Notícias

Câmara Municipal do Recife (PE) aprova voto de aplauso à ANDA

O voto de aplauso, que reconhece o pioneirismo da ANDA no jornalismo animalista, foi proposto pela vereadora e ativista pelos direitos animais Goretti Queiroz


A Câmara Municipal do Recife, em Pernambuco, aprovou um voto de aplauso à Agência de Notícias de Direitos Animais (ANDA) pelos serviços prestados à sociedade por meio de um trabalho de conscientização sobre direitos animais e preservação do meio ambiente.

Divulgação

O voto de aplauso foi proposto pela vereadora Goretti Queiroz (PSC), que é jornalista, ativista pelos direitos animais e presidente do Movimento de Defesa Animal de Pernambuco e do Projeto SOS Cavalos.

Na justificativa apresentada pela vereadora para solicitar o aplauso à ANDA, Goretti lembrou que a agência, criada em 2008, é pioneira no jornalismo animalista e “motiva toda a mídia no sentido de abrir cada vez mais espaço para notícias que envolvam os animais, sejam casos de maus-tratos ou inspiradores”.

“A ANDA é abolicionista porque entende que o nosso planeta não pertence aos humanos, mas sim a todas as espécies que nele habitam, com igual direito a uma vida livre”, escreveu.

A parlamentar reforçou ainda que a ANDA “foi a primeira a divulgar e produzir 100% de conteúdo em defesa dos direitos animais, abordando todo tipo de exploração, inclusive a da indústria alimentícia” e citou convites feitos à agência, por conta do trabalho sério que realiza, para participar de eventos internacionais “como a Animal Rights National Conference (Conferência Nacional de Direitos Animais), em Luxemburgo, e o Animal Rights Academy, no Canadá”.

A presidente da ANDA, Silvana Andrade, agradeceu o reconhecimento e apoio à agência e parabenizou a vereadora por sua luta em prol dos animais.

Nota da Redação: a ANDA agradece à iniciativa da vereadora Goretti Queiroz e à contribuição dos demais parlamentares que garantiu à agência de notícias um reconhecimento pelo árduo trabalho realizado há anos com carinho e dedicação. A aprovação do voto de aplauso nos serve de estímulo para continuar lutando pelos animais e pelo meio ambiente.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Paraná tem 1º laboratório de saúde pública do país livre de experimentação animal

O fim da exploração de animais beneficiou os seres vivos que sofriam com os experimentos e garantiu ao Laboratório Central do Paraná economia e maior capacidade produtiva


O Laboratório Central do Paraná (Lacen/PR), vinculado à Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), é o primeiro laboratório de saúde pública do país que não explora animais em experimentos.

Pixabay/auenleben

A mudança na técnica utilizada pelo laboratório foi oficializada na 16ª edição da Mostra Nacional de Experiências Bem-Sucedidas em Epidemiologia, Prevenção e Controle de Doenças (Expoepi). O laboratório ficou em primeiro lugar no quesito “Melhor experiência na área: enfrentamento das doenças negligenciadas ou em eliminação como problema da Saúde Pública” com o trabalho “QPCR em substituição à Prova Biológica para o diagnóstico da raiva animal: uma contribuição à Saúde Pública, à Saúde do trabalhador e ao bem-estar animal”.

Ao invés de explorar camundongos, como fazia no passado, o laboratório passou a usar uma técnica in vitro por meio da qual o material genético da raiva é pesquisado diretamente do tecido. Essa mudança não só beneficiou os animais, como também gerou uma economia de mais de R$235 mil por ano. As informações são do portal oficial da Secretaria da Saúde do Paraná.

“É a primeira vez que o Lacen/PR é contemplado com a primeira colocação neste evento realizado pelo Ministério da Saúde. É o reflexo do constante trabalho desenvolvido pelos profissionais da área em inovarem e avançarem em tecnologias que beneficiem a população paranaense e sirva de modelo para os demais Estados. O Paraná, com isso, reafirma a proposta do governador Ratinho Júnior, de aliar a inovação à gestão”, disse o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

O trabalho foi desenvolvido pela chefe da Divisão dos Laboratórios de Epidemiologia e Controle de Doenças (DVLCD), Irina Riediger. “Utilizamos essa nova técnica e reduzimos os custos em 60% e o tempo em 80% para liberação de resultados de cada amostra, baixando agora de 26 dias para em média quatro dias, e dependendo da situação é possível resultados em menos de 24 horas. Com a prova biológica não é possível fazer isso porque depende do desenvolvimento da doença pelo animal de experimentação, que é de pelo menos uma semana”, comentou.

