Notícias

Filhotes órfãos de onça-parda são encontrados em rodovia em Mato Grosso

Os filhotes estão saudáveis e foram levados para o Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas)


Moradores de Cáceres (MT) encontraram nesta quinta-feira (19) dois filhotes órfãos de onça-parda às margens da BR-070. Os animais silvestres foram entregues ao Batalhão Ambiental da Polícia Militar.

Foto: Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental (BPMPA)

Saudáveis, os filhotes não aparentam ter ferimentos e, segundo a tenente Joelma Carvalho, a mãe deles não foi encontrada. Não se sabe se ela foi morta ou se os filhotes se perderam dela.

“Moradores os viram perto do mato, pegaram e nos chamaram. Não sabemos se a mãe foi morta ou se é [consequência] das queimadas e secura”, pontuou a tenente ao G1.

Joelma percebeu que os filhotes, que não completaram nem três meses de vida, já tiveram cicatrização do cordão umbilical. Eles foram levados ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) do Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental (BPMPA).

“Eles vão passar por atendimento médico e identificação da espécie. Mas são tranquilos e estavam sem fome e com a barriguinha cheia”, disse a tenente.

Os filhotes devem permanecer no Cetas por um tempo. No futuro, a expectativa é de que sejam levados para outro local especializado no cuidado de animais silvestres, como universidades do estado.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Escolas francesas vão servir um almoço sem carne por semana aos alunos

Foto: Friends of the Earth
Foto: Friends of the Earth

As escolas francesas vão passar a oferecer aos alunos pelo menos um almoço totalmente sem carne por semana, a partir de 1º de novembro.

O anúncio segue uma lei (“loi Egalim”) que foi aprovada em 2018 – e determina que todas as escolas devem oferecer aos estudantes pelo menos um almoço por semana que não contenha carne ou peixe.

Lei em vigor

Segundo o jornal Local France, o porta-voz do Greenpeace, Laure Ducos, disse: “Houve muito pouca informação divulgada pelo ministério responsável e não houve publicação de decreto.

“Existem, portanto, algumas cidades que acreditam que essa medida não é obrigatória, porque não houve um decreto, mas isso não é verdade: a lei foi aprovada e é, portanto, importante recordar e cumprir essas obrigações”.

Rodrigo Arenas, presidente da Federação do Conselho dos Pais de Elèves – que trabalhou em parceria com o Greenpeace – acrescentou: “Também é papel da escola ensinar os alunos a comer menos carne em prol de sua saúde”.

“Ideia brilhante”

No início deste ano, o chef Jamie Oliver disse que seria “brilhante” se as escolas se tornassem vegetarianas durante uma entrevista ao The Herald Scotland, na qual ele promoveu seu novo programa de culinária Meat-Free Meals.

“Geralmente, o que uma criança e uma família precisam para ter uma alimentação saudável são os mesmos alimentos cujo consumo vai ajudar o planeta – mais vegetais, mais nozes, mais sementes, mais legumes”, acrescentou a estrela.

“Se eu tivesse uma varinha mágica,  David Attenborough e dizer: “Podemos fazer um programa chamado My Health, My Planet (Minha Saúde, Meu Planeta)?”. “Porque acredito de verdade que essa é a conversa mais necessária agora” concluiu o chef.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Maiores padarias de Israel estão abandonando os ovos e se tornando veganas

Foto: Marc Israel Sellem
Foto: Marc Israel Sellem

A Vegan Friendly entrou em contato com algumas das maiores redes de padaria do país do Oriente Médio para ajudá-las a recriar suas receitas sem o uso de produtos de origem animal.

La Farina, Mr. Donuts, Davidovich, Lehamim, Biga, Neeman, Biscotti, Piece of Cake, Antikovich, Gold Cookies e Roladin, a maior rede de padaria de Israel com 81 filiais, participaram da iniciativa.

La Farina introduziu um bolo vegano de chocolate em seus 15 locais. O novo item economizará 12 mil ovos, 370 litros de leite de vaca e 250 quilos de manteiga a cada ano.

A Mr. Donut – que fornece milhares de donuts a cafés, lanchonetes, hotéis e salões de banquetes todos os dias – se comprometeu a tornar-se totalmente vegana depois da Páscoa. A decisão vai economizar para a empresa cerca de 200 mil ovos por ano.

