Notícias

Parlamento vota declaração de emergência climática e ambiental esta semana

Foto: The Independent/Reprodução
Foto: The Independent/Reprodução

Membros do parlamento votarão esta semana sobre a possibilidade de declarar emergência ambiental e climática após os protestos em massa sobre a inação política no enfrentamento da crise que tomaram conta das ruas de Londres nas últimas semanas.

O Partido Trabalhista forçará uma votação da Câmara dos Comuns (parlamento do Reino Unido) sobre o assunto, uma das principais demandas do movimento XR (Extinction Rebellion – Rebelião pela Extinção), cujos ativistas paralisaram partes da cidade em abril.

Jeremy Corbyn afirmar seu desejo de que outros países sigam o exemplo do parlamento do Reino Unido caso o bloco de países se torne a primeira nação do mundo a declarar uma emergência climática.

Foto: The Independent/Reprodução
Foto: The Independent/Reprodução

A ação foi apoiada pela ativista de 16 anos, Greta Thunberg, que foi indicada ao prêmio Nobel da paz por sua campanha para combater a mudança climática.

Os ativistas do grupo XR (Rebelião Contra a Extinção) estão pedindo ao governo para “dizer a verdade, declarando uma emergência climática e ecológica”, estabelecendo a necessidade de uma mudança urgente.

Corbyn elogiou “o ativismo climático inspirador que temos visto nas últimas semanas” e disse que foi um “massivo e necessário alerta para uma ação rápida e dramática”.

Como parte de seu protesto, o grupo que paralisou partes movimentadas do centro de Londres que foram ocupadas por ativistas, enquanto um pequeno grupo de ativistas do XR foi até a casa de Corbyn usando uma trava de bicicleta em uma cerca e, em seguida, colando-se a ela.

Foto: The Independent/Reprodução
Foto: The Independent/Reprodução

Corbyn disse: “Para os jovens, a emergência climática é a causa de sua geração. E nós, nas gerações mais velhas, devemos encarar isso seriamente. Temos que ter uma abordagem muito mais focada e séria em relação às mudanças climáticas e aos danos que estamos causando em nosso planeta”.

“Queremos um mundo para aqueles que são os países mais afetados e os menos culpados pelas mudanças climáticas e para os nossos jovens. Na quarta-feira, o parlamento do Reino Unido terá a chance de ser o primeiro no mundo a declarar uma emergência ambiental e climática, que, esperamos, desencadeie uma onda de ação de parlamentos e governos em todo o mundo ”.

O partido trabalhista luta para que o Reino Unido alcance emissões líquidas nulas antes de 2050, uma ambição que fica muito aquém do proposto pela Extinction Rebellion (XR) para um prazo de 2025.

A oposição apontou para números oficiais mostrando uma redução de 2% nas emissões no ano passado, sugerindo que um nível compatível com as emissões líquidas zero não seria alcançado até 2100.

A atitude do partido trabalhista foi elogiada por Thunberg, a adolescente sueca que provocou uma onda de protestos pelo combate à mudança climática em todo o mundo.

Ela disse: “Traz esperança ver um grande partido político europeu acordar e propor uma declaração de emergência climática nacional. É um importante primeiro passo porque envia um sinal claro de que estamos em crise e que as crises climáticas e ecológicas em curso devem ser a nossa prioridade. Não podemos resolver uma emergência sem tratá-la como uma emergência.

“Espero que os outros partidos políticos do Reino Unido se unam e aprovem juntos esta moção no Parlamento – e que os partidos políticos em outros países sigam o seu exemplo.”

O partido trabalhista vai usar uma moção de oposição para pressionar o parlamento a agir com urgência para evitar mais de 1,5% do aquecimento global, o que exige que as emissões mundiais caiam 45% em relação aos níveis de 2010 até 2030, atingindo o zero líquido antes de 2050.

A proposta exigirá metas para o lançamento em massa de para transporte e fornecimento de energia renovável e de baixo carbono, medidas de proteção ambiental adequadamente financiadas para reverter a tendência de declínio das espécies e planos para avançar para uma economia com desperdício zero.

​Read More