Notícias

Mulher busca lares para filhotes de cachorro abandonados em saco de lixo

Foto: Arquivo pessoal

Uma moradora do bairro Surubi, em Resende, no Rio de Janeiro, está à procura de novos lares para oito filhotes de cachorro que foram abandonados dentro de um saco de lixo em uma estrada.

Comovida com o sofrimento dos cães, que estavam famintos, e com medo de que eles fossem atropelados, Elisabete Oliveira os levou para casa no domingo (30), mas não pode ficar com eles.

“Eu estava vindo da igreja e encontrei eles na beira da estrada. Eu peguei, mas não tenho como ficar [com os cachorros] porque minha casa é pequena”, disse a moradora ao G1.

Após o resgate, ela entrou em contato com o Centro de Controle de Zoonoses na intenção de entregar os cães ao órgão, mas recebeu uma resposta negativa.

“Daí, entrei em desespero porque não posso ficar esperando aparecer uma pessoa para doar. Eu peguei na intenção de levar pro CCZ. Na verdade, eu queria alguém que pudesse tentar doar eles”, afirmou.

Na intenção de solucionar o caso, Elisabete fez uma publicação nas redes sociais anunciando os filhotes para adoção. São três machos e cinco fêmeas.  “Eles estão dormindo na sala da minha casa. Preciso que alguém me ajude”, concluiu.

Interessados em adotar os cães devem entrar em contato pelo telefone (24) 99866-9338.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Mais de 20 gatos são encontrados mortos em Resende (RJ)

Em 2019, mais de 15 gatos já haviam sido encontrados mortos na região central da cidade, onde novos casos foram descobertos nas últimas semanas


Em menos de duas semanas, 23 gatos foram encontrados mortos, com suspeita de envenenamento, na região central da cidade de Resende, no Rio de Janeiro. Os casos preocupam ONGs de proteção animal da cidade.

Pixabay/Guvo59/Imagem Ilustrativa

“Os veterinários que analisam o animal depois, eles não podem dar um laudo conclusivo porque é preciso fazer um exame das vísceras do animal logo após a morte, mas todo quadro sintomático da morte e mais o cotexto onde o animal morreu, permite que a gente afirme que houve envenenamento”, explicou ao G1 Célia Serrano, diretora de ONG de proteção animal.

Em 2019, mais de 15 gatos já haviam sido encontrados mortos na mesma região da cidade. Eles também apresentavam sinais de envenenamento.

“São vidas sendo tiradas e as pessoas parece que não se importam. A gente tenta cuidar e as pessoas vêm e matam com a maior facilidade”, contou Vânia Sabadini, que é voluntária da ONG.

“Isso também acontece em outras regiões da cidade com muita frequência. A gente não tem os dados porque as pessoas têm medo de fazer o registro, mas a gente poderia dizer que teve quase uma epidemia de assassinatos. Principalmente gatos”, disse Célia.

O número de gatos na rua aumentou, o que também preocupa os voluntários. A solução, segundo os membros das ONGs, é a castração. As entidades afirmam que buscaram atendimento no Centro de Controle de Zoonoses, mas que não conseguiram castrar os animais.

Um boletim de ocorrência foi registrado por Sandra Nascimento, presidente de uma ONG. “Eu fiz o boletim de ocorrência, fui na delegacia, porque nós temos dois suspeitos e temos uma testemunha. Nós esperamos que realmente isso seja levado até o final”, disse.

A prefeitura afirmou, por meio de nota, que o serviço de castração e o tratamento de esporotricose, doença que afeta os gatos, são feitos pelo CCZ.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Idoso internado em hospital se emociona ao receber visita de cadela

Jujuba e seu tutor são companheiros inseparáveis. Ela foi adotada em 2012, após ser resgatada da rua pelo idoso


Joaquim Virgílio, de 72 anos, que está internado no Hospital Municipal de Emergência Sérgio Henrique Gregori, em Resende (RJ), recebeu a visita de Jujuba, uma cadela de quem ele frequentemente dizia que sentia falta. A presença do animal no hospital emocionou o idoso e foi autorizada após a Comissão de Humanização da unidade concluir que a visita contribuiria para a evolução no quadro de saúde do paciente.

Foto: Reprodução/A Voz da Cidade

Jujuba foi resgatada da rua por Joaquim em 2012. Desde então, eles são companheiros um do outro. No hospital, eles se reencontraram na área externa do quarto, onde os pacientes tomam sol. A visita fez muito bem a Joaquim, que agradeceu os profissionais do hospital e seus familiares por terem proporcionado aquele momento a ele.

