Destaques, Notícias

Rinocerontes têm chifres removidos para protegê-los de caçadores na África do Sul

Pixabay

Com a caça crescente de rinocerontes, fator que vem ameaçando a maior colônia da espécie, localizada na África do Sul, a organização Save the Rhino organizou uma campanha de prevenção com o objetivo de evitar a prática.

A iniciativa retira os chifres dos animais, de forma indolor e não prejudicial à saúde, para eliminar o interesse dos caçadores, os quais comercializam por preços entre 60.000 e 80.000 dólares o quilo no mercado negro. Na maioria dos casos, os compradores vêm de países do continente asiático, o qual enxerga esse material como um símbolo de status econômicos e detém propriedades medicinais, de acordo com eles.

O procedimento de remoção dos chifres dos rinocerontes é complexo e conta com a participação de um grupo com cerca de 20 pessoas, incluindo veterinários especializados e pilotos de helicópteros. Os animais são localizados e recebem uma dose de sedativo, além de terem os olhos cobertos para evitar assustá-los. Segundo a Save the Rhino, a operação não interfere no comportamento ou autodefesa dos animais após ter passado pela cirurgia.

Por mais que a medida tenha sido efetiva em ocasiões anteriores, a caça desses animais ainda é intensa e seus defensores pedem que os rinocerontes possam estar a salvo dos caçadores em abrigos seguros a todo o momento.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More