A certificação da Vegan Friendly agora aparece em quase 5 mil produtos em Israel.

Visão vegana

A organização sem fins lucrativos explicou ao jornal ISRAEL21c que os produtos de origem animal não são necessários para que os assados sejam saborosos e vendam bem.

“Consultamos especialistas e eles disseram que não havia motivo para muitos produtos não serem veganos. Ovos, manteiga e leite estão lá apenas por tradição e hábito ”, disse o fundador da Vegan Friendly, Omri Paz, à publicação.

A Vegan Friendly descobriu que não precisava convencer as empresas a se envolver, já que atualizar as receitas para ser vegano geralmente torna os produtos mais baratos e saudáveis.

Foto: Livekindly
Foto: Livekindly

O movimento também torna os itens disponíveis para uma gama mais ampla de pessoas, incluindo aquelas com alergias a laticínios ou ovos e clientes kosher à procura de produtos parve (sem laticínios ou carne). O serviço prestado pelo Vegan Friendly também é gratuito.

Paz apontou que grandes redes de padaria não se comprometeriam com a troca se as receitas não tivessem um sabor tão bom, ou melhor, até que o original.

A mudança não é demorada, geralmente levando apenas de uma a três visitas até que a empresa esteja satisfeita com o novo produto livre de animas. O Vegan Friendly trabalha com o chef de pastelaria premiado Tal Hausen para reestruturar as receitas.

Hausen treinou em Paris e fez sobremesas para a família real britânica, incluindo aniversários para a rainha. Hausen ganhou um prêmio pelo melhor chef de pastelaria em Londres em 2011, enquanto trabalhava na culinária vegana.

Paz quer levar o projeto da Vegan Friendly ainda mais longe. “No momento, estamos nos concentrando em padarias. Quando chegamos a um ponto em que 60% a 70% dos doces em Israel passarem a ser veganos, passamos para outros produtos ”, disse ele. “Eu realmente acredito que este projeto será um divisor de águas”.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Home [Destaque N2], Notícias

Galgos explorados em corridas são assassinados com a conivência de veterinários

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Foto: Dan Himbrechts/EPA

Seis cães jovens e saudáveis foram mortos por um explorador de galgos em Nova Gales do Sul (NSW), na Austrália.
Segundo registros internos, os assassinatos ocorrem apenas três semanas depois de o abusador obter os animais forçados a participar de corridas.

Infelizmente, este caso não é uma exceção. A ocorrência de situações semelhantes tem pressionado o NSW Greens a estabelecer penalidades mais rígidas contra veterinários e exploradores que matam galgos saudáveis.

Em 2016, a Câmara Alta de NSW votou a favor da divulgação de milhares de páginas de documentos detidos pela Greyhound Racing NSW (Corrida de Galgos de Nova Gales do Sul), o órgão responsável por governar e regulamentar a indústria.

De acordo com o The Guardian, o primeiro conjunto de documentos foi entregue no final do ano passado e um segundo volume deve ser divulgado ainda este mês, apesar das tentativas da Greyhound Racing de evitar a divulgação.

Os documentos iniciais revelaram uma série de situações em que os instrutores tentaram matar os cães.

Um deles é o do ex-treinador que matou seis animais saudáveis no nordeste do Estado. O homem cometeu o crime mesmo após receber uma oferta dos tutores anteriores para levar os cães de volta, de acordo com registros.

A equipe de inteligência do Estado foi contatada pela esposa do tutor original, que ficou “profundamente angustiada” pelas ações do ex-treinador. “A inteligência foi contatada pela tutora em 23 de junho de 2016, que estava profundamente angustiada pelo fato de que os galgos saudáveis e jovens haviam sido mortos”, registram os documentos.

Porém, os registros revelam que o casal deu os cães para o amigo que “queria entrar na indústria [de corridas]”.

A Greyhound Racing não tomou nenhuma ação contra o homem porque ele não era mais um instrutor registado e não o denunciou a outras autoridades. Um inquérito especial sobre corridas de galgos em Nova Gales do Sul descobriu que até 68 mil cães foram mortos “desnecessariamente” nos últimos 12 anos.

