Notícias

Cachorrinha grávida que vivia nas ruas encontra um lar bem a tempo de ter seus filhotes

Foto: Reddit/Rannapup
Foto: Reddit/Rannapup

Quando Kathy Alston encontrou uma cachorrinha abandonada de apenas 6 meses que passeava pelas ruas de St. Kitts, no Caribe, ela soube que tinha que fazer algo e ajudá-la – então ela percebeu que a cadelinha estava grávida.

“Existem muitos cães em situação de rua que vivem nas praias selvagens das ilhas, e essa garotinha era uma delas”, disse Alice Alston, filha de Alston, ao The Dodo. “Um amigo da minha mãe que vive em outro bairro a viu e contou a minha mãe sobre ela. Minha mãe é uma técnica veterinária que ama todos os animais e os ajuda o tempo todo. Ela queria oferecer à cachorrinha um lugar seguro para dar à luz”.

Foto: Reddit/Rannapup
Foto: Reddit/Rannapup

Alston sabia que não poderia deixar a futura mãe sozinha tentando se defender nas ruas. Ela a levou e a deixou o mais confortável possível, e logo nasceram seis lindos filhotes.

Logo após o nascimento, um dos cachorrinhos parou de respirar, mas Alston foi capaz de ressuscitá-lo e salvar sua vida.

Foto: Reddit/Rannapup
Foto: Reddit/Rannapup

A cachorra, mais tarde chamada Jo-Ellen, ficou incrivelmente grata a Alston por salvar a ela e seus filhotes, e se tornou uma mãe maravilhosa.

“Jo é aparentemente uma mãe natural e também gosta de brincar com o outro cão jovem da minha mãe, Dean”, disse Alston.

Foto: Reddit/Rannapup
Foto: Reddit/Rannapup

Os seis filhotes cresceram e logo os olhos de todos eles se abriram completamente.

“Os filhotes estão todos se esforçando e saindo-se muito bem e em toda a caminhada estão começando a pegar o jeito”, disse Alston.

Foto: Reddit/Rannapup
Foto: Reddit/Rannapup

Alguns dos amigos da técnica veterinária já concordaram em adotar alguns dos filhotes e depois de tudo o que passaram juntos, Alston está pensando em manter Jo-Ellen com ela.

Jo-Ellen e seus filhotes tiveram um começo muito incerto, mas graças a Alston, eles estão prontos para encontrar lares e famílias que os amarão para sempre.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Documentário retrata os 6 meses de vida e a agonia dos porcos explorados para consumo

Seis meses é a idade máxima que um porco alcança na criação industrial quando é morto para consumo. É também o título do curta-metragem que a holandesa Eline Helena Schellekens estreou com o apoio da organização espanhola Igualdad Animal. O filme relata a vida de um leitão desde o nascimento até ser levado para o matadouro. Assista ao trailer no final do texto.

Foto: Igualdad Animal

M6NTHS ganhou o Prêmio Panda, tido como a premiação mais importante atribuída a filmes sobre animais, também chamado de “Green Oscar”.

O que motivou Eline Helena a fazer esse vídeo foi a luta contra a criação de animais em jaulas. “Os nossos desejos, enquanto consumidores, de conseguirmos muito por pouco são os culpados dessa vida; você tomaria as mesmas decisões se pudesse olhar nos olhos do animal?”, questiona a cineasta.

Aproveitando a coincidência do projeto com o ano chinês do porco, Eline Helena decidiu conhecer melhor o animal e segui-lo com uma câmera durante os seis meses da sua vida, através do seu ponto de vista, sem acrescentar comentários nem locuções. O som que se ouve é o que o animal também ouve.

O filme traz sequências duras, como as de porcas sendo obrigadas a cuidar dos seus leitões em pequenas jaulas; o momento em que lhes são mutilados os genitais e administrados todo o tipo de antibióticos e remédios; bem como a agonia de habitarem um espaço reduzido à espera de serem mortos.

Com o objetivo de acabar com a criação enjaulada, a Igualdad Animal colocou em marcha essa iniciativa de âmbito europeu, com a qual pretende conscientizar os cidadãos para o enorme sofrimento dos animais quando lhes é vedado o desenvolvimento de quase todos os seus comportamentos naturais.

