Notícias

Elefanta morre após viver décadas aprisionada em zoológico no RS

Um exame de necropsia deve indicar a causa da morte de Pink. O prazo para divulgação do resultado é de 45 dias


A elefanta Pink, que vivia aprisionada no Parque Zoológico de Sapucaia do Sul (RS), morreu na quarta-feira (26). Com 55 anos, o animal de origem asiática era explorado para entretenimento humano pelo zoo desde a década de 1970.

Após o animal morrer, a Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura do Estado publicou uma nota dando explicações sobre o caso.

Mila e Pink (Foto: Sérgio Bavaresco/Jornal VS)

“Pink passou mal na manhã desta quarta-feira (26), foi atendida pela equipe veterinária, porém não resistiu. No momento do falecimento, a elefanta estava cercada pelos seus biólogos, veterinários e tratadores, que lamentaram a morte. Uma equipe de patologia da Veterinária da Ufrgs esteve no local para fazer a necropsia. Os exames que irão confirmar a causa da morte devem sair em até 45 dias”, informou a Secretaria.

Em julho de 2017, outro elefante-indiano que vivia aprisionado no Zoo morreu. A elefanta Mila chegou ao local em 2008, após ser trazida do Beto Carreiro World, em Santa Catarina, onde também era explorada para gerar entretenimento aos visitantes. Um tumor uterino tirou a vida da elefanta, que tinha cerca de 40 anos.

Cerca de mil animais silvestres vivem em condição de aprisionamento no Parque Zoológico, inaugurado em 1962. Dentre eles, aves, mamíferos e répteis de 130 espécies. As informações são do Jornal VS.

Zoológicos são locais que mantêm animais em confinamento para gerar entretenimento para as pessoas que os visitam. Além dos animais que chegam adultos aos zoos, o nascimento de filhotes nesses lugares é frequente, o que os condena à privação de liberdade desde o início de suas vidas.

O caráter exploratório e cruel dos zoológicos é o que motiva ativistas pelos direitos animais a pedirem o boicote a esses lugares, já que a manutenção dessas prisões depende da presença de visitantes.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


​Read More
Notícias

Pink anuncia doação de 500 mil dólares para combate aos incêndios australianos

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A cantora, compositora e celebridade, Pink, nome real Alecia Beth Moore, prometeu doar 500 mil dólares diretamente para os serviços estaduais de combate aos incêndio locais da Austrália. O fogo no país continua a arder.

Desde setembro, mais de 200 incêndios florestais atingiram o país, matando pelo menos 23 pessoas e queimando 12 milhões de acres de terra – mais de mil casas também foram destruídas.

“Totalmente devastada”

“Estou totalmente arrasada vendo o que está acontecendo na Austrália neste momento com os horríveis incêndios florestais”, escreveu a estrela no Instagram para seus 7,4 milhões de seguidores.

“Estou prometendo uma doação de 500 mil dólares diretamente para os bombeiros locais que estão lutando tanto nas linhas de frente contra o fogo. Meu coração está com nossos amigos e familiares na Austrália”.

“Uma questão mundial”

Essa não é a primeira vez que Pink usa sua plataforma para aumentar a conscientização sobre desastres ambientais. No início deste ano, a cantora postou uma foto dos incêndios que haviam se espalhado pela Floresta Amazônica.

“Não ore pelo Brasil ou pela Amazônia. Ore por si mesmo. A Amazônia fornece 20% de nosso oxigênio todos os anos e queima em ritmo recorde agora e nos últimos 18 a 19 dias”, dizia a imagem.

“Esta é uma questão mundial e emergencial e afeta toda a nossa segurança”.

Você pode doar ou ser voluntário para ajudar nos incêndios aqui. As informações são do Plant Based News.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.


 

​Read More
Notícias

Cantora vegana Billie Eilish pede aos seus seguidores que não comprem lã

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Billie Eilish está conscientizando seu fãs sobre a crueldade da indústria por trás da produção de lã. A cantora e compositora pede aos seus seguidores que parem de comprar lã. A estrela vegana compartilhou um vídeo estrelado por Pink, que expõe a crueldade animal nas fazendas de criação de ovelhas.

