Notícias

Cachorrinha comemora adoção de maneira especial depois de passar 500 dias no abrigo

Foto: Caters
Foto: Caters

Uma cachorrinha que esperou 500 dias por um novo lar e uma família recebeu uma festa comemorativa quando ela finalmente deixou o abrigo de animais onde vivia.

Bonita saltou no ar de alegria para cumprimentar testemunhas que a banharam de confete quando ela finalmente deixou o abrigo de animais da ONG SPCA (Society for the Prevention of Cruelty to Animals) de Niagara Falls em Nova York, EUA, em 12 de dezembro.

Ela foi filmada balançando o rabo de prazer e distribuindo beijos em seu desfile de despedida antes que seu novo melhor amigo, Ray Kinz, a levasse para casa pela primeira vez.

O vídeo de Bonita saindo do abrigo com Ray, 39, foi visto milhões de vezes online. Ela era o animal mais velho e que vivia há mais tempo no abrigo da ONG SPCA.

Ray disse: “Ao chegar no abrigo, perguntei qual cachorro estava lá há mais tempo e qual era o mais velho, Bonita era os dois. Eu sabia que Bonita estava destinada a mim na primeira vez que nos encontramos, ela não demostrou nada além de amor e carinho por mim”.

“Essa cachorrinha linda é a garota mais amorosa e atenciosa que alguém poderia pedir, ela pode agir como uma criança de dois anos cheia de energia ou uma alma da ‘velha guarda’ que só quer abraçar e dormir”, conta o novo tutor encantado e orgulhoso.

Foto: Caters
Foto: Caters

“Os últimos dias não foram nada mais que surpreendentes e estou muito agradecido por ela ter entrado na minha vida”.

Kimberly LaRussa, coordenadora de eventos da SPCA de Niagara, disse que Bonita fará muita falta. Ela acrescentou: “Todo mundo a ama tanto, e muitos de nossos funcionários estão acostumados a vê-la todos os dias, então eu sei que todos sentiremos sua falta como nunca”.

“Agora ela é a dona da casa, o que tenho certeza de que é um sonho tornado realidade para ela”, finalizou Kinberly. As informações são do Mirror.

Foto: Caters
Foto: Caters

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Cachorro que teve duas patas cortadas por antigo tutor ganha novo lar

Por Rafaela Damasceno

Um cachorro que foi cruelmente maltratado por um tutor abusivo teve uma segunda chance de encontrar carinho e amor. Seu antigo guardião, que deveria cuidar dele, amputou suas duas patas como forma de castigo por ter cavado um buraco no quintal.

True, que era apenas um filhote na época, conseguiu se arrastar até a casa vizinha, onde o morador chocado rapidamente o levou até um abrigo. Lá, True começou seu tratamento e sua recuperação. As coisas foram muito difíceis, mas o bravo cachorrinho enfrentou tudo com determinação, e sobreviveu. Aos dois anos de idade, ele se curou fisicamente. Seu antigo tutor, que era usuário de drogas, morreu de overdose.

O abrigo, então, compartilhou sua história nas redes sociais e pediu ajuda a uma ONG parceira do Canadá (Cause 4 Paws), para receber ajuda nas contas médicas de True. Foi assim que Erin Blaak e Romain Avril conheceram a história do cachorrinho e se apaixonaram por ele.

True deitado em um sofá
Foto: MDWfeatures

True foi levado para Toronto, no Canadá, onde encontrou a nova família. O casal já possuía outro cachorro, então True ganhou, da noite para o dia, uma mãe, um pai, um irmão e amor. Muito amor.

Na maior parte do tempo, o cachorrinho precisa ser carregado e se cansa rapidamente, mas o casal se certifica que ele faça exercícios regularmente para se manter forte e saudável. Em seu novo lar, ele até mesmo aprendeu a andar se apoiando somente nas patas traseiras e a pular no sofá e na cama. Mas quando sai, ele se locomove com a ajuda de uma cadeira de rodas projetada para ele.

True usando as rodas para se locomover ao lado de sua nova família
Foto: MDWfeatures

“True se encaixou muito bem na nossa família e ama todas as pessoas e cachorros. Ele só quer ser amado de volta”, declarou Erin ao Daily Mail.

