Notícias

Iniciado no Japão julgamento do ativista neozelandês Peter Bethune

O julgamento do ecologista neozelandês Peter Bethune, acusado de obstruir a caça à baleia por navios japoneses, na Antártida, começou hoje (27)  num tribunal de Tóquio (leia notícia sobre sua prisão aqui na ANDA).

O militante, membro da associação de defesa do ambiente Sea Shepherd, com base em Nova York, encontra-se detido há mais de três meses e pode ser condenado a 15 anos de prisão.

Bethune é nomeadamente acusado de ter ferido um marinheiro japonês do Shonan Maru 2 com ácido butírico em fevereiro passado.

Três dias mais tarde, entrou ilegalmente a bordo do mesmo navio munido de uma faca.

Fonte: Diário Digital

​Read More
Notícias

Ativista da Sea Shepherd que abordou baleeiro japonês é preso

O ecologista neozelandês que abordou um baleeiro japonês foi preso nesta sexta-feira, 12, ao chegar ao Japão, informou a guarda costeira.

Peter Bethune, membro da associação americana Sea Shepherd, foi capturado pela tripulação do “Shonan Maru 2”, na Antártica, quando abordou o baleeiro para protestar contra a caça às baleias.

Nesta sexta-feira, o ecologista foi preso ao chegar a Tóquio “por invadir o barco”, declarou um porta-voz da guarda costeira.

Bethune subiu no baleeiro no dia 15 de fevereiro passado, para protestar contra o naufrágio de seu trimarã após o choque com o barco japonês durante uma operação contra a caça de cetáceos.

Fonte: G1

​Read More
Notícias

Japão mantém prisioneiro o capitão Bethune, da Sea Shepherd

Por Giovanna Chinellato  (da Redação)

O governo japonês disse que levará o capitão Peter Bethune da Nova Zelândia para ser julgado na corte japonesa com acusações não declaradas.

A Sea Shepherd e o capitão Peter Bethune estavam preparados para essa possibilidade antes de o capitão Bethune abordar o Shonan Maru 2.

“O barco Ady Gil de 3 milhões de dólares do capitão Peter Bethune foi partido ao meio, afundado e destruído pelo capitão do Shonan Maru 2. O incidente deixou um dos seis membros da tripulação ferido e poderia ter matado todos os seis”, disse o capitão Paul Watson. “O capitão Bethune estava totalmente a par de seus direitos em confrontar o homem que quase o matou e destruiu seu navio. Agora, esse mesmo capitão que destruiu um navio quase matando seus tripulantes pretende levar o capitão Bethune de volta ao Japão para sua prisão. A questão precisa ser colocada: Quem é o pirata aqui?”

A Sea Shepherd vê isso como uma oportunidade de conseguir o apoio para o capitão Bethune na Nova Zelândia e Austrália. Esses japoneses “diplomáticos” invadem o santuário de baleias com impunidade e agora eles querem mandar crucificar um herói por defender as baleias.

O capitão Peter Bethune não é mais apenas o homem que bateu o recorde em velocidade pelo mar e teve a coragem de defender baleias. Ele agora é o símbolo dos cidadãos da Nova Zelândia e Austrália e de seu amor pelas baleias.

“Não acredito que a Austrália e Nova Zelândia irão tolerar o abuso de Peter Bethune pelos assassinos do Japão que anualmente saqueiam o santuário das baleias por lucro alegando pesquisas científicas”, disse a chefe de cozinha do Steve Irwin, Laura Dakin de Canberra.

“Se os japoneses colocarem Peter Bethune sob julgamento no Japão, será um caso que atrairá atenção do mundo todo”, disse o capitão Paul Watson. “O que o governo japonês está pensando? O processo sobre o capitão Peter Bethune irá ser o início de uma campanha por sua libertação e para acabar com o abate brutal e ilegal de baleias no santuário do sul”.

Fonte: Sea Shepherd Conservation Society

​Read More