Notícias

Casa de passagem para cães e gatos faz apelo para alimentar animais

Pixabay

A casa de passagem Eu Amo Animais vive um momento de grande dificuldade devido às condições financeiras. A casa, criada em 2014, já recebeu 400 animais durante seis anos. Atualmente, conta com 80 gatos e nove cães que vivem sob os cuidados de duas voluntárias e dois administradores.

Um dos fundadores da casa, Elpídio Araújo, explica que a maior necessidade é arrecadar ração para os animais.

“Hoje nossa maior necessidade é a ração para estes animais. Uma saca de 10 quilos de ração para gatos custa em média R$ 135,00, e uma de 25 quilos para cachorros tem o valor de R$ 100. Usamos duas sacas por semana para alimentação dos felinos e uma saca a cada duas semanas para os cachorros”.

Ele revela que o custo para bancar o tratamento dos animais é caro e quando a imunidade cai o Hospital do Recife não oferece o suporte.

“O último atendimento que fizemos chegou ao valor de R$ 1.600,00 cinco dias de internação”, explica.

De acordo com ele, o número de abandono de animais cresceu no início da pandemia do coronavírus.

“Todos os dias recebemos mensagens de pessoas querendo devolver os bichinhos. As pessoas desistem de cuidar ou porque os animais ficam doentes ou algum parente que já cuidava do pet morre, e aí eles não querem ficar”, contou.

Para doação de dinheiro ou alimentos, adoção de animais, os interessados devem entrar em contato com a Casa de Passagem através do Instagram @euamoanimaispe.

Para doações

Caixa Econômica Federal

Elpidio Alberico A Araujo

CPF: 698.243.804-00

Agência: 1028

Operação: 013

Conta-corrente: 00000549-2


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Deputado denuncia morte de cachorro no estacionamento do Carrefour da Torre, no Recife (PE)

Divulgação

Segundo uma denúncia feita pelo deputado estadual Romero Albuquerque (PP), um cachorrinho foi atropelado no estacionamento do supermercado Carrefour no bairro da Torre, no Recife (PE). O cachorrinho não sobreviveu.

Testemunhas afirmam que o motorista estava dirigindo de forma imprudente e acima da velocidade permitida no estacionamento. Ele também estaria falando ao telefone e fugiu ao notar que seguranças do mercado iam em sua direção.

O motorista não prestou nenhum atendimento ao cãozinho. O deputado encaminhou um ofício à Delegacia de Polícia do Meio Ambiente pedindo que todas as medidas cabíveis sejam tomadas, além de solicitar a colaboração do supermercado, através da liberação das imagens registradas pelas câmeras do local.

“Talvez, o animal estivesse ali para fugir do barulho de fogo, já que estamos em época de São João, e fogos de artifício causam danos horríveis e até colocam a vida dos animais em risco. Testemunhas me disseram que ele fugiu sem prestar socorro ao cãozinho, além da imprudência e da covardia, ele foi negligente com o animal. Cometeu diversas infrações e deve ser punido dentro do que a lei prevê”, disse Albuquerque em comunicado enviado à ANDA.

O deputado é o autor da lei que aumentou de R$ 1 mil reais a R$ 10 mil reais o valor da multa para crimes de maus-tratos contra animais.“Como representante da causa animal em Pernambuco, é meu dever não só construir políticas públicas, mas cobrar um olhar humano e medidas efetivas contra quem pensa que animais são seres inferiores a nós”, concluiu.

Foto: Facebook/Romero Alburquerque

Em seu perfil no Twitter, o Carrefour disse estar acompanhado o caso e providenciado o sepultamento do animal. “Através de uma ONG parceira, a vitima foi recolhida por uma empresa de cremação de animais para os últimos cuidados” disse.

Projeto de lei

Desde do ano passado tramita na câmara dos Deputados o projeto de lei (PL) 1362/19, que obriga a prestação de socorro ao animal atropelado ou o pedido de ajuda à autoridade competente. A medida visa proteger os animais e também vidas humanas.

Celso Sabino (PSDB- PA), deputado autor do projeto, argumenta que muitos animais, sejam domésticos nas vias urbanas ou silvestres nas rodovias, poderiam ser salvos da morte se recebessem socorro imediato.

No caso dos animais silvestres, o parlamentar cita uma estimativa realizada pelo Centro Brasileiro de Estudos em Ecologia de Estradas da Universidade Federal de Lavras (CBEE) que aponta que, a cada segundo 15 animais silvestres são atropelados nas rodovias Brasileiras, totalizando aproximadamente mais de 475 milhões de atropelamentos de animais no Brasil por ano.

