Notícias

Senador quer proteger criadores de galos de briga

Projeto de lei visa permitir que o galo da raça Mura, explorado em combates, possa ser criado para participar de eventos

Galo. Foto apenas ilustrativa de Mabel Amber/Pixabay

As rinhas de galo são proibidas no Brasil tal a violência registrada nas mesmas. Com frequência são fechados criadouros onde os galos passam por inúmeras torturas e privações antes de serem jogados nas arenas. Mas o  senador Telmário Mota, do Pros de Roraima, pensa diferente e apresentou no Senado um projeto de lei que dispõe sobre a criação, manejo e exposição de aves da raça Mura, os chamados de “galos de briga”.

A justificativa principal do projeto é a que mais chama atenção: “Atender os princípios de garantia do bem-estar animal e da preservação da espécie”. E também:

“Mesmo havendo interesse histórico, cultural e genético, a situação da raça Mura está em perigo no Brasil. Embora o País tenha hoje milhares de criadores que lutam pela preservação do valente galo Mura, os seus abnegados criadores enfrentam problemas oriundos da desinformação e da discriminação. Isso porque se tem a visão errada e preconceituosa de que o galo combatente só se presta para o combate, o que não representa a realidade.”

O senador diz ainda que “os galos buscam a luta naturalmente” e defende a criação de um “Manual de Criação e Manejo – Mura – Galo de Combate”.

No projeto, destaca-se:

“Fica permitido aos criadores, possuidores e expositores de aves da raça Mura o direito de participação em feiras e exposições públicas, que devem acontecer em recintos ou locais apropriados, preferencialmente nas sedes das associações locais, estaduais ou nacional, ou ainda em outras instalações adequadas para essa finalidade”.

“Outra medida fundamental veiculada com a preservação de aves da raça Mura é não considerar práticas de maus-tratos aquelas relacionadas à criação, ao manejo e à realização de exposição de aves da espécie”.

Veja o projeto na íntegra AQUI

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

​Read More
Notícias

Polícia resgata 37 galos de rinha em Presidente Prudente (SP)

Cerca de 35 pessoas foram flagradas em uma chácara no bairro Aeroporto, realizando rinhas de galos. Os policiais resgataram 37 galos aprisionados em caixas de papelão sem ventilação, água ou comida.

Além disso, foram apreendidas 70 esporas, 84 biqueiras de metal, 13 tesouras, além de medicamentos usados em aves durante a prática ilegal da rinha.

Mais de 35 galos foram resgatados durante ação policial
Materiais de rinha de galo foram apreendidos após denúncia (Foto: Polícia Militar Ambiental)

Autos de Infração Ambiental (AIA) foram realizados pelos policiais ambientais pela prática de rinha de galo e maus-tratos contra animais. As multas totalizaram o valor de R$ 186 mil.

​Read More
Notícias

Homens são presos por organizarem rinha de galos em Machadinho (RS)

Animais foram encontrados com ferimentos
15 galos foram encontrados com eles, alguns com lesões e até mesmo sangramento (Foto: CRBM/Divulgação)

De acordo com o Pelotão de Operações Especiais do Comando Rodoviário da Brigada Militar de Passo Fundo, os suspeitos são de Concórdia, em Santa Catarina.

Eles estavam divididos em quatro veículos e foram abordados durante uma ação de rotina da polícia, na ERS-478. Conforme o pelotão, o grupo confessou que havia participado de uma rinha de galos, o que é considerado crime. Todos foram levados à Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento de Erechim.

Animais foram encontrados com ferimentos
Grupo foi levado à Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento de Erechim (Foto: CRBM/Divulgação)

Com eles, foram encontradas esporas artificiais e cerca de 15 animais, alguns com lesões e sangramento. Após assinarem um termo circunstanciado e assumirem a responsabilidade legal sobre os cuidados com os animais, os galos foram devolvidos aos responsáveis.

Dez envolvidos vão responder o crime em liberdade e um, que estava com um revólver calibre 38 furtado, foi preso e encaminhado ao Presídio Estadual de Erechim.

