Jelly no colo de tutora
Home [Destaque N2], Notícias

Cachorra cega e idosa retribui o amor de protetora que salvou sua vida

 

Cachorra cega
Foto: Baldwin Park Shelter

Seamans, que é voluntária no Baldwin Park Shelter em Los Angeles (EUA) e também administra a At-Choo Foundation, uma organização que ajuda nas despesas médicas dos cães que vivem em abrigos, soube sobre a cachorra, uma mistura de chihuahua de 14 anos, depois de ver algumas fotos.

“Ela afetou meu coração. Decidi conhecê-la”, disse Seamans.

No início deste mês, o tutor de Jelly a entregou ao Baldwin Park Shelter por motivos desconhecidos. Embora qualquer cão ache essa transição complicada, Jelly provavelmente achou especialmente difícil – além de ser idosa, ela era cega e parcialmente surda e tinha uma série de outros problemas médicos.

Sabendo de seu passado, Seamans não tinha certeza do quão amigável Jelly seria. Por isso, ela se surpreendeu quando a cachorrinha cobriu seu rosto de beijos.

“Não estava preparada para o quão incrivelmente confiante e doce ela era. Ela nunca se encolheu ou se afastou da minha mão quando comecei a acariciar sua cabeça. Quando a peguei, ela ficou no meu peito e permaneceu lá, independentemente da posição em que eu estivesse. Ela precisava de amor e ouvir e sentir um coração de alguém que a segurasse”, ressaltou Seamans.

Jelly no colo de tutora
Foto: Baldwin Park Shelter

Ainda que Seamans não pudesse adotar Jelly, ela estava decidida a achar uma casa perfeita para a cadela. Ela publicou fotos de Jelly nas mídias sociais e as imagens foram vistos por Carlynne McDonnell, fundadora e CEO do Barkee Laroux’s House of Love Animal Sanctuary.

“Eu vi [Jelly] em uma postagem no Facebook. Eu pensei: ‘Oh, meu deus. Ela é tão miserável – não podemos deixá-la lá”, afirmou McDonnell ao The Dodo.

A única coisa que desencorajava McDonnell eram as necessidades médicas de Jelly, que McDonnell sabia que aumentariam os custos do veterinário. A cachorra tinha uma condição de pele, problemas dentários, sopro cardíaco, catarata e inflamação da orelha, assim como o início da doença renal.

Foi nesse momento em que a At-Choo Foundation entrou em ação e se ofereceu para pagar as despesas médicas de Jelly se McDonnell a resgatasse do abrigo.

“Eu disse: ‘Esse é o presente mais incrível de sempre’. Caso contrário, não teríamos conseguido resgatá-la”, contou ela.

McDonnell finalmente salvou Jelly. Ela originalmente planejava promover a adoção da chihuahua idosa, mas de maneira similar ao que aconteceu com os Seamans, Jelly fez McDonnell se apaixonar por ela.

“Eles a trouxeram até mim. Ela estava em um cobertor pequeno, e eu coloquei meus braços pequenos ao seu redor e foi apenas o sentimento mais incrível saber que íamos levar essa cachorra amada para casa e lhe dar amor, cuidado e comida e um lugar seguro”, continuou.

McDonnell rapidamente decidiu adotá-la.

Cachorra Jelly recebendo afeto
Foto: Barklee Laroux

“Eu sabia no momento em que a toquei. Não havia dúvida na minha mente de que ela nunca iria sair de minha casa. Ela ficaria comigo na minha residência e seria cuidada aqui”, destacou.

Jelly já está confortável em seu novo lar. “Quando uma cachorra cega e surda começa a explorar um pouco seus arredores, isso mostra que ela está começando a se sentir um pouco mais confortável com o que está ocorrendo e essa é a maior recompensa para qualquer coisa no mundo”, concluiu.

​Read More
Charlie dá banho em gatinho
Home [Destaque N2], Notícias

Gato resgatado retribui o amor que recebeu cuidando de outros filhotes

Felizmente, uma mulher os encontrou antes que fosse tarde demais e depois de não localizar a mãe dos filhotes, os levou para um lar temporário.

Charlie dá banho em gatinho
Foto: Chandler Alteri

Os gatinhos tiveram de ser alimentados com mamadeira constantemente e, apesar dos obstáculos no início de suas vidas, começaram lentamente a crescer e a recuperar a força. Quando cresceram o suficiente,  encontraram novas famílias, com exceção de Charlie.

Quando ninguém parecia interessado em adotá-lo, a mulher oferece um lar temporário aos gatinhos perguntou a sua filha se ela queria acolhê-lo. Ela imediatamente disse que sim e os dois estão juntos desde então.