Com o novo método, os profissionais de saúde ficam menos tempo expostos ao material potencialmente contaminado e, com isso, correm menos riscos. “Diminuímos significativamente os riscos para a saúde do trabalhador que precisava ter um contato mais direto com as amostras suspeitas de raiva manipuladas no laboratório. Isso é um ganho muito grande para a saúde dos colaboradores, saúde pública e bem-estar animal”, completou a pesquisadora.

Ao passar a utilizar a técnica in vitro, o laboratório conseguiu aumentar o número de amostras realizadas. Antes, com animais sendo explorados, eram processadas no máximo dez amostras por dia, gerando uma média de 200 por mês. Com o novo método, foi registrado um aumento de cerca de nove vezes, permitindo que o laboratório processe, se necessário, até 90 amostras por dia, num total de aproximadamente 1.800 mensais.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Primeira Unidade de Pronto Atendimento Animal do estado de SP é inaugurada em Mauá

A UPAA oferece atendimentos clínicos gratuitos a cachorros e gatos de famílias de baixa renda


A primeira Unidade de Pronto Atendimento Animal do estado de São Paulo foi inaugurada no sábado (7) em Mauá. Os serviços prestados no estabelecimento serão destinados a famílias de baixa renda.

Pixabay/Ben02387787

Na UPAA são oferecidos atendimentos clínicos gratuitos a cachorros e gatos. O objetivo é garantir que as famílias com menor poder aquisitivo consigam oferecer os cuidados necessários aos seus animais. As informações são do portal Repórter ABC.

“Sou apaixonado pelos animais e quem me conhece sabe dos meus cães: Sara, Thor, Jack e Favela. É uma relação de lealdade, fidelidade, amor e carinho, sem nunca pedir nada em troca. Mas sempre penso em como retribuir a esse amor e imagino como as pessoas também querem o mesmo”, escreveu o prefeito de Mauá, Atila Jacomussi, nas redes sociais, ao anunciar a inauguração da UPAA.

A Unidade de Pronto Atendimento Animal está localizada na rua Almirante Tamandaré, 191, em Mauá.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Pele artificial é implantada em pinguim resgatado com lesão na cabeça

O pinguim foi resgatado com um corte profundo na cabeça e está sendo reabilitado para retornar à natureza


Um pinguim-de-magalhães recebeu uma “pele artificial” para tratar uma lesão na cabeça. O animal foi resgatado em Laguna (SC) e está recebendo tratamento veterinário em Florianópolis.

Foto: R3 Animal / Reprodução

O pinguim foi resgatado no dia 14 de agosto com um corte profundo na cabeça. Ele está recebendo cuidados das equipes da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) e Associação R3 Animal, por meio do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS).

O ferimento deixou exposta a musculatura e parte do crânio do pinguim. Para ajudar no processo de cicatrização, a pele artificial foi a opção escolhida. É a primeira vez que a equipe realiza esse procedimento. As informações são do G1.

Foto: R3 Animal / Reprodução

A pele sintética, no entanto, não tem apenas um efeito curativo, mas também diminui a exposição da área, evita a aproximação de insetos e permite que o uso de antibióticos seja reduzido.

Após dez dias de tratamento, o animal foi levado pela equipe da Udesc para o Centro de Pesquisa, Reabilitação e Despetrolização de Animais Marinhos (CePRAM), onde continua recebendo cuidados. Quando estiver reabilitada, a ave será devolvida à natureza.

Ao encontrar animais marinhos mortos ou feridos no litoral de Santa Catarina, a orientação é acionar os profissionais pelo telefone 0800 642 3341.