Relatórios mostraram que os cães são frequentemente assassinados imediatamente após as corridas no Estado.

Neste ano, 21 galgos foram mortos em pistas de corrida até o momento. Um número muito maior de cães foi ferido durante a corrida, mas não imediatamente morto. Seus destinos depois que deixaram a pista permanecem desconhecidos.

Foto: Greyhound Racing NSW

Mehreen Faruqi , da NSW Greens MLC, acredita que galgos são mortos por lesões menores, performance considerada inadequada ou porque os exploradores não querem mais arcar com os custos de manter os animais. “Todo o seu modelo de negócio depende da elevada criação de galgos e da morte de cães que não são suficientemente rápidos ou não são mais rentáveis”, disse Faruqi.

Os documentos internos revelaram outro caso no ano passado, no qual um procurador foi forçado a intervir para impedir um veterinário de matar um galgo que tinha uma perna inchada.

O treinador do cão aproximou-se do veterinário depois de uma corrida dizendo que seu cão havia quebrado o jarrete e precisava ser morto.

“Na época [o treinador] parecia bastante irritado com a minha recusa de permitir que o galgo fosse assassinado na pista. Acho perturbador que, se eu não estivesse ali, um galgo teria sido morto desnecessariamente”, escreveu o procurador em seu relatório para a Greyhound Racing NSW.

O cão foi tratado e depois foi forçado a voltar a correr.Esta terrível indústria se prepara para uma série de reformas após uma dramática reviravolta sobre a proibição de corridas de galgos no ano passado.

Uma das principais recomendações é a criação de uma nova comissão de integridade para supervisionar a indústria e a introdução de penas mais severas para o combate do uso de iscas vivas. Também foram recomendados controles mais rígidos sobre as mortes dos animais.

Faruqi quer penas específicas para os veterinários que permitem que cães saudáveis sejam mortos ou para quem tenta intimidar ou assediar os veterinários a matá-los.

“Precisamos quebrar essa cultura de crueldade e garantir que os veterinários, que sob as recomendações propostas são o único caminho para a eliminação de cães indesejados, não matem cães saudáveis ou sejam pressionados a fazê-lo pelos participantes da indústria”, diz.

Em 2016, foram introduzidas medidas para forçar os exploradores a buscar o consentimento por escrito da Greyhound Racing antes de assassinar galgos saudáveis.

Os documentos também sugerem que a Greyhound Racing manteve uma “lista de vigilância” de veterinários com altas taxas de mortes, mas a organização negou a existência desse registro.

​Read More
Notícias

CCZ de Criciúma (SC) disponibiliza animais para adoção

(Foto: Lucas Sabino)
(Foto: Lucas Sabino)

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Criciúma tem como objetivo realizar ações para identificar fatores de risco, visando o controle das zoonoses, que são doenças transmitidas por animais aos seres humanos. Atualmente, 45 cachorros sanados após tratamento estão no local a espera por adoção.

O Centro é destinado ao tratamento de doenças dos animais, mas ainda é confundido pela população como abrigo para animais abandonados. “Nossa estrutura está preparada para acolher animais que estejam com alguma zoonose. Depois dos devidos cuidados, temos como procedimento padrão encaminhá-los para pessoas interessadas em criá-los”, reforça a coordenadora do CCZ, Bruna Maffei.

O propósito central do CCZ, na concepção de Bruna, é justamente encontrar um novo lar para esses bichos antes abandonados nas ruas. “Eles merecem um tratamento digno, afinal, esses cachorros também são seres vivos”, destaca. Ter um animal exige responsabilidade e planejamento, salienta Bruna. “As pessoas devem buscar informações sobre alimentação, higiene e saúde de cada animal porque cada um tem uma necessidade. Acima de tudo, quem for adotar tem que gostar de animais”, enfatiza.

O abandono de animais é crime e a pena é de até um ano de detenção e multa, segundo a Lei Federal nº 9605/1998. Os interessados em visitar o CCZ para conhecer e adotar os animais podem entrar em contato através do telefone (48) 3445-8729.