Com suas imagens, M6nths pretende dar visibilidade a uma realidade e convidar o espectador a refletir sobre a forma como tratamos os animais explorados para consumo. Com essa sensibilização, a Igualdad Animal quer que, enquanto consumidores, mudemos os nossos hábitos alimentares para acabar de uma vez por todas com estas ações tão cruéis.

Assista ao trailer:

Fonte: VICE

​Read More
Notícias

Cerca de 468 animais foram abandonados no Canil Municipal de Ponta Delgada em seis meses

catioro
Divulgação

Os cães registam um número bastante superior, 335, enquanto os gatos contabilizam 133 abandonos. Contudo, segundo o médico veterinário daquele canil, regista-se uma ligeira diminuição, em comparação ao ano passado, relativamente aos cães, pois nos gatos esta diminuição está mais acentuada. Virgílio Oliveira afirma que tal situação se deve à iniciativa da Autarquia em oferecer aos munícipes a esterilização de cadelas, sendo que até agora foram esterilizadas mais de 400.

O responsável adianta que, ao contrário de anos anteriores, o maior número de abandonos já não é apenas no período do Verão.
“Os abandonos estão mais distribuídos ao longo do ano. Antigamente assistia-se a um grande diferencial nos meses de Verão, mas agora não. Este ano, em janeiro foram abandonados 50 animais, em fevereiro 60, em março 68, em abril e maio 43 e em junho 71. Há uma diferença, mas já não é tão significativa, pois, em anos anteriores, chegávamos a ter o dobro de animais abandonados nesses meses”, afirma Virgílio Oliveira.

No mesmo período, foram entregues ao canil 555 cães, sendo que a entrega voluntária é muito superior ao abandono, pelo facto de este ser crime. Os motivos das entregas “são basicamente os mesmos, ou seja, cresceu, está grande, há falta de espaço”. De acordo com o responsável, “quando eles são pequenos, toda a gente os adota, depois, à medida que crescem e se tornam adultos, começam os problemas e depois acabam no canil. Às vezes por mudança de casa, mas, muitas das vezes, também, por não preverem o que seria um animal no seu estado adulto”.

Atualmente encontram-se no Canil Municipal de Ponta Delgada mais de 200 animais. De acordo com o médico veterinário, este é um número que continua estável à custa da morte induzida de cães, embora tenha havido uma diminuição em 30%.

Adianta ainda que estão a ser feitos todos os esforços para ter uma estrutura de abate zero em abril, mas para isso alerta também para a importância das pessoas acautelarem a reprodução dos animais.

Às pessoas que decidem ter um animal, o médico veterinário deixa o apelo “no sentido da responsabilização, isto é, não ir só por um impulso inicial, mas medir as consequências no tempo, sendo que outra questão é controlar a reprodução”. Quanto à adoção, Virgílio Oliveira diz que ultimamente se tem assistido a um incremento, não por habitantes locais, pois a maioria tem seguido para o estrangeiro e continente.

*Esta notícia foi escrita, originalmente, em português europeu e foi mantida em seus padrões linguísticos e ortográficos, em respeito a nossos leitores.

Fonte: Rádio Atlântida

​Read More
Notícias

Seis meses sem comida, animais são abandonados em apartamento de Salvador (BA)

Salvador

Dez animais foram abandonados dentro de um apartamento em um condomínio no bairro da Mata Escura, na capital baiana. Moradores afirmam que dois gatos e oito cachorros foram deixados em um apartamento no 1º andar.

Na parte de fora do imóvel já era possível perceber a agonia dos animais, que faziam muito barulho. A situação estava pior dentro do apartamento, onde foi possível constatar o desespero dos animais famintos. Moradores denunciaram que os gatos e cachorros estavam há mais de seis meses sem comer. O tutor dos animais não morava no local e há dias não aparece no condomínio.

Uma moradora afirmou ainda que chegou a entrar em contato com o tutor, que sempre inventava uma desculpa. Mas o problema nunca foi resolvido. Revoltados, os moradores denunciaram o caso a uma ONG (Organização Não Governamental) protetora de animais.

Um chaveiro foi acionado para abrir a porta e dar acesso ao apartamento. No local, os voluntários encontraram um filhote morto dentro de um saco plástico. Além do mau cheiro, os animais tinham mordido o encanamento, causando uma infiltração. Os animais foram levados para um abrigo.

Uma voluntária da ONG constatou o crime contra os animais. O tutor dos animais será notificado. A organização vai entrar com uma ação na Justiça Criminal.

Fonte: R7

​Read More