Notícias

PRF captura aves em propriedade de secretário do Meio Ambiente

Foto: Divulgação / PRF
Foto: Divulgação / PRF

Quatorze aves foram resgatadas em propriedade particular do secretário do Meio Ambiente do município de Souto Soares, a cerca de 513 quilômetros de Salvador. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), os animais eram mantidos em gaiolas e foram resgatados durante operação realizada pela 35ª Fiscalização Preventiva Integrada (FPI), em operação de combate ao tráfico de animais e a favor da reabilitação da fauna silvestre.

As buscas foram coordenadas pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA), por meio Núcleo de Defesa da Bacia do Rio São Francisco (Nusf), e as apreensões foram na segunda (5). Segundo a PRF, foram resgatados com o secretário municipal Jorge Luis Gaspar Fernandes seis periquitos da caatinga, dois zabulês, um curió, dois corrupiões, um sabiá poca, um coleirinha e um trinca ferro.

O G1 entrou em contato com o Jorge Luis Gaspar Fernandes, na manhã desta quinta-feira (7), que afirmou não ter nada a declarar e também negou ser secretário do Meio Ambiente. “Eu não sou secretário”, disse por telefone. No entanto, a prefeitura confirmou o nome dele como titular da pasta.

Além dos animais capturados na propriedade do secretário, a PRF detalha que 212 aves já foram capturadas durante a operação, que será encerrada no dia 15 de maio. Além de Souto Soares, os resgates também foram feitos nas cidades de Irecê, Mulungu do Morro, Barra do Mendes, Ibipeba, Ibititá, Canarana, Cafarnaum, João Dourado, Brotas de Macaúbas, Uibaí, Lapão, Gentio do Ouro, Xique-xique, Presidente Dutra, Barro Alto e América Dourada.

Fonte: G1

​Read More
Notícias

Secretário do Meio Ambiente de SP recebe representantes de ONGs e protetores independentes

(da Redação)

Da esquerda para a direita: Lito Fernandez, Vicente Define, Mariana Aidar, Bruo Covas, Luli Sarraf, Cida Candido e Fábio Pregucci (Foto: Divulgação)

Na última sexta-feira (27), uma comissão de representantes de Ongs e protetores independentes foi recebida em audiência pelo Secretário do Meio Ambiente de São Paulo, Bruno Covas.

O convite para a reunião foi feito pelo próprio secretário, após responder a um questionamento no twitter sobre a responsabilidade por parte da Polícia Ambiental em atender ou não flagrantes de maus-tratos a animais. Segundo Bruno Covas, após consulta ao Coronel Nomura (Comandante da Polícia Ambiental), tanto a Polícia Ambiental, quanto a Militar têm obrigação de atender esses casos.

A afirmação gerou repercussão por parte de alguns protetores, que a questionaram e alertaram sobre a dificuldade do atendimento por parte desses órgãos e da negativa em alguns casos.

Estiveram presentes: Vicente Define, diretor da Ong Cão Sem Dono; Mariana Aidar, protetora independente; Lito Fernandez, presidente da Ong Associação Natureza em Forma e do Centro de Adoção Natureza em Forma; Fábio Pegrucci, do grupo voluntário Os Cães do Parque; Luciane Sarraf, idealizadora do Projeto Celebridade Vira-Lata e Cida Candido, assessora de imprensa.

Na pauta, questionamentos sobre a ação da Polícia Ambiental no atendimento de denúncias e de seu preparo para atender a demanda de chamados que vêm aumentando a cada dia. Também foram discutidas as formas de atuação da Secretaria do Meio Ambiente na questão do abandono de animais em áreas administradas por ela, como parques públicos e unidades de conservação.

Após deliberação, o secretário delegou às suas assessoras que tomassem providências referentes à produção de uma cartilha educacional, envolvendo animais silvestres e domésticos (cães e gatos), que deverá ser utilizada em campanha de conscientização contra o abandono em parques, terminais de ônibus, estações do Metrô e da CPTM. Também, em atendimento a uma antiga reivindicação dos protetores, deverão ser produzidas faixas institucionais a fim de coibir a prática do abandono de animais nesses locais, assim como em estradas – foram citadas a Estrada de Itapecerica, do Alvarenga, de Santa Inês, entre outras.

Outra ação a ser realizada, será o agendamento de um encontro com representantes da Polícia Ambiental e da Secretaria dos Transportes, para que sejam traçadas estratégias para enfrentamento do problema.

Do encontro, a comissão saiu com a certeza de que uma mudança de conceito, há muito defendida pelos protetores de animais, está ocorrendo: animais urbanos em situação de abandono são, sim, uma questão de meio ambiente – e como tal devem ser encarados.

O engajamento da Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo na questão, abrindo suas portas para ouvir sugestões e reivindicações, sinaliza essa mudança: e ações encampadas por um órgão do poder executivo e de abrangência estadual podem significar um importantíssimo apoio a todas as entidades, grupos voluntários e cidadãos que, voluntariamente, abraçam essa missão.

​Read More