Fonte: ENGEPLUS

​Read More
Você é o Repórter

Família busca adotantes responsáveis para 40 cães

Edson Nakashima
edsonnka@gmail.com

Família moradora da Zona Leste de São Paulo passa atualmente por problema financeiro e de saúde, e está com dificuldades de manter seus 40 cães, saudáveis e castrados. Estão procurando adotantes para guarda responsável.

Todos os cães são saudáveis e estão castrados (Foto: Divulgação)
Todos os cães são saudáveis e estão castrados (Foto: Divulgação)

Quem não puder adotar, ajude divulgando.

Contato: Roberto – (11) 95199-4208.

​Read More
Você é o Repórter

Duas cadelas resgatadas do abandono estão saudáveis e prontas para adoção, em SP

Luciana Paiva
lucianahpaiva@uol.com.br

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A amarelinha, de pelo curtinho, é a Vida. Eu a encontrei na rua onde eu morava no Morumbi, em SP. Estava jogada na rua, cansada e com um machucado feio na perna. Fiquei morrendo de dó porque o machucado ia ter uma bicheira super rápido e cadela não castrada na rua é uma desgraça, né?

Ela deve ter uns 3 anos. Está vacinada, castrada, vermifugada. É super brincalhona e boazinha.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A pretinha, peluda é a Vilma. Também a encontrei no Morumbi, bem pequena, andando atrás de um cara que não deu a menor atenção pra ela. Estava numa rua super movimentada e seria atropelada. Ela também é super brincalhona, se dá bem com todo mundo e com cães. Também está castrada, vacinada e vermifugada.

Contato: Luciana – lucianahpaiva@uol.com.br

​Read More
Notícias

Liminar proíbe uso de animais saudáveis em estudos na Universidade Federal de Santa Maria

A 1ª Vara Federal de Santa Maria (RS) concedeu liminar para proibir a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) de utilizar animais saudáveis em fins didáticos e experimentais. Em despacho assinado no dia 15 de julho, a juíza federal Gianni Cassol Konzen pediu à Universidade que usasse meios pedagógicos alternativos para substituir os animais. A ação foi ajuizada pelo Movimento Gaúcho de Defesa Animal. Cabe recurso.

‘‘De início, deve-se salientar ser evidente que os animais merecem toda proteção do Estado, impedindo-se que sejam expostos a tratamento cruel e insensível, assegurando-lhes melhores condições de existência, vertente essa que deve sempre ser perseguida como sinal evolutivo da sociedade. A própria Constituição Federal proíbe práticas de crueldade e maus-tratos a qualquer animal (art. 225, §6º, inc. VII)’’, anotou.

No entanto, argumentou que a problemática dessa ação ‘‘é de difícil enfrentamento, especialmente no tocante às pesquisas acadêmicas para avanço da ciência, já que algumas pesquisas ainda não podem prescindir da utilização de animais’’. Ela reconheceu que a universidade faz inúmeros procedimentos cirúrgicos em animais doentes que, se não fosse por esse atendimento, não teriam qualquer assistência. Assim, para animais doentes, entendeu que não existe prejuízo em servir para aprendizado dos alunos.

O fator determinante para a juíza deferir parcialmente a antecipação de tutela foi a informação prestada pela UFSM da aquisição de suínos a serem utilizados em procedimentos cirúrgicos para ensinar os alunos a controlar a contaminação, evitar a dor e hemorragias.

Segundo Konzen, tal procedimento parece que “poderá expor o animal a tratamento cruel, de maneira que, ainda que amparado em lei, o método — e seu permissivo legal — parecem afrontar nossa Magna Carta”.

Clique aqui para ler a liminar.

Com informações da Assessoria de Imprensa da Justiça Federal do RS

Fonte: Consultor Jurídico

 

​Read More
Você é o Repórter

Gatas filhotes resgatadas estão saudáveis e prontas para adoção no RJ

Patinhas Carentes – Ajuda Animal RJ
projetopatinhascarentes@gmail.com

Angel e Luna3

A Luna e a Angel são gatinhas que foram resgatadas em situação de muito risco… com gravíssima infecção.

Atualmente estão curadas e 100% saudáveis. Elas enxergam parcialmente, pois a doença deixou sequelas nos olhinhos.

Vivem uma vida normal… são espertas e carinhosas. Têm cerca de 8 meses… são filhotes ainda.

