Notícias

Província argentina tenta banir pirotecnia para proteção da integridade dos animais

Por Simone Gil Mondavi (da Redação – Argentina)

Foto: divulgação
Foto: divulgação

Nesta sexta-feira (08) foi realizada a Primeira Conferência de lei animal na província de San Juan no centro-oeste da Argentina, organizado pelo Centro para a Prevenção da Crueldade contra os Animais, onde foram debatidos vários tópicos, incluindo os danos que causam a pirotecnia aos animais. Em consequência, o bloco de oposição “Actuar” introduziu na Legislatura da localidade um projeto de lei para proibir o uso da pirotecnia devido aos danos causados aos cães, gatos e pássaros. As informações são do Diario de Cuyo.

Gerardo Biglia, da ONG, afirmou que um dos especialistas na conferência descreveu como o uso de fogos de artifício pode causar lesões e danos aos seres humanos  assim como aos animais.

“Os efeitos nocivos gerados pela pirotecnia em animais são diversas, mas geralmente incluem taquicardia, tremores, falta de ar, náuseas, tonturas, perda de controle, medo e, em alguns casos, a morte “, adicionou Biglia.

O funcionário também disse que esse dano pode ser a suma de outras consequências que também afetam a saúde dos animais. Acrescentou que, antes das explosões, os cães muitas vezes tentam fugir incontrolavelmente e terminam sofrendo um acidente. Já os gatos geralmente correm atrás dos explosivos por curiosidade, e são expostos ao risco de danos aos olhos ou queimaduras da explosão.

“Alguns especialistas recomendam usar com um sedativo para acalmá-los, mas é preciso estar ciente de que estes medicamentos podem ser contraindicados. A melhor prevenção é não utilizar pirotecnia, disse Biglia.

John Sanso, deputado provincial da “Actuar”, é o autor do projeto de lei que proíbe a venda e o uso de pirotecnia para proteger a saúde dos animais.

“A Pirotecnia é uma das principais causas de acidentes das crianças e é usado para os feriados do final de ano. A diferença é que a pessoa pode optar por não usá-lo, no entanto, os animais são submetidos sem escolha aos danos que a pirotecnia provoca. É por esta ração que estamos apresentamos o projeto”, disse o legislador.

Por sua parte, o Vice-Presidente da Câmara, Pedro Mallea, disse que achou “muito boa a iniciativa”, mas ainda não está ciente dos detalhes do projeto.

​Read More
Notícias

Conscientização sobre animais é tema de evento em Porto Rico

Por Simone Gil Mondavi (da Redação – Argentina)

Foto: : EUROPA PRESS/FYCMA
Foto: : EUROPA PRESS/FYCMA

Uma iniciativa em Porto Rico foi desenvolvida por duas fundações que pretendem acabar com o sofrimento de cães e gatos abandonados. Um evento em beneficio dos animais será realizado para a conscientização das empresas sobre a possibilidade de permitir que os tutores os levem para o local de trabalho. As informações são de Europapress.

O evento acontecerá no próximo 22 de novembro na capital desse país, San Juan de Puerto Rico, e será conhecido como o “Primeiro Dia Nacional de Animais no Trabalho”, a iniciativa pioneira organizada pelas Fundações Pet SOS e por Pet I.D., tem como objetivo incentivar as empresas privadas e agências governamentais para que permitam aos seus empregados, trazer animais aos seus locais de trabalho, para gerar uma consciência mais sensível em relação aos animais.

As empresas interessadas em participar devem se inscrever através www.petidpr.com e pedir um mínimo de cinco camisetas referindo-se à atividade. O dinheiro arrecadado será doado à Fundação SOS Pet, já que a organização tem a missão de acabar com o sofrimento de cães e gatos em Porto Rico que necessitam de cuidados médicos, comida, água e abrigo, e o orçamento será usado com esse fin.

De acordo com uma pesquisa realizada pela American Pet Products Association (Associação Americana de Produtos para animais), ano passado nos EUA cerca de 1,4 milhões de tutores levaram ao trabalho uma média de 2,3 milhões de cães todos os dias.

​Read More
Notícias

Conferências de direitos legais que protegem os animais em San Juan na Argentina

F885597_amor646
Foto: Reprodução

No mês de novembro, a província de San Juan no centro-oeste da Argentina realizará uma série de sessões de conferências com o objetivo de informar as organizações protecionistas dos animais sobre os tipos de casos que podem ir a tribunal, e como agir.

Os direitos dos animais em situação de abandono serão destacados neste ano pelo trabalho de grupos e ONGs que decidiram publicar os diversos problemas que os afligem, tanto de saúde como de maus tratos.

É por isso que o deputado da província decidiu organizar a 1° Conferência dos direitos animais que será realizada em 01 de novembro na Assembleia Legislativa Provincial.

