Destaques

Ursos andinos estão ameaçados de extinção pela demanda por seus órgãos genitais

Foto: Reddit
Foto: Reddit

A caça ao pênis do urso-da-montanha (Tremarctos ornatus), também conhecido como urso dos Andes ou, urso-andino-da-cara-pequena, pode resultar na extinção da espécie se a demanda pela “poção sexual” que é feita com seus genitais continuar a crescer no atual ritmo.

O amado urso personagem de desenho animado na Grã-Bretanha, chamado de “Paddington Bear”, é inspirado nos ursos-da-montanha, mas a população não sabe que a espécie responsável por seu querido personagem, pode estar sob ameaça devido ao comércio de partes do corpo desses animais.

De acordo com a National Geographic, alguns povos na América do Sul afirmam que a “bebida sexual” pode curar problemas de desempenho sexual se contiver apenas uma raspagem do osso do pênis de um urso-da-montanha.

Foto: Newsroom
Foto: Newsroom

Algumas pessoas também acreditam que a bebida pode lhes dar a “força de um urso” se o osso inteiro do pênis for colocado na mistura.

A “bebida sexual” chamada de Seven Roots (Sete Raízes), segundo a crença popular é feita de rum branco, sete tipos de casca de árvore, mel, pólen, cabeça de cobra, planta macho huanarpo e osso do pênis de urso-da-montanha.

Os curandeiros tradicionais vendem essa bebida para os clientes no Peru.

O fotojornalista investigativo Eduardo Franco Berton viajou pelo Peru para investigar o comércio de partes de corpos desses ursos.

Foto: Maymie Higgins
Foto: Maymie Higgins

Também chamado em muitos locais de urso andino, a espécie é morta na América do Sul muitas vezes apenas por seus órgãos genitais, porque muitas pessoas pagam fortunas por poções “medicinais” feitas com esses órgãos.

A gordura, os dentes e os ossos dos ursos estão em alta demanda entre curandeiros tradicionais e Berton encontrou parte de um osso do pênis a ser vendido por pouco mais de 750 dólares.

Uma mulher que dirige uma loja de remédios tradicionais no Peru teria dito a Berton que não se sentia mal com a possibilidade de os ursos se extinguirem porque estavam ganhando muito dinheiro com eles.

Atualmente existem apenas cerca de 5 mil ursos-da-montanha no Peru e esta é a única espécie nativa de urso ainda viva na América do Sul.

Foto: ISTOCKPHOTO/THINKSTOCK
Foto: ISTOCKPHOTO/THINKSTOCK

Embora o comércio de partes de ursos em toda a América do Sul, o problema é considerado mais grave no Peru.

Multas de valor elevado foram postas em prática no país para tentar impedir o comércio e os caçadores de ursos andinos, com penas que envolvem, inclusive, prisão.

Há também várias ONGs de proteção aos animais que foram criadas especialmente para proteger e salvar os ursos-da-montanha.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA


 

​Read More
Notícias

Cachorro abusado sexualmente é condenado à morte após ficar intensamente traumatizado

Um cachorro foi abusado sexualmente por seus tutores e foi sacrificado após uma decisão jurídica. O cachorro Bubba, da raça Akita-mix, foi morto pela Aurora Animal Services.

Frederick Manzanares, de 51 anos, e sua ex-namorada Janette Solano, de 49 anos, se declararam culpados por crueldade com animais depois de cometerem zoofilia com o cachorro. Eles teriam usado um spray de hormônio no animal e filmado o ato.

A polícia disse que encontrou imagens do casal obrigando Bubba a ter relações sexuais depois de terem sido chamados para responder a um incidente de violência doméstica.

Depois do ocorrido, Bubba ficou sob os cuidados de um abrigo. O local afirmou que o cachorro desenvolveu um comportamento traumático e agressivo, e tinha receio de qualquer pessoa que chegasse perto dele.

A juíza Cheryl Rowles-Stokes optou por sacrificar o animal.

