Notícias

Cão e gato que viviam juntos nas ruas não se largam mesmo depois de resgatados

Foto: Saver of Souls Pet Rescue
Foto: Saver of Souls Pet Rescue

Algumas pessoas dizem que cães e gatos nunca serão os melhores amigos – mas Morticia e Gomez conseguiram convencer todos ao seu redor do contrário, em apenas um dia.

No início desta semana, uma pessoa que passava pela rua viu um pequeno cachorro e um gatinho preto um ao lado do outro, escondidos entre dois banheiros químicos móveis no estádio de futebol Hampton Soccer Park, em Hampton, Virgínia (EUA).

O transeunte decidiu chamar a atenção para o par incomum, postando uma foto da dupla na rede social privada Nextdoor. Alguns amantes de animais correram para o complexo de futebol e encontraram o par colado um no outro ainda encolhido na grama, congelando no mesmo lugar onde a foto foi tirada.

Foto: Saver of Souls Pet Rescue
Foto: Saver of Souls Pet Rescue

Conseguir levar os dois com segurança, no entanto, não seria tão fácil quanto seus salvadores pensavam. Gomez, um chihuahua de 2 anos de idade, insistia em proteger o pequeno gatinho a qualquer custo e não aceitava se separar dele.

“Totalmente ligados um ao outro, o cachorro rosna se chegarmos perto demais, então notificamos o controle dos animais e estamos esperando por eles”, escreveu um dos resgatantes em um post de mídia social. “Três de nós estão monitorando os dois agora.”

Os dois acabaram sendo levados para um abrigo local onde foi dado um tempo para que seu tutor se apresentasse. Uma foto da dupla foi compartilhada no grupo do Facebook Lost & Found Pets, de Hampton Roads, VA, onde o post fez com que Turkan Ertugrul, diretora da ONG Saver of Souls Pet Rescue, parasse tudo o que estava fazendo no minuto em que viu a foto.

Foto: Saver of Souls Pet Rescue
Foto: Saver of Souls Pet Rescue

“Eles pareciam tão assustados na imagem que nos tocou o coração”, disse Ertugrul ao The Dodo. “Nós tendemos a favorecer os assustados porque eles simplesmente não entendem quando você está tentando ajudar.”

Ertugrul não conseguia tirar os animais grudados um no outro de sua mente, especialmente porque sabia que eles provavelmente seriam mantidos separados no abrigo.

“Na maioria dos abrigos, é contra a política de colocar cães e gatos juntos por segurança e nós sabíamos que eles seriam separados”, disse Ertugrul. “A situação deles estava nos deixando acordados à noite, preocupados sobre como estavam separados um do outro.”

Foto: Saver of Souls Pet Rescue
Foto: Saver of Souls Pet Rescue

Ertugrul sabia que havia mais apenas segurança física com animais que estão ligados – a saúde psicológica também é importante. E, pior ainda, ela sabia que o abrigo não seria capaz de garantir que o filhote de 10 meses e seu gatinho protegido iriam para a mesma casa.

“A maioria dos abrigos não pode garantir que os pares ligados sejam adotados juntos”, disse Ertugrul. “Eles estão lá para salvar vidas, e segurar um par de animais que pode levar muito tempo para ser adotado junto, colocaria em risco a vida dos outros.”

Então ela decidiu trazer o gatinho e o cachorro para viver na ONG assim que eles poderiam ser soltos no ambiente e encontrar um lar que acolhesse os dois juntos.

Felizmente para Gomez e Morticia, os funcionários do abrigo também não queriam separar o par e organizavam encontros para o casal inter espécie em uma sala onde eles podiam brincar e os dois sempre ficavam felizes de se verem.

Agora, vivendo felizes juntos em um lar temporário, fica claro o quão profunda é a ligação entre os animais. “Gomez correu até os gatos pretos do guardião inicialmente, pensando que um deles era Morticia e você podia ver sua decepção quando percebeu que não era ela”, disse Ertugrul.

Enquanto os dois são doces e amorosos para com as pessoas, suas personalidades borbulhantes brilham quando finalmente estão juntos. “Gomez é tímido em torno das pessoas quando as vê pela primeira vez, mas ele se solta rapidamente. Só que quando Morticia está por perto ele se liberta completamente”, acrescentou Ertugrul. “Eles são mais felizes e extrovertidos quando juntos do que quando conhecem novas pessoas individualmente.”

Uma vez que os dois tenham sido castrados e vermifugados, eles começarão a procurar uma casa que os manterá juntos para sempre. E está claro que nada neste mundo os tornaria mais felizes.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Número de animais silvestres resgatados aumenta 20% em 2016, em Uberlândia (MG)

Divulgação
Divulgação

Tamanduás, jabutis, onça, canários, entre outras diversas espécies de aves, foram resgatadas pelos militares da 9ª Companhia de Meio Ambiente da Polícia Militar, neste ano, em Uberlândia (MG). No primeiro semestre de 2016, na região da 9ª companhia, que compreende 18 cidades, a corporação registrou 20,3% de aumento no resgate de animais silvestres. De janeiro a julho de 2015, foram 373 animais resgatados, neste ano, em igual período, são 449. A maior parte deles, conforme informou a corporação, foram pegos em Uberlândia. A expansão urbana e, nesta época do ano, as queimadas estão entre a causas para este aumento.

Nesta segunda-feira (8), os militares da Polícia de Meio Ambiente resgataram, dentro de um bar no bairro Brasil, setor central, um lobo-guará. O animal silvestre, característico do cerrado mineiro e que está ameaçado de extinção, fugiu dos militares que tentavam resgatá-lo quando estava em um terreno baldio na avenida Terezina.

O lobo foi posteriormente resgatado dentro do bar de José Ferreira, que assim que viu o animal, fechou as portas até que a polícia, veterinários e bombeiros chegassem e resgatassem o animal com segurança. “Estava um cliente na porta que viu o lobo entrando no bar, quando eu o vi ele já estava atrás de uma estante do lado de dentro. Eu pulei o balcão e sai correndo”, afirmou Ferreira.

Médicos veterinários do Laboratório de Ensino e Pesquisa em Animais Silvestres da Universidade Federal de Uberlândia (Lapas-UFU), policiais e bombeiros se mobilizaram para pegar o lobo-guará, ontem, em um bar no bairro Brasil. Foi preciso sedá-lo para que o resgate fosse feito. O mamífero é uma fêmea adulta e pesa aproximadamente 27 kg e não tinha ferimentos. Ela foi encaminhada para exames no Lapas. Segundo o tenente Patrício Pereira, que efetuou o resgate, após exame de sangue e eventuais tratamentos, o animal será solto em uma reserva.

Fonte: Correio de Uberlândia

​Read More