Notícias

Protetores comemoram o fechamento do zoológico do Pq. das Hortênsias

Parque das Hortênsias será remodelado sem o zoológico e terá mais espaços verdes
Parque das Hortênsias será remodelado sem o zoológico e terá mais espaços verdes

Após 38 anos de existência, o Zoológico do Parque das Hortênsias, em Taboão da Serra, será oficialmente fechado. A determinação é do Ministério Público, que proibiu a presença de animais em cativeiro no local. Mas vale lembrar que o parque continua funcionando para o lazer da população.

A decisão do Ministério Público de São Paulo foi divulgada na última semana e determinou a remoção de todos os animais, devido os antigos e inapropriados recintos que abrigavam aves, mamíferos, répteis e felinos. Desde março deste ano a prefeitura de Taboão da Serra já cumpre a ordem e os animais foram transferidos para outros zoológicos e santuários.

De acordo com o vice-prefeito Laércio Lopes, a prefeitura já transferiu 95% dos animais e aguarda que o Departamento de Fauna (Defau) indique o local par aonde serão transferidas as poucas araras que ainda estão no parque.

A notícia foi recebida com muita alegria, principalmente por protetores e ativistas da causa animal, como uma das fundadoras da ONG Proteção Animal de Taboão e Região (Patre), Cynthia Gonçalves.

“Tenho certeza que todos os protetores da região estão muito felizes com essa noticia. O parque é um lugar bonito, bacana, mas que não tem nenhum perfil para abrigar animais. Nós da proteção não somos e não seremos apoiadores de zoológicos, porque o animal não tem que viver enclausurado […] O animal tem que viver na natureza […] Eu recebo essa notícia com muita alegria no meu coração, acho que é uma vitória para a proteção animal na cidade de Taboão da Serra […] hoje é um dia muito feliz”, declarou Cynthia.

A protetora e ativista Fabíola Ampessan, fundadora do Adote Taboão, também falou sobre da sua felicidade ao saber da decisão do MP. “Eu sou super a favor da decisão do Ministério Público, por determinar que os animais sejam retirados, até porque lá nunca foi um zoológico […] Eu acredito que o parque deve ser transformado em um local direcionado ao lazer da população, mas sem a presença dos animais. Somos contra animais para a apreciação das pessoas, animais enjaulados e engaiolados”, disse.

O parque continuará funcionando para receber a população. De acordo com Lopes, o prefeito Fernando Fernandes tem alguns projetos para o local, como construir uma escola de educação ambiental ou uma escola infantil de trânsito. “Esse é um estudo, já temos uma empresa que se dispôs a patrocinar o projeto. Queremos dar um uso mais educacional e de lazer para o Parque das Hortênsias, isso vai democratizar o uso do espaço”, acredita o vice-prefeito.

Fonte: O Taboaense

​Read More
Notícias

Ativistas protestam contra maus-tratos em zoo de São Paulo

Um grupo de ativistas fez um protesto neste domingo em frente ao Zoológico Municipal de Taboão da Serra, em São Paulo. Os manifestantes querem a retirada de animais que não estariam sendo abrigados em local adequado.

Os ativistas estão acampados no local há mais de 20 dias. Segundo eles, alguns animais estariam doentes por não viverem em jaulas apropriadas. “A leoa Helga vive sozinha em um recinto muito pequeno, faça chuva ou faça sol ela tem uma cobertura minúscula, onde só cabe a metade do corpo dela, no recinto não tem nenhum lago onde ela pode se refrescar”, relatam os ativistas no Facebook.

De acordo com os manifestantes, a prefeitura ainda não tomou uma providência para a retirada dos animais doentes. Uma reunião entre os ativistas e lideranças partidárias foi marcada para segunda-feira para decidir o destino dos animais.