“Ele é o gato mais amoroso, confiante e afetuoso que já conheci”, disse Chandler Alteri, a tutora de Charlie, ao The Dodo.

“No segundo em que chego do trabalho, ele corre para a porta para que eu o pegue e abrace. Ele gosta de ser segurado e receber carinho. É excelente com crianças, cães, estranhos e, acima de tudo, com outros gatos”, acrescentou.

Gato Charlie demonstra seu amor por gatinho
Foto: Chandler Alteri

Pouco tempo depois, Alteri decidiu tentar ser uma tutora adotiva, assim como sua mãe, o era algo que ela sempre quis. Ela contatou a ASPCA e levou para casa seus dois primeiros gatinhos adotivos, Bitsy e Jitterbug.

No início, ela os manteve no banheiro, pois não tinha certeza de como Charlie reagiria ao compartilhar a casa com eles. Porém, não havia nada com que se preocupar.

“Ele queria muito vê-los. Quando finalmente o deixei entrar no banheiro, imediatamente começou a dar banho nos gatinhos. Observei por semanas enquanto cuidava deles e ajudou a tirá-los da concha. Nunca tinha visto nada parecido. Eles eram tímidos no início, mas como amavam Charlie e Charlie me amava, começaram a confiar em mim”, completou.

Charlie e pequeno gatinho deitados na cama
Foto: Chandler Alteri

Com a ajuda e a orientação de Charlie, Bitsy e Jitterbug estavam prontos para encontrar seus lares definitivos e Alteri percebeu que ela e Charlie encontraram sua missão. Eles agora cuidam de 25 gatinhos diferentes e Charlie adora a todos e cuida de cada um como se fosse seu filhote.

“Charlie adora dar banhos nos gatinhos e ficar abraçando com eles. Ele também gosta de brincar de esconde-esconde com eles. Ele se esconde em algum lugar do apartamento, mia, e então, quando os ouve se aproximar, sai de seu esconderijo e salta sobre eles. É hilário”, contou a tutora.

Muitas pessoas podem se surpreender com o comportamento de Charlie porque ele é macho, mas toda vez que ele vê um pequeno gatinho adotivo que precisa de amor e atenção, seus instintos parentais emergem e ele se torna o melhor pai adotivo que alguém já viu.

Ter Charlie ao redor para ajudá-los a aprender e crescer é um grande presente para os gatinhos  e definitivamente ajuda a facilitar a adoção deles.

Charlie dá banho em gatinho
Foto: Chandler Alteri

“Os gatinhos são beneficiados com um gato calmo e amigável que fornece o tipo de apoio social e conexão que os seres humanos não podem, especialmente quando os seres humanos ainda são bastante assustadores”, disse Adi Hovav, conselheiro de comportamento sênior no ASPCA Adoption Center.

“A conexão de Charlie com os gatinhos cria uma ponte entre o gatinho e o humano. Embora os gatinhos possam ser efetivamente socializados sem a presença de um gato auxiliar, ter Charlie definitivamente ajuda”, adicionou.

Charlie teve um começo difícil na vida e pode ser por esse motivo que ele se empenha tanto em ajudar e cuidar dos gatinhos. Esses cuidados salvara sua vida e agora ele retribui o carinho que recebeu todos os dias.

“Ele é extremamente protetor. Às vezes ele se senta no alto da minha cômoda ou na pia do banheiro e apenas os observa”, afirmou Alteri.

Charlie traz alegria e amor para cada gatinho que conhece e para sua tutora que é extremamente grata por ter encontrado um melhor amigo tão amoroso e compreensivo. “Ele é um tesouro”, concluiu ela.

​Read More
Histórias Felizes

Gatinho salvo da morte mostra gratidão ao cuidar de outros animais doentes

O gatinho Radamenes é a prova viva de que a compaixão é contagiosa.

Gatinho Radamenes ao lado de outro gato
Foto: TVMeteo

Quando o pequeno gatinho preto foi levado para um abrigo de animais em Bydgoszcz, na Polônia, ele estava em um estado terrível. Sofrendo por causa de uma grave infecção respiratória, Radamenes recebeu um sério diagnóstico dos veterinários do local.

Dada a extensão de sua condição, os veterinários pensaram em induzir sua morte a fim de acabar com seu martírio, mas Radamenes começou a ronronar.

Com isso, os veterinários perceberam que Radamenes não estava pronto para desistir da vida e optaram por iniciar seu tratamento.

Agora o gatinho tem retribuído a ajuda que recebeu, oferecendo seu conforto para outros animais se recuperarem no abrigo.

Quando recuperou sua força, ele se tornou amigo de outros animais do estabelecimento, segundo o One Green Planet.

Radamenes cuida de gato em tratamento
Foto: TVMeteo

A equipe notou que ele gostava particularmente de animais que haviam passado por grandes cirurgias ou procedimentos. Radamenes os abraçava e limpava – exatamente como uma enfermeira faria.

