Notícias

Segunda baleia é encontrada morta no Rio Tamisa em um mês

Foto: The Liquid Highway
Foto: The Liquid Highway

Uma segunda baleia morta foi encontrada no Tamisa sexta feira última (18), apenas algumas semanas depois que o corpo de uma baleia jubarte foi encontrado no maior rio de Londres, na Inglaterra.

O mamífero gigante morreu no Town Pier em Gravesend por volta das 10 horas da manhã da sexta-feira – a menos de oito quilômetros de onde uma baleia jubarte foi retirada da água em Greenhithe em 9 de outubro.

O Departamento do Porto de Londres, autoridade responsável pelo Rio, ainda está avaliando os relatórios das conclusões relacionadas ao encontro do cadáver do animal. Os especialistas estão procurando determinar o tamanho e a espécie, mas um porta-voz disse que encontrar duas baleias mortas no Tamisa em tão pouco tempo era um acontecimento “bastante incomum”.

Especialistas examinam o corpo da baleia jubarte Nessie, que apresentava ferimentos causados ​​por colisões com navios, embora ainda não tenha sido determinado se isso foi o motivo de sua morte | Foto: Zoological Society London/Rob Deaville
Especialistas examinam o corpo da baleia jubarte Nessie, que apresentava ferimentos causados ​​por colisões com navios, embora ainda não tenha sido determinado se isso foi o motivo de sua morte | Foto: Zoological Society London/Rob Deaville

Em 7 de outubro, uma baleia jubarte de 9,5 metros foi avistada nadando no Rio Tamisa, batizada pela população de Nessie, porém morreu pouco depois, provavelmente de fome, embora o corpo do animal também exibisse ferimentos de colisão com navio.

A primeira vez que uma jubarte foi encontrada no Tamisa foi em 2009, enquanto em 2006 um golfinho-nariz-de-garrafa do norte foi visto no rio no centro de Londres.

As mortes de baleias, golfinhos e botos são investigadas pelo Programa de Investigação de Encalhe de Cetáceos (CSIP), formado em 1990. O grupo documenta encalhes individuais e estabelece uma causa de morte.

Rob Deaville, gerente de projetos da CSIP, disse que houve apenas 12 encalhes de baleias jubarte no Reino Unido nos últimos 20 anos, chamando este episódio recente de “um evento incrivelmente incomum”.

Embora sejam cenas tristes de se ver, os exames post-mortem de baleias mortas oferecem aos cientistas uma rara oportunidade de examinar “um animal verdadeiramente extraordinário” de perto. As informações coletadas ajudam a entender mais profundamente o incidente e contribuem para melhorar o status de conservação.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Histórias Felizes, Notícias

Cachorro traumatizado passa seus dias olhando para a parede em abrigo

Foto: Second Chance Rescue NYC Dogs
Foto: Second Chance Rescue NYC Dogs

Ninguém precisa dizer a um cachorro quando sua vida está terrivelmente errada. Quando Romeu chegou ao movimentado abrigo em Nova York, Estados Unidos, essa realidade ficou dolorosamente óbvia para ele.

Há uma abundância de barulhos e cheiros estranhos. E, o mais importante, a súbita ausência do que ele veio a conhecer como família.

Não é de admirar que tantos cães que pareciam cheios de vida fiquem completamente arrasados e tristes em um abrigo. Para Romeo, um cão sem raça definida mistura de pit bull, de 7 anos de idade, não foi exceção.

Foto: Second Chance Rescue NYC Dogs
Foto: Second Chance Rescue NYC Dogs

“Por dois dias seguidos, ele se recusou a levantar a cabeça da borda do canil. Na verdade, ele não mexeu sequer um músculo”, escreveu o Second Chance Rescue NYC Dogs em um post no Facebook.

É claro que não foi culpa de Romeu que ele acabou se tornando mais um número em um abrigo. Ele já havia rodado bastante por aí.

“Ele foi dado a um amigo da família que o manteve por dois meses, mas eles não tinham tempo para ele”, disse Kelcy Kimmerer, do Second Chance, ao The Dodo.

Foto: Second Chance Rescue NYC Dogs
Foto: Second Chance Rescue NYC Dogs

Mas, assim como o relógio girava incessantemente, um dia a porta do canil também se moveu para Romeo e finalmente se abriu.

Fazendo jus ao seu nome, o Second Chance Rescue NYC Dogs (Segunda chance para Cães Resgatados em Nova Yorque) o arrastou para fora dali. Foi o único grupo de resgate que se aproximou para salvar o cachorro traumatizado. E logo Romeo foi colocado em um lar temporário com uma família amorosa.

Por um tempo, as coisas tomaram um rumo decididamente para melhor. Na companhia da família, Romeu voltou a sorrir.

Foto: Second Chance Rescue NYC Dogs
Foto: Second Chance Rescue NYC Dogs

“Ele é extremamente gentil e amigável”, diz Kimmerer. “Ele precisa estar perto das pessoas para se sentir feliz”.

O cachorro que uma vez ficou entristecido em um canto frio do canil, de repente tinha esperança estampada por todo o rosto.

Mas a família adotiva não pôde mantê-lo por muito tempo. Kimmerer diz que não foi culpa de Romeo – “simplesmente não era uma boa opção para ele ficar naquela casa”.

Então ele foi devolvido ao resgate.

Foto: Second Chance Rescue NYC Dogs
Foto: Second Chance Rescue NYC Dogs

Romeu só precisava esperar mais um pouquinho de tempo. Ele já havia passado por muita coisa. O cachorrinho já realizou seu milagre ao escapar do corredor da morte. Agora ele precisava torná-lo duradouro.

E foi isso o que aconteceu, algum tempo depois Romeo foi adotado por uma família amorosa e ganhou até uma irmã cachorra: Porsha. Sua tutora Karen diz que ele não para mais de sorrir e mostra sua gratidão a cada minuto do dia.

O tempo em que passava seus dias encarando uma parede não passam de um passo distante e sombrio para Romeo hoje ele desfruta de dias felizes e cheios de amor ao lado de sua nova família.

Você também pode proporcionar um milagre a um animal. Não compre adote. Assim como Romeo há milhares de cães esperando por um lar em abrigos e Centros de Zoonoses. Cães não são produtos para serem comprados, a presença de um cachorro na vida de uma pessoa pode fazer toda a diferença.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More