Fonte: Jornal do Brasil

​Read More
Notícias

Gavião transferido do Parque das Hortênsias terá morte induzida

 

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O gavião que foi transferido do Parque das Hortênsias em Taboão da Serra para o Departamento de Parques e Áreas Verdes (Depave) da prefeitura de São Paulo terá morte induzida. Segundo laudo apresentado pelos veterinários do Depave, a ave, que teve uma perna amputada, está “destinado ao perpétuo sofrimento em cativeiro”.

A ave foi encontrada pelo zoológico do Parque das Hortênsias em janeiro de 2012. “Esse animal foi largado na frente do Parque no dia 3 de janeiro de 2012, com o olho perfurado e uma pata necrosada. Nós abrigamos essa ave porque ela não resistiria se fosse solta”, lembra Laércio Lopes, secretário de cultura e turismo.

Os veterinários do Depave concluíram que as condições da ave de rapina, que teve a pata amputada, “não respeitam a natureza do animal, justificando a recomendação por morte induzida como forma mais digna de destinação”. O laudo foi publicado na Internet em perfis do Facebook.

Segundo o laudo, o gavião, da espécie carcará, se desloca em solo para caçar animais ou procurando sementes. “Diante do que foi apresentado no exame clínico e do comportamento do animal no recinto , podemos concluir que há significante perda de qualidade de vida”. O animal desenvolveu lesões sérias pela amputação, que deve ter sido causada por uma linha de pipa.

O laudo não informou se a ave já foi morta.

Fonte: O Taboaense

​Read More
Notícias

Leoa Helga será transferida para Jundiaí nos próximos dias

 

Fonte: Rose Santana
Fonte: Rose Santana

A leoa Helga será transferida do zoológico do Parque das Hortênsias nos próximos dias. O Departamento de Fauna da Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo indicou a Associação Mata Ciliar para receber o felino. Nesta quarta-feira, dia 19, o secretário de Cultura e Turismo de Taboão da Serra, Laércio Lopes, vai até Jundiaí conhecer o local e acertar os últimos detalhes da transferência.

Lopes disse que o motivo da transferência é que a leoa Helga está sozinha no recinto desde a morte do leão que era seu companheiro há mais de 10 anos. “Os leões são animais sociáveis, precisam estar na companhia de outros da mesma espécie, por isso vamos transferir a Helga para a Associação Mata Ciliar”.

O secretário disse que na última quinta-feira, dia 13, representantes da Associação visitaram o zoológico para conhecer o animal. “Tivemos a visita na semana passada da Dra. Cristina, que é veterinária e da Célia, que é representante da Mata Ciliar, elas constataram que a Helga está bem tratada, mas concordaram que aqui ela está muito sozinha”.

A Mata Ciliar é uma associação fundada em 1987 com o objetivo de preservar os mananciais através do estudo das espécies nativas e produção de mudas das mesmas. Hoje a Mata Ciliar conta com a produção anual de aproximadamente dois milhões de mudas de 200 espécies diferentes de plantas características de Mata Atlântica e Cerrado.

Em 1997 fundou um Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS) na cidade de Jundiaí (SP), com o intuito de prestar atendimento médico veterinário aos animais da fauna silvestre local. Os animais chegam ao CRAS em consequência de tráfico, queimadas, caça, desmatamento, entre outros motivos; sendo encaminhados à Mata Ciliar pelo Corpo de Bombeiros, Polícia Ambiental, Guardas Municipais, além de outras instituições.
Gavião
Outro animal, um gavião, que havia sido abrigado pelo zoológico do Parque das Hortênsias em janeiro de 2012, foi transferido na manhã desta terça-feira, dia 18, para o Departamento de Parques e Áreas Verdes (Depave) da prefeitura de São Paulo. “Esse animal foi largado na frente do Parque no dia 3 de janeiro de 2012, com o olho perfurado e uma pata necrosada. Nós abrigamos essa ave porque ela não resistiria se fosse solta”, lembra Lopes.

