Notícias

Vereador condena deputados por aprovarem PEC da Vaquejada

Vereador condena deputados por aprovarem PEC da Vaquejada
Vereador condena deputados por aprovarem PEC da Vaquejada

Após a aprovação em primeiro turno da PEC da Vaquejada pela Câmara Federal, o vereador e defensor da causa animal, Recife Ricardo Cruz (PPS), utilizou sua conta do Facebook para iniciar uma campanha criticando os 21 membros da bancada federal pernambucana que votaram favoravelmente à proposta. A PEC estabelece que “não são cruéis as práticas desportivas que utilizem animais, desde que sejam manifestações culturais”.

Dos parlamentares do Estado presentes, apenas Daniel Coelho (PSDB) votou contra a PEC 50/2016, que transforma a vaquejada em Patrimônio Cultural do Brasileiro.

Em sua publicação, o vereador afirma ser “um verdadeiro retrocesso em nosso país” a decisão tomada pelos parlamentares. “Vamos pressionar os parlamentares de PE”.

Vereador condena deputados por aprovarem PEC da Vaquejada
Ricardo Cruz usa o Facebook para criticar parlamentares que votaram favoravelmente à proposta

A posição do vereador recifense é a mesma dos ativistas da causa animal. “Não consigo compreender como, em pleno século 21, o ser humano se aproveite de animais indefesos para se divertir. Sabemos que nessas vaquejadas muitos bois sofrem maus-tratos. Acredito que uma das alternativas para as regiões onde acontece esses eventos, seria trabalhar melhor o turismo”, comenta Ricardo Cruz.

O uso de animais, incluindo sua perseguição e judiação, como instrumentos de entretenimento caracterizam exploração animal. A perseguição do boi e o puxão da sua cauda caracterizam agressão, da mesma forma que puxar com força e agressividade cabelos de uma pessoa. Caso humanos tivessem cauda, o hábito de puxá-la com intenção maldosa para derrubar a pessoa no chão caracterizaria agressão ou mesmo lesão corporal.

A medida mais benéfica para os animais seria acabar com eventos como vaquejadas e rodeios no Brasil. Da mesma maneira que há pressão por parte de grupos de proteção animal para que países europeus e latino-americanos acabem com as touradas, os rodeios são, no Brasil, uma amostra desta exploração e da tortura que animais sofrem para o entretenimento humano.

 

​Read More
Notícias

PEC da vaquejada começa a ser discutida em Plenário

homens torturando boi durante vaquejada
Animais são torturados e explorados em eventos como a vaquejada | Foto: Divulgação

O Senado Federal realizou, nesta quarta-feira (14), a primeira das cinco sessões de discussão em primeiro turno da Proposta de Emenda à Constituição que tenta reverter a decisão Supremo Tribunal Federal (STF) contra as vaquejadas, de outubro deste ano. A proposta, aprovada pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) em novembro, passou a ser analisada em regime de urgência pelo Plenário

O texto (PEC 50/2016), apresentado após a decisão do STF, visa descaracterizar a vaquejada como prática cruel. No julgamento de ação do Ministério Público contra a lei que regulamenta as vaquejadas no Ceará, o relator, ministro Marco Aurélio, considerou haver “crueldade intrínseca” contra os animais em eventos do gênero.

A PEC determina que não são cruéis práticas desportivas com animais que sejam consideradas patrimônio cultural imaterial.

Com informações de Agência Senado

Nota da Redação: É um absurdo que os políticos brasileiros continuem a apoiar a prática de eventos que promovem a crueldade e a tortura de animais, como vaquejadas e rodeios. Os rodeios e vaquejadas são, no Brasil, um amostra da cruel exploração e tortura a que animais são submetidos, todos os dias, para o entretenimento humano.

​Read More