Bubba foi abusado sexualmente e por apresentar comportamento traumático, foi sacrificado por decisão jurídica (Foto: Daily Mail Online)

“Este cão não pode ser adotado com segurança”, disse ela. “Este cão não pode ser transferido com segurança e não irá se recuperar”.

Jenee Shipman, a gerente do Aurora Animal Shelter, escreveu para o juiz antes de Bubba ser sacrificado.

“O cão exibiu um comportamento imprevisível e mostra sinais de agressão em relação aos funcionários dos serviços veterinários, voluntários, funcionários do serviço comunitário e funcionários com os quais o cão não está especialmente familiarizado”, escreveu ela.

Manzanares foi condenado apenas a seis meses de prisão e será colocado sob estágio supervisionado por dois anos. Sua ex-namorada negociou um julgamento e uma sentença diferidos de dois anos, o que significa que ela não será condenada nem cumprirá pena na prisão, a menos que viole os termos de sua libertação.

​Read More
Notícias

Idoso abusa sexualmente de cadela

Uma cadelinha foi vítima de um crime hediondo no município de Brejo da Madre de Deus, no Agreste de Pernambuco. Ela foi sequestrada e abusada sexualmente por um idoso de 68 anos.

Uma cachorrinha foi vítima da maldade humana no agreste pernambucano | Blog do Ney Lima

A denúncia foi feita pelo tutor do animal que flagrou o homem nu e a cadela ferida na região genital. A polícia foi chamada ao local e encontrou farto material de zoofilia na casa do acusado.

Os envolvidos na ocorrência, incluindo a cachorrinha, foram encaminhados até à Delegacia de Polícia Civil de Santa Cruz do Capibaribe, município próximo. Um inquérito por maus-tratos a animais foi aberto.

​Read More
Notícias

Homem é preso após ter relação sexual com cachorro na frente dos vizinhos

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Um homem foi preso após ter relação íntima com um cachorro da raça pit bull em seu quintal enquanto os vizinhos, chocados, o imploravam para parar. O caso ocorreu em Tampa, na Flórida, EUA.

Bernard Marsonek, de 57 anos, recebeu a visita dos policiais após cometer o ato em plena luz do dia. Uma pequena multidão de moradores, indignados, aguardavam a chegada das autoridades.

Os policiais conversaram com o acusado antes de obter um mandado de prisão e levá-lo. Eles encontraram uma arma e oito pitbulls na residência do homem.

Bernard foi preso sob fiança de US$ 17500 acusado de posse de arma de fogo, crueldade e atividade sexual envolvendo animais.

Fonte: Primeira Hora

​Read More
Você é o Repórter

Protetora pede ajuda para cuidar de cão que sofria maus-tratos

Giselle Brigante
giruiva-maravilhosa@hotmail.com

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

O cão da foto é Gabriel. Ele era tutelado por um morador de rua, que abusava sexualmente dele.

A protetora Giselle levou-o para sua casa, mesmo sendo ameçada pelo homem. Ela levou-o a um veterinário, pois o cão chorava e não conseguia defecar. O abuso foi confirmado pelo veterinário, depois de examinar e constatar sangue no rabo do animal, além de anormalidade no orifício anal.

O homem abusou do cão, segundo testemunhas, por cerca de três anos, e o confinava dentro de um carrinho de coleta de materiais recicláveis.

Giselle pede ajuda financeira para cuidar do animal. Depósitos podem ser efetuados na conta do Banco Itaú – AG. 6380 / C/P 01260-6/500. Londrina (PR).

Contato: (43) 9649-6292 ou (43) 9193-7758

 

​Read More
Você é o Repórter

Abandonados, cães sofrendo abuso na rua precisam de resgate, em Itapecerica da Serra (SP)

Sonia
soniarol@ig.com.br

Meu nome é Sonia, moro e trabalho na região de Itapecerica da Serra (SP).