Inquérito é aberto para investigar morte de cãozinho em supermercado no Recife.
Foto: Reprodução: Portal Legalmente Legal

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Mais de 15 gatos são mortos por envenenamento em mercado no Recife (PE)

Divulgação

Mais de 15 gatos foram encontrados mortos no Mercado da Encruzilhada, no Recife, em Pernambuco. A vereadora Goretti Queiroz (PSB) denuncia que as mortes foram causadas por envenenamento. Os animais viviam em situação de abandono.

Um ofício foi enviado pela parlamentar à Companhia de Serviços Urbanos do Recife (Csubr), responsável pelas feiras e mercados da cidade, e ao gestor do Mercado da Encruzilhada, Paulo Guerra. A vereadora pede que providências sejam tomadas, incluindo a investigação do caso, a análise de imagens de câmeras de segurança e a responsabilização dos responsáveis pelos crimes. O caso também foi denunciado à Delegacia de Polícia e do Meio Ambiente (Depoma).

Casos de envenenamento também foram denunciados, no início do ano, no Mercado da Boa Vista. “Antes da pandemia, fiz uma visita aos gestores do mercado e também ao gestor da Csurb, Osório Peixoto, para pedir providências e fiscalização nos casos de maus-tratos aos animais. Já estava me programando para iniciar o “Circuito dos Mercados”, programa de mandato, que visa fazer visitas a esses centros para levar castração para os animais, além de cartilhas educativas para conscientizar os comerciantes e moradores das proximidades”, disse.

Animais costumam ser envenenados com frequência no Recife, segundo a parlamentar. “Infelizmente esse não é o primeiro caso que acontece na capital. Ano passado, por exemplo, houve uma grande chacina com a morte de mais de 30 gatos em uma praça da cidade. Contratei, com dinheiro próprio, câmeras de segurança para tentar diminuir esses casos na localidade. De lá para cá, não soubemos mais de mortes como essas, mas esse trabalho de conscientização precisa se estender para todos os locais públicos onde há animais abandonados, além da instalação das câmeras de segurança”, afirmou.

Gorreti informou que, após contatar o gestor do Mercado da Encruzilhada, recebeu a resposta de que ele irá colaborar com as investigações, concedendo informações à delegacia na próxima segunda-feira (8).

“Ele está disposto a colaborar com o caso e me informou que há um orçamento pronto para a colocação de câmeras no Mercado da Encruzilhada, mas que há um entrave junto aos permissionários que não querem custear a compra desses equipamentos. Então, eu me coloquei à disposição para discutir com a prefeitura do Recife a colocação das câmeras não só nesse mercado, mas em todos os centros públicos do Recife. Isso, inclusive, é uma questão de segurança pública. Ganham os animais e ganham as pessoas”, finalizou.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Bom dia, pra quem? Hoje acordei com a notícia de que estão assassinando diariamente os gatos do Mercado da Encruzilhada, já passam de 20 o número de mortos. Eu até ensaiei gravar uns stories falando sobre, mas eu simplesmente não consegui. É triste e revoltante, e eu estou muito mal! Pra quem não sabe, o Mercado da Encruzilhada é um dos pontos em que eu atuo na cidade, contribuindo com a alimentação deles e fazendo alguns resgates. Luzia veio de lá! Carminha veio de lá! Nós, protetores animais, fazemos um trabalho de formiguinha, e cada um faz como pode. Ajuda na alimentação, resgata, leva pra casa e se doa, doamos boa parte das nossas horas diárias pra cuidar, alimentar e dar amor a eles que conhecem de perto a maldade humana. E é por ver de perto e sentir essa maldade que os que estão por lá estão em choque e assustados. Eu não sei, sinceramente, o que faz uma pessoa simplesmente exterminar animais. Essa pessoa não tem trabalho com eles, não gastam seu dinheiro com eles. Ganham o que agindo assim? Esse post é um desabafo na verdade, eu não tenho muito o que dizer e nem fazer a respeito, cabe somente denunciar sabendo que não vai dar em nada. Que dia triste! Essa foto estava separada para o #tbt de hoje e é com Mia, a primeira gata que resgatei no Mercado da Encruzilhada. Sorte a dela, hoje tem casa e amor.

