Notícias

Santuário lança campanha para construir abrigo para elefanta mantida em zoo

O zoológico onde a elefanta vive permitiu que ela seja levada ao santuário – o único impedimento é o recinto, que precisa ser construído


O Santuário de Elefantes do Brasil (SEB) iniciou nesta segunda-feira (2) uma campanha para arrecadar R$ 95 mil para a construção de um recinto para Kenya, uma elefanta africana que vive aprisionada em um zoológico na Argentina.

Elefanta Kenya (Foto: SEB/Divulgação)

A campanha foi batizada de “Cercas, Recintos e Elefantes!”. Atualmente, o santuário trabalha na primeira fase da construção do espaço para fêmeas africanas. As informações são do portal G1.

As doações devem ser feitas através da internet. A elefanta que será beneficiada tem 32 anos e vive sozinha em Mendoza, na Argentina. O zoológico liberou o animal para que ele seja levado ao santuário – o único impedimento é o recinto, que precisa ser construído.

Tubos de aço reciclados, usados na perfuração de petróleo, fazem parte da obra de construção do recinto. Os valores arrecadados serão usados para comprá-los.

“Em função disso necessitamos do maior número de doadores que nos ajudem com todos os custos operacionais, altíssimos, tornando possível a continuidade do trabalho do Santuário. A ajuda de nossos apoiadores é muito importante em todas as fases do processo, desde a construção da estrutura física, até os resgates”, detalhou o santuário.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Rituais com animais preocupam autoridades de São Carlos (SP)

Funcionários do Parque Ecológico de São Carlos (SP) encontraram objetos cortantes e oferendas perto do recinto dos animais. A Delegacia de Investigações Gerais (DIG) da cidade está investigando o caso.

Vários objetos estranhos feitos artesanalmente, parecidos com facas e machados
Foto: Polícia Civil de São Carlos

“Foram apreendidos vários objetos que poderiam ferir os animais: uma machadinha, uma lança com uma lâmina pontiaguda. Os tratadores dos animais e os administradores ficaram preocupados com a integridade dos bichos e comunicaram o fato à Guarda Municipal e à polícia”, explicou Gilberto de Aquino, delegado da DIG, em entrevista ao G1.

A cerca elétrica do parque foi desligada e a pessoa que deixou os objetos se esgueirou pelos pontos cegos das câmeras do local, o que levantou a suspeita de que o invasor trabalha no parque. A Guarda Municipal reforçou a segurança do local.

“Estamos investigando se o invasor veio do lado de fora ou se é funcionário. Não há dúvidas de que essa pessoa conheça o parque porque ela foi até um local que não há circuito de câmeras e desligou a cerca elétrica, a rede energia utilizada para preservar os animais de ataques do exterior. Então ele sabia onde estava, desligou e colocou todos esses apetrechos que poderiam ferir os animais”, acrescentou o delegado.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Acordo na Justiça garante transferência dos ursos Dimas e Kátia para santuário

Um acordo judicial garantiu a transferência dos ursos Dimas e Kátia do zoológico de São Francisco de Canindé, no Ceará, para o Rancho dos Gnomos, em Joanópolis (SP).

Kátia e Dimas no zoológico (Foto: Alex Pimentel/SVM)

Em junho, a transferência dos ursos havia sido determinada pela Justiça, mas cabia recurso. No entanto, caso o zoológico recorresse, a instituição teria que enfrentar uma ação que pedia R$ 100 mil de indenização por dano ambiental movida pela associação Viva Bicho, responsável por pedir a transferência dos animais. As informações são do G1.

Com o acordo feito entre as partes ficou determinada a transferência dos ursos, que ainda não tem data para acontecer. A forma como os animais serão transportados também não foi definida ainda.

Essa é a segunda tentativa de acordo. A primeira, feita em 4 de junho, não obteve sucesso.

Recinto foi preparado para Dimas e Kátia (Foto: Biga Pessoa/ Rancho dos Gnomos)

“A outra parte entendeu que seria melhor para os animais a transferência. Todos agora estão se mobilizando para que estes animais sejam transportados o quanto antes para o rancho”, disse a advogada Tiziane Machado, da associação Viva Bicho.

