Notícias

Serra da Estrela registra 200 casos de maus-tratos a animais em três meses

cachorro-abandonado
Divulgação

A GNR anunciou esta quarta-feira (13) que entre janeiro de 2015 e março deste ano levantou 204 autos de contraordenação a proprietários de estabelecimentos e a particulares da região da Serra da Estrela que vendem cães. “Desde 01 de janeiro de 2015 até 31 de março de 2016, a Equipa de Proteção da Natureza e Ambiente (EPNA) do Destacamento Territorial da GNR de Gouveia efetuou 300 fiscalizações e levantou 204 autos de contraordenação”, disse hoje à agência Lusa fonte do Comando Territorial da GNR da Guarda.

Segundo a fonte, os autos foram passados na área geográfica dos concelhos de Gouveia e de Seia, na Serra da Estrela, a comerciantes e a particulares que se dedicam à venda de cães da raça Serra da Estrela e são tutores de canídeos.

As contraordenações, remetidas pela GNR para as entidades competentes (Direção-Geral de Alimentação e Veterinária, Câmaras Municipais e Juntas de Freguesia) foram originadas por falta de licenciamento para a venda dos cães, falta de boletim sanitário e pela constatação de condições inadequadas no alojamento dos animais. A fonte da GNR adiantou ainda que, na semana passada, a instituição recebeu várias denúncias sobre eventuais situações de maus-tratos a animais à venda na região, nomeadamente na localidade de Sabugueiro (Seia) e na zona da Lagoa Comprida, no maciço central da Serra da Estrela.

No seguimento dos alertas, os militares da EPNA de Gouveia efetuaram várias ações de fiscalização, direcionadas para estabelecimentos e particulares que se dedicam à venda de animais, “resultando na elaboração de 11 autos de contraordenação, nomeadamente por falta de licenciamento para a venda, falta de boletim sanitário e condições inadequadas no alojamento dos animais”.

A fonte indica que as situações denunciadas dão conta de “casos de cães que estão à chuva, à neve e ao frio”, havendo a preocupação de sensibilizar os autores destas práticas para que “se abstenham das mesmas”.

Aos vendedores de cães da raça Serra da Estela as autoridades estão a solicitar que exponham os animais ao público “em boas condições de conforto”. “[Com as ações de fiscalização realizadas] tem havido uma melhoria das condições de alojamento e exposição dos animais, mas ainda não é de acordo com aquilo que diz a lei, porque as pessoas demoram a alterar os comportamentos”, admitiu.

Para a GNR da Guarda, o bem-estar dos animais “tem sido uma preocupação constante”, daí que os militares do Comando Territorial continuem “atentos aos ilícitos cometidos no âmbito desta matéria”.

O PAN – Pessoas-Animais-Natureza anunciou na sexta-feira (8) que denunciou junto do Ministério Público da Comarca da Guarda alegadas situações de maus-tratos a animais, nomeadamente cães, numa zona de acesso ao maciço central da Serra da Estrela.

*Esta notícia foi escrita, originalmente, em português europeu e foi mantida em seus padrões linguísticos e ortográficos, em respeito a nossos leitores.

Fonte: Correio da Manhã

​Read More
Notícias

PAN denuncia maus-tratos a cães na Serra da Estrela, em Portugal

20
Divulgação

O PAN (Pessoas-Animais-Natureza) anunciou esta sexta-feira (08), que denunciou junto do Ministério Público da Comarca da Guarda alegadas situações de maus-tratos a animais, nomeadamente cães, numa zona de acesso ao maciço central da Serra da Estrela, em Portugal. (veja “A triste realidade sobre o tráfico de cães em Serra da Estrela“)

Em comunicado enviado à agência Lusa, o PAN refere que enviou para o Ministério Público provas de que, “junto à estrada que dá acesso à Torre da Serra da Estrela, se encontram inúmeros casos de venda ilegal de animais”.

Explica ainda que “as pessoas que efetuam as vendas acabam por deixar os cães expostos ao frio e chuva durante dias inteiros, no inverno, e a temperaturas muito elevadas, no verão”.

“Segundo foi possível apurar, os animais ficam permanentemente presos, dia e noite, sendo a sua alimentação deficitária e não tendo qualquer período de recreio”, indica a nota.

O PAN denuncia ainda que, para além desta situação, no ato da venda dos animais “não são emitidos recibos comprovativos, o que levanta a suspeita de não estarem a ser pagos os devidos impostos, existindo inclusive a dúvida de que os referidos comerciantes tenham atividade registada que lhes legitime a criação e venda de animais”.

“Numa legislatura em que os direitos dos animais têm tido cada vez mais expressão”, o PAN pede a intervenção das entidades competentes “em mais um caso que viola os direitos destes seres sensíveis”.

19
Divulgação

 

*Esta notícia foi escrita, originalmente, em português europeu e foi mantida em seus padrões linguísticos e ortográficos, em respeito a nossos leitores.

Fonte: PT Jornal

​Read More
Notícias

Entidades promovem curso de observação de aves invernantes, em Portugal

Foto:Reprodução/Jornal de Notícias

O CERVAS (Centro de Ecologia, Recuperação e Vigilância de Animais Selvagens) e a Associação Aldeia promovem entre os dias 17 e 19 de dezembro um Curso de Aves Invernantes da Serra da Estrela.

De acordo com os organizadores, a Serra da Estrela é um dos locais, em Portugal, para melhor se observarem estas aves, por ser uma zona muito elevada e de grandes adversidades. Aqui, espécies como Ferreirinha-alpina e a Escrevedeira-das-neves, encontram boas condições para habitar. O objetivo do curso é oferecer aos interessados informações sobre as aves invernantes, as particularidades das migrações e dar a conhecer os melhor locais na Serra da Estrela para observação das mesmas.

Para mais informações, acesse o site da Associação Aldeia.

Fonte: Jornal de Notícias

​Read More