativistas defensores das baleias ficou destruída
Embarcação dos ativistas defensores das baleias ficou destruída

Os seis membros da tripulação do Ady Gil foram resgatados ilesos, segundo Paul Watson, diretor da campanha anual organizada pelo grupo Sea Shepherd contra a pesca da baleia.

imagem dos tripulantes sendo resgatados

A Sea Shepeherd informou que as possibilidades de recuperar o Ady Gil são pequenas e que o ataque foi filmado.

“O Shonan Maru Nº2 se colocou em movimento de repente e deliberadamente avançou contra o Ady Gil, arrancando oito pés (2,4 metros) da proa”, afirma um comunicado. De acordo com o comandante australiano, Jeff Hansen, o Shonan Maru 2 tinha a embarcação autraliana em sua linha de visão, mas mesmo assim não desviou sua rota e atacou os ativistas.

navio baleeiro se choca com embarcação da sea shepherd

Assista ao vídeo do momento do choque entre os barcos:

httpv://www.youtube.com/watch?v=anXPPTk-jY8

Sob a alegação de pesquisa científica, o Japão burla a moratória internacional sobre a caça das baleias, em vigor desde 1986, o que provoca a revolta de Austrália e Nova Zelândia.

Com informações da Sea Shepherd, Estadão e Último Segundo

Nota da Sea Shepherd: Em um ataque sem precedentes e sem provocação capturado em filme, a embarcação de segurança japonesa, Shonan Maru No.2 deliberadamente abalroou causando danos catastróficos ao catamarã da Sea Shepherd, o Ady Gil.

Seis tripulantes, quatro neozelandezes, uma australiano e um holandês, foram prontamente resgatados pela tripulação do Bob Barker. Nenhum dos tripulantes do Ady Gil se feriu.

Acreditamos que o Ady Gil irá afundar pois as chances de salvá-lo são muito pequenas.

De acordo com o testemunho do Capitão Chuck Swift, do Bob Barker, o ataque ocorreu enquanto as duas embarcações da Sea Shepherd estavam paradas. O Shonan Maru No.2 repentinamente acelerou e deliberadamente abalroou o Ady Gil cortando cerca de 2,5 metros de sua proa fora. De acordo com o Capitão Swift, a embarcação (Ady Gil) não aparenta que possa ser salva.

“Os baleeiros japoneses em uma escalada de violência aumentaram as proporções do conflito”, é o que afirmou o Capitão Paul Watson. “Se eles pensam que nossas outras duas embarcações vão se retirar do Santuário das Baleias da Antártida em face deste extremismo, estão totalmente enganados. Agora temos uma Guerra das Baleias Real em nossas mãos e não temos a intenção de retroceder.”

A bordo do Steve Irwin o Capitão Paul Watson está correndo para a área em 16 nós, mas ainda restam cerca de 500 milhas a serem percorridas. O Bob Barker temporariamente parou sua perseguição ao Nisshin Maru para resgatar a tripulação do Ady Gil. Os navios japoneses inicialmente recusaram-se a reconhecer a chamada de socorro (MAY DAY) do Ady Gil, reconhecendo-a posteriormente. Apesar de terem reconhecido à chamada, não ofereceram assistência ao Ady Gil ou ao Bob Barker de qualquer modo.

O incidente ocorreu na localização 64 graus e 3 minutos sul e 143 graus e 9 minutos leste.

Até esta manhã os japoneses estavam em completo desconhecimento da existência do Bob Barker. Esta nova aquisição à frota da Sea Shepherd partiu de Mauritius na costa Africana em 18 de dezembro e pode avançar ao longo da borda de gelo oeste enquanto os japoneses estavam ocupados preocupando-se com o avanço do Steve Irwin ao Norte.

“Esta é uma perda substancial de nossa organização”, afirmou o Capitão Paul Watson. “O Ady Gil, ex-Earthrace, representa uma perda de quase dois milhões de dólares. Entretanto a perda de uma única baleia é mais importante para nós, e a perda do Ady Gil não será em vão. Este golpe simplesmente reforça nossas resoluções, não enfraquece nosso espírito.”

A Sea Shepherd está requisitando ao governo australiano que envie uma embarcação militar para que a paz seja restaurada nas águas do Território Australiano Antártico. Temos 77 tripulantes de 16 nações em 3 embarcações, seis deles a bordo do Ady Gil. Destes, 21 cidadãos australianos: 16 a bordo do Steve Irwin e 5 no Bob Barker. A Sea Shepherd crê que o governo australiano tem a responsabilidade em proteger as vidas de cidadãos australianos que trabalham para defender as baleias das atividades ilegais dos baleeiros japoneses.

“A Austrália precisa enviar uma embarcação militar para cá assim que possível para proteger tanto as baleias quanto os cidadãos australianos que trabalham em defesa dos cetáceos”, afirmou Laura Dakin, a cozinheira chefe do Steve Irwin de Camberra, Austrália. “Estas são águas Territoriais Antárticas Australianas, e vejo os baleeiros japoneses fazendo o que querem impunemente aqui sem que uma embarcação do governo australiano possa ser encontrada. Peter Garret (ministro do meio ambiente australiano e ex-vocalista da banda de rock Midnight Oil), tenho uma pergunta a você: ONDE DIABOS VOCÊ ESTÁ?”

​Read More