Notícias

Estudantes do ensino médio lançam campanha para adoção de animais

Os estudantes do 1º ano do ensino médio do Colégio Nossa Senhora da Medianeira, de Candelária, realizam, na próxima terça-feira, o lançamento da campanha publicitária sobre adoção de animais. A apresentação acontece às 8h30 no auditório da escola. Durante um mês, os jovens tiveram que pesquisar sobre um assunto polêmico. O grupo composto por seis estudantes – Carlos Maximiliano Martins, Leonardo Wernz, Lucas Mainardi, Régis de Oliveira Júnior, Rubens de Moraes Müller e Willian Gelsdorf Volmer – decidiu correr atrás e ajudar o Projeto Sara – Sociedade Amiga do Reino Animal.

A idealizadora do Sara, Olga Maria, abriga em sua casa cerca de 120 animais. O trabalho começou em 2002 com 11 voluntários, tendo como objetivo inicial a conscientização das pessoas sobre a importância de cuidar dos animais. O encontro de terça-feira serve para a apresentação do Projeto Amigos do Peito, criado pelos estudantes para que os alunos conheçam a história do Sara.

A primeira atividade do novo projeto também será na terça-feira. Aqueles que ainda não possuem animais terão a oportunidade de adotar um cão ou gato. Haverá uma exposição de animais na escola, a fim de incentivar os alunos quanto à importância da adoção.

A atividade em classe exigiu que os jovens desenvolvessem uma campanha publicitária, enfatizando a liderança e mostrando que atitudes simples podem fazer uma grande diferença. Em seguida, os alunos precisaram fazer um pequeno projeto para aplicação em sala de aula. Mas a coordenadora e orientadora do trabalho, professora Áquelle Schneider, explica que o grupo foi muito além e correu atrás de uma história de luta. Agora, realizará trabalhos de voluntariado dentro da escola que envolverão estudantes, professores, funcionários e a comunidade.

Realidade

Todos os anos, no Brasil, são abandonados cerca de 20 milhões de animais. Destes, 90% nunca encontram um lar. Candelária tem atualmente cerca de 27 mil habitantes e em três anos foram abandonados mais de 800 bichos, segundo os dados da Secretaria de Meio Ambiente na cidade. Não há um canil municipal. Somente a casa de dona Olga abriga animais que foram encontrados nas ruas.

Fonte: Gazeta do Sul

​Read More