Fonte: G1

​Read More
Notícias

Polícia desarticula espaço usado em rinha de galos em Breves (PA)

Animais eram explorados em rinha de galo
Polícia desarticula espaço usado em rinha de galos de briga em Breves (PA)

Durante operação policial em Breves, a Polícia Civil encontrou galos e acessórios utilizados para explorar e machucar os animais, como seringas para aplicação de hormônios e um esporão. Doze homens e duas mulheres foram conduzidos para a delegacia para prestar depoimento.

Segundo o delegado Geraldo Pimenta Neto, titular da Superintendência da Polícia Civil em Breves, a ação resultou de um trabalho de investigação que levou à operação policial. O local ficava na avenida Melgaço, bairro Aeroporto.

Os suspeitos foram enquadrados por de crime ambiental de maus-tratos e prática de rinha. Em seguida foram liberados e o processo segue para a Justiça.

Caso você presencie maus-tratos a animais de quaisquer espécie, sejam domésticos, domesticados, silvestres ou exóticos – como abandono, envenenamento, presos constantemente em correntes ou cordas muito curtas, manutenção em lugar anti-higiênico, mutilação, presos em espaço incompatível ao porte do animal ou em local sem iluminação e ventilação, utilização em shows que possam lhes causar lesão, pânico ou estresse, agressão física, exposição a esforço excessivo e animais debilitados (tração), rinhas, etc. –, vá à delegacia de polícia mais próxima para lavrar o Boletim de Ocorrência (BO), ou compareça à Promotoria de Justiça do Meio Ambiente.

A denúncia de maus-tratos é legitimada pelo Art. 32, da Lei Federal nº. 9.605, de 12.02.1998 (Lei de Crimes Ambientais) e pela Constituição Federal Brasileira, de 05 de outubro de 1988.

“Art. 32. Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos:

Pena – detenção, de três meses a um ano, e multa.

§ 1º. Incorre nas mesmas penas quem realiza experiência dolorosa ou cruel em animal vivo, ainda que para fins didáticos ou científicos, quando existirem recursos alternativos.

§ 2º. “A pena é aumentada de um sexto a um terço, se ocorre morte do animal.”

​Read More
Notícias

Galos enclausurados são forçados a lutarem em rinhas

33 animais foram encontrados
Local servia para prática de rinha de galo com três arenas de luta | Foto: Ilustração

Uma casa que aparentava estar abandonada no bairro de Piratininga era o local onde ocorriam as rinhas. Lá, os policiais encontraram
os viveiros, estruturas improvisadas com madeiras e alambrando onde ficavam ao todo 16 galos.

A luta de galos que envolve apostas de dinheiro, fazem o que os animais sofram, como foi o caso das aves na casa. As aves foram encontradas debilitadas, com as esporas cortadas e com vários ferimentos. O local servia para prática de rinha de galo com três arenas de lutas e até arquibancada.

33 animais foram encontrados
Polícia Ambiental flagra rinha de galo em Itaquaquecetuba | Foto: Reprodução G1

Havia ainda alguns quadros, com as anotações das apostas. Mais tarde, a Polícia Ambiental encontrou outros galos soltos pelo imóvel, somando 33 ao todo.

O morador foi levado para delegacia e confessou que era o responsável pelas rinhas. Segundo a polícia, a multa é de R$ 3 mil para cada ave apreendida. Por isso, o homem foi multado em R$ 99 mil.

A denúncia de maus-tratos é legitimada pelo Art. 32, da Lei Federal nº. 9.605, de 12.02.1998 (Lei de Crimes Ambientais) e pela Constituição Federal Brasileira, de 05 de outubro de 1988.

Caso você presencie maus-tratos a animais de quaisquer espécies, sejam domésticos, domesticados, silvestres ou exóticos – como abandono, envenenamento, presos constantemente em correntes ou cordas muito curtas, manutenção em lugar anti-higiênico, mutilação, presos em espaço incompatível ao porte do animal ou em local sem iluminação e ventilação, utilização em shows que possam lhes causar lesão, pânico ou estresse, agressão física, exposição a esforço excessivo e animais debilitados (tração), rinhas, etc. –, vá à delegacia de polícia mais próxima para lavrar o Boletim de Ocorrência (BO), ou compareça à Promotoria de Justiça do Meio Ambiente.