Foto: R3 Animal / Reprodução

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Belo Horizonte ganhará primeiro hospital público veterinário de Minas Gerais

O hospital oferecerá consultas, cirurgias de pequeno porte, castrações e exames laboratoriais


O primeiro hospital público veterinário de Minas Gerais, destinado a famílias de baixa renda, será inaugurado em outubro na cidade de Belo Horizonte.

Foto: Pixabay

“Ofereceremos consultas, cirurgias de pequeno porte, castrações e exames laboratoriais a animais de cidadãos que não possuam condições de arcarem, financeiramente, com os mesmos procedimentos”, explicou ao portal O Tempo o deputado estadual Osvaldo Lopes (PSD-MG), que idealizou a clínica AMA (Amigos da Medicina Animal), como é chamada.

O local funcionará de segunda a sexta-feira e os atendimentos serão feitos mediante entrega de senhas. Inicialmente, serão distribuídas 20 senhas diárias. A clínica está situada em um prédio cedido pela prefeitura, no bairro Madre Gertrudes.

“É um imóvel que estava abandonado desde 2009 e, dentro daquela simplicidade de fazer funcionar, nós vamos entregar o prédio reformado. São coisas simples, em que se gasta pouco, e que a cidade tem um ganho, um custo-benefício muito bom”, afirmou o prefeito Alexandre Kalil (PSD).

Equipamentos e insumos necessários foram comprados por meio de emenda parlamentar. No local, trabalharão médicos veterinários e funcionários vinculados à parceria entre a Associação Nacional de Clínicos Veterinários de Pequenos Animais (Anclivepa), o Conselho Regional de Medicina Veterinária e a Universidade Newton Paiva.

A clínica AMA funcionará na rua Pedro Bizoto, 230, no bairro Madre Gertrudes.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Clínica veterinária tem suíte para garantir a animal direito a acompanhante

Uma clínica veterinária no Rio de Janeiro oferece uma suíte no local para que o responsável pelo animal internado possa ficar com ele na clínica. No cômodo, no qual o tutor pode permanecer 24 horas, tem frigobar, ar-condicionado e TV a cabo.

A ideia de criar a suíte surgiu após a médica veterinária Andréia Rzezinski, responsável pela internação da clínica Intergávea, observar o comportamento dos tutores de animais que estavam internados no estabelecimento.

Foto: Reprodução / Portal Notisul

“Era comum ficarem lá, sentados, aguardando o horário das duas visitas diárias. Me lembro de uma senhora que chegava pela manhã e só ia embora à noite, quando a clínica fechava. Queria estar perto”, conta a veterinária. As informações são do portal Notisul.

A situação dos clientes que levavam animais à clínica comoveu Andréia. Ela é tutora de três cães e de um filhote de gato, resgatado recentemente. E ao pensar em Mel, sua cadela mais velha, de 17 anos, a veterinária notou que também gostaria de estar na companhia dela caso precisasse de internação.

“Eu sabia de algumas clínicas em São Paulo que permitiam ao acompanhante ficar em poltronas, ao lado da ‘gaiolinha’ onde está o animal, mas achava desconfortável”, disse.

Foi então que, em setembro de 2018, quando a clínica onde Andréia trabalha se mudou para um espaço maior, que ela conseguiu colocar em prática o plano de construir uma suíte para os tutores. O ambiente, que fica ao lado da sala de internação – com 26 leitores para cães e 6 para gatos -, é o primeiro do tipo no Rio de Janeiro e, provavelmente, do Brasil.

Outros veterinários alertaram Andréia sobre o risco dos tutores, aflitos, ficarem fazendo solicitações a cada minuto devido à proximidade que a suíte permitiria que eles tivessem com os animais e com a própria veterinária. “Mas não vejo isso. Aliás, o tutor por perto às vezes até facilita o meu trabalho”, explicou.

Um dos casos que obteve sucesso devido à presença da tutora é o de Babi, uma cadela com diabetes e problemas renais que foi levada de Juiz de Fora (MG) para o Rio de Janeiro para que pudesse receber tratamento veterinário adequado. O animal precisava comer a cada três horas e passear na rua diversas vezes ao dia para fazer xixi – o que, na rotina intensa de uma clínica, é complicado.