Erine e Romain tiveram um triste exemplo de maus-tratos aos animais, que os motivou a ajudá-los ainda mais. Hoje em dia, se esforçam para arrecadar fundos que ajudem cachorros que sofreram abuso no passado.

True fazendo fisioterapia
Foto: MDWfeatures

A aquisição da cadeira de rodas foi feita recentemente, no começo de 2019, e ainda é um desafio para True. Mesmo assim, ele demonstra gostar dela e se esforça para aprender a usá-la. Ele também está testando próteses temporárias para usar futuramente.

Erin demonstrou preocupação com a falta de punições para os maus-tratos aos animais. “Matar por esporte, crueldade ou entretenimento deveria ser acabar. Deveria haver mais consequências”, disse ela. “É triste o quanto de abuso e crueldade contra os animais existe. Há uma falta de leis em relação a isso”.

“Temos muita sorte de ter cachorros em nossas vidas e não merecemos o amor incondicional deles”, concluiu.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Bezerro é poupado do matadouro e recebe o nome de Oreo

Por David Arioch

Ele é apenas um cara de seis meses, realmente um bebê”, enfatizou a direção do santuário (Foto: Unity Farm Sanctuary/ivulgação)

Na semana passada, um bezerro foi poupado do matadouro depois de pular de um reboque em movimento em Hopkinton, uma cidade de pouco menos de 15 mil habitantes em Massachusetts, nos Estados Unidos.

O animal da raça escocesa Belted Galloway, criado como “gado de corte”, estava correndo pelo arborizado subúrbio da cidade quando alguém achou que seria uma boa ideia ligar para Tyla Doolin, do santuário de animais Unity Farm, de Sherborn, a cerca de 16 quilômetros de Hopkinton.

Tyla conseguiu encontrar o bezerro, que logo recebeu dos moradores da cidade o nome de Oreo, em referência às suas cores que lembram o biscoito recheado.

Encaminhado para o santuário, o animal já está se familiarizando com os outros moradores. “Ele está morando com uma alpaca no momento (e os dois parecem confusos sobre isso)”, informou a Unity Farm em tom bem-humorado em sua página.

“Nosso veterinário o avaliou e ele parece saudável, e está se recuperando do estresse. Ele é apenas um cara de seis meses, realmente um bebê”, enfatizou a direção do santuário.

​Read More
Histórias Felizes, Notícias

Cão uiva de alegria ao conhecer o mar após viver 5 anos acorrentado

Rocky People

Um cachorro da raça pastor alemão pôde, finalmente, conhecer o mar. A sensação de liberdade que o contato com a natureza lhe proporcionou fez o cão, que viveu acorrentado durante cinco anos, uivar de alegria. O caso aconteceu nos Estados Unidos.

Herschel, como passou a ser chamado o cachorro, foi resgatado pela Michelson Found Animals após ser submetido a uma vida de maus-tratos. Ele vivia preso a uma corrente no quintal de uma casa. Após o resgate, o animal pôde tomar um banho e passou a receber cuidados veterinários. As informações são do portal Histórias com Valor.

Rocky People

Adotado e devolvido várias vezes, o cachorro teve a vida verdadeiramente transformada depois do abrigo entrar em contato com o defensor de animais e apresentador de TV Rocky Kanaka, que teve uma imediata ligação de afeto com o cão.

Através do Dog’s Day Out, um programa veiculado no YouTube que oferece um dia de sonho aos cães enquanto os ajuda a encontrar novos lares, Herschel experimentou a neve pela primeira vez – que ele adorou – e conheceu o mar em Los Angeles. Ao ver o oceano, o cachorro ficou tão feliz que latiu e uivou.

Adotado, ele foi viver com a nova tutora na Califórnia, onde tem recebido cuidados e carinho.

​Read More
Notícias

Estudante de BH mostra como foi feita prótese 3D para pata que sofreu amputação

Prótese improvisada da pata Margarida feita com papel E.V.A. (Foto: Marcela Ortiz/Arquivo Pessoal )

Margarida é uma pata que teve a patinha amputada após um incidente. Como não poderia nadar, a única opção seria a morte induzida. Entretanto, a veterinária Marcela Ortiz, junto com a estudante de engenharia mecânica Natália Romagna, fizeram uma prótese em uma impressora 3D para o animal.