“Profissionais importantes apresentarão uma palestra que fará a ponderação dos casos em que se utilizaram jurisprudência, especialmente em Buenos Aires. Convidamos várias organizações que trabalham na província e que também podem auxiliar o público em geral”, disse deputado.

O credenciamento terá início desde novembro (1), às 9h e a atividade, de forma gratuita, terá lugar do dia 10 ao dia 13, das 18h às 20h30.

Fonte: La Provincia

​Read More
Notícias

Animais com mais de 230 milhões de anos são encontrados na Argentina

Foto: Cadena 3
Foto: Cadena 3

Um novo e importante sítio paleontológico com restos de animais de mais de 230 milhões de anos foi encontrado no Parque Ischigualasto , na província de San Juan na Argentina

Restos de duas espécies de pequeno porte foram achados. Um é um protomamífero, e outro de um protodinossauro, foram encontrados na semana passada no sul do parque, perto da rota 150, numa área inexplorada por causa da sua inacessibilidade à data.

Como foi confirmado pelo diretor do Instituto e Museu de Ciências Naturais, Oscar Alcober, os especialistas da agência realizam um dos primeiros estudos na área, quando se encontraram com três crânios de protomamífero, que são ancestrais dos mamíferos e outros animais vertebrados, os protodinossauros.

“Este é um meridião do setor, e sem o caminho não poderia ter sido explorado. Abre possibilidades para vislumbrar um estágio que ainda permaneceu escuro, do triássico Médio, para ver como destes antigos répteis saíram os dinossauros” disse Alcober. Os animais são pequenos, do tamanho de um roedor (cerca de 25 centímetros ), de acordo com os dados preliminares que poderem ser obtidos.

“Nós não sabemos se eles tinham penas ou escamas. Dentes têm, mas ainda devem ser extraídos da rocha. O trabalho vai exigir pelo menos um mês para obter mais detalhes” disse Alcober, que afirmava que estes são os restos de vertebrados mais antigos encontrados para o tempo, na província de San Juan, na Argentina. Ele também se referiu à descoberta de uma nova filão, que é uma rocha de vários quilômetros, que apresenta uma importância paleontológica.

A descoberta foi apresentada na manhã da quinta-feira (10) numa conferência de imprensa, na que participou o governador da região José Luis Gioia e é fundamental para que se entenda a vida dos animais na região, visando sua proteção e estudo das espécies deles saídas.

Fonte: Cadena 3

​Read More
Destaques, Notícias

Homem mata cão da vizinha e é condenado a três anos de prisão

Por Danielle Bohnen (da Redação)

Em agosto deste ano, o cão Cuqui, mestiço de pequinês com shitzu, de 3 anos, foi covardemente assassinado pelo vizinho de sua tutora, em San Juan, Porto Rico.

Segundo a tutora, Gloria Barreto, como de costume, abriu o portão de sua casa para que Cuqui pudesse sair para passear, mas não se deu conta de que o cão subiu as escadas da casa vizinha.“Vi o vizinho na varanda segurando alguma coisa e escutei o tiro. Meu cachorro saiu correndo gritando em terrível desespero até chegar aos meus pés”, relata Barreto.

Edgar Valderrama González acertou o pequeno Cuqui com um rifle que costumava usar para atirar em lagartos e pombas.

“Quando o peguei em meus braços, saiu excremento e urina, logo depois morreu. Procuramos em seu corpinho algum sinal do que poderia ter acontecido, até que vimos um buraco de onde saía sangue. O tiro perfurou o fígado, o pulmão e o coração”, lembra Barreto.

De acordo com a tutora, Cuqui havia sido abandonado amarrado em um pátio com outra cachorra há alguns anos e ela os adotou.

Quando Barreto foi pedir explicações ao assassino, este respondeu sem demonstrar o menor arrependimento: “O matei porque, se tivesse cruzado com minha cachorra, que custa 1.500,00 dólares, você não me pagaria! E se o cão estiver vivo e subir de novo minha escada, eu volto e mato!”

Edgar Valderrama González. Foto: José Rodríguez/END

Conforme o jornal El Nuevo Dia, Cuqui foi até o apartamento da vizinha porque a cadela pit bull estava no cio.

Gloria Barreto denunciou o assassinato junto à polícia, onde foi recebida pelo agente Luiz Mendez q,ue tomou as medidas cabíveis de acordo com a Lei 154 de Bem-Estar e Proteção Animal.

Ao chegar no apartamento do assassino, este confessou o crime. Na mesmo hora, teve a pistola e balas apreendidas e foi levado preso. Porém, foi solto mediante pagamento de 300,00 dólares de fiança.

No início deste mês, Edgar Valderrama González, de 26 anos, se declarou culpado pela morte do cão Cuqui. A pena será de no mínimo três anos de prisão. Gonzalez se declarou culpado para evitar prisão em regime fechado de no mínimo 12 anos por maus-tratos a animais. O juiz decretou início da sentença para 19 de janeiro.

Veja o vídeo da reportagem:

​Read More