Durante o tratamento, Babi precisou ser submetida à hemodiálise e foi transferida por três dias para outra clínica, sem a tutora. “Ela se descompensou toda: não comia e, como só aceitava fazer o xixi na rua, prendeu tanto no leito que ficou com pressão alta e aumento da frequência respiratória por dor e desconforto”, contou a veterinária. Depois desse período, a cadela voltou para a Intergávea, recuperou-se e retornou a sua cidade de origem.

Saúde estável

A suíte, no entanto, não é destinada para qualquer animal. Nela, só pode ficar aquele cachorro ou gato que esteja com a saúde estável, sem necessidade de monitoramento constante de pressão ou frequência cardíaca com uso de aparelhos. Ainda assim, mesmo tendo liberação para estar na suíte, o animal precisará ser submetido a alguns procedimentos na sala de internação.

“Por exemplo, tivemos um cachorro que precisou fazer transfusão de sangue. Levamos para dentro da sala de internação no início para acompanhar todos os parâmetros clínicos. Como estava bem, voltou para a suíte e terminou o procedimento ao lado dos tutores”, relatou Andreia.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Chile proíbe a distribuição de sacolas plásticas nos comércios do país

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, promulgou na última sexta-feira (3) a lei que proíbe a distribuição em todo o território de sacolas de plástico no comércio, tornando o país o primeiro da América do Sul a adotar esta estrita legislação.

O presidente do Chile promulgou na última sexta-feira (3) a lei que proíbe a distribuição de sacolas de plástico no comércio de todo o pais.
(Foto: Divulgação)

O Chile se soma, assim, aos cerca de 60 países do mundo que tomaram medidas para reduzir a poluição causada pelas 10 milhões de sacolas que são consumidas por minuto.

A partir desta sexta-feira e até o fim do prazo de adaptação de seis meses, o grande comércio chileno poderá entregar “um máximo de duas sacolas plásticas aos consumidores para cada compra que realizarem”, diz o texto da lei.

Após esse prazo, a proibição será total para supermercados, farmácias e outros grandes comércios, enquanto nas mercearias e comércios de bairro a normativa entrará em vigor dois anos após a publicação, nesta sexta, da lei no Diário Oficial.

A legislação exclui as embalagens primárias de alimentos “que sejam necessárias por motivos de higiene ou porque seu uso ajuda a prevenir o desperdício de alimentos”.

Foi estabelecida, além disso, uma multa de 370 dólares para cada sacola de plástico entregue para os que infringirem a lei em todo o Chile, onde segundo dados do governo são produzidas 3,2 bilhões de sacolas de plástico por ano.

“Uma sacola plástica é produzida em segundos, utilizada por menos de 30 minutos, do supermercado até a casa, e depois demora 400 anos para se biodegradar. Ou seja, por um minuto, ou por alguns minutos, depois a natureza sofre o efeito da sacola plástica por mais de 400 anos”, disse Piñera nesta sexta-feira.

Um total de 90% das sacolas terminam em lixões ou no mar, onde são consumidas por aves e peixes.

“Não podemos seguir por esse caminho”, afirmou o presidente ao promulgar a iniciativa no cêntrico Paseo Ahumada de Santiago, acrescentando que, por este motivo, o Chile está se tornando “um dos primeiros países do mundo a dizer tchau às sacolas plásticas”.

Mudar a cultura de vida

Ao terminar a cerimônia, Piñera distribuiu sacolas de pano aos transeuntes, um objeto que a partir de agora os chilenos terão que se acostumar a usar.

Também terão que buscar outras formas de descartar o lixo doméstico, que hoje é majoritariamente embalado em sacolas de supermercados. Uma prática “tremendamente inapropriada, porque se rompem com mais facilidade e não cumprem a função de trasladar os resíduos aos aterros sanitários”, explicou à AFP a ministra do Meio Ambiente, Marcela Cubillos.

No Chile, apenas 4% dos 17,5 milhões de habitantes reciclam o lixo.