Gostaria de pedir ajuda para dois cães que estão abandonados na rua, próximo do meu trabalho. A situação é muito difícil, eu tento ajudá-los da maneira que posso, dando comida e água, mas nós sabemos que não é suficiente, eles realmente precisam se abrigar em algum lugar e sair da rua urgente, pois estão correndo sério risco de serem atropelados e de sofrerem maus-tratos, porque aqui é uma rua movimentada, passa ônibus e carro, o tráfego é intenso o dia todo.

Eles também estão sofrendo com a maldade do ser humano, um deles já foi abusado sexualmente, é horrível, mas infelizmente aconteceu, não sei quem fez isso, por isso não pude denunciar. Eu posso ajudar com uma quantia mensal, caso venham resgatá-los, posso ajudar com ração também. Só preciso tirar eles da rua urgente. Não tenho como levar pra casa porque moro de aluguel, e o proprietário do imóvel onde eu moro não aceita animais.

323969_465733696824412_364520620_o

A Pretinha é castrada, muito dócil, pode conviver com outros animais sem problema nenhum, e com crianças e idosos também. É muito companheira.

475601_465733246824457_798922063_o

O Êngos (nome que deram pra ele) é o cãozinho preto com marrom, também muito dócil, amável, companheiro e também pode conviver com outros animais, crianças e idosos.

Eles estão na Rua Santos Dumont, próximo ao nº 25 – em frente a regional da Prefeitura, no bairro do Jardim Jacira – Itapecerica da Serra (SP).

Pelo amor de Deus, me ajudem. Estou muito angustiada, eu amo animais, principalmente cachorro, e queria muito ajudar.

Contato: Sônia – Cel: (11) 97131-1874 Vivo / (11) 4617-9569 Oi / E-mail: soniarol@ig.com.br

​Read More
Destaques, Notícias

Itália lança número de telefone para denunciar abuso sexual de animais

Por Natalia Cesana  (da Redação)

Foto: AP/Lapresse

A Associação Italiana em Defesa dos Animais e do Meio Ambiente (Aidaa) lançou um número de telefone para denunciar os abusos sexuais cometidos por humanos em animais, segundo informou o jornal italiano Cronaca Milano.

Essa prática, na verdade uma patologia chamada zoofilia erótica, é mais difundida do que se pensa. “O fenômeno da zoofilia erótica é muito difundido, também nos ambientes de alta renda. Vale à pena recordar que são muitas as pessoas que sustentam que fazer sexo com o próprio animal seja lícito”, diz Lorenzo Croce, presidente da Aidaa.

Todo ano, ao menos um italiano em mil está envolvido diretamente ou indiretamente em relações sexuais com a presença de animais.

O mercado do sexo com animais, incluído aí a filmagem de vídeos, movimenta 50 milhões de euros ao ano só na Itália.

Existem aproximadamente quatro mil anúncios em sites da internet de pessoas que procuram e oferecem sexo com animais, a pagamento. Além disso, são ao menos 15 mil sites pornográficos que oferecem filmes para download em que os personagens são os animais abusados sexualmente.

Foto: Reprodução/Green Me

Como se não bastasse, esses filmes mostram também crianças sendo obrigadas a ter relações sexuais com os animais.

As investigações não excluem a presença de um “circuito de viagens do sexo com animais” por vários países do Leste Europeu.

“Acreditamos que a relação sexual feita com animais é uma prática abominável que esconde outras práticas graves como a pedofilia e a pornografia infanto-juvenil. Por isso decidimos lançar essa linha telefônica, que em breve será acompanhada de um grupo de expertos que vão analisar o fenômeno”, finaliza Croce.

Para utilizar o serviço, também de forma anônima, basta telefonar todos os dias, das 10h às 12h no número 392-65.52.051.

Além do número, a Aidda coloca à disposição ainda um serviço online. Basta manda a denúncia para o e-mail segnalazionereati@libero.it

​Read More
Notícias

Homem é preso após abusar sexualmente de cadela

Tomas Bautista, de 40 anos. (Foto: Divulgação)

Um homem em Oakland Park, nos EUA, foi preso, acusado de crueldade contra animais depois que policiais do Broward Sheriff’s Office descobriram que ele abusou sexualmente da cadela de seu colega de quarto.

