Notícias

Três animais são retirados das ruas após maus-tratos a bode em MG

Três animais foram retirados das ruas pelo setor de zoonoses de São Lourenço, em Minas Gerais, após uma denúncia de maus-tratos contra um bode ter repercutido em rede social.

Fiscalização é feita em São Lourenço (MG) (Foto: Divulgação/Prefeitura de São Lourenço)

Na publicação, a turista Fernanda Brito criticou a forma como são tratados os animais na cidade. Ela divulgou fotos de um bode explorado para puxar uma charrete que, faminto, se esforçava para conseguir comer grama. As imagens viralizaram e receberam comentários indignados de pessoas contrárias à exploração de animais para o turismo e renderam mais de 17 mil compartilhamentos.

O bode que apareceu nas fotos, e todos os outros que eram mantidos no local para puxar mini-charretes que transportam crianças, não estavam mais nas ruas no momento da fiscalização. O tutor do animal que foi foco da denúncia, no entanto, foi localizado.

Tratado como objeto e fonte de renda, o pobre animal foi alugado para outra pessoa, segundo o tutor. Mas como o bode permanece sob a custódia do tutor, ele responderá pelo caso, que foi registrado na delegacia como maus-tratos.

O animal, entretanto, desapareceu. O tutor alega não saber para onde ele foi levado. “Não quiseram falar, a gente não sabe. Sumiram com o bode. Mas o boletim de ocorrência já foi feito. A gente tem feito os boletins na polícia de maus-tratos”, afirma ao G1 a veterinária e coordenadora do setor de zoonoses, Thais Nakaoka de Matos, que lembra ainda que o responsável pelo bode já foi autuado anteriormente. A multa atual, que deve ser gerada pela ocorrência, vai de R$ 2,6 mil a R$ 2,9 mil. “E além de maus-tratos, ele já tem boletins de ocorrência por trabalho infantil”, completa Thais. Testemunhas relatam que menores de idade são colocados para trabalhar com as mini-charretes.

Bode se esforça para comer grama em praça de São Lourenço (MG) (Foto: Fernanda Brito)

A fiscalização da Prefeitura que, segundo Thais, deve ser realizada ao menos a cada 15 dias, agradou a turista que denunciou os maus-tratos. “Minha publicação teve uma repercussão que não esperava. Fico feliz com a possibilidade de mudança no turismo com tração animal em São Lourenço. Espero que existam leis rígidas e fiscalização”, conta Fernanda Brito.

Os cavalos explorados para puxar charretes no município são microchipados. Segundo a veterinária, o objetivo é garantir o rodízio de animais. Além disso, os charreteiros que tem autorização da Prefeitura para fazer uso das charretes possuem Carteira Municipal de Habilitação. Essas questões, entretanto, que são colocadas pela administração municipal como formas de garantir o bem-estar animal, apenas perpetuam a exploração imposta aos cavalos, já que ao invés de libertá-los de tais atividades exploratórias, proibindo que animais de qualquer espécie sejam obrigados a puxar charretes, as ações da Prefeitura mantém tais atividades.

Nota da Redação: a fiscalização e as denúncias de maus-tratos, seguidas de registros de ocorrências em delegacias, são importantes, mas não resolvem a questão, já que além de ser inaceitável explorar animais para benefício humano, a única forma de impedir que novos casos de negligência contra esses animais aconteçam é proibindo tais práticas exploratórias. É urgente que os animais sejam libertos e tenham o direito de viver de acordo com seus próprios propósitos, sem serem forçados a puxar charretes ou realizar qualquer atividade que beneficie outros seres que não eles mesmos. 

 

​Read More
Notícias

CPI dos Maus-Tratos aos Animais vai investigar descarte de rabos em São Lourenço (MG)

Rabo de gatos foram encontrados em lote em São Lourenço
Rabo de gatos foram encontrados em lote em São Lourenço

Após o encontro de mais de 500 caudas de gatos e cães em terrenos vagos de São Lourenço, na região Sul de Minas Gerais, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Maus-Tratos aos Animais, da Câmara dos Deputados, também vai investigar o caso.

Exames periciais constataram que os rabos pertencem a cães e gatos. A Polícia Civil está entrevistando moradores da cidade e também busca informações em cidades vizinhas.

O requerimento, aprovado nessa terça-feira (25), foi feito pelo deputado federal Laudívio Carvalho (PMDB/MG) e a visita está agendada para a próxima sexta-feira (28). Durante a inspeção em São Lourenço, os deputados irão à delegacia de Polícia Civil e a unidade municipal de vigilância sanitária, onde estão as provas da investigação.

Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Civil, o delegado Marcelo Junqueira Neves, responsável pela investigação, ainda não há pistas dos autores dos descartes de rabos ou do restante dos corpos dos animais. A investigação trabalha com duas teorias: Para fins de alimentação ou em rituais de seitas religiosas.

Uma das preocupações de moradores da cidade era que a carne dos animais tenha sido usada em uma festa em São Lourenço, realizada entre 31 de julho e 11 de agosto. No entanto, a Vigilância Sanitária Municipal descartou a hipótese, uma vez que, por meio de análise, os rabos foram cortados entre 48 e 72 horas antes da localização dos mesmos, período não compatível com o da festa. Ainda assim, o órgão está em alerta para estabelecimentos, como açougues, por exemplo.

Fonte: Hoje em Dia

​Read More
Notícias

Após morte de cavalo em São Lourenço (MG) denúncias aumentaram 296%

 Cavalo que morreu neste ano pode ter sido consumido pelo cansaço  (Foto: Divulgação)
Cavalo que morreu neste ano pode ter sido consumido pelo cansaço
(Foto: Divulgação)

Impulsionados pela morte de um cavalo na cidade de São Lourenço, no Sul de Minas, os números de denúncias recebidas pelo setor de meio ambiente da Ouvidoria Geral do Estado de Minas Gerais saltaram 296% no primeiro semestre deste ano em comparação com o mesmo período do ano passado. Até o último mês de junho, 302 manifestações foram registradas, enquanto o primeiro semestre de 2012 teve 108 denúncias. As reclamações de maus-tratos ao cavalo de São Lourenço – que morreu em 1º de junho após passar o dia puxando uma charrete com turistas – somaram 112 manifestações.

De acordo com a Polícia Militar de Meio Ambiente da cidade, o animal morreu em um dia de feriado municipal, quando muitos turistas visitavam São Lourenço. Jovem, o cavalo não estava acostumado com o trabalho nas charretes e pode ter sido consumido pelo cansaço, conforme explicou o sargento Roner Mangia. “A polícia fez a perícia no cavalo, mas não foram constatados maus-tratos. Ele estava sadio e gordo, mas morreu bem no centro na cidade, e as pessoas ficaram revoltadas”, disse.

Tradição no município de 42 mil habitantes, distante 387 km da capital, 56 charretes fazem o transporte de turistas em São Lourenço. O ouvidor da cidade, Luiz Cláudio de Carvalho, garantiu que todas são cadastradas e devem respeitar as regras municipais. “Ele morreu no meio da rua, e isso assustou as pessoas. Mas o caso está sob investigação”, disse.

Após o incidente, a prefeitura intensificou a fiscalização do serviço para garantir que os cavalos não sejam submetidos a carga horária e peso excessivos.

Atendimento

De acordo com o superintendente de fiscalização ambiental integrada da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), Marcelo da Fonseca, quando as denúncias chegam, o órgão realiza uma triagem, e as solicitações são atendidas em até 90 dias. “Algumas são atendidas de forma emergencial, em casos como um incêndio ou o rompimento de uma barragem”, destacou.

Segundo ele, a Semad possui 56 fiscais, que trabalham em conjunto com a Polícia Militar de Meio Ambiente, e o maior desafio é a falta de informação sobre os crimes ambientais. “Por isso, é tão importante as pessoas denunciarem.”

O biólogo Eustáquio Valadares vê o aumento das denúncias como preocupante. “Quando (o caso) chega à na fase de denúncias, é perigoso, porque significa que alguma parte do meio ambiente já foi destruída. É preciso ações preventivas para evitar isso”, alertou.


Critério

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) informou que fiscaliza regiões com mais degradação do meio ambiente.

Reclamações

As denúncias feitas diretamente à Semad cresceram no primeiro semestre de 2013 em relação ao mesmo período do ano passado – foram 2.272 frente a 2.198.

Casos

A maioria das denúncias diretas é sobre intervenções em áreas de preservação permanente, denúncias que são levadas ao Ministério Público.

Fonte: O Tempo

​Read More
Notícias

Cavalo morre enquanto puxava charrete com turistas em São Lourenço (MG)

Um cavalo morreu enquanto puxava turistas em uma charrete em São Lourenço (MG). De acordo com a Polícia Militar, o animal começou a tremer, tropeçou e caiu no chão. Outro cavalo, que também puxava a mesma charrete, acabou caindo em cima dele. O animal bateu a cabeça no chão e morreu no local.

 Cavalo morre enquanto puxava turistas em São Lourenço, MG (Foto: Rogério Brasil / Opopular.net)

Cavalo morre enquanto puxava turistas em São Lourenço, MG (Foto: Rogério Brasil / Opopular.net)

O caso aconteceu no final da tarde deste sábado (1º) na Avenida Dom Pedro II. Ninguém que estava na charrete ficou ferido, mas o fato chocou turistas que estavam no local. As primeiras informações eram de que o animal estaria exausto após um dia inteiro de trabalho, mas a polícia não confirma o fato. No boletim de ocorrência, consta que o cavalo não tinha sinais de maus-tratos.