Eilish, de 17 anos, usou a rede social Instagram para pedir a mais de 40 milhões de seguidores para assistir a um vídeo sobre a indústria da lã. A celebridade publicou um vídeo feito em 2008 pela PETA, a maior organização de direitos animais do mundo.

“Se você é como a maioria das pessoas, então já se recusa a usar peles por causa da óbvia crueldade com os animais envolvidos”, diz Pink no vídeo. “Como eu, você pode procurar alternativas elegantes no lugar do couro”.

“Mas e a lã? A maioria de nós nunca pensou nisso”, disse ela. “Infelizmente, como qualquer indústria que explora animais, o comércio de lã usa métodos tão sádicos que ao tomar conhecimento, você limparia seu armário de qualquer produto de origem animal”.

A Austrália produz a maior parte da lã do mundo. As ovelhas Merino não são nativas da Austrália, mas são as mais usadas no setor. A cantora diz que as ovelhas Merino foram “gananciosamente criadas” para ter o máximo de pele e lã possível.

Essa forma de criação acelerada e insalubre impede que as ovelhas defequem adequadamente. “As moscas põem ovos nas partes íntimas dos animais e as larvas eclodidas podem comer as ovelhas vivas”, diz Pink.

Os criadores chegam a usar tesouras de jardinagem para cortar pedaços de pele das ovelhas. Eles fazem isso da “maneira mais barata, sofrida e cruel” – sem nenhum alívio da dor. Algumas feridas acabam infeccionando e atraindo ainda mais moscas.

“Ao adquirir roupas de lã você está contribuindo para essa indústria cruel”, acrescenta Pink.

“Poder do consumidor”

Depois que as ovelhas têm sua lã arrancada, elas são enviadas para o exterior – geralmente para o Oriente Médio – para serem mortas por sua carne. Os animais são mantidos em navios em “condições terríveis, em locais quentes, apertados e sujos” por semanas. Eles estão “em constante estado de pânico”, diz Pink. A jornada em si mata muitos dos animais. Aqueles que sobrevivem à viagem têm a garganta cortada enquanto completamente conscientes.

Pink pede aos telespectadores do vídeo que boicotem a indústria até que a mutilação de ovelhas e as exportações de animais vivos sejam proibidas. “Outra maneira de usar seu poder como consumidor para impedir a crueldade é evitar a lã”, diz ela. “Eu sei que isso soa como algo pesado de se fazer, mas não é tão difícil. Há muitas roupas disponíveis que podem compor um visual lindo, sem matar nenhum ser vivo”.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, independentemente do valor, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

​Read More
Notícias

Cantora Pink adota cão resgatado que vivia em abrigo

Foto: Shutterstock
Foto: Shutterstock

Alecia Beth Moore, mais conhecida como Pink é amante e defensora dos animais há tempos. A cantora e compositora usa o poder de suas mídias sociais, repletas de seguidores, para postar perfis de cães disponíveis para adoção e chegou até a pagar pelo tratamento de um cachorro vítima de abuso com recursos próprios.

Enquanto muitas celebridades defendem os direitos animais, Pink leva as coisas um passo adiante, oferecendo aos animais necessitados, uma consideração diária.

Agora a poderosa máquina de divulgação e solidariedade da cantora está como foco nisso novamente. Depois de perder seu companheiro canino de 16 anos em 2018, a Pink adicionou um novo membro à família. Ela postou uma foto no Instagram de sua filha embalando um filhote de cachorrinho. A cantora agradeceu à Nashville Humane Society por seu novo companheiro e apropriadamente nomeou o cachorrinho de “Nash”.

