Notícias

Dezoito animais, incluindo tartarugas, gaivotas e fragatas, são devolvidos à natureza

Todos os animais passaram um período no Centro de Reabilitação e Despetrolização de Animais Marinhos, no Guarujá (SP)

Soltura de gaivota pelo Instituto Gremar na Bacia de Santos (SP). Foto Instituto Gremar

O Instituto Gremar – Resgate de Animais Marinhos, com sede no Guarujá (litoral de SP), por meio do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS), devolveu à natureza 18 animais entre os meses de janeiro e fevereiro: 10 tartarugas (nove da espécie Chelonia mydas e uma da espécie Caretta caretta), quatro gaivotas (Larus dominicanus), dois atobás (Sula leucogaster) e duas fragatas (Fregata magnificens).

O PMP-BS avalia os possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, por meio do monitoramento das praias e do atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos animais encontrados mortos. O projeto é realizado desde Laguna/SC  até Saquarema/RJ, sendo dividido em 15 trechos. O Gremar monitora o Trecho 9, compreendido entre São Vicente e Bertioga (litoral sul de SP).

Todos os animais, resgatados pelos técnicos do Gremar ou entregues por munícipes, passaram um período no Centro de Reabilitação e Despetrolização de Animais Marinhos, no Guarujá (SP), onde foram medicados e receberam cuidados especiais quanto à alimentação e hidratação.

Antes de serem libertados, todos os animais foram submetidos a exames laboratoriais e apresentaram valores dentro da normalidade, tornando possível a devolução à natureza. “No caso das tartarugas, fatores como a flutuabilidade e a respiração são fundamentais para atestar a melhora em suas condições. Já em relação às aves, a retomada da aptidão ao voo costuma ser prioritária, além do `preening´ que é a capacidade de impermeabilizar as próprias penas”, declarou o Instituto Gremar.

Para acionar o serviço de resgate de mamíferos, tartarugas e aves marinhas, vivos debilitados ou mortos, entre em contato pelos telefones 0800 642 3341 ou (13) 99711 4120.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

​Read More