De acordo com Marcela, um fio de cabelo agarrou na patinha de Margarida, cortando a circulação. Quando chegou ao veterinário, o membro já estava necrosado e teria que ser amputado.

Para não submeter o animal à morte induzida, a veterinária fez uma prótese improvisada que funcionou, mas não permitia que o animal nadasse. Por uma estagiária, Marcela descobriu uma impressora 3D em uma faculdade de Belo Horizonte. Com a ajuda de Natália, foi feita uma prótese funcional.

“A Marcela quando entrou em contato comigo e falou uma prótese para um pato, nunca pensei nisso, porque tudo é muito exato (…) Então eu falei vamos, eu aceito o desafio”, lembrou Natália.

A primeira tentativa deu errado. O tamanho era para a canela de um pintinho e ficou pequeno para a de Margarida. Quando o problema foi resolvido, a patinha testou direto na água.

Hoje, ela está acostumada com a prótese de silicone, mas o objetivo é fazer uma ainda melhor, aumentando o peso da parte da frente para facilitar o caminhar. Como Margarida cresce rápida, ela precisa trocar as próteses cerca de a cada 15 dias.

“A gente fica muito feliz, é muito bonitinho. A gente brinca que ele está mimado, mas não é para menos, pois virou uma celebridade”, brincou Natália.

Fonte: G1

​Read More
Histórias Felizes

Galinha deficiente rejeitada por fazendeiro encontra novo lar em santuário

Uma galinha foi encontrada embaixo de um arbusto em um parque público no Colorado, EUA, muito fraca, nitidamente faminta, incapaz de andar e coberta por vermes. Além de tudo, a equipe da Broken Shovels Farm Sanctuary percebeu que ela também não conseguia movimentar as patas.

Reprodução | One Green Planet

Depois de mais de uma semana de tratamento, para se livrar das larvas que rastejavam de suas feridas, ela foi diagnosticada com uma condição que tem aumentado com o avanço da pecuária, a doença de Marek. Ela não tem cura, apresenta uma alta taxa de mortalidade, e deixa galinhas incapazes de pôr ovos – provavelmente é por isso que ela foi abandonado, jogada fora como lixo, quando ela não tinha mais utilidade para a fazenda.

Reprodução | One Green Planet

Uma voluntária do santuário que a resgatou, Cari, criou um carinho muito grande pela galinha, desde o começo. Deu o nome de Jayni a ela e se ofereceu para cuidar do animal; agora, as duas raramente são vistas separadas. “Seu novo nome significa misericórdia. Porque é disso que ela precisa hoje à noite, e porque eu não acredito que ainda é misericordioso contar a essa menina brilhante que seu tempo na Terra acabou”, escreveu Cari em suas redes sociais na época do resgate.

Reprodução | One Green Planet

Como Jayni era incapaz de se locomover bem sozinha, os incríveis salvadores do Broken Shovels Farm Sanctuary deram a ela uma cadeira de rodas, dando um novo sentido a sua vida – como dar a capacidade de percorrer longas distâncias, até mesmo um campo de futebol. A cadeira de rodas deu mobilidade a Jayni e, sem ela, não teria tido nenhuma qualidade de vida.

Um ano depois do resgate e de todo o tratamento, Jayni posa para fotos, brinca e é uma galinha completamente saudável e feliz. É como se todo o passado obscuro e sofrido que viveu, hoje já não afetasse sua vida – mas desse a ela a capacidade de sentir gratidão por todo o cuidado e amor recebidos.

Reprodução | One Green Planet

Infelizmente, a história de Jayni é a mesma de muitos animais explorados e depois rejeitados por fazendas pecuárias, como se fossem meros objetos. Mas todos os animais que vagam neste planeta têm o direito a uma melhor qualidade de vida do que muitos deles realmente experimentam.

A esperança é saber que existem salvadores que vão além de seus esforços para ajudar esses animais, não importando suas deficiências. Broken Shovels Farm Sanctuary é um deles, que oferece um lar para animais abatidos e negligenciados, dando-lhes uma chance na vida que eles nunca foram destinados a ter.

​Read More
Notícias

Garotinho de 6 anos ajuda a salvar mais de mil cachorros que seriam sacrificados

A história do garoto Roman McConn, de apenas 6 anos, é um claro exemplo de amor e cuidado aos animais. Ao lado de sua mãe, ele já ajudou a salvar mais de mil cachorros, que seriam sacrificados. Tudo começou quando eles adotaram Luna, que estava há muito tempo em um abrigo do Texas, nos EUA, e seria submetida à eutanásia.