Uma publicação compartilhada por Mais Um Gato – Kamila Alves (@maisumgato) em


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Projeto espalha comedouros para alimentar animais abandonados no Recife (PE)

Diante da pandemia provocada pelo novo coronavírus em todo o mundo, surge um fio de esperança para os animais abandonados na capital pernambucana. Com o comércio e restaurantes fechados, devido à mudança na nossa rotina por conta da quarentena, cachorros e gatos que vivem em situação de rua e dependem da boa vontade humana estão passando fome. Diante da atual situação, a vereadora do Recife e ativista da causa animal e ambiental, Goretti Queiroz, irá começar a distribuição de comedouros e bebedouros, em pontos estratégicos da cidade.

Divulgação

A ação terá início neste sábado (04), às 11h, na praça do Marco Zero, no Recife Antigo. Outros locais também receberão os comedouros, como os mercados e feiras livres da cidade, além de alguns bairros da capital onde a presença de animais abandonados é constante. “Nós sabemos da realidade desses animais e estamos recebendo muitos pedidos para ajudá-los. Então, organizei essa campanha com a ajuda de alguns voluntários e de lojas parceiras que doaram ração. Neste sábado, irei com a minha equipe para as ruas, todos devidamente protegidos, seguindo as normas exigidas pelo Governo, para evitar a propagação do vírus. Sabemos que essa ação não pode esperar. Eles têm fome”, comentou.

Os comedouros e bebedouros são feitos com canos de PVC e adaptados para receber uma boa quantidade de água e ração, saciando, dessa maneira, as necessidades básicas dos cães em situação de rua do município.

“Vamos colocar os equipamentos em locais estratégicos que tenham um responsável para abastecer e limpar o local”, disse a vereadora.

Os interessados em ajudar no projeto com doações pode entrar em contato pelo whatsapp: (81) 99914.3658, ou através do Instagram da vereadora e fundadora do projeto @gorettiqueiroz.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Câmara Municipal do Recife (PE) aprova voto de aplauso à ANDA

O voto de aplauso, que reconhece o pioneirismo da ANDA no jornalismo animalista, foi proposto pela vereadora e ativista pelos direitos animais Goretti Queiroz


A Câmara Municipal do Recife, em Pernambuco, aprovou um voto de aplauso à Agência de Notícias de Direitos Animais (ANDA) pelos serviços prestados à sociedade por meio de um trabalho de conscientização sobre direitos animais e preservação do meio ambiente.

Divulgação

O voto de aplauso foi proposto pela vereadora Goretti Queiroz (PSC), que é jornalista, ativista pelos direitos animais e presidente do Movimento de Defesa Animal de Pernambuco e do Projeto SOS Cavalos.

Na justificativa apresentada pela vereadora para solicitar o aplauso à ANDA, Goretti lembrou que a agência, criada em 2008, é pioneira no jornalismo animalista e “motiva toda a mídia no sentido de abrir cada vez mais espaço para notícias que envolvam os animais, sejam casos de maus-tratos ou inspiradores”.

“A ANDA é abolicionista porque entende que o nosso planeta não pertence aos humanos, mas sim a todas as espécies que nele habitam, com igual direito a uma vida livre”, escreveu.

A parlamentar reforçou ainda que a ANDA “foi a primeira a divulgar e produzir 100% de conteúdo em defesa dos direitos animais, abordando todo tipo de exploração, inclusive a da indústria alimentícia” e citou convites feitos à agência, por conta do trabalho sério que realiza, para participar de eventos internacionais “como a Animal Rights National Conference (Conferência Nacional de Direitos Animais), em Luxemburgo, e o Animal Rights Academy, no Canadá”.

A presidente da ANDA, Silvana Andrade, agradeceu o reconhecimento e apoio à agência e parabenizou a vereadora por sua luta em prol dos animais.

Nota da Redação: a ANDA agradece à iniciativa da vereadora Goretti Queiroz e à contribuição dos demais parlamentares que garantiu à agência de notícias um reconhecimento pelo árduo trabalho realizado há anos com carinho e dedicação. A aprovação do voto de aplauso nos serve de estímulo para continuar lutando pelos animais e pelo meio ambiente.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Estudo revela que indústria da carne é responsável pela contaminação de bacias hidrográficas

Grande Barreira de Corais | Foto: Getty Images
Grande Barreira de Corais | Foto: Getty Images

A produção de carne bovina é responsável pela destruição de 94% das bacias hidrográficas que abastecem a Grande Barreiras de Corais na Austrália, de acordo com um relatório da ONG de proteção ambiental The Wilderness Society (A Sociedade do Deserto).

