Notícias

Tartaruga encalhada é resgatada em praia de João Pessoa (PB)

Uma tartaruga marinha da espécie verde foi encontrada na manhã de ontem na praia do Cabo Branco. Por volta das 7h30 da manhã, um grupo de pessoas percebeu que o animal estava encalhado e comunicou à ONG Guajiru (Projeto Tartaruga Urbana). O animal media 55 cm e aparentava ter cerca de 10 anos de idade.

Ao localizar a tartaruga, a estudante de engenharia ambiental Bianca Carneiro colocou a tartaruga em seu carro e a levou para a praia de Intermares, onde fica a sede da ONG. “Tenho o costume de correr naquela área todas as manhãs. Ao ver uma aglomeração, desconfiei que seria uma tartaruga. Entrei em contato com a Guajiru, que me autorizou a recolher a tartaruga para tentar salvá-la”, diz.

Ao chegar a sede, a bióloga Rita Mascarenhas providenciou os primeiros socorros. “Colocamos a tartaruga em água doce por 48 horas, pois o pH da água elimina os germes que possam estar desenvolvendo alguma doença”, diz. Mesmo com o salvamento, a bióloga não acredita na sobrevivência da tartaruga. “Ela está extremamente debilitada, e não tem condições de resistir à anestesia para fazer qualquer intervenção cirúrgica”.

Vários tumores foram encontrados no pescoço do animal, causados possivelmente por um vírus semelhante ao herpes humano. “Esta é a única espécie que pode ser contaminada pela papilomatose, uma doença que reduz a imunidade das tartarugas, deixando-as vulneráveis a qualquer tipo de enfermidade”, relatou.

Vários fungos também foram encontrados no casco e na parte de baixo da tartaruga, mas segundo a bióloga, eles não prejudicam a saúde do animal. “Estes fungos se alimentam de resquícios acumulados no casco da tartaruga”, explica.

Dados da ONG Guajiru revelam que de agosto do ano passado até agora, foram encontradas 190 tartarugas encalhadas na orla do estado, e que apenas 25 delas estavam vivas. “Muitas delas acabam morrendo por engolir plásticos e outros detritos que são jogados no mar”, lamenta a bióloga.

Rita Mascarenhas explica que a época de desova das tartarugas acontece noperíodo de setembro a julho, e que até o momento foram encontrados apenas dois ninhos. “Isso porque o ápice do número de tartarugas acontece nos meses de janeiro a março, onde o número de ninhos passa de 40”, diz.

Fonte: O Norte

​Read More