Foto: P!NK/Instagram
Foto: P!NK/Instagram

A cantora adicionou outra foto dela com Nash, com a hashtag #adoptdontshop (#adotenãocompre). Enquanto o pequeno Nash pode ter atingido a sorte grande quando se trata de adoção, muitos animais que vivem em abrigos não têm tanta sorte.

Abrigos de animais normalmente estão superlotados e têm que competir com as fábricas de filhotes, que continuam a produzir cães de raça em massa na intenção de lucrar.

Com organizações como o American Kennel Club, que ainda promovem a venda de “puros-sangues”, a maioria das pessoas, infelizmente, escolhe cães de raça provenientes de criadores quando quer encontrar companheiros de quatro patas.

Com mais de um milhão de animais acolhidos todos os anos em abrigos e centros de resgate e proteção, esses animais precisam de toda a ajuda que conseguirem.

Felizmente, as coisas estão melhorando para os animais resgatados. À medida que aumenta a conscientização sobre o assunto, mais pessoas estão preferindo adotar a comprar cães e gatos.

Foto: P!NK/Instagram
Foto: P!NK/Instagram

Mais de três milhões de animais são adotados a cada ano, e aqueles que encontram um lar e uma família passam por transformações notáveis quando recebem amor e bondade dos humanos.

É de extrema importância que celebridade como Pink usem seu poder de influência por uma causa que necessita tanto de atenção.

Não é necessário ser uma celebridade para mudar a vida de um animal. Ao considerar companhia de um amigo peludo, a atitude correta é a adoção, muito animais aguardam ansiosos por um lar, e ao comprar um animal, além de delegar a ele a classificação de “produto” alimenta-se uma indústria cruel de criação chamada de “fábrica de filhotes”, responsável pela exploração e abuso de milhares de animais indefesos.

​Read More
Notícias

Maison Atia, uma das grifes de peles fakes preferidas das celebridades

Foto Maison Atia

A grife utiliza o modacrílico para imitar a pele animal em seus sobretudos clássicos dos anos 70, jaquetas de lã de capim e boleros.

“Todas as nossas peças são feitas como uma verdadeira peça de pele”, disse o co-fundador da marca Gustave Maisonrouge à Vogue .

“Nossos casacos reversíveis são feitos exatamente como um shearling de 8 mil dólares (cerca de 30 mil reais) seria.”

As celebridades amam a grife e suas ideias – Kate Moss, usou o design clássico durante a New York Fashion Week e Pink , que escolheu o casaco vermelho Electric Rouge para ir a uma festa pré-Grammy.

Todos os materiais têm seu próprio nome francês; em vez de martas , o shearling da Maison Atia é feito a partir do minque vegano, o Làmbe da Mongólia é usado em vez da lã de cordeiro, e Leathère substitui o couro de vaca.

Foto Maison Atia

“Acreditamos na abordagem ‘Lean Closet’ e incentivamos nossos clientes a comprarem menos itens de melhor qualidade e aproveitá-los por muitos anos”, disse Maisonrouge à revista Eluxe .

“Também estamos trabalhando com empresas têxteis que usam materiais reciclados para nossas coleções e estamos procurando novas fontes que usam algodão orgânico para criar a pele artificial”.

Maisonrouge co-fundou a marca ao lado de Chloé Mendel, filha do designer Gilles Mendel. Foram suas raízes fashionistas, combinadas com o amor pelos animais, que a inspiraram a criar a marca livre de crueldade, disse ela à Vogue.

“Eu quero abraçar minha herança e abraçar o legado da minha família, e senti que a pele falsa é a versão moderna disso” , explicou ela. Ela também mencionou que para cada casaco comprado, um cachorro é salvo, devido à parceria contínua da Maison Atia com a organização sem fins lucrativos Paws Chicago.

Cada venda de casaco pagará por um filhote de cachorro ou gatinho para ser transportado para um abrigo que não mata em Chicago. As informações são do LiveKindly.