A Grande Barreira de Corais australiana é uma imensa faixa de corais composta por cerca de 2.900 recifes, 600 ilhas continentais e 300 atóis de coral, situada entre as praias do nordeste da Austrália e Papua-Nova Guiné, que possui 2.200 quilômetros de comprimento, com largura variando de 30 km a 740 km.

A nova análise de dados espaciais considera a produção de carne bovina responsável por 73% de toda a limpeza de terras (desmatamento) em Queensland, na Austrália.

“O desmatamento é um dos principais impulsionadores da perda de biodiversidade, uma fonte significativa de emissões de gases de efeito estufa e contribuiu para a má qualidade da água na Grande Barreira de Corais”, diz o relatório. A criação de animais ou pecuária intensificada é responsável por “direcionar o escoamento químico adicional para as águas dos recifes, além das cargas químicas existentes”.

Além disso, o relatório observou que atribuir 73% da área desmatada à produção de carne bovina é provavelmente uma “subestimação significativa”.

“Nos últimos cinco anos, mais de 1,6 milhão de hectares de florestas e bosques foram limpos (desmatados para pecuária) somente em Queensland”, observa o relatório. A Grande Barreira de Corais não é o único recife em risco por causa da criação de animais em larga escala. No Centro de Conservação do Aquário da Flórida, os pesquisadores cultivam corais em um laboratório para restaurar os recifes que desaparecem rapidamente.

Agindo

“A evidência científica é clara”, conclui o relatório. “Iniciativas que interrompam e revertam os efeitos das mudanças climáticas em nível global e capazes de melhorar efetivamente a qualidade da água em escala regional são as mais urgentes para melhorar as perspectivas de longo prazo da região”.

O governo de Queensland introduziu leis destinadas a minimizar a taxa de desmatamento de terras do estado em maio passado. A indústria de carne bovina manifestou interesse em avançar em direção a operações mais sustentáveis, fundando o Australian Beef Sustainability Framework (Projeto Australiano de Sustentabilidade da Carne Bovina, na tradução livre) em 2017. A organização mantida pela indústria acompanha o desempenho do produtor em várias áreas. No entanto, estudos mostram que uma alimentação baseada em vegetais é a opção mais sustentável para ajudar o planeta.

O relatório da Wilderness Society acrescenta que “o segundo maior responsável pela limpeza de terras é a criação de ovelha”, com 28% da área desmatada.

Uma solução baseada em vegetais

À medida que os problemas ambientais e éticos da carne são cada vez mais divulgados, a adoção de uma alimentação baseada em vegetais é a melhor solução para causar um impacto positivo no planeta.

Existe um interesse crescente na redução de carne na Austrália. Um estudo mostrou que mais de 2,5 milhões de australianos estão desistindo ou reduzindo a carne em sua alimentação.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Baleia é encontrada morta e sem cabeça em praia de Recife (PE)

O corpo do animal marinho, que foi enterrado, estava em estado avançado de decomposição


Uma baleia-jubarte foi encontrada morta e sem cabeça nesta quinta-feira (3) na Praia de Boa Viagem, em Recife (PE).

Foto: Adriano Artoni/Cortesia

O corpo estava em estado avançado de decomposição e, segundo especialistas, indicava que a morte havia acontecido há aproximadamente uma semana.

O animal marinho era um macho e tinha cerca de cinco anos de idade. De acordo com o ambientalista e chefe do Núcleo de Monitoramento de Animais Marinhos e Silvestres da Secretaria Executiva de Meio Ambiente e Gestão Urbana de Jaboatão dos Guararapes (Semag) Adriano Artoni, a baleia media de cinco a seis metros de comprimento e pesava cerca de uma tonelada.

“Na terça-feira, recebemos a informação de que havia um golfinho morto no mar de Jaboatão. Na madrugada desta quarta, a correnteza estava levando o corpo de Jaboatão para o Recife. Localizei o volume, mas não tinha como remover, então esperei encalhar e vi que era uma baleia”, explicou Artoni ao OP9.

A causa da morte deve ser descoberta após a liberação dos resultados de exames feitos no corpo do animal, que foi retirado do local por funcionários da prefeitura e enterrado.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Congresso latino-americano sobre direito dos animais será realizado em setembro

O V Congresso Brasileiro e II Congresso Latino-americano de Bioética e Direito dos Animais será realizado de 4 a 6 de setembro na Universidade Federal de Sergipe (UFS). O evento será promovido pela UFS em parceria com o Instituto Abolicionista Animal (IAA) e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Subseção Sergipe e contará com o apoio da Agência de Notícias de Direitos Animais (ANDA), do Departamento de Zootecnia (DZO) da UFS, da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e da Universidade Católica de Salvador (Nova UCSAL).

