Notícias

Cavalo morre atropelado por motociclista sem habilitação em rodovia de SP

Um cavalo foi atropelado por uma motocicleta no início da noite de ontem, na rodovia Comandante João Ribeiro de Barros (SP-294), a Bauru-Marília, em Bauru (SP).

O condutor da moto, Daniel Luiz Leonardo, 32 anos, levava a esposa e o filho de 4 anos na garupa do veículo quando, na altura do Núcleo Fortunato Rocha Lima, no sentido Bauru-Duartina, se deparou com um equino que tentava atravessar a pista.

Como o animal tinha pelagem de cor parda e a visibilidade no momento do acidente, por volta das 19h30, bastante reduzida, o tempo de reação foi quase nulo.

O acidente ocorreu no quilômetro 350 mais 700 metros da rodovia, próximo ao Núcleo Fortunato Rocha Lima, onde é comum os moradores criarem animais para transporte ou trabalho. Como geralmente são mantidos em quintais sem o cercamento adequado, não é raro que escapem e sigam em direção à rodovia. A falta de cuidados dos tutores dos animais também é responsável pelos constantes acidentes.

O Policiamento Rodoviário informou que Leonardo não possuía habilitação para dirigir motocicletas e que o veículo, uma Honda Titan KS 150 cilindradas, com placa de Bauru, estava com o licenciamento vencido desde 2007.

Até o fechamento desta edição, o responsável pelo cavalo atropelado não havia sido identificado. O equino permaneceu agonizando às margens da rodovia por cerca de uma hora. Os policiais rodoviários informaram que não tinham autorização para sacrificá-lo e ele morreu antes da chegada da equipe do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), com quem eles tentaram contato.

Mais exposto ao impacto, Leonardo não resistiu aos ferimentos e morreu no local. A criança, que não usava capacete, e a mulher foram socorridas pelo Corpo de Bombeiros ao Pronto-Socorro Central (PSC) em estado grave.

Há menos de duas semanas, no quilômetro 349 da mesma via, um cavalo foi atropelado por um Ford Fiesta, também já no período noturno. Já em junho deste ano, outro equino sofreu um acidente no quilômetro 352.

Risco

Pelo risco que aquela região representa, o comandante do 1º Batalhão da Polícia Rodoviária em Bauru, tenente Luiz Carlos Ferreira dos Santos, orienta os condutores a ter a atenção redobrada quando precisarem trafegar por aquele trecho. “Dependendo da cor da pelagem do animal, o motorista só consegue vê-lo quando está muito próximo. Então a recomendação é reduzir a velocidade, no perímetro urbano, para 80 quilômetros por hora, para ter chances de uma reação adequada”, frisa.

A cena chocante do animal lutando pela vida e do corpo do motociclista estendido no chão chamou a atenção de dezenas de moradores dos bairros adjacentes. Preocupados com a possibilidade de ocorrer um novo acidente, os policiais não permitiram que eles se aproximassem do local. Como a moto, o equino e o motorista foram lançados ao acostamento.

Com informações de JCNet

​Read More