​Read More
Notícias

Cadela tutelada por Pink morre e cantora faz homenagem em rede social

A cantora Pink utilizou o Instagram para fazer uma homenagem a uma cadela tutelada por ela que morreu recentemente. Frangelica ‘Nanni’ Moore Hart, como era chamada, aparece em uma foto ao lado da cantora.

(Foto: Reprodução / Instagram / @pink)

“Beijo de despedida. Frangelica ‘Nanni’ Moore Hart. 2002-2018. Descanse no sol linda garota. Obrigado por me esperar chegar em casa”, escreveu Pink na rede social. A cadela tinha 16 anos. As informações são do portal I Love My Dog.

A publicação da cantora comoveu fãs, que se mostraram solidários à Pink. “Eles se dão de tal maneira que certamente precisamos de mais tempo com eles, nem que seja para aprender a amar tão incondicionalmente. Nós não os merecemos, mas estarei eternamente grato por ter o dom de andar nesta terra com eles”, escreveu um internauta.

Pink é conhecida por atuar em prol da causa animal. Ela apoia grupos de resgate, como o Road Dogs and Rescue. Fundado por Nikki Carvey, a entidade, com sede em Los Angeles, nos Estados Unidos, resgata buldogues vítimas de maus-tratos e abandono.

​Read More
Notícias

P!Nk confronta executivos do SeaWorld em reunião de acionistas do parque

A vencedora do Grammy, P!Nk, criticou severamente o SeaWorld durante sua reunião anual online de acionistas, na quarta-feira (13). Ela pediu à empresa que construísse santuários costeiros para as orcas que sofrem em cativeiro – inclusive as do parque.

Em uma pergunta feita em nome da PETA, ela escreveu: “Como mãe, eu nunca levaria meus filhos a lugares que mantenham seres inteligentes e sensíveis em confinamento intensivo. As crianças são impressionáveis, e a última coisa que eu gostaria de ensinar aos meus filhos é que não há problema em intimidar e explorar alguém só porque é diferente de nós. Mas é exatamente isso que o SeaWorld faz ao aprisionar animais que, em seus habitat, nadam até 140 milhas por dia, mergulham em grandes profundidades, realizam trabalhos em grupo, comunicam-se em seus próprios dialetos e transmitem sua própria cultura de geração a geração.”

A artista então expõe as consequências do estresse causado pelo enclausuramento: “No SeaWorld, todos esses animais são obrigados a nadar em círculos sem fim. Alguns ficam tão frustrados que quebram os dentes roendo os cantos de concreto e as barras de metal de seus minúsculos tanques.”

Ao fim de sua mensagem, ela sugere que o parque tem a oportunidade de mudar essa situação através da transferência de suas orcas e outros mamíferos marinhos para santuários à beira-mar.

Ela ainda alfineta o SeaWorld, dizendo que esta seria uma forma de salvar tanto os animais, quanto o próprio estabelecimento, que teve sua reputação destruída após o lançamento do documentário “Black Fish”, que expõe a vida miserável dos animais do parque.  

Até o momento, pelo menos 40 orcas morreram no parque de diversões e dezenas foram condenadas a vidas infeliz ​​dentro de tanques de concreto.

P! Nk tem sido uma apoiadora ativa da PETA há mais de 15 anos, e já ajudou a organização a fechar o circo Ringling Bros. Ela também apareceu em um outdoor da Times Square proclamando: “Eu preferia ficar nua do que usar peles”.

Pink apoia as causas da Peta e dessa vez criticou o SeaWorld
A cantora Pink posa para campanha anti-peles para a ONG PETA – Foto: PETA

A cantora faz parte de uma longa lista de celebridades – incluindo Bob Barker, Jessica Biel, Nick Cannon, Noah Cyrus, James Cromwell, Krysten Ritter, Joan Jett, Tommy Lee e Pamela Anderson- que se manifestaram contra o SeaWorld em nome da PETA.  