Congresso será realizado em Aracaju (SE) (Foto: Reprodução)

“Mãe Terra – Direitos da Natureza e dos Animais. Diagnóstico e Perspectivas” será o tema do evento, que irá articular uma extensa e relevante rede de profissionais, desde juristas até especialistas de diversas outras áreas, para discutir a temática animalista.

O objetivo do Congresso é transformar Aracaju no maior pólo difusor da temática, aproveitando a experiência desses eventos realizados desde 2008. Expandir temas relacionados à bioética e ao direito dos animais, evidenciando “a possibilidade de convivência pacífica entre todas as espécies”, conforme explicou o coordenador científico do evento, o jurista pós-doutor pela Pace University, Tagore Trajano, professor da Universidade Federal da Bahia, em entrevista exclusiva à ANDA.

No evento científico serão apresentadas propostas dos grupos de trabalho, formados pelos palestrantes, além da realização de minicursos e oficinas e da apresentação de pôsteres. As inscrições devem ser feitas no site do congresso.

O campus São Cristóvão da Universidade Federal de Sergipe, onde o congresso será realizado, está localizado na Avenida Marechal Rondon, no Jardim Rosa Elze, no município de São Cristóvão.

Confira a programação geral do evento clicando aqui, a dos grupos de trabalho aqui e a dos minicursos aqui.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Jornalismo cultural, Notícias

Vozes em Luto Nordeste realiza ato contra envenenamento de animais no Recife

Por David Arioch

Reprodução | Facebook

No último sábado (24), o Movimento Vozes em Luto Nordeste realizou uma manifestação contra o envenenamento de animais no bairro Areias, no Recife (PE). De acordo com os ativistas, o 4º Ato Abandono é Violência! foi organizado de forma emergencial após inúmeras denúncias de crueldade contra animais no Conjunto Residencial Ignês Andreazza.

Reprodução | Facebook

Além dos membros do Vozes em Luto Nordeste, a iniciativa contou com a participação de mais de 70 moradores. Durante o ato, foram exibidas faixas e cartazes, além da distribuição de panfletos informando sobre o impacto do abandono animal.

Reprodução | Facebook

“Também explicamos por meio de um megafone que envenenar animais é crime de maus-tratos, tipificado no Artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais (9.605/98). Durante a marcha nas ruas do residencial, pedimos aos moradores que ao presenciar alguma prática de crime de maus-tratos, procurem, munidos de provas, órgão competente para que sejam tomadas as medidas criminais cabíveis”, informa o movimento.

E acrescenta: “Além de envenenamento, infelizmente outros tipos de violência contra os animais também são comuns no conjunto.” Em homenagem aos animais mortos no Ignês Andreazza, os participantes da manifestação realizaram um funeral simbólico, com entrega de flores e leitura de um poema representando um animalzinho agradecendo por ter sido resgatado.

Saiba Mais

Construído há mais de 30 anos, o Ignês Andreazza é o maior conjunto habitacional da América Latina, com 2.464 apartamentos divididos em 23 blocos, 176 prédios e mais de 14 mil moradores.

Acompanhe o Vozes em Luto Nordeste nas mídias sociais:

Facebook

Instagram


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Cadela é salva após ser amarrada em trilho de trem para morrer atropelada

Uma cadela foi abandonada presa ao trilho de um trem em Recife (PE) e teve sua vida salva graças a ação de um maquinista. O profissional conduzia um trem no sentido oposto ao dos trilhos nos quais o animal estava amarrado e, ao perceber o que estava acontecendo acionou a central de controle.

Foto: Reprodução / NETV

De acordo com o assessor de comunicação da CBTU, Salvino Gomes, a cadela teve sorte. “O trem saía de Cosme e Damião para Camaragibe. Chegando lá, ele voltaria para Cosme e Damião. Se ele não tivesse visto a cadelinha, ele provavelmente a teria atropelado na volta”, disse Salvino ao portal Curta Mais.

Em Camaragibe, dois seguranças entraram no trem e, ao chegar no local onde a cadela estava presa, desceram e ajudaram a soltá-la. Assustada, ela fugiu.

A ação dos funcionários durou cerca de 10 minutos. Não se sabe quem foi o responsável por amarrar a cadela no trilho, tampouco se ela tem tutor.

