Notícias

Conheça mais sobre os tigres do mundo

Foto: Reuters

O tigre branco é uma variação de cor da subespécie tigre de Bengala (Panthera tigris tigris). No último dia 24, representantes dos 13 países onde o tigre ainda vive terminaram em tom de otimismo uma cúpula para salvar o animal, com diversas promessas, inclusive a de desbloquear US$ 380 milhões ao longo de cinco anos para pôr em marcha um plano de ação mundial.

Foto: AFP

Existem seis subespécies de tigre na natureza – o número já foi de nove, mas três foram extintas. Segundo a União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, na sigla em inglês), o tigre de Amur (Panthera tigris altaica), ou siberiano, vive principalmente na Rússia e censo de 2005 indica que existiam entre 331 e 393 adultos no país.

Foto: AFP
O tigre de Sumatra (Panthera tigris sumatrae) é considerado criticamente ameaçado de extinção pela IUCN. A população é estimada entre 400 e 500 animais adultos. O desaparecimento das presas é uma das maiores ameaças à subespécie, junto à perda e fragmentação de habitat, caça para tráfico e confronto com humanos.
Foto: AFP
O tigre do sul da China (Panthera tigris ssp. Amoyensis) é considerado criticamente ameaçado de extinção pela IUCN e pode já estar extinto na natureza – desde os anos 70 não é feito um registro oficial da subespécie – e só é encontrado em zoológicos. Contudo, há relatos isolados e não confirmados de pessoas que viram esse tigre vivo. A situação é resultante da degradação e fragmentação do habitat. O país tenta reintroduzir animais de cativeiro na natureza.
Foto: AFP
O tigre da Indochina (Panthera tigris corbetti é encontrado em Mianmar, Tailândia, Laos, Vietnã e Camboja. É a subespécie menos conhecida de tigre. Toda a população, estima a IUCN, não passa de 2,5 mil animais, e a fragmentação do habitat faz com que nenhuma subpopulação tenha mais que 250 indivíduos. O número de animais tende a cair devido à perda de habitat, caça, morte de presas e conflito com humanos.
Foto: WWF/Divulgação

O tigre malaio (Panthera tigris jacksoni) foi reconhecido como nova subespécie em 2004 após análise do DNA do animal. Ele é encontrado Malásia peninsular e a população de tigres nessa região foi estimada em 2003 entre 493 e 1.480 animais adultos. A fragmentação de habitat, o desenvolvimento da agricultura e a caça para tráfico são as principais ameaças à subespécie. Além disso, sofre com o desaparecimento das presas e o conflito com humanos.