Roman McConn, de apenas 6 anos, ao lado de sua mãe, já ajudou a salvar mais de mil cachorros, que seriam sacrificados nos EUA.
Foto: Reprodução/Instagram

Com o objetivo de ajudar outros animais na mesma situação de Luna, Roman e sua mãe, Jennifer McConn, começaram a percorrer abrigos e incentivar a adoção de animais fazendo vídeos e postagens nas redes sociais para mostrar os cachorrinhos que precisavam de um novo lar.

Durante ação, a família precisou se mudar para Washington e levaram com eles 31 cachorros. O resultado foi positivo e eles conseguiram um lar para cada animal. Foi aí que nasceu o “Project Freedom Ride”, que ajuda a resgatar animais de abrigos com superlotação e procura novos lares.

O pequeno Roman é quem mais ajuda a divulgar o projeto. Além de vídeos nas redes sociais, falando sobre as características dos cachorros, como idade e raça, ele também telefona para para famílias interessadas em adoção.

Fonte: Bol Notícias

​Read More
Notícias

Animais resgatados de maus-tratos em canil clandestino estão para adoção no DF

Após serem resgatados de um canil clandestino onde sofriam maus-tratos, 92 animais — 80 cães e 12 gatos — poderão ser adotados. Os animais domésticos foram encontrados na Colônia Agrícola Samambaia, na cidade de Vicente Pires, Distrito Federal, na última quinta-feira (2), em uma ação da Seção de Combate a Maus-Tratos de Animais (Semat), por meio da Delegacia Especial do Meio Ambiente (Dema).

Após serem resgatados de um canil clandestino onde sofriam maus-tratos, 92 animais — 80 cães e 12 gatos — poderão ser adotados.
Foto: Divulgação/PM
Os interessados em adotar algum dos animais podem encontrar em contato com a Dema, por meio dos telefones 3207-4855  e 3207-4856, ou ir à sede da delegacia, localizada no prédio do Departamento de Polícia Especializada (DPE), de segunda a sexta-feira, das 12h às 19h.
O delegado à frente do caso, Marcos Paulo Costa, informou que o lugar estava infestado pelo mau-cheiro e por diversas espécies de insetos. “Alguns desses animais viviam em gaiolas, convivendo com as próprias fezes. As vasilhas de alimentação eram colocadas no mesmo ambiente. Era uma situação insalubre”, afirmou.
No canil, uma mulher foi encontrada e presa. Ela morava no lote onde funcionava o abrigo ilegal. A suspeita foi autuada por maus-tratos e pode ser condenada de três meses a um ano de reclusão.
A venda dos animais era feita pela internet. “Por isso, é importante que, antes de fechar um negócio, a pessoa interessada em comprar um animal se informe sobre o local onde ele está vivendo”, alerta o delegado.
​Read More
Animais explorados em laboratórios, quando serem finalmente libertos, poderão ter uma segunda chance na vida em Delaware (EUA) (Foto: Pixabay)
Notícias

Delaware (EUA) proíbe a morte de animais explorados em laboratórios

O estado norte-americano Delaware aprovou um projeto de lei que acaba com a morte automática de cães e gatos que são explorados para testes e pesquisas em animais. O Projeto de Lei 101 do Senado exigirá que todos os animais saudáveis ​​sejam colocados em adoção quando serem finalmente livres de laboratórios de pesquisa.

Delaware será o oitavo estado nos Estados Unidos a assinar o requisito em lei, depois da Califórnia, Nova York, Connecticut, Minnesota, Illinois, Nevada e Maryland. A campanha que incentivou o projeto foi liderada pelo Rescue + Freedom Project, uma organização sem fins lucrativos dos EUA, dedicada a resgatar sobreviventes de cativeiro e crueldades, e patrocinada pelo senador Jack Walsh.

“Estou sinceramente surpreso que isso tenha sido um debate”, manifestou Walsh em um comunicado. “Temos animais saudáveis ​​que os laboratórios de pesquisa não querem mais. Abrigos locais estão dispostos a cuidar deles. Temos famílias que podem querer adotá-los”.