Quando o colega de quarto de Tomas Bautista, de 40 anos, chegou em casa no dia 17, ele encontrou Bautista bêbado. Bautista disse a seu roommate, Clemente Velasquez, que ia sair. A cadela de Valasquez, uma mistura de Chiuahua chamada Mimi, seguiu Bautista. Um pouco depois, Velasquez ouviu a cadela chorando, então pegou uma lanterna e foi para fora da casa.

Ele viu sua cadela fugindo, e Bautista estava deitado no chão, quase desmaiado, com as calças abaixadas. Mimi estava sangrando, então Velasquez notificou policiais e levou a cadela para o Coral Springs Animal Hospital para tratamento. Depois Bautista declarou aos policiais que usou seu dedo para penetrar a cadela.

O estuprador Bautista está preso, e só poderá sair mediante pagamento de fiança de US$2,500.

Fonte: Gazeta Brazilian News

​Read More
Destaques, Notícias

Publicação em defesa da zoofilia choca e mobiliza internautas e ativistas

Por Fernanda M. Pereira (da Redação)

Recentemente foi publicada uma matéria no site da revista Void, incitando e defendendo a zoofilia. O texto, intitulado como “Tire os Filhotes da Sala”, de autoria de Gabriela M. O., choca e causa indignação pela forma com que o assunto é abordado, como se tal ato de violência fosse algo natural.

imagem dos olhos de um animal
Imagem extraída do artigo "Tire os filhotes da sala", publicado pela Revista Void

O artigo defende o quanto pode ser interessante manter relacionamentos sexuais com animais, e chega a dizer que “a zoofilia nada mais é do que a simples manifestação de ternura aos animais”. Afirma, também, que o ato não é crime, e que “já dizia o filósofo australiano Peter Alber David Singer, no texto Deares Pet: On Bestiality, que a relação entre humanos e outras espécies não tem nada de criminoso, desde que seja mutuamente gratificante – e isso inclui o sexo com animais”.

A autora segue romanceando o ato perverso, sugerindo que a zoofilia seria uma prática adotada principalmente nas cidades do interior, embora atualmente também nas cidades grandes, onde o homem é mais solitário e tem como seu principal companheiro o cão. Na continuidade, ela ensina passo a passo como se relacionar sexualmente com diversas espécies, a exemplo do cachorro, dos animais rurais, como os porcos, cavalos e vacas, e até com os golfinhos. A matéria chega a citar sites da internet onde os supostos interessados poderiam se informar e assistir a vídeos sobre a prática.

humano acaricia boca de animal
Imagem extraída do artigo "Tire os filhotes da sala", publicado pela Revista Void

O artigo cita ainda um filme, produzido por José Mojica Marins – conhecido como Zé do Caixão – em 1985, no qual o “astro” do filme é um cachorro, que contracena com uma atriz em várias cenas de sexo explícito. De acordo com a matéria, o longa-metragem 24 Horas de Sexo Explícito fez “sucesso” na época em que foi lançado, chegando a ter repercussão na Folha de S. Paulo, no Estadão e até no Fantástico. Em sua matéria, inclusive, Gabriela mostra várias imagens chocantes do filme, como a que segue abaixo.

imagem de um cão mantendo relações sexuais com uma mulher, durante cena de filme
Imagem extraída do artigo "Tire os filhotes da sala", publicado pela Revista Void

Por mais que se estude o comportamento humano e as motivações que levam as pessoas a cometer atrocidades, nada consegue ser tão repulsivo quanto essa reportagem feita por Gabriela – que, por incrível que pareça, se diz protetora dos animais.