No Rancho dos Gnomos já vive a irmã de Dimas e Kátia, a ursa Rowena, que ficou conhecida como a “ursa mais triste do mundo” no período em que viveu em um zoológico no Piauí, suportando temperaturas extremas de mais de 40°C, totalmente inadequadas para a espécie.

A parte operacional, que deve ser executada para que Dimas e Kátia possam ser levados para o santuário, já foi iniciada, conforme explicaram os idealizadores e gestores do Rancho dos Gnomos, Marcos e Silvia Pompeu.

Recinto dos ursos no santuário está pronto (Foto: Biga Pessoa/ Rancho dos Gnomos)

“O recinto para os irmãos ursos já está pronto, foi construído por meio de doações feitas ao Instituto Luísa Mell, e repassadas para essa construção de 1,9 metros quadrados, piscina com capacidade para 80 mil litros de água, cambiamentos, decks, área de descanso, área de alimentação e amplo espaço de área gramada”, explica Marcos.

Não se sabe ainda como os ursos serão levados até o santuário. No caso de Rowena, uma cabine climatizada foi usada de abrigo para a ursa, que foi transportada por um avião da Força Aérea Brasileira (FAB). Por não haver nada definido com a FAB para transferência de Dimas e Kátia, os responsáveis pelo Rancho dos Gnomos não descartam a possibilidade de buscar uma empresa aérea para transportar os ursos.

Exames que atestam que o casal de ursos está apto para ser transferido do zoológico para o santuário serão anexados ao processo e encaminhados ao Ibama, que ficará responsável por emitir uma guia de transporte autorizado. Assim que o documento for emitido, a transferência dos animais poderá ser realizada.

À esquerda, Rowena quando chegou ao santuário, logo após o resgate. À direita, a ursa atualmente, recuperada (Foto: Hellen Souza/Arte G1)

Reencontro dos irmãos

Dimas e Kátia ficarão em um recinto que tem um corredor que interliga o abrigo deles ao local onde vive Rowena, irmã dos dois. A reaproximação do trio será avaliada e monitorada por profissionais.

O casal de ursos foi levado ao zoológico de São Francisco de Canindé em caráter provisório pelo Ibama após serem resgatados de uma situação de maus-tratos. Eles eram explorados e maltratados por um circo que se apresentava no Ceará. Na época, segundo a decisão judicial, os ursos chegaram a ser alimentados com rapadura e refrigerante.

Ursa Rowena se refresca em piscina no Rancho dos Gnomos (Foto: Divulgação/ Rancho dos Gnomos)

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Chimpanzé Black interage com ‘vizinhas’ de recinto em santuário com fim de quarentena

O chimpanzé Black, que foi transferido do Parque Zoológico Municipal de Sorocaba (SP) após uma determinação judicial para o Santuário dos Grandes Primatas em maio, começou a interagir com outros primatas com o fim da quarentena.

Foto: Arquivo pessoal

O local é uma propriedade particular, mantida por uma família fundadora, e é afiliado ao Great Ape Project/Projeto dos Grandes Primatas (GAP). Por meio de janelas, o Black consegue até tocar as “vizinhas” Margarete e Maria.

Atualmente ele vive em uma área com grama, uma estrutura de três andares e com um cesto panorâmico. O animal é considerado idoso e realiza exames regularmente para acompanhamento da saúde.

Anteriormente, uma decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) determinou a transferência do chimpanzé para o santuário.

A falta de convívio com a espécie foi um dos argumentos do pedido de transferência, feito pela Agência de Notícias de Direitos Animais (Anda) e pela Associação Sempre Pelos Animais, de São Roque (SP).

Foto: Anderson Cerejo/TV TEM

Black chegou ao zoo de Sorocaba na década de 1970, quando foi resgatado de um circo. Segundo os veterinários do local, ele teve duas companheiras. Desde que a última morreu, há cerca de 10 anos, Black vive sozinho.

No recinto temporário também há um tipo de refeitório com uma mesa e um banco, onde ele faz as refeições, além de duas camas e cobertores.

Uma porta fica aberta 24 horas por dia para que Black possa sair para a área externa e só é fechada quando os funcionários precisam fazer a manutenção do local. Segundo os veterinários do GAP, a alimentação dele é baseada em frutas e legumes.