​Read More
Notícias

Sociedade exige punição mais rígida para homem que matou flamingo

Redação ANDA – Agência de Notícias de Direitos Animais

Reprodução/TampaPatch
Reprodução/TampaPatch

Mais de 87 mil pessoas têm exigido justiça para o flamingo Pinky, assassinado neste mês em um parque nos Estados Unidos porque um visitante o jogou brutalmente no chão, deixando-o severamente ferido.

Agora, o público pressiona os legisladores da Flórida para que estabeleçam penalidades mais rígidas em casos de crueldade contra os animais, segundo o portal Tampa Patch.

O norte-americano Joseph Anthony Corrao, que cometeu o ato desumano contra o flamingo, deve enfrentar uma pena máxima de cinco anos de prisão e multas de até US $ 10 mil.

Os manifestantes alegam que estas sanções são absurdamente insuficientes e, por isso, criaram uma petição online, que conseguiu mais de 100 mil assinaturas, pedindo “leis sobre abusos de animais tão rígidas como nos casos que envolvem seres humanos”.

A crueldade contra o flamingo, que levou à prisão de Corrao, ocorreu no dia 02 de agosto. De acordo com a Polícia de Tampa, Corrao visitava o Busch Gardens com sua mãe, seu irmão e seus três filhos adolescentes.

Corrao atirou dois flamingos brutalmente no chão, sendo que um deles era Pinky, que ficou tão ferido que teve sua morte induzida.

“Testemunhas e sua mãe lhe disseram para deixar os flamingos em paz, mas ele causou prejudicou gravemente os dois animais”, disseram os policiais em um email.

​Read More
Notícias

Pink posa nua para PETA em campanha contra o uso de peles

(da Redação)

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

“Prefiro ficar nua do que usar peles”. Esse é o slogan principal da campanha contra a indústria de peles da ONG norte-americana PETA (People for the Ethical Treatment of Animals) que através de fotos de famosos sem roupas realiza anúncios publicitários para sensibilizar as pessoas sobre o assunto.

Pink é a mais nova famosa a se juntar à lista de apoiadores da campanha. A cantora de 35 anos aparecerá nua em um outdoor de 90 metros no meio da Times Square, rua mais famosa e movimentada de Nova York.

“Os animais são os espíritos mais puros do mundo. Eles não são falsos em seus sentimentos, são as criaturas mais fiéis da Terra. Eu gostaria de dizer que sempre fui contra o uso de peles e infelizmente, passei por uma fase egoísta e usava peles em algumas ocasiões. Mas sendo mais sensata, agora boicotarei completamente o uso delas. Desejo a todos que conheçam os horrores que esses animais passam para nos dar as tendências da moda. Espero que os compradores de peles sejam mordidos na bunda pelo mesmo tipo de animal que eles usam em suas costas”, disse a cantora ao tirar as fotos.

Com a campanha, a ONG tenta trazer a discussão sobre a violência aplicada aos animais que são eletrocutados, espancados, afogados, estrangulados e esfolados vivos. Este é o destino de milhões de animais, incluindo raposas, martas, guaxinins, coelhos, chinchilas e até mesmo cães e gatos.

Antes de Pink, famosos como Pamela Anderson, Alicia Silverstone, Eva Mendes, Elizabeth Berkley, Christina Applegate, Christy Turlington, Kim Basinger, a cantora Natalie Imbruglia, o músico Duff McKagan e sua mulher modelo Susan Holmes-McKagan, Sophie Monk e a brasileira Fernanda Tavares são alguns dos nomes que já posaram sem roupa para a ação anteriormente.

A campanha não é totalmente aceita pelos ativistas dos direitos animais. Parte do movimento defende a visão de que a ONG usa ferramentas sexistas de comunicação para atingir a sensibilização do grande público sobre a questão ao usar o corpo da mulher como atrativo principal.

A PETA argumenta que a campanha ajuda na conscientização das pessoas sobre o que realmente acontece com os animais e com esta estratégia já conseguiu convencer grandes estilistas a abandonarem o uso de peles em desfiles, além das diversas pessoas que alegaram deixar de escolher roupas de pele na hora de se vestir.