Este tipo de visita, segundo o médico Jayme Correa de Mattos Neto, que acompanhou a visita de Jujuba a Joaquim, são benéficas para o paciente. “Melhora o humor, faz com que ele se recupere mais rápido e tenha um atendimento mais humanizado. A internação em si é uma experiência ruim e o paciente, através de protocolos como esse, estabelecido pela Comissão de Humanização, pode ultrapassar esse momento de maneira mais alegre”, disse ao jornal A Voz da Cidade.

A relação de companheirismo entre a cadela e seu tutor foi relatada pela filha dele, Débora Virgílio. “Eles sempre foram a paixão um do outro, tanto meu pai com a Jujuba, quanto a Jujuba com meu pai. Por isso costumamos dizer que não foi somente a família que adotou a Jujuba, ela que nos adotou”, contou.

Para autorizar a visita, a Comissão de Humanização do hospital exigiu que a família apresentasse um laudo veterinário atestando que Jujuba está saudável, levasse a cadela em uma caixa de transporte e que o animal estivesse com vacinas e higiene em dia.

O protocolo estabelecido para a visita foi usado pela primeira vez na rede pública de saúde da região. De acordo com as normas, as visitas de animais aos pacientes são autorizadas apenas em casos de internação de longa permanência e quando são promovidos cuidados paliativos à pessoa internada – isso é, ações voltadas para garantir mais qualidade de vida a pacientes com doenças que colocam suas vidas em risco.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Você é o Repórter

Agendamento de serviços veterinários oferece 500 senhas em Resende (RJ)

Os moradores de Resende (RJ) poderão receber 500 senhas para agendamentos de serviços veterinários no domingo (23).

(Foto: Shutterstock)

Segundo o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), os interessados podem marcar gratuitamente cirurgia e castração de cães e gatos. A distribuição acontece a partir das 10h em uma tenda no Parque de Exposições Francisco Fortes Filho, na Morada da Colina, durante a comemoração do 21ª aniversário do município.

Os tutores dos animais devem apresentar um comprovante de residência atualizado. Cada morador pode inscrever dois machos e uma fêmea ou um macho e uma fêmea para castração. Os animais inscritos na cirurgia devem ter mais de nove meses e passarão por uma consulta. O objetivo da ação é controlar o número de ninhadas, evitando o abandono de animais nas ruas, além de controlar e prevenir doenças.

Serviço

O quê: Agendamentos de serviços veterinários
Quando: domingo (23), às 10h
Quem pode: classificação livre
Quanto: gratuito
Onde: no Parque de Exposições Francisco Fortes Filho, na Morada da Colina, em Resende

Fonte: G1

​Read More
Notícias

Crueldade: cachorrinho é enterrado vivo em Resende (RJ)

Foto: Redes Sociais

Um cãozinho bebê foi resgatado por uma protetora de animais após ter sido enterrado vivo na cidade de Resende, na região Sul do Estado do RJ. O pequeno filhote foi encontrado apenas com o focinho para fora de um buraco.

Foto: Arquivo Pessoal

Voluntária de uma ONG de proteção animal, a mulher que flagrou os maus-tratos contou em entrevista ao G1 que estava a caminho do supermercado quando ouviu ruídos e sons que pareciam choro vindos de um terreno abandono.

Foto: ONG Amores de Rua/Divulgação

Após se aproximar local, que é usado como ponto de abandono de animais, ela encontrou o bebê e o resgatou. O cachorrinho recebeu atendimento veterinário. O filhote estava desidratado e com parasitas pelo corpo.

Foto: ONG Amores de Rua/Divulgação

Assim que estiver completamente reabilitado será disponibilizado para adoção responsável.

​Read More
Notícias

Número de cães abandonados cresce em Resende (RJ)

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), apontam que, apenas no Brasil, existem mais de 30 milhões de animais abandonados. São 10 milhões de gatos e 20 milhões cachorros. A OMS revela também que, no interior, na maioria das vezes, a quantidade de cachorros representa um quarto da população humana. Em Resende a situação de abandono não é diferente. Os animais estão por toda parte.

“Tem muito cachorro sim. Muito gente chuta os cachorros de noite na rua, esses meninos aí… Aqui tem inclusive um cachorro que só fica nesse pedaço. Aí o pessoal ajuda, dá ração pra ele, outro vai e dá pão”, contou Sônia Anselmo Leal, balconista.

“Eles ficam muito abandonados, né. Muito jogado na rua. Não sei se é gente que abandona eles… Muito frio. Às vezes a gente até dá ração, dá comida, põe água e tudo. Mas do frio não tem como eles correr, né? Aí não tem jeito”, disse Jéssica Valentim de Moraes, balconista.

A cada dia os maus-tratos ficam mais evidentes. Em maio, o RJTV mostrou dois cachorros agredidos na cabeça, em apenas uma semana, no bairro Nova Alegria.