“A cachorra estava velhinha, é possível que o tutor quisesse se livrar dela. Se foi isso, a gente espera que não faça essa maldade de novo, é uma covardia”, concluiu Salvino.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Ativistas protestam contra exploração de animais em evento de shopping

Ativistas realizaram uma manifestação, no último domingo (28), em frente ao Plaza Shopping, em Recife (PE), devido ao evento Fazendinha no Plaza, que leva animais para o local e os expõe como se fossem objetos para entreter o público. Fantasiados de animais, os manifestantes pediram o fim da “exploração e objetificação dos animais”. Aproximadamente 30 pessoas participaram do protesto, segundo o shopping.

Foto: Thais Toledo/TV Globo

Um dos ativistas usava uma fantasia de vaca e outro estava com uma máscara de cavalo no rosto. Através das redes sociais, eles afirmaram que a exploração dos animais no evento contraria “todos os comportamentos naturais de sua espécie” e que “todos os animais possuem necessidades muito específicas e complexas.” As informações são do G1.

O objetivo do ato, segundo os manifestantes, é conscientizar a população “de que os animais não devem ser utilizados durante eventos de entretenimento, pois esta prática é considerada exploratória e opressora”.

O shopping se manifestou por meio de nota e disse que reafirma “o respeito à opinião e ao direito de manifestação do grupo” e que segue, “com rigor, as regras estabelecidas pelos órgãos competentes para a realização do evento.” O Plaza se ateve aos cuidados veterinários, que o estabelecimento alega ofertar aos animais, para defender a manutenção da Fazendinha no local, ignorando o apelo dos ativistas, que lutam contra qualquer tipo de exploração, inclusive aquela feita sem a prática de violência, mas que reduz os animais a objetos a serem levados de um lugar a outro, sendo submetidos ao estresse do transporte, para ficar num ambiente inadequado com o intuito de gerar lucro ao entreter o público.

Foto: Thais Toledo/TV Globo

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Destaques

Guia turístico afunda filhote de elefante no mar para turistas tirarem fotos

Foto: Viral Press
Foto: Viral Press

A exploração dos elefantes pela indústria de turismo nos países em que a espécie habita é notória e vergonhosa. Abusos de toda espécie são noticiados diariamente com animais tendo que fazer truques para plateias, pintar quadros com a tromba, dançar e até dirigir quadrículos.

O último ato de violência contra os elefantes, movido pela indústria do turismo, foi protagonizado por um guia turístico foi filmado afundando um bebê elefante no mar para que uma turista que também estava na praia pudesse tirar fotos do animal.

O mahout (nome dado aos manipuladores de elefante) arrastou o filhote para o oceano em Phuket, no sul da Tailândia, em 14 de maio, após os dois turistas pagarem por passeios ao lado dos animais, elefantes são explorados.

Um homem é visto no vídeo, tirando selfies enquanto estava sentado em cima de um elefante adulto que estava ao fundo com água até os joelhos no mar.

Uma mulher usando um biquíni branco – que provavelmente estava de férias – tirou fotos do bebê elefante preso pelo guia no mar.

O elefante bebê parecia nervoso e desconfortável na água, mas o mahout colocou as mãos no pescoço do elefante e o empurrou de volta para o mar, prendendo-o.

Quando o filhote acenou com a tromba em aparente desconforto, o mahout colocou a mão na cabeça do animal enquanto continuava a prendê-lo na água.

Foto: Viral Press
Foto: Viral Press

O comportamento cruel praticado conta o filhote era uma tentativa de manter o elefante imóvel para que o turista pudesse tirar uma foto dele no mar, segundo informações do Daily Mail.

Ela bate a foto do elefante bebê e em seguida, vira a câmera em direção ao seu parceiro, que está montando o outro elefante, porém adulto.

A cena provocou revolta dos defensores dos direitos animais que afirmaram que além de ser uma violência levar os elefantes contra a vontade para o mar também danificou os recifes de corais na área.

Thammarat Suwannaposri do Spotlight Phuket disse: “Os elefantes eram parte da atração turística organizada por um restaurante próximo e eles não pediram permissão para fazê-lo”.

“A praia é muito rochosa, mas está cheia de antigos recifes de coral, cuja retirada não foi autorizada de acordo com a lei. Mas eles trouxeram um profissional para escavar e limpar a área, para que esses elefantes pudessem entrar na água e posar para fotos com os turistas”.

“O que eles fizeram foi considerado ilegal e deveriam ser punidos por destruir o meio ambiente e abusar dos animais”.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA


 

​Read More