​Read More
Notícias

Cantora Pink paga tratamento de cão jogado em rio em Los Angeles, nos EUA

(Foto: Divulgação)

Navegando pela internet, Pink soube que um filhote de cachorro, jogado em um rio de Los Angeles para morrer, havia quebrado três pernas e estava muito mal. Comovida com o estado do animal, a cantora resolveu se mobilizar para ajudá-lo.

Pink entrou em contato com a Ace of Hearts, organização que cuida do resgate de animais, e se ofereceu para pagar o tratamento necessário para salvar a vida do cão, o que a fez assinar um cheque de 5 mil dólares.

A cantora foi recompensada com um final feliz para a história, já que o cachorrinho se recuperou.

Fonte: EGO

​Read More
Destaques, Notícias

Menino de 9 anos pega bote para salvar cães ilhados em Itajaí, SC

Gustavo Henrique Morelli, 9, salvou seus dois cães da enchente (Foto: Rosanne D'Agostino)

“Alegria.” É como define Gustavo Henrique Morelli, de nove anos, o que sentiu quando reencontrou seus dois cachorrinhos, Simba e Pink, depois de pegar um bote para resgatá-los na casa onde mora, que ficou isolada em um dos bairros de Itajaí, Santa Catarina, em razão das enchentes que atingem o estado desde a quarta-feira (7).

Em Itajaí, as cheias chegaram depois de atingir mais de 100 mil pessoas em Blumenau. A diminuição do nível das águas do rio Itajaí-Açu, que alagaram mais de 390 ruas na cidade, para o município vizinho significa que o curso do rio está seguindo diretamente para o rio Itajaí.

Neste sábado (10), os moradores começaram a sentir a força dos alagamentos, que ‘engoliram’ casas e deixaram vários bairros submersos.

Desde sexta, Gustavo queria voltar para buscar seus cãezinhos, mas as águas tomaram todas as ruas do bairro, na entrada de Itajaí. No local, a maioria das casas está com o primeiro andar submerso, algumas há três dias. De outras, só é possível ver o telhado.

“Eu ficava pensando no que ele estava pensando”, conta Gustavo. O resgate aconteceu apenas neste sábado, quando já não havia mais previsão de as águas baixarem. Os cães estavam no segundo andar, isolados. “Colocamos todas as coisas para cima e saímos”, conta a mãe do menino herói.

Com o avô e o pai, Gustavo partiu de bote rumo à casa. Seguiu por cerca de 50 metros de água barrenta, e retirou os cãezinhos. Também cuidou para que não caíssem do barco até a chegada à margem, quando ganhou festinha dos animais e dos vizinhos orgulhosos.

“Senti alegria, e acho que ele também”, diz o menino, envergonhado da proeza. Agora, a família espera apenas que o nível do rio baixe e que possam retornar às casas, para dar início à limpeza, e contabilizar o prejuízo.

Barco usado para resgatar pessoas ilhadas em Itajaí (SC) (Foto: Rosanne D'Agostino)

Fonte: G1

​Read More
Home [Destaque N2], Notícias

Selena Gomez retira cavalos rosa de videoclipe

Selena Gomez em clipe com cavalos pintados de rosa (Foto: Reprodução/Justjarred)

Por Lobo Pasolini (da Redação)

A cantora Selena Gomez, namorada de Justin Bieber, retirou da edição final de um videoclipe os cavalos pintados de rosa pelos quais ela foi severamente criticada, inclusive pela cantora Pink.

A equipe de relações públicas da cantora tentou, na ocasião, atenuar a publicidade negativa dizendo que os animais foram tratados ‘humanamente’ e que a tinta não era tóxica. No final eles devem ter concluído que cometeram um erro e, para evitar mais controvérsias, não incluíram as cenas com os cavalos.

Felizmente existem artistas éticos como Pink, que usou sua plataforma no Twitter para chamar a atenção para esse abuso.

As informações são do jornal Examiner.

​Read More