Fonte: O Taboaense

​Read More
Notícias

Prefeitura aguarda posicionamento para transferir animais do Parque das Hortênsias

 

Foto: Rose Santana
Foto: Rose Santana

O DeFau confirmou na nota emitida em seu site que a prefeitura de Taboão da Serra solicitou a transferência de dois animais do Parque das Hortênsias. A leoa Helga, que já está com idade avançada e sozinha, após a morte de seu companheiro, é a prioridade. As informações são do Portal O Taboanense.

O outro animal que será transferido é um gavião, que foi acolhido pelo Parque das Hortênsias. Ele chegou ao zoo já ferido, com um olho perfurado e uma pata quebrada.

O departamento de fauna do Estado aguarda a resposta de entidades e ONGs que possam abrigar os dois animais para autorizar a transferência. “A prefeitura de Taboão da Serra manifestou recentemente interesse pela transferência de dois animais: a leoa e um gavião. O DeFau aguarda a definição de locais apropriados para as duas transferências. Foi expedida, inclusive, solicitação para várias entidades e ONGs receberem os animais”, informou o Defau.

O zoológico do Parque das Hortênsias não deve receber mais nenhum animal de grande porte, A informação não é oficial, mas o secretário de cultura e turismo, Laércio Lopes, declarou que “a princípio não existe a possibilidade de voltar com animais de grande porte. Atualmente o parque abriga apenas a leoa Helga.

Fonte: Portal O Taboaense

​Read More
Notícias

Deputado Ricardo Izar verifica a situação de zoológico após denúncias

(da Redação)

izar

O presidente da Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos Animais, deputado Ricardo Izar (PSD-SP) esteve no último domingo (09), no Zoológico de Taboão da Serra (SP) após acusações. “Fizemos uma visita para averiguar as denúncias de maus-tratos e verificamos as precárias instalações”, explica Izar.

Participaram da visita a advogada da Comissão de Proteção e Defesa Animal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-SP) Atília Reis, a Prof.ª Dr.ª em biologia Elizabeth Teodorov e a ativista Luisa Mell. Segundo o deputado, ainda estão sendo analisadas as medidas cabíveis.

izar2O zoológico do Parque das Hortênsias recebeu graves denúncias de maus-tratos. Entre os meses de agosto e novembro do ano passado, três grandes felinos – dois tigres e um leão – morreram atrás das grades do parque. O corpo do leão foi encontrado descartado em um terreno baldio algumas semanas depois de sua morte.

Segundo a ONG C.I.A Compaixão os animais estão estressados e morrendo, por isso a organização afirma que um resgate deve ser feito com urgência.

A prefeitura iniciou uma reforma no local que terá duração de aproximadamente 2 anos, e, segundo ativistas, a obra é extremamente prejudicial, devido à poeira e ao barulho constantes. As aves estão se debatendo, em razão de sua audição aguçada. Além disso, os animais doentes, que deveriam receber tratamento, estão expostos ao público.

No início do ano foi realizado um laudo técnico no zoológico que apontou as situações precárias das instalações, também verificadas por Ricardo Izar.

 

​Read More
Destaques, Notícias

Zoológico de Taboão da Serra aprisiona e negligencia animais

Por Stephanie Lourenço (da Redação)

zoo

Um grupo de ativistas de direitos animais, liderado pela ONG C.I.A Compaixão, irá realizar no domingo (9), às 12h, uma manifestação em frente ao Zoológico Parque das Hortênsias, em Taboão da Serra (SP). Entre as reivindicações, a principal é a retirada imediata dos animais do local. Os animais estão estressados e morrendo, por isso a organização afirma que o resgate deve ser feito com urgência. “O Parque é ótimo para a população caminhar e se divertir, não para ter bichos”, afirma a ativista e artista plástica Adriana Greco, que está acampada em frente ao estabelecimento.

O zoológico da cidade recebeu graves denúncias de maus-tratos. Entre os meses de agosto e novembro do ano passado, três grandes felinos – dois tigres e um leão – morreram atrás das grades do parque. O corpo do leão foi encontrado descartado em um terreno baldio algumas semanas depois de sua morte.