​Read More
Notícias

Homem é multado em R$ 3 mil por mutilar galos em Miracema (TO)

Galos foram encontrados mutilados na casa do suspeito (Foto: Polícia Militar Ambiental/Divulgação)

Um homem foi multado em R$ 3 mil por mutilar galos após a Polícia Militar Ambiental receber uma denúncia de que na casa dele funcionava uma rinha de galos. O caso aconteceu em Miracema do Tocantins, na região central do estado.

A PM informou que não foram encontrados indícios de que uma rinha funcionasse no local, mas três galos da espécie índio foram resgatados com o esporão mutilado e cauterizado na casa.

Os animais foram levados à sede do Batalhão Ambiental da PM em Palmas. O responsável pelos animais teve que ir até a delegacia em Miracema para prestar depoimento, mas foi liberado. Os animais estavam juntos em uma gaiola e todos tinham sinais de maus-tratos.

A lei prevê pena de três meses até um ano de prisão para este tipo de crime.

Fonte: G1

​Read More
Você é o Repórter

Vereadora apoia projeto de reabilitação de galos explorados em rinha em Joinville (SC)

Fernanda
comunicacao.anaritacvj@gmail.com

Foto: Divulgação

A vereadora Ana Rita Negrini Hermes está acompanhando de perto a destinação dos 10 galos provisoriamente abrigados no Centro de Bem-estar Animal de Joinville (Cbea) – resgatados em situação de maus-tratos, na cidade, em junho de 2016. Os animais, sob a guarda do órgão municipal, eram explorados em rinhas e aguardam um destino mais digno do que a morte – batalha abraçada pela Frente de Ação pelos Direitos Animais (Frada), que encaminhou, em março, projeto à Secretaria de Meio Ambiente (Sema), solicitando autorização para socializar as aves e, posteriormente, colocá-las para adoção mediante assinatura de termo de depositário fiel.

“A princípio, esse galos não poderão conviver com outros animais e serão socializados com humanos, por meio dos voluntários que a Frada está rigorosamente selecionando”, explica a vereadora, que intermediou o contato entre a associação, a promotora Simone Schultz (MPSC), a gerência da Sema e a coordenadoria do Cbea. “Após a reunião – e visita ao Cbea em busca de possíveis resoluções para o caso – é que surgiu a ideia de lhes dar uma nova chance”, conta Ana Rita.

A Frada inspira-se em projeto conduzido pela Associação Santuário Ecológico Rancho dos Gnomos, que realizou o mesmo processo, com sucesso, reabilitando 63 galos de rinhas, na cidade de Cotia/SP, em 2012. O termo de depositário fiel determina obrigações legais aos adotantes, como ministrar os cuidados necessários de alimentação e condições ambientais compatíveis com a espécie, e não destiná-los ao consumo; assim como comprovar a destinação do animal para propriedade rural.

Interessados em participar do processo de socialização e/ou adoção dos galos – batizados com nomes de astros do rock – devem acessar o Facebook da Frada e preencher um formulário. Ainda não há data prevista para o início das atividades.

​Read More
Notícias

Polícia Militar fecha rinha de galos e resgata 63 animais em Apodi (RN)

rinha de galos
63 animais foram resgatados após ação da polícia para desbaratar rinha de galos | Foto: Divulgação

A Polícia Militar fechou uma rinha de galos localizada na zona rural do município de Apodi, na região Oeste do Rio Grande do Norte. Dezenove pessoas que exploravam os animais em brigas, foram detidos. Ao todo, 63 galos foram resgatado.

De acordo com a assessoria de comunicação da PM, instrumentos de tortura e hormônios que seriam aplicados nos animais também foram apreendidos.

A operação teve como objetivo coibir a prática da briga de galo, que constitui crime ambiental.

Fonte: Novo Jornal

​Read More
Notícias

Operação fecha rinha e encontra 145 galos maltratados em Alto do Rodrigues (RN)

Galos encontrados serão avaliados por veterinários e podem não sobreviver (Foto: Francisco Coelho/G1)
Galos encontrados serão avaliados por veterinários e podem não sobreviver (Foto: Francisco Coelho/G1)

Uma ação conjunta das Polícias Militar e Rodoviária Federal do Rio Grande do Norte e ainda do Ibama realizada na madrugada de sábado (11) resgatou 145 galos e fechou um local que seria usado para rinha entre os animais no município de Alto do Rodrigues, distante 180 quilômetros de Natal.