Santuário dos Grandes Primatas – Foto: Arquivo pessoal

Transferência

A transferência é discutida na Justiça há mais de um ano. Em primeira instância, a mudança foi negada, mas a nova decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo foi favorável.

Foto: Reprodução/GAP

Cerca de 12 manifestantes chegaram a manifestar no zoológico no dia da mudança para tentar impedir a entrada do caminhão que faria o transporte.

Ao G1, Jorge Marum, promotor do Meio Ambiente, comentou que a decisão judicial tinha que ser cumprida, mas pode haver a reversão dessa decisão no processo.

Fonte: G1


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA!


​Read More
Notícias

Ursos matam uma loba dentro de recinto compartilhado em zoo na Holanda

Quatro ursos mataram uma loba em um recinto compartilhado pelos animais em um zoológico, na Holanda.

Imagens foram filmadas por um visitante chocado, que mostrou os ursos pardos rasgando a loba em uma poça de água no zoológico de Dierenrijk, em Mierlo.

Espectadores são ouvidos ofegantes quando os ursos soltam grunhidos ferozes. Dois outros lobos tentaram desesperadamente distrair os ursos, mas não conseguiram parar a matança.

Os zeladores atordoados dizem não saber por que os ursos atacaram. O zoológico de Dierenrijk disse que esta é a primeira vez que algo assim acontece e não separará os animais que viveram juntos por mais de um ano.

Ursos e lobos compartilham o mesmo habitat na natureza em vários zoológicos em toda a Europa, incluindo o Woburn Safari Park, em Bedfordshire, na Inglaterra.

Quatro ursos assassinam uma loba em um recinto de zoológico (Foto: Daily Mail Online)

O visitante que filmou a chocante morte relatou os acontecimentos: “Eu não percebi o que estava acontecendo até começar a filmar. Quinze minutos antes estávamos olhando para os ursos e tiramos fotos de alguém sentado no banco bem em frente à janela”.

“Então vimos os lobos correndo descontroladamente em direção à água. Os ursos já estavam lá com um dos lobos. Então nós levamos nosso bebê embora”.

“Muitas crianças estavam gritando vendo a cena. Depois de quatro ou cinco minutos, os zeladores vieram e nos disseram que estavam tentando atrair os ursos. Então saímos porque o lobo estava em frente à janela, com as tripas para fora”.

Vídeo feito por visitante mostra a loba sendo pega e despedaçada pelos ursos (Foto: Daily Mail Online)

Um porta-voz do zoológico afirmou que  os animais são colocados juntos para “desafiá-los a brincarem um com o outro”.

“É uma peça de enriquecimento para o reino animal. O que aconteceu segunda-feira é realmente um incidente de uma só vez. Os animais sempre viveram em boa harmonia um com o outro”, afirma o porta-voz.

“Decidimos há anos colocar os lobos e os ursos pardos juntos. Isso é bom para os animais e também não vemos razão para separá-los agora”.

​Read More
Notícias

Mulher se joga em recinto de ursos-polares em zoo de Berlim

Não bastasse estarem confinados, sem condições adequadas de vida, os ursos-polares do zoológico de Berlim foram seriamente perturbados por uma alemã de 32 anos. Ainda não se sabe o que motivou a mulher a se jogar na piscina do recinto dos ursos. Ela abriu espaço entre a multidão, tirou os sapatos, passou por cima de uma cerca de segurança e saltou de uma altura de dois metros para cair no fosso, tapando o nariz como se desse um mergulho. Após o salto, os três ursos-polares se aproximaram lentamente e com curiosidade. Um deles deu uma leve mordida nas nádegas da mulher. Não quiseram, mas poderiam tê-la atacado de verdade.

Segundo o “Bild”, a mulher saltou no fosso dos três ursos no momento em que eles eram alimentados, e por isso havia muitos visitantes no lugar, entre eles famílias com crianças. A suspeita é de que ela tenha tentado chegar até o urso Knut, que se tornou famoso no mundo inteiro ao ser abandonado pela mãe. O animal estava no recinto, mas não atacou a mulher.

O processo de resgate durou cerca de 10 minutos, depois que uma primeira tentativa fracassou porque o salva-vidas atirado para retirá-la se rompeu.

Com informações de EMM

​Read More