“O que queremos fazer é muito simples: queremos mudar a cultura de vida dos chilenos”, acrescentou Piñera.

A iniciativa chilena é uma das pioneiras na América Latina, uma região que lidera, segundo a agência ONU Meio Ambiente “medidas audaciosas contra as sacolas plásticas”.

Além do Chile, a Colômbia aplica um imposto desde o ano passado às sacolas, e o Panamá também aprovou em janeiro uma proibição total em comércios, embora tenha dado um prazo maior (18 meses) para que estes se adaptem à norma antes de sua entrada em vigor.

Antígua e Barbuda, Bahamas, Belize e Costa Rica e algumas cidades como Buenos Aires implementaram medidas de luta contra as sacolas de plástico.

De acordo com os dados da ONU, 5 trilhões de sacolas de plástico são consumidas por ano no mundo, em sua maioria feitas de polietileno, um derivado do petróleo que leva cerca de 500 anos para se biodegradar. A cada ano, 13 milhões de toneladas de plásticos são jogados nos oceanos.

Fonte: Exame

​Read More
Notícias

Campinas terá pet shop com espaço de animais para adoção

Dudu aguarda adoção há muito tempo. Vive no abrigo da AAAC. É dócil e companheiro. Tem aproximadamente três anos, já foi castrado e vacinado, e, com o espaço permanente, terá mais chances de encontrar uma família. (Foto: Divulgação)
Dudu aguarda adoção há muito tempo. Vive no abrigo da AAAC. É dócil e companheiro. Tem aproximadamente três anos, já foi castrado e vacinado, e, com o espaço permanente, terá mais chances de encontrar uma família. (Foto: Divulgação)

Uma pet shop que terá um espaço permanente de animais para adoção será inaugurada em Campinas no sábado, 4 de julho, na Avenida José de Souza Campos, (conhecida como Norte-Sul).

Trata-se da primeira loja que disponibilizará um recinto para ajudar cães e gatos vindos de organizações não governamentais. “É uma inovação em Campinas. Nunca tivemos um espaço assim na cidade”, diz o diretor da Associação Amigos dos Animais em Campinas (AAAC), Flávio Lamas.

Além de permanente, o espaço foi projetado arquitetonicamente na área mais nobre da loja. “Não é um espaço improvisado. Ele foi pensando, foi concebido para isso”, explica o protetor, que fechou uma parceria com a rede.

Será um tipo de cercado, para que os animais possam andar e ficar soltos, sem, ao mesmo tempo, correrem o risco de fugir ou ficar correndo dentro da loja. Diferentemente das feiras, não ficarão em grades, sob tendas ou marquises.

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Com a inauguração na Norte-Sul, a 100% PET terá cinco unidades (três próprias: sendo uma em Barão Geraldo, uma em Sousas e uma na Norte-Sul; e duas franquias: uma no Taquaral (foto) e outra em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo).

ADOÇÃO RESPONSÁVEL

Outro diferencial do espaço é que a adoção oferecida não será a de impulso. Após se interessar por um dos bichos expostos, a loja marcará uma hora com um membro da ONG para entrevista. “Assim, se a pessoa voltar é porque quer mesmo adotar o animal. Não vai ser do tipo, o filho viu, quis, e os pais adotaram para a criança parar de chorar ali, naquele momento”, explica Lamas. “Se a adoção for concretizada é porque será consciente”.

Todos os dias, das 8h às 21h, três cães e três gatos ficarão na loja. Além disso, cartazes com outros animais da ONG também serão afixados no local.

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Sheik (à dir.) está para adoção

“Nas nossas feirinhas, aos finais de semana, conseguimos adoção para aproximadamente seis bichinhos. Já com o espaço permanente, esperamos conseguir lar definitivo para oito animais (semanalmente)”, estima o protetor.

Assim, “o interessado terá mais tempo até mesmo para reorganizar a sua casa, a fim de poder receber o animal”, afirma o diretor da rede 100% PET, Allahil Neto.

A loja da Norte-Sul tem 600 m², serviço de banho e tosa, atendimento veterinário e estacionamento. Será inaugurada às 14h do sábado (4) com duas palestras gratuitas: “Como ajudar seu animal de estimação que tem medo de fogos de artifício e trovões?”; e “Entenda o comportamento de gatos”.