Foto: AFP
A maior parte dos tigres de Bengala (Panthera tigris ssp. tigris)fica na Índia. Neste país, a população foi estimada, em 2008, em 1.411 adultos e jovens (podendo variar entre 1.165 e 1.657). Também pode ser encontrado em Bangladesh (entre 200 e 419 indivíduos em 2004), Nepal (entre 100 e 194 em 2009) e Butão (entre 67 e 81 em 2008). Estudo de 2006 indica que o habitat do animal diminuiu em 41% de 1997 a 2006.
Foto: Divulgação
Um dos animais mais ameaçados de extinção na natureza, o tigre é a maior espécie de felinos e pode comer grandes mamíferos, como antílopes e búfalos, e, ocasionalmente, animais menores, como aves. Esse poderoso animal é conhecido por conseguir caçar outros predadores como crocodilos, ursos e leopardos. No seu habitat natural, pode comer 40 kg em uma única refeição.
A menina,Gali Avni Magen, brinca com um filhote de tigre-de-Sumatra de oito semanas em sua casa em Jerusalém. Foto: Reuters
Foto: AFP
Alemanha apresenta filhotes de tigre siberiano.
Foto: EFE
Desde julho de 2007, no Sri Lanka, recebeu três espécimes da subespécie do Safari Park de Xiangjiang, na China, em um programação internacional de “intercâmbio” para a reprodução da espécie
O filhote foi apresentado nesta terça-feira. A subespécie está ameaçada de extinção.
j
Foto: AFP
O pequeno felino foi rejeitado após o nascimento e perdeu a primeira mãe adotiva em um acidente de carro.
Foto: AFP
Filhote de tigre teve duas grandes perdas em apenas cinco dias de vida.
Foto: AFP
A cadela Bessi, da raça dachshund, virou guardiã do animal no parque de Ismer, que preserva a vida selvagem.
Foto: Reuters
Filhote de tigre branco é apresentado no Jardim Secreto de Siegfried e Roy, no cassino Mirage, em Las Vegas, nos Estados Unidos.
Foto: Reuters
Dois filhotes nasceram no dia 22 de junho e foram nomeados de Majestic e Mohan. O pai e a mãe dos filhotes carregam o gene recessivo que deixa os animais brancos. Os animais fazem parte de um programa de reprodução mantido pela dupla de mágicos que dá nome ao local.
Foto: Reuters
Na Rússia, um tigre de Bengala branco ganhou nova casa. Khan foi levado de Novosibirsk para Krasnoyarsk, ambas cidades da Sibéria. O tigre nasceu em janeiro deste ano. O jovem animal é fruto de um “intercâmbio” entre um tigre francês e uma tigresa de moscou. Segundo o estabelecimento de Krasnoyarsk, ele receberá uma casa maior e com melhor aquecimento. Os animais são brancos devido a um gene recessivo. Os espécimes brancos raramente são encontrados na natureza.
A União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, na sigla em inglês) considera a subespécie ameaçada de extinção. A IUCN estima que existem cerca de 1,4 mil animais na Índia, onde está maior parte da população.
Foto: Reuters
A população selvagem de tigres de Sumatra, estima-se, está entre 400 e 600 exemplares. O filhote de tigresa foi apresentado em Frankfurt, Alemanha. A pequena pequena foi apresentada quando tinha três semanas. O filhote foi chamado de Daseep. O nascimento da tigresa surpreendeu os veterinários, já que sua mãe, Malea, era considerada infértil. Tigre de Sumatra é uma das seis subespécies de tigre existentes atualmente. A União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, na sigla em inglês), considera o tigre de Sumatra como uma subespécie criticamente ameaçada de extinção.
Foto: Reuters
Quatro filhotes do raro animal nasceram no dia 14 de julho no parque Serengeti Safari, em Hodenhagen, na Alemanha.
Foto: Reuters

Existem apenas 250 tigres brancos conhecidos no mundo. Onze vivem no parque. Segundo a organização WWF, o tigre branco é na verdade uma variação do tigre de bengala (Panthera tigris tigris). Um gene recessivo deixa o animal com a cor clara. De acordo com a organização, o tigre de bengala é a subespécie mais numerosa e pode ser encontrada em Bangladesh, Butão, China, Índia, Mianmar e Nepal, mas os animais brancos raramente são vistos na natureza.

Foto: EFE
Ainda de acordo com a organização, um tigre adulto pode facilmente passar de 250 kg de peso e 2,75 m de comprimento.
Foto: Reuters
As fêmeas Kamika e Kamala e o macho Khalid foram exibidos pela primeira vez no zôo de Olmen.
Um dos filhotes brancos de tigre-de-bengala é alimentado por tratador. Foto: Reuters
Foto: Reuters
Filhotes não são albinos, mas possuem uma pigmentação rara em relação aos demais da espécie. Os pequenos felinos nasceram no último dia 12 de maio na instituição. O tigre-de-bengala (Panthera tigris tigris) está entre os grandes felinos mais ameaçados de extinção.
Foto: AP
Os tigres de Amur correm risco de extinção. A subespécie é uma das mais ameaçadas de extinção – acredita-se que existam cerca de 500 indivíduos na natureza.
Foto: Getty Images
Atualmente, existem pelo menos seis subespécies de tigre. Outras três foram extintas da natureza – o tigre de Bali, o de Java e o do Cáspio.
Fonte: Terra
​Read More