Animais explorados em laboratórios, quando serem finalmente libertos, poderão ter uma segunda chance na vida em Delaware (EUA) (Foto: Pixabay)
Animais explorados em laboratórios, quando serem finalmente libertos, poderão ter uma segunda chance na vida em Delaware (EUA) (Foto: Pixabay)

De acordo com o Rescue + Freedom Project, existem cerca de sessenta mil cães atualmente sendo explorados ​​para pesquisa nos Estados Unidos. “Eles são o melhor amigo do homem”, observa a organização. “Mas a única experiência deles com humanos é a dor.”

O diretor de filantropia do projeto Rescue + Freedom, Gail Thomssen, comentou ao NBC: “Esta política trata de uma deficiência real da lei, e estamos muito orgulhosos de conseguir casas para animais que sofreram tanto sofrimento. Esses cães e gatos não serão mais mortos depois que a pesquisa terminar”.

O novo projeto de lei permitirá que esses animais tenham uma segunda chance na vida. “Se apenas um desses animais se tornar um animal doméstico, todo o trabalho que entrou neste projeto valerá a pena”, contou o senador Jack Walsh.

Avanços graduais

Nos Estados Unidos, novas leis para proteger animais usados ​​para pesquisa estão sendo aprovadas. Na Virgínia, o projeto de lei Bill HB 1097, que exige que as empresas se abstenham de realizar testes em animais, quando possível, foi assinado em lei em abril – o projeto de lei reduzirá significativamente o número de animais usados ​​para testes no estado. Califórnia, Nova Jersey e Nova York também aprovaram leis de natureza semelhante.

​Read More
Gatinho antes de se recuperar
Home [Destaque N2], Notícias

Gatinho encontrado à beira da morte recebe uma segunda chance

Gatinho antes de se recuperar
Foto: Ashley Nieves-Flores

Os bombeiros o encontraram sozinho e praticamente morto. Eles levaram o filhote de três dias para o veterinário, mas o prognóstico era sombrio.

Eles acreditavam que o gatinho só estaria vivo no dia seguinte caso ocorresse um milagre. Foi então que um dos veterinários procurou o Good Karma Pet Rescue, no Sul da Flórida (EUA), que decidiu agir para ajudá-lo.

“Eu tinha dois neonatais em uma incubadora no momento e eles correram diretamente para mim. Ele era um bebê frio, frágil e pequenino de três dias que estava coberto de pulgas”, disse Ashely Nieves-Flores, do Good Karma Pet Rescue, ao Love Meow.

Naquela noite, ela não descansou muito, pois se levantou a cada duas horas para verificar o gatinho, alimentá-lo e mantê-lo vivo.

Durante a semana seguinte, ela ficou acordada todas as noites para cuidar dele. “Estava com muito medo de encontrar seu pequeno corpo rígido e sem vida naquela incubadora”, contou.

Gatinho deitado ao lado de tutora
Foto: Lisa Levy

Duas semanas depois, ele ronronou pela primeira vez. Foi o som mais doce e que deu muita esperança a Ashley. Logo, o som se tornou cada vez mais alto.

Ela chamou o filhote de Steph Purrrry e ele cresceu nas semanas seguintes.

O gatinho conquistou o coração de uma amável mulher chamada Lisa Levy. Quando ele estava quase pronto para ser adotado, Ashely o apresentou a sua nova família. “Bentley, o pequeno cão deprimido que perdeu seu amigo gato, chorou ao conhecer Steph”, disse Lisa.

“Foi amor à primeira vista. Ashley o trouxe de volta dois dias depois, após ele ser castrado para ser meu para sempre. Steph e Bentley, o cão preto e branco, são melhores amigos”, acrescentou.

Gatinho com cão
Foto: Lisa Levy

O gatinho completou cinco meses e agora possui dois amigos caninos para lhe fazer companhia. Ashely o visita semanalmente e o doce gatinho a cumprimenta com seus ronronares adoráveis. “Ela me disse que consegue dizer o quão absolutamente feliz ele está em seu lar”, afirmou Lisa.

Há apenas cinco meses, Purrrry era um gatinho do tamanho da palma de uma mãe e que lutava para sobreviver. Com uma segunda chance e muito amor, ele se transformou.

