Destaques, Notícias

Berlim cria lugar de descanso para os castores que nadam no rio da cidade

(Da Redação)

Um castor mordisca a casca de um ramo de salgueiro no rio Spree. Foto: Patrick Pleul DPA
Um castor mordisca a casca de um ramo de salgueiro no rio Spree. Foto: Patrick Pleul DPA

No meio de Berlim, há agora um lugar de repouso para os castores. A cidade criou um ponto de descanso para esses simpáticos animais fazerem uma pausa enquanto nadam pelo rio Spree, que corta a cidade.

Durante anos, milhares de castores, conhecidos por serem excelentes nadadores, morreram de exaustão nas águas do rio Spree ou pelas lâminas afiadas de hélices de barcos. Agora que restam apenas 30 castores, a cidade concedeu um lugar reservado para eles.

Na quarta-feira (2), Berlim abriu oficialmente a plataforma de aço sobre o rio Spree, em que os castores poderão sair da água e descansar. É uma espécie de posto de reabastecimento de energia para os castores. “Quando você constrói uma rodovia de 1.000 km de comprimento, é preciso ter postos de combustíveis. Este é o mesmo princípio, explicou Derk Ehlert, especialista em animais selvagens do Departamento de Desenvolvimento Urbano de Berlim

Um novo lar

A garantia de um lugar de repouso para os castores é parte de um esforço maior, previsto pelas leis alemãs, para proteger os habitats naturais dos animais selvagens em qualquer cidade e estado.

Há cerca de cinco anos, moradores de Berlim observaram que alguns castores tinham eleito a cidade como sua casa, mesmo tendo eles uma colônia formada há 3 km ao norte de Berlim.

A mudança para a cidade grande causou algumas tristezas, muitos foram atropelados por barcos e carros e tiveram que enfrentar toda a sorte de perigos.

Cem anos atrás, os castores eram nativos da cidade, mas, vítimas da caça por sua pele e carne, quase foram extintos. O castor era um prato popular durante os festejos da Páscoa. A igreja havia declarado que o animal, por viver na água, era um peixe, tornando-o assim uma refeição ideal para o período.

Hoje, os castores retornaram a Berlim, graças às melhorias na qualidade da água e dos rios. “Este lugar de descanso é apenas o começo”, garante Ehlert. Nos próximos anos, ele espera construir outra plataforma mais ao norte.

Os amantes dos animais poderão contemplar os castores nadando tranquilamente ao longo do rio Spree, embora Erlert ressalte que os animais ainda não descobriram a plataforma, localizada perto da estação Ostbahnhof. Segundo ele, pode demorar entre três e cinco anos para os castores descobrirem e se adaptarem ao novo local de descanso.

Fonte: Spiegel

Nota da Redação: Parabenizamos essa iniciativa consciente e exemplar. Que as cidades tenham o mesmo respeito e tratamento ético com todas as espécies animais.

​Read More