Os membros do abrigo se referem a Radamenes como seu novo “mascote”.

Radamenes ao lado de cão deitado
Foto: TVMeteo

Às vezes, quando você está doente, tudo de que precisa é um gesto amoroso ou um abraço caloroso. É nesse momento em que o gatinho entra.

Gatinho Radamenes no colo de cuidadora
Foto: TVMeteo

As pessoas amáveis que ajudaram o pequeno a se recuperar mostraram a ele o poder da compaixão e agora ele está espalhando a mensagem ao auxiliar os outros animais do abrigo.

​Read More
Notícias

Gato oferece à gatinha abandonada o amor que recebeu ao encontrar uma nova família

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Foto: monopticonnails

Há três anos, um pequeno gatinho abandonado encontrou o amor de um gato malhado que se transformou na família que ele nunca teve.

O gatinho se afastou da mãe e, quando uma família o viu e tentou ajudá-lo, fugiu deles por uma semana uma semana.
“Consegui fazê-lo comer, mas nunca me aproximava o suficiente”, disse monopticon, usuária do reddit.

Foto: monopticonnails

“Comecei a lhe deixar alimento, mas era óbvio que outros animais abandonados estavam comendo. Finalmente, eu estava saindo com sua comida e ele estava sentado no alto de um poste. Eu o peguei, ele estava muito magro e não conseguiu resistir”, completou.

A família cuidou do gatinho, que recebeu o nome de Brak, e ele nunca mais quis ficar sozinho; estava sempre pedindo amor e atenção.

Foto: monopticonnails

Depois, eles o apresentaram ao gato malhado Tyrol. O filhote estava ansioso pelo carinho de Tyrol e o seguia aonde quer que fosse e aninhava-se ao lado dele, segundo o Love Meow.

Os dois se tornaram inseparáveis. Tyrol viu seu irmãozinho crescer e se transformar em um belo gato.
Infelizmente, o Tyrol  ficou doente e faleceu. De repente, Brak estava sozinho mais uma vez. Ele sentia falta de seu irmão felino e começou a passar muito tempo no parapeito da janela.

Foto: monopticonnails

Seus tutores sabiam que algo estava faltando. Em junho de 2016, uma pequena gatinha abandonada entrou em suas vidas.

“Minha irmã e eu voltamos do Walmart tarde da noite, ouvi um miado e vi a pequena chorando. A quantidade de pulgas era enorme. Seus ácaros da orelha eram graves”, relatou monopticon.

Foto: monopticonnails

Ela levou a gatinha (chamada Echo) para casa e seu marido a adorou.

“No momento em que cheguei com ela, ficou claro que ele estava apaixonado. Não houve discussão, ela tinha encontrado seu lar definitivo”, acrescentou.

Foto: monopticonnails

No início, eles não tinham certeza sobre como Brak reagiria à gatinha, mas depois de uma refeição com a nova irmã, Brak a recebeu com um banho em sua casa amorosa.

“Depois que a confiança foi construída e os limites ajustados, suas vidas compartilhadas transformaram-se em uma amizade. Brak começou a assumir o papel que Tyrol tinha em relação a ele. Ele começou a orientar Echo. Eles nunca estão longe, mas sempre que um está ausente o outro o procura”, explica a tutora.

Foto: monopticonnails

Brak compartilha com sua irmã felina o mesmo amor que recebeu quando foi resgatado e agora eles sempre terão um ao outro.

​Read More
Notícias

Homem ajuda cisne ferido e animal 'retribui' com 'abraço'

38
Divulgação

Um cisne ‘abraçou’ um apresentador de TV após ter sido ajudado por ele em uma área rural em Abbotsbury, na Inglaterra, e a cena viralizou na internet.

Em entrevista à ABC News, o apresentador Richard Wiese, que comanda o programa “Born to Explore”, contou que estava fazendo uma gravação nesse local, quando viu o animal ficar ferido após bater em uma cerca.

“Quando o coloquei perto de mim, pude sentir seu coração batendo e ele simplesmente relaxou seu pescoço e se enrolou ao meu redor”, conta o apresentador em entrevista à ABC News. “É um momento maravilhoso quando um animal confia em você”.
Após o ‘abraço’, a ave foi levada para um centro de cuidados específico para cisnes, onde recebeu tratamento.

A cena foi registrada e publicada no Facebook anos atrás, mas voltou a receber atenção recentemente. Na página do programa na rede social, a foto recebeu mais de 1,6 mil compartilhamentos e dezenas de comentários de internautas sensibilizados com o momento.

39
Divulgação
40
Divulgação

Fonte: Rede TV

​Read More