“Esse cachorro, demos o apelido dele de ‘Bege’. Deixaram ele abandonado aí. Bastante gente maltrata, cara. Mas sempre tem alguém que dá ração pra ele. A gente mesmo. E ele dorme lá na casa da minha avó. Ficou aí, como se a gente tivesse adotado ele”, contou Tiago.

O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Resende disse que vai concentrar esforços em campanhas de conscientização para que cada um cuide dos seus animais e não os abandone. Deixar animais soltos nas ruas é crime com pena de até um ano de detenção e multa.

Núcleo de denúncias acompanha casos de maus tratos de animais na cidade
Há um mês a cidade ganhou um núcleo jurídico para receber denúncias contra maus tratos de animais. 50 casos já foram registrados. Todas as denúncias, inclusive as anônimas, são encaminhadas para órgãos especializados. Além disso, a investigação é acompanhada pelos profissionais. Quando é necessário, é feito um registro na delegacia.

Fonte: G1

​Read More
Notícias

Núcleo de denúncias acompanha casos de maus-tratos em Resende (RJ)

Núcleo de denúncias acompanha casos de maus-tratos
Casos são encaminhados para setor especializado | Foto: Reprodução G1

Os cerca de 50 casos registrados foram encaminhados para órgãos especializados e recebem o acompanhamento de profissionais. Quando é necessário, é feito um registro na delegacia.

O trabalho salvou animais como a cadela Tati, que foi abandonada pelos tutores em uma mudança. Já o ‘Velho’ teve uma perna amputada em consequência de um atropelamento.

Célia Serrano, diretora da ONG explica que os maus-tratos não se resumem apenas a agressão física. “Maus-tratos é uma categoria que é muito abrangente. Que vai desde o maltrato psicológico, de você deixar o animal sozinho, ou agredi-lo verbalmente ou não dar o cuidado necessário que ele precisa até a agressão física que pode levá-lo a morte, como a gente tem muitos casos”.

A advogada da ONG, Ednilda Teixeira afirma que em caso de morte, a sentença da pena de maus-tratos aumenta. “Maus-tratos é crime. Detenção de dois meses a um ano e multa. Agora, se esse próprio animal vier a óbito é aumento de pena sim. E nós estamos aqui pra fazer com que essa lei aconteça”.

Em abril um cão que foi agredido na cabeça ,no bairro Nova Alegria. Ele recebeu atendimento veterinário e sobreviveu.

Dependendo da violência, o animal é retirado do convívio do tutor e encaminhado para adoção, ou então ganha um lar temporário enquanto o caso é investigado. A quantidade de denúncias, que cresce a cada dia, é atribuída a conscientização da população sobre a importância de denunciar. Além de punição para os agressores, o principal objetivo é reprimir casos de violência.

“É um crime como um crime contra um ser humano. Agredir é um animal, maltratar um animal, pode ser um sintoma de uma psicopatia, de um relacionamento desequilibrado com a família, enfim… Então é preciso acompanhar isso pelo animal e pelo que isso representa pra sociedade”, disse Célia Serrano.

A denúncia de maus-tratos é legitimada pelo Art. 32, da Lei Federal nº. 9.605, de 12.02.1998 (Lei de Crimes Ambientais) e pela Constituição Federal Brasileira, de 05 de outubro de 1988.

Lei de Crimes Ambientais

“Art. 32. Praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos:

Pena – detenção, de três meses a um ano, e multa.

§ 1º. Incorre nas mesmas penas quem realiza experiência dolorosa ou cruel em animal vivo, ainda que para fins didáticos ou científicos, quando existirem recursos alternativos.

§ 2º. “A pena é aumentada de um sexto a um terço, se ocorre morte do animal.

​Read More
Notícias

Voluntárias fazem 'casas' de papelão para abrigar cães em situação de rua em Resende (RJ)

23
Foto: Reprodução

Caixas de papelão, sacos plásticos e jornais velhos ganham uma nova utilidade nas mãos de voluntárias em Resende, no sul do Rio de Janeiro. Elas colocaram as mãos à obra para construir abrigos para cães que vivem em situação de rua. A iniciativa é para proteger os animais do frio do inverno. “É um material super fácil, com custo praticamente zero e de fácil acesso para todo mundo”, disse a voluntária Pablina Azambuja.

A ideia partiu de uma ONG que ajuda animais em situação de abandono e a mobilização começou pela internet. O grupo faz os abrigos e nas ruas percorre vários pontos em que os cães costumam ficar. Além de pequenas “casas”, elas também colocam ração e água.

O trabalho é feito sempre uma vez por semana e depende principalmente da colaboração das pessoas. Segundo elas, fazer os abrigos nem é tão difícil assim, o grande desafio é mantê-los nas ruas. “A gente põe a caixa e, na maioria das vezes, a caixa não fica nem 10 minutos. Ou a pessoa do comércio, ou estudante tira. A gente pede para a população encher os potinhos de água quando perceberem que eles estão vazios, porque no frio eles também bebem água, não é só no calor”, explicou a voluntária, Fernanda Santana.

