Notícias

Grife Ralph Lauren bane o uso de pelo de cabras angorás

A grife norte-americana Ralph Lauren anunciou que banirá o uso do tecido mohair em todos seus produtos, de acordo com o New York Post. A decisão é resultado da pressão de grupos defensores dos direitos animais, entre eles a ONG Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais (PETA).

Cerca de 300 outras varejistas de vestuário já baniram o produto.  (Foto: Divulgação)

Os esforços para impedir que o mohair continue a ser comercializados se intensificaram após a PETA divulgar um relatório no início deste ano revelando os tratamentos violentos sofridos pelas cabras angorás em fazendas na África do Sul. Trabalhadores foram flagrados abusando, mutilando e matando animais cuja lã é usada em produtos da indústria da moda.

A organização também conseguiu persuadir outras 270 marcas e varejistas de vestuário, como H & M, Zara, Gap e Topshop, a pararem de vender produtos de mohair até 2020.

“A exposição da PETA revelou a violência por trás da indústria de mohair, e a Ralph Lauren respondeu proibindo o material cruelmente produzido”, disse diretora de Assuntos Corporativos da PETA, Anne Brainard, em um comunicado da organização. “A Ralph Lauren se juntou à crescente lista de marcas de moda que reconhecem que os consumidores de hoje não apoiam a crueldade com animais na indústria da moda”.

A grife norte-americana Ralph Lauren anunciou que banirá o uso do tecido mohair em todos seus produtos, de acordo com o New York Post.
O vídeo da PETA revelou os tratamentos violentos sofridos por cabras angorás no processo de retirada de seu pelo. (Foto: Reprodução)

“Como atualmente não existe um padrão confiável de bem-estar animal para o abastecimento de mohair, não vamos incluí-lo em nossos produtos”, disse um porta-voz da Ralph Lauren em uma declaração, de acordo com o Post.

A cobrança por parte dos consumidores, e posicionamento contra a exploração e crueldade animal de grandes grifes e varejistas, é um passo essencial para o fim desse comércio violento que faz milhões de vítimas todos os anos.

​Read More