A operação resultou no resgate de cerca de mais de 145 galos que seriam usados em apostas, no momento da abordagem policial. Algumas pessoas foram detidas e levadas para a delegacia local para explicar qual participação tinham no esquema.

A polícia ainda apura se os detidos vão responder por crimes como porte ilegal de arma ou envolvimento com o tráfico.

Conforme o Ibama, os galos encontrados nas brigas passarão por uma avaliação veterinária e os mais debilitados podem não sobreviver.

Fonte: G1

​Read More
Notícias

Mais de 90 pessoas são detidas em rinha de galo no Litoral Norte do RS

Policiais encontraram animais feridos sob condições precárias (Foto: Divulgação/BM)
Policiais encontraram animais feridos sob condições precárias (Foto: Divulgação/BM)

Com apoio do Batalhão de Operações Especiais e da Patrulha Ambiental, a Brigada Militar (BM) fechou neste domingo (23) uma “arena” usada para promover rinhas de galo, em Terra de Areia, Litoral Norte do Rio Grande do Sul. No local, foram detidas 93 pessoas flagradas participando da prática.

A operação policial recolheu pelo menos 45 aves, que apresentavam diversas lesões, informou a BM. O flagrante ocorreu durante esta madrugada, na localidade de Cornélius, zona rural de Terra de Areia. Os detidos foram levados a uma delegacia, onde assinaram um Termo Circunstanciado e foram liberados. Segundo a polícia, todos serão indiciados por maus-tratos a animais.

Fonte: G1

​Read More
Notícias

PMA autua três envolvidos em rinha de galos em Campo Grande (MS)

(Foto: Divulgação / PMA)
(Foto: Divulgação / PMA)

Policiais Militares Ambientais de Campo Grande (MS) foram acionados pelo Centro de Operações de Segurança Pública – CIOPS, para realizar fiscalização administrativa ontem à tarde em uma residência localizada no bairro Danúbio Azul, onde funcionaria uma rinha de galo e pessoas estavam detidas por Policiais Militares do 9º Batalhão. A PMA verificou tratar-se realmente de atividade de rinha, com crime de maus-tratos, inclusive, quando os policias militares do 9º Batalhão chegaram, dois galos brigavam na arena. Foi realizado o resgate  de 19 galos e a apreensão de outros produtos que estavam no local, incluindo a arena. Na residência, os 19 galos da raça “índio” estavam presos em gaiolas com pouco espaço, em ambiente muito quente, com as esporas cortadas e várias lesões.

O proprietário da residência onde funcionava a rinha e os dois tutores dos galos que estavam brigando foram encaminhados, juntamente com os galos resgatados, à Delegacia de Pronto Atendimento – DEPAC da Capital. Os autores responderão por crime ambiental de maus-tratos a animais. A pena por maus-tratos é de três meses a um ano de detenção.

A PMA autuou administrativamente o proprietário da residência em R$ 8.000,00, o qual tutelava16 galos explorados em brigas e arbitrou multa de R$ 8.000,00; outro envolvido que tutelava dois galos foi autuado em R$ 1.000,00 e mais um foi autuado em R$ 500,00, por tutelar e explorar um dos galos.

Fonte: Boca do Povo News

​Read More
Notícias

PMA desarticula rinha de galos em Jaraguari (MS)

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Um assentado foi autuado e multado em R$ 20 mil, após ser flagrado na tarde de ontem (03), pela Policia Militar Ambiental (PMA) no assentamento Furnas do Rincão, em Jaraguari, promovendo brigas de galo. No momento em que a PMA chegou haviam 30 pessoas e os policiais verificaram tratar-se realmente de atividade de rinha, com crime de maus-tratos e que havia briga no momento em uma das arenas.

Os policiais encontraram em um barracão, gaiolas com 40 galos de briga, que o assentado afirmou lhes pertencerem. Os galos foram resgatados e foram apreendidas também duas arenas, que são as repartições onde ocorrem as brigas.

Segundo informações da PMA, foram identificadas e qualificadas diversas pessoas que estavam no local, sendo os dados encaminhados à Polícia Civil, que investigará a participação delas no crime.

As atividades foram interditadas e o autor responderá por crime ambiental de maus-tratos a animais domésticos. A pena por maus-tratos é de três meses a um ano de detenção.

Fonte: Idest

​Read More