Zoofilia como crime de abuso a animais

Segundo o promotor de justiça Laerte Fernando Levai, colunista da ANDA, que atua na cidade de São José dos Campos (SP), a zoofilia, também conhecida como bestialidade – prática sexual cometida por seres humanos em detrimento de animais – pode ser considerada como crime previsto na Lei Ambiental. Ele afirma: “Basta analisar os verbos do artigo 32 da Lei 9.605/98 (abusar, maltratar, ferir ou mutilar animais) para concluir que a zoofilia, mesmo que o animal seja induzido ou obrigado a participar, é uma forma típica de abuso.  Ora, abuso é o uso indevido, desproporcional, exagerado, que viola as leis da natureza e a própria dignidade daquele que o sofre. Parece-me evidente que, se deixados em condição natural, os cães jamais procurariam uma mulher para copular, assim como uma égua não aceitaria ser penetrada por um homem. Se isso acontece, é porque os animais foram levados a essa situação aberrante, tornando-se, na realidade, vítimas da ação abusiva humana. Vale lembrar, aliás, que a Constituição brasileira veda a crueldade para com animais, mandamento este que acabou sendo acolhido pelo legislador ambiental ao incriminar – dentre as condutas típicas – os atos de abuso em prejuízo deles”.

Laerte alerta sobre o perigo dos argumentos utilizados para justificar essa prática perversa: “Há quem diga que manter relações sexuais com animais é um costume comum no mundo rural, e que inexiste crueldade alguma, por exemplo, no fato de um pênis humano ser introduzido na vagina de uma vaca, dada a flagrante desproporcionalidade entre esses órgãos.  Há quem diga, também, que a sexualidade de homens e mulheres não deve ser reprimida, lembrando que a violência ou a tortura até podem fazer parte disso, de modo consensual, como se vê no sadomasoquismo.  Há, finalmente, aqueles que insistem em dizer que não existe mal algum em produzir e comercializar filmes de zoofilia, sob o argumento de que os ‘animais atores’ gostam do que estão fazendo ou recebendo, o que afastaria do suposto crime”. Ele ressalta que nenhum desses argumentos serve para justificar a submissão de outras espécies aos interesses dos seres humanos sobre os seus corpos.

“A zoofilia, na realidade, é uma prática bizarra que sugere certo desvio moral da pessoa que a comete. De uma forma ou de outra, pouco importa, o animal nela utilizado está sempre em posição de vulnerabilidade ou subjugação. Mesmo quando os cães e os cavalos se excitam na presença da fêmea humana, o abuso se faz presente pelo simples fato de o animal ter sido levado a um comportamento anômalo que, naturalmente, jamais teria. E o pior de tudo é propagar tais condutas como se elas fossem absolutamente normais, em autêntica apologia de crime. Por isso que, a meu ver, aquele que se utiliza sexualmente de animais incorre em abuso previsto no artigo 32 da Lei Ambiental, da mesma maneira que aquele que faz apologia de fato criminoso pode ser enquadrado no artigo 287 do Código Penal. Qualquer pessoa que porventura tenha conhecimento dessas práticas escabrosas pode registrar ocorrência policial ou, se preferir, encaminhar representação ao Ministério Público Estadual”, finaliza o promotor.

Pessoas protestam indignadas contra o artigo

Vários internautas uniram-se em uma verdadeira mobilização pela rede contra o conteúdo do artigo, publicado pela repórter da revista Void. Com a pressão da sociedade, a matéria acabou sendo retirada do ar, mas há alguns dias foi recolocada, com a supressão de algumas fotos e uma longa nota explicativa da redação antes da matéria, que agora está escondida no site: http://www.avoid.com.br/magazine/index/id/41/itemId/258

A autora, Gabriela, isentou-se de qualquer responsabilidade sobre o conteúdo do texto, afirmando que quaisquer indagações a respeito da reportagem devem ser direcionadas à revista.

Todos podem e devem se manifestar contra esse ato repugnante. Foram disponibilizados contatos dos responsáveis para que cada um possa expressar sua indignação. Divulgue e mobilize a sociedade.

Contatos Gabriela M.O.
Twitter: http://twitter.com/gabrielamo
Orkut: Gabriela Mo
MSN: gabriela.void@hotmail.com

Contatos Void
Site: www.avoid.com.br
E-mail: void@avoid.com.br
Blog: www.avoid.com.br/wordpress/



​Read More