Quadros em acrílico serão pintados pela artista Zandra Miranda e sorteados aos clientes. Um coffee break será oferecido durante toda a tarde.

NA CONTRAMÃO DA CRISE

O Brasil é o segundo maior mercado animal do mundo, só ficando atrás dos Estados Unidos.

Mesmo com a crise econômica, o setor movimentou R$ 16 bilhões no ano passado, informa a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet).

Atualmente há cerca de 52,2 milhões de cachorros no Brasil, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Mussarela (à esq.) está para adoção

Ainda de acordo com a entidade, 44,3% de lares brasileiros – o que equivale a 28,9 milhões de domicílios – têm cães, uma média de 1,8 cachorro por casa.

Já o número de crianças nas casas brasileiras é menor: 44,9 milhões, apontam os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), de 2013.

SERVIÇO

O quê: Inauguração da 100% PET e do espaço permanente de adoção da ONG AAAC

Quando: 4 de julho (sábado), a partir das 14h

Onde: Avenida José de Souza Campos (Av. Norte-Sul), 1.529 – Campinas/ SP

Contato: (19) 3203-8633

Fonte: Correio

​Read More
Notícias, ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Serviço de veterinário volante da FAS começa na segunda em Sorocaba (SP)

Trailer está exposto no auto-posto Lótus, na Dom Aguirre - Créditos: Fábio Rogério
Trailer está exposto no auto-posto Lótus, na Dom Aguirre - Créditos: Fábio Rogério

A partir da próxima segunda-feira (31), as comunidades carentes poderão levar seus animais de estimação ao veterinário pelo preço único de R$ 10,00, além de receberem o medicamento que for preciso. A iniciativa, pioneira no Brasil e que conta com apoio da Prefeitura de Sorocaba, é da Fundação Alexandra Schlumberger (FAS), que transformou um trailer em consultório veterinário, atendendo às normas da Vigilância Sanitária. A unidade móvel percorrerá bairros carentes não só de Sorocaba, mas de toda a região.

Segundo a presidente da entidade de proteção aos animais, Eliana Allegretti, a ideia de se ter um consultório ambulante já era antiga, mas somente agora foi possível comprar o veículo, ao custo de R$ 23 mil, já que a entidade não recebe recursos da Prefeitura.

Para chamar a atenção das pessoas quanto ao novo serviço a ser prestado, o trailer poderá ser visto, até o dia 11 de setembro, no auto-posto Lótus, na avenida Dom Aguirre, próximo do Corpo de Bombeiros, no Jardim Santa Rosália. Mas já a partir de segunda-feira haverá um veterinário atendendo.

De acordo com ela, o veículo foi equipado para todo procedimento de rotina, menos cirúrgico. Para isso o animal que precisar ser operado será encaminhado para o Centro de Atendimento Veterinário FAS, que fica na rua Humaitá, 96, no Centro, atrás do Fórum Velho.

Eliana Allegretti e a vice-presidente da entidade, Daniela Mestre, esperam também conscientizar as pessoas da importância em manter os bichinhos de estimação com bons cuidados, lembrando que disso também depende a saúde pública.

Atendimento
Embora ainda não haja um calendário de atendimento, o consultório volante funcionará sempre dentro de uma unidades escolar da rede municipal. Isso por entender que a escola do bairro é um bom local de encontro das pessoas. O atendimento será sempre das 8h às 17h.

As duas administradoras da FAS esperam também contar com o bom senso da população no sentido de que sejam levados somente os animais cujos tutores não têm condições financeiras para arcar com os custos numa clínica particular. Eliana Allegretti ressaltou que não poderá negar atendimento a nenhum animal, mas apela para quem tenha melhor poder aquisitivo, para não usar os recursos destinados ao mais carentes.

Bairros como Vila Helena, Nova Esperança e Jardim Baronesa, estão entre os primeiros da lista a receber o consultório móvel, mas o atendimento será estendido também a outros municípios.

Fonte: Cruzeiro do Sul

​Read More