Elas viveram quase dois meses em uma clínica e há mais ou menos 4 meses estão em um lar temporário com uma pessoa super bacana que agora viajará para Porto Alegre.

Agora estamos sem saída, pois não temos para onde levá-las. Por isso pedimos lar temporário para duas… nos comprometemos em arcar com qualquer despesa.

Em caso de adoção, nos comprometemos em arcar com os testes de FIV e FeLV e castração.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Contato: (21) 9855-8029 / projetopatinhascarentes@gmail.com

​Read More
Home [Destaque N2], Notícias

Leões, pavões e corujas ajudam a persuadir crianças a comer alimentos naturais e saudáveis

Por Juliana Meirelles (da Redação)

Um artista transformou humildes ingredientes de salada em animais fofos numa tentativa de persuadir crianças a comerem alimentos naturais e saudáveis. As informações são do Daily Mail.

Daniel Ricon comprou sacos de alface, tomate, cenoura, pepino e rabanetes e começou a montá-los no prato de modo a fazer estes ingredientes ficarem mais interessantes.

Ele criou montagens incríveis de animais, incluindo um leão feito de feijão verde e uma coruja feita de abacate.

Foto: Daily Mail
Foto: Daily Mail
Foto: Daily Mail
Foto: Daily Mail
Foto: Daily Mail
Foto: Daily Mail

Ele também fez um pavão, um peixe, uma coruja, um gato, um coelho, um pinguim, um ursinho e até um marciano.

Quando ele terminou a série de animais, Ricon começou a fazer flores e até rostos humanos como em desenhos animados, incluindo uma bruxa, o Papai Noel e o diabo.

Ao completar cada prato ele tirava uma foto e a postava em seu site, para assim documentar suas loucas obras de arte.

Daniel Ricon, de Paris, disse:  “Trabalhar com legumes é apresentar uma maneira divertida de comer para as crianças e convidá-las a provar coisas diferentes”.

“É uma solução para usar o que sobrar de uma refeição e é mais fácil comer folhas de salada quando elas são as orelhas de um coelho”.

Foto: Daily Mail
Foto: Daily Mail
Foto: Daily Mail
Foto: Daily Mail
Foto: Daily Mail
Foto: Daily Mail
Foto: Daily Mail
Foto: Daily Mail

“O objetivo de fazer um prato de salada é encorajar as crianças a comer de tudo. Os ingredientes são colocados no prato para serem comidos”.

“Vários tópicos foram planejados com comida em geral, o primeiro com vegetais crus, saladas e comidas frias”.

“Montar os pratos não demora, pois os legumes são frescos e devem ser ingeridos rapidamente”.

​Read More
Você é o Repórter

Lindos filhotes de cão prontos para a adoção em Pilar do Sul (SP)

Sueli
suelipilar@hotmail.com

Foto: Divulgação

Amigos, alguém deseja adotar essas fofurinhas? São irmãozinhos, (menina e menino) e foram abandonados na Cananéia, em Pilar do Sul, São Paulo. Eu cuidei deles, dei até mamadeira, pois ainda eram muito bebês quando os pegamos, agora estão mais ou menos com 60 dias e já comem ração. Estão vermifugados e têm saúde perfeita. São doces, esperando por um lar com muito amor. Ligue pra mim e nos ajude a arrumar esse lar. Tenho certeza vão amar conhecê-los pessoalmente.

Contato: Sueli – suelipilar@hotmail.com Cel.: 15- 9605.6573

​Read More
Notícias

Campanha “Adote um cãozinho” promove adoção de animais em praia do RS

“Adote um cãozinho” é o nome da campanha criada pelo Departamento de Vigilância da Secretaria de Saúde de Tramandaí, no RS. Conforme o chefe do Departamento de Vigilância Sanitária, Carlos Alberto Nunes da Silveira, cerca de 25 cães são capturados mensalmente na cidade: “Temos recolhido cães muito bonitos, cadelas com filhotes saudáveis e até de raça”, diz.

O coordenador do Canil Municipal é o veterinário Celso Grillo que lamenta o abandono dos animais pelos tutores: “Muitos os largam aqui na frente do canil, é uma malvadeza”, conta.

Fonte: Diario de Canoas

​Read More