A Prefeitura de São Lourenço vai abrir uma sindicância para apurar o caso.

Morte de cavalo chocou turistas que estavam no local (Foto: Rogério Brasil / Opopular.net)
Morte de cavalo chocou turistas que estavam no local (Foto: Rogério Brasil / Opopular.net)

O uso de animais de tração no turismo é um assunto que levanta polêmica. As fotos de um cavalo exausto logo após puxar uma charrete gerou indignação em dezembro de 2011 em Poços de Caldas (MG). As imagens, que ganharam repercussão em redes sociais, mostram o animal deitado no chão após um dia todo sem descanso puxando uma charrete usada para passeios turísticos na cidade.

Fonte: G1

Nota da Redação: Essa morte poderia ter sido evitada. Em Poços de Caldas, conforme noticiamos na ANDA, a exploração dos animais para tração já foi assunto de audiência pública e abaixo-assinado, após animais exaustos perderem suas vidas. Mas parece que a discussão não surtiu grandes avanços.  Quantas vidas serão perdidas para que se mantenha esse negócio cruel e desnecessário? O turista responsável com os animais boicota atividades que os exploram. Enquanto houver demanda, haverá oferta. Gostar de animais não é usar os animais. É deixá-los viver livremente.

​Read More
Você é o Repórter

Animais são cruelmente explorados e maltratados em São Lourenço (MG)

Regina
reg_natureza@yahoo.com.br

Estive hospedada em São Lourenço, Minas Gerais, cidade bonita,limpa,pessoas idosas e crianças. Mas esqueceram dos animais.Uma pena, pois eles fazem parte da nossa sociedade,e não se pode simplesmente deixá-los a sua própria sorte.

Sei que a cidade é turística , mas atrações como passeios de charrete deixam muita gente sem fôlego ,assim como os cavalos, que são chicoteados, trabalham como escravos o dia todo,todo dia.Vi muitos cansados,famintos e sedentos; espumas  saíam da boca pro causa de tanta chicotada. Em um aviário,havia 5 galinhas à venda, confinadas em uma gaiola de pássaro.

Infelizmente,  só um pequeno pedaço da cidade  tem benfeitorias; o restante foi esquecido pelos politicos: de um lado do trem, favelas, pessoas vivendo na miséria, animais amarrados em cordas sem poder se mexer, animais procriando por falta de um programa de esterelização da prefeitura. Do outro lado, mata queimada.

Aos sábados,  há  eventos country, com cavalos para montar, bodinho,vaca para as crianças tirarem leite. Vi bezerros  amarrados na corda sem poder se mexer, sem comida e sem água durante cinco  horas,  assim como o bodinho e os cavalos. Só a vaca comia, para poder ficar quieta e aceitar que deixassem tirar seu leite. Pobre bezerro, que tem o leite da mãe e não pode mamar; somente as pessoas tomavam o leite,é o fim do mundo.

E  a consciência desse povo, onde está?

No Parque das águas as crianças mal educadas pisam na calda do pavão,jogam pedras no galo,abriam a porta do reservatório dos patinhos filhotes, na maldade de assusta-los e na esperança de alguma desgraça acontecer.Gostaria de alertar,  para o bem dos animais, que coloquem um vigilante ou bloqueiem a entrada para humanos,pois infelizmente, a cultura de algumas pessoas ainda não pode fazer parte da convivência com os animais.

Em uma cidade chamada Engenheiro Passos havia  um rodeio na beira da estrada,onde muitas pessoas se divertiam, sem consciência da maldade que é praticada contra o boi.

Esta é uma parte do meu relato de um feriado em Minas Gerais. Espero poder voltar um dia e ver alguma mudança.

Gostaria de enviar esse relato para a administração do parque e para a prefeitura da cidade, mas não encontrei o e-mail.  Se alguém puder me informar, agradeço.

​Read More
Notícias

Polícia apreende cerca de 10 pássaros em Aldeia, PE

Uma apreensão realizada na manhã deste sábado, 30, encontrou cerca de 10 pássaros, de várias espécies, em Aldeia, Camaragibe, na Região Metropolitana do Recife (RMR).
Os animais, que estavam presos em gaiolas, eram usados para atrair outros pássaros. A apreensão aconteceu perto da Faculdade de Odontologia de Pernambuco (FOP), e cerca de 10 pessoas foram levadas para a delegacia de São Lourenço, onde os fatos serão averiguados. Os pássaros serão encaminhados ao Ibama.
​Read More