Notícias

Raposa é encontrada com cabeça presa em garrafa de plástico

Anualmente, a RSPCA resgata cerca de 5 mil animais, sendo centenas deles vítimas de acidentes com resíduos de lixo e de plástico


 

Créditos:RSPCA

Recentemente, uma raposa foi encontrada com a cabeça presa dentro de uma garrafa plástica de dois litros, enunciando mais uma vez, como os animais sofrem em função da poluição causada pelo plástico.

A Sociedade Real para a Prevenção da Crueldade contra Animais (RSPCA), foi chamada para ir até a escola Grove School, em Birmingham, no Reino Unido, depois que a situação do animal foi descoberta pelas famílias locais em 12 de fevereiro de 2020.

Créditos: RSPCA

Os policiais passaram duas horas tentando capturar a raposa, após soltarem a cabeça do animal da garrafa de plástico, que foi descartada no local do incidente. Eles ainda disseram ao Daily Mail (17), que é essencial o descarte adequado dos resíduos para garantir que os animais não ‘paguem o preço’ da ação imprudente do ser humano.

Victoria Hurr e Adam McConkey, oficiais de bem-estar animal da RSPCA, também foram ao local prestar socorro à raposa. “Ela estava muito angustiada e confusa mesmo com a garrafa removida de seu pescoço, mesmo assim, queria fugir de nós a qualquer custo” disse Hurr.

Ela completou: “Demoramos duas horas para conseguir tirá-la de uma espécie de ‘cabine’, encurralá-la e levá-la a um local para que pudéssemos remover a garrafa com segurança”.

“Felizmente, ela não se machucou, então nós a liberamos”, concluiu ela. Anualmente, a RSPCA resgata cerca de 5 mil animais, sendo centenas deles vítimas de acidentes com resíduos de lixo e de plástico.

“O número de incidentes de animais selvagens feridos ou presos devido a lixo plástico tem aumentado cada vez mais”, disse McConkey.

Ele completou:”Vemos focas com plástico preso no pescoço, feridas profundas; animais selvagens com frascos de plástico e vidro presos sobre a cabeça ou fitas de plástico enroladas no corpo; pássaros com fios de pesca de plástico enrolados nas pernas, cortando a circulação sanguínea”.

“É importante reduzir a quantidade de resíduos de plástico que estamos usando e garantir que nosso lixo seja descartado adequadamente, para que os animais não paguem o preço pelos nossos resíduos descartados inadequadamente”, concluiu ele.

Confira o vídeo do momento:


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Apenas 0,5% dos plásticos nos oceanos são visíveis a olhos nus

É impossível estimar a quantidade de plásticos que há no oceano


Matthew Gollop/Pixabay

Um novo artigo do site Guardian examinou os plásticos nos oceanos que não podem ser vistos a olhos nus. Embora as pessoas associem as garrafas pets como grandes vilãs da poluição das águas, grande parte da poluição por plásticos não é visível.

Dessa forma, é impossível estimar a quantidade de plásticos que há no oceano. O plástico que podemos ver é apenas 0,5% do total, disse o oceanógrafo Erik Van Sebille ao Guardian . O plástico de superfície é apenas parte do problema de poluição do plástico.

Atualmente, os cientistas estão estudando o quanto de plástico acaba no fundo do oceano, além disso, eles estão preocupados com a forma como o plástico se decompõe uma vez que é quase indetectável. O biogeoquímico, Helge Niemann, diz que o plástico é  “mais parecido com produto químico dissolvido na água do que flutuando nela”.

Segundo informações do site One Green Planet (9), o trabalho de pesquisa de Van Sebille e colegas estimou que 196 milhões de toneladas de plástico estão na parte mais profunda dos oceanos .


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
De olho no planeta, Notícias

Adidas cria campo de futebol americano com 1,8 milhão de garrafas de plástico

O objetivo do uso do plástico foi impedir que ele entrasse no oceano causando poluição da água e a intoxicação dos animais marinhos


Instagram Luther Campbell

Recentemente, a marca esportiva Adidas, construiu um campo de futebol americano com aproximadamente 1,8 milhão de garrafas de plástico. A empresa alemã fabricou o campo partir de garrafas de plástico encontradas em praias e comunidades costeiras, segundo informações da CNN.

James Carney, vice-presidente de estratégia global de marcas da Adidas , declarou à CNN que o objetivo do uso do plástico foi impedir que ele entrasse no oceano causando a poluição da água e a intoxicação dos animais marinhos.

Segundo informações do site Livekindly (4) um campo geralmente é construído com plásticos e borracha virgens. Já este novo campo, foi projetado com plásticos reciclados como preenchimento.

Cameron Collins, diretor de futebol da Adidas na América do Norte, disse em um comunicado: “Acreditamos que, através do esporte, temos o poder de mudar vidas, e esse campo é uma demonstração de nossas ações nessa crença. Mais do que um lugar para esses jovens atletas jogarem, é um lembrete de nossa responsabilidade coletiva de acabar com o lixo plástico”.

Ainda segundo informações do site, o campo foi doado para a escola Miami Edison High School, em Miami (EUA), a uma curta distância do estádio onde o evento musical Super Bowl LIV foi realizado.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
poluição cobre a cidade de Londres, na Europa
De olho no planeta, Notícias

Poluição pode matar mais de 160 mil pessoas no Reino Unido

De acordo com a British Heart Foundation, todos os anos, cerca de 11 mil mortes por doenças cardíacas e circulatórias são atribuídas à poluição do ar

poluição cobre a cidade de Londres, na Europa
Poluição em Londres | Foto: Conexão Planeta

A poluição do ar pode levar mais de 160 mil pessoas à morte nos próximos dez anos, a não ser que o governo local inicie alguma medida preventiva, como alerta uma grande instituição de caridade no Reino Unido.

De acordo com a British Heart Foundation,todos os anos, cerca de 11 mil mortes por doenças cardíacas e circulatórias são atribuídas à poluição do ar.

Jacob West, Diretor Executivo de Inovação em Saúde, declarou ao site Plant Based News: “Não se engane – nosso ar tóxico é uma emergência de saúde pública, e não fizemos o suficiente para enfrentar essa ameaça a nossa sociedade”.

Ademais, West também pediu que leis sejam adotadas para proteger a nação: “Os tomadores de decisão em todo o país devem isso às gerações futuras para ajudar a impedir que essa situação alarmante se torne realidade”, acrescentou.

Ainda de acordo com o site, a British Lung Foundation é a única instituição do Reino Unido que cuida dos pulmões do país, investindo no ano passado, mais 1,8 milhões de libras em pesquisas vitais sobre doenças pulmonares. A instituição declara: “Com seu apoio, garantiremos que um dia todos respirem ar limpo com pulmões saudáveis”.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

​Read More