Após os incidentes, foi realizado um laudo de vistoria técnica no local, assinado pela bióloga Profa. Dra. Elizabeth Teodorov. O documento aponta falhas gravíssimas tais como: falta de iluminação; falta de abrigo ao sol; mofo em paredes, assoalhos e bebedouros; presença de lixo e sujeira; bebedouros vazios ou com água esverdeada; animais doentes com problemas neurológicos e dermatites; entre muitos outros problemas. Desde a realização do laudo, datado de janeiro deste ano, outros 8 animais morreram e a leoa corre sério risco de morte.

Além desses seres estarem condenados a uma vida de aprisionamento – o que já é trágico o suficiente – eles são vítimas de negligência e maus-tratos. Segundo o laudo, o recinto dos carcarás – como o da maioria das aves que constam no documento – apresenta piso de cimento; ninho inadequado para a espécie; paredes mofadas; pé-direito inapropriado; falta de ventilação, circulação de ar e iluminação; pouca higiene no ambiente e no bebedouro e gradil danificado.

Recinto do carcará
Recinto dos carcarás
Bebedouro do carcará
Bebedouro dos carcarás

Um pavão real foi fotografado debilitado e sem conseguir se manter na postura bípede. O recinto das corujas-de-orelha apresenta falta de ventilação e circulação de ar e paredes mofadas, entre outras falhas.

Pavão real caído no chão
Pavão real caído no chão
Coruja-orelha
Coruja-de-orelha

Nas jaulas dos macacos-prego parte dos recintos são escuros e sem ventilação; os animais ficam isolados; o gradil está danificado e com a fiação solta; os visitantes ficam muito próximos e estressam os animais; os brinquedos estão enferrujados; os alimentos são colocados em comedouros no chão sem higinene e o pé-direito é insuficiente.

Jaula do macaco-prego
Jaula do macaco-prego

O jacaré-de-papo-amarelo vive em água turva com lixo acumulado, além de não ter área para abrigo apropriado. No recinto da tartaruga jabuti-tinga foram encontradas paredes mofadas, solário com telha de amianto e um gato se alimentando no comedouro.

Jacaré-do-papo-amarelo não tem como se proteger do sol
Jacaré-de-papo-amarelo não tem abrigo apropriado
tartaruga
Tartaruga jabuti-tinga

Na prisão da leoa foi constatada ausência de comedouro e bebedouro, além de espaço inadequado e paredes mofadas.

Leoa se encontra em local sob condições precárias
Leoa se encontra sob condições precárias e está quase morrendo

Esses são alguns exemplos de inúmeros, presentes no laudo técnico. A prefeitura já iniciou a reforma do zoológico e, segundo o secretário de cultura e turismo, Laércio Lopes: “Quando eu digo que nosso parque vai causar inveja, não estou exagerando não, o prefeito pediu capricho e estamos caprichando, pode ter certeza”. E acrescentou que vai propor a instalação de um serpentário, que irá confinar ainda mais animais.

A reforma terá duração de aproximadamente 2 anos, e, segundo ativistas da ONG C.I.A, a obra é extremamente prejudicial, devido à poeira e ao barulho constantes. As aves estão se debatendo, em razão de sua audição aguçada. Além disso, os animais doentes, que deveriam receber tratamento, estão expostos ao público.

Nenhuma reforma será suficiente para dar a esses animais a vida que teriam livres na natureza, por isso os ativistas pedem a remoção dos mesmos para santuários de vida selvagem, onde, pelo menos não serão mais explorados comercialmente e receberão os cuidados necessários por pessoas realmente capacitadas e sensíveis à causa animal.