Fonte: G1

​Read More
Notícias

Égua debilitada preocupa moradores de Resende, no Rio de Janeiro

14
Divulgação

Moradores de Resende, no Rio de Janeiro, estão preocupados com uma égua que aparenta estar machucada e não se levanta há, pelo menos, dois dias, em um terreno, na Estrada da Limeira, no bairro Parque Ipiranga. Eles dizem que ninguém apareceu para cuidar do animal nos últimos dias.

Uma foto enviada nesta terça-feira (12) por Ana Carolina Balieira, pelo WhatsApp da TV Rio Sul, mostra o animal deitado no pasto. Uma equipe da prefeitura foi acionada e esteve no local. Eles constataram que a área onde a égua está é uma propriedade particular e que o animal não está sendo vítima de maus-tratos. A prefeitura informou ainda que vai tentar localizar o proprietário do terreno para avisar sobre a situação do animal.

Fonte: G1

​Read More
Notícias

Cavalo é atropelado no Centro de Resende (RJ)

Um cavalo foi atropelado por um carro na madrugada desta segunda-feira (8), em Resende, no Rio de Janeiro. O acidente aconteceu na Avenida Gustavo Jardim, no Centro.

A moradora Maria Carolina Reis Santos, enviou pelo Whatsapp da TV Rio Sul, uma foto que mostra o animal amarrado e com a pata traseira ferida.

Por volta de 09h45, o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) tinha sido acionado e o cavalo permanecia no local. Até a publicação desta reportagem, não havia informações sobre as circunstâncias do atropelamento.

cavalo_atropelado_resende_maria_carolina_reis_santos
Divulgação

Fonte: G1

​Read More
Notícias

Gatos encontrados em Resende (RJ) recebem tratamento para adoção

Reprodução
Reprodução

Os 18 gatos encontrados com fome e sede em Resende, RJ, estão recebendo cuidados especiais para serem adotados. Nessa terça-feira (8), eles foram levados da casa da presidente da organização não governamental Amigos dos Vira-latas, Sandra Nascimento, para uma clínica veterinária.

“A gente faz o básico, que é a vermifugação. No caso da sarna, vai começar o tratamento e a pessoa vai continuar. A gente leva um termo de adoção responsável, que a pessoa vai se comprometer a vacinar esse animal, a cuidá-lo de maneira adequada e mais tarde castrá-lo”, disse a presidente da ONG Amigos dos Vira-latas, Sandra Nascimento.

Como os gatos estavam abandonados, muitos estavam com a aparência descuidada. “Os animais estavam bastante desnutridos e alguns até desidratados. Problema que vai ser resolvido com uma boa alimentação, vacinas e cuidados maiores, com vermifugação. Isso vai ser suficiente para melhorar e voltar ao estado normal de saúde”, explicou o veterinário Felipe Quinane.

‘Deixei para não ficar na rua’, diz antigo tutor

Os animais foram encontrados na segunda-feira (7), em uma casa no bairro Alto dos Passos. O espaço onde estavam era apertado e, segundo os vizinhos, o tutor dos animais morava no imóvel. “Ele tinha os gatos dele aí, mas a gente não falava nada, porque a gente quase não via, né?! Então, pra nós era normal”, contou um vizinho.

Felipe Rodrigues dos Santos, de 40 anos, chegava em casa no momento em que os animais eram resgatados pela Polícia Militar, que foi chamada depois de uma denúncia feita a uma ONG de proteção dos animais. “Eu deixei pra não ficar na rua. Eu precisava trabalhar também”, disse Felipe. Ele foi levado para a 89ª Delegacia de Polícia (Resende).

Fonte: G1

​Read More
Notícias

Polícia apreende quase 30 aves com idosos em Resende, no sul do Rio

Quase 30 pássaros silvestres foram apreendidos na tarde desta sexta-feira (8), em Resende, no sul do Rio de Janeiro. As aves foram encontradas em duas casas da mesma rua, no bairro Cidade Alegria, após denúncia à Polícia Ambiental. As informações são da Polícia Civil.

De acordo com os agentes, na primeira residência, foram apreendidos 19 passarinhos, e na segunda, 10. Entre as espécies estavam canários da terra, pintassilgos, garibaldis e pixoxós. Os animais estavam engaiolados, mas não apresentavam ferimentos. Eles serão encaminhados ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), em Seropédica, RJ.

Ainda segundo os policiais, dois idosos, de 68 e 72 anos, moradores dos imóveis, foram levados para a 89ª DP (Resende). Eles disseram que capturavam as aves para criação própria. A dupla responderá em liberdade por crime ambiental.

Fonte: G1

​Read More