​Read More
Policial dá beijo carinhoso em cão
Histórias Felizes

Cachorro idoso e cego ganha um novo lar após ser resgatado

Más condições de cão ao ser resgatado
Foto: Hounds in Pounds

Os olhos de Barkley se romperam, deixando o cachorro de 10 anos completamente cego. Seus dentes também estavam em péssimo estado e seus pelos estavam completamente embaraçados.

“Era ruim. Ele estava embaraçado até a pele. Era apenas uma bagunça”, disse Kern, vice-presidente do Hounds in Pounds, um grupo local de resgate.

Ela levou Barkley ao veterinário para limpá-lo e o profissional recomendou uma cirurgia imediata para remover os dois olhos do cão.

Depois que Barkley recebeu alta, Kern divulgou sua foto no Facebook para encontrar um lar para ele ou pelo menos um tutor temporário. Pouco tempo depois da publicação, ela recebeu uma mensagem do delegado Earl Hanners, que trabalhou com o departamento de polícia local.

“[Earl] disse que ele e [sua esposa] Michelle realmente queriam adotar esse cachorro. ‘Lidamos com cães cegos antes e realmente queremos oferecer um lar temporário para Barkley’, disseram eles”, contou Kern.

Esta não foi a primeira vez em que Hanger e sua esposa cuidaram de um cachorro resgatado. No último mês, Hanners abrigou Bridget, uma cachorrinha abandonada em uma caixa de papelão ao lado da estrada e que Hanners adotou.

O casal também cuida de sete pugs resgatados e regularmente oferece um lar temporário para outros cães salvos pelo Hounds in Pounds. Apesar de ter uma casa repleta de cães, Hanes sabia que tinha espaço para mais um. Na realidade, ele decidiu que ele não queria apenas cuidar temporariamente de Barkley, mas que o adotaria.

Policial dá beijo carinhoso em cão
Foto: Earl Hanners

“Ele tem 10 anos e perdeu os dois olhos. Ele não seria um daqueles que seriam populares para serem adotados. O mundo pode ser sombrio, mas ele pode ter uma vida brilhante e é isso que minha família pode assegurar que ele tenha”, disse Hanes ao The Dodo.

Quando o policial foi pegar Barkley, o cachorro estava tímido e quieto, mas rapidamente saiu de sua concha. “Ele aprendeu sobre a casa. Foram necessários apenas alguns dias. Ele é apenas um cachorro feliz, sempre abana seu rabo. Está entusiasmado em estar por perto”, contou.

Os outros cães que vivem com Hanners imediatamente aceitaram Barkley. “Eles são amigos”, afirmou. Mas Bridget, de quatro meses, foi a que mais se aproximou do novo membro da família.

Barkley e Bridget
Foto: Earl Hanners

“[Barkley] gosta de correr, embora seja cego. Bridget sai e corre com ele. Quando ele diminui, ela diminui e o espera se recuperar. Ou se ele muda de direção, Bridget o segue”, relatou.

O cachorro adora Hanners. “Normalmente, quando chego, tenho que ficar na cama com ele por aproximadamente 15, 20 minutos, para ele saber que estou aqui. E então eu apenas fico abraçado com ele até conseguir tirar meu uniforme e colocar minha roupa de civil”, observou.

Kern não poderia estar mais feliz com essa união.

​Read More
Pilt bull estava com diversas feridas em seu corpo
Notícias

Pit bull encontrado à beira da morte ganha uma segunda chance

O pit bull foi encontrado pelo Brockton Animal Control e, em seguida, a Second Chance Rescue NYC assumiu seu cuidado e lhe deu o nome de XO, conforme divulgado pelo Animal Lovers.

Pilt bull estava com diversas feridas em seu corpo
Foto: Reprodução/Animal Lovers

Alyssa Ellman, que atua como voluntária no abrigo Second Chance Rescue, encontrou um lar temporário para XO, a 400 quilômetros de distância.

O pit bull encontrou uma tutora adotiva e está em recuperação
Foto: Reprodução/Animal Lovers

Vários voluntários concordaram em fazer a longa viagem para levar XO para Nova Jersey. Felizmente, a tutora adotiva de XO, Teri Eckel já se apaixonou por XO e ele poderá se recuperar com amor e segurança antes de encontrar sua nova família.

​Read More