Manifeste sua indignação para o prefeito Fernando Fernandes Filho (PSDB):

Fernando Fernandes:

Facebook

Ouvidoria

 

 

 

​Read More
Notícias

Ativistas se manifestam contra maus-tratos e prefeitura fecha Parque das Hortênsias

Após a morte de três felinos, um casal de tigres e um leão, no zoológico do Parque das Hortênsias em Taboão da Serra, levou um grupo de 40 ativistas da causa animal a se reuniram, na manhã desta segunda-feira, dia 30, em frente ao parque para uma manifestação, eles alegam que os animais são maltratados e exigem que sejam retirados de lá.

Preocupados com uma invasão, a prefeitura e a direção do parque determinou o fechamento do local para o público. A Guarda Civil Municipal e seguranças impediram a entrada dos manifestantes nessa manhã. A prefeitura nega os maus-tratos e informa que em 2014 o local será reformado.

Em entrevista, a presidente da Comissão de Proteção Animal da OAB em São Bernardo do Campo, a advogada Antília da Monteira Reis, declarou que nos últimos meses diversos animais morreram no parque.

A bióloga e veterinária Elizabeth Teodorov visitou o parque no final da tarde desta segunda-feira, em um laudo preliminar, ela declarou que 10% do parque está impróprio, alguns ambientes são pequenos, sem estrutura para abrigar os animais, o local precisa de reforma.

Ela destacou que os recintos dos saguis e das aves de rapina precisam ser melhorados. “É preciso reformar e enriquecer esses ambientes com folhas e galhos”, falou. Elizabeth também esclareceu que a morte dos felinos não ocorreu por maus-tratos.

Fonte: Portal O Taboanense

Nota da Redação:  Como sempre ressaltamos, o zoológico é um ambiente cruel, uma prisão para os animais. Um lugar onde são expostos apenas para o entretenimento inconsciente de algumas pessoas e o enriquecimento de outras. Independente de obras, reformas ou investimentos, não há como um animal ter uma vida digna dentro de um zoo. A privação de liberdade é acima de tudo uma afronta aos direitos animais.

​Read More
Notícias

Mobilização pede por melhorias no Parque das Hortênsias, em Taboão da Serra (SP)

Mobilização movimenta o site de relacionamentos (Foto: Divulgação/Facebook)

Uma mobilização em prol do Parque das Hortênsias em Taboão da Serra continua movimentando o site de relacionamentos Facebook. Com o slogan: “Salvem o Parque das Hortênsias”, os taboanenses se unem com o mesmo objetivo desde o ano passado e clamam aos governantes da cidade reforma no local e vida digna aos animais.

As reclamações em relação aos problemas que o parque apresenta são muitas e os moradores e freqüentadores do local pedem soluções e cuidado com o parque. “O estado de abandono, descaso, destruição, falta de segurança, animais tristes, sem comida e vivendo em meio ao lixo são as principais reclamações dos participantes da mobilização”, detalha texto postado no Facebook, aqui.

A postagem da mobilização conta até o momento com 2.949 compartilhamentos e milhares de comentários dos moradores e freqüentadores do parque. Eles dizem que já não vão mais ao local com freqüência como antes e que quando fazem uma visita encontram os animais magros, sem água e comida.

(Foto: Reprodução/ Jornal na Net)

Mães de crianças pequenas já não deixam seus filhos brincarem no parque sozinhos, porque o local não conta mais, como antes, com seguranças e, por ser gratuito, não é possível controlar quem entra e quem sai.

Em visita recente do Jornal na Net ao parque foi possível notar, o estado de abandono que o local apresenta, cápsulas vazias de cocaína espalhadas pelo chão e, além disso, animais quietos e bem magrinhos.

“Eu obtive informações de fontes confiáveis que os animais do parque estão morrendo por falta de alimentação. Não há mais investimento, nem para manter o parque das hortênsias. Os funcionários do parque é que estão sensibilizados e correndo atrás de algumas ajudas, como, por exemplo, doação de comidas. Já denunciaram ao IBAMA, e outros órgãos de proteção e ajuda e nada foi resolvido. O leão, por exemplo, já ficou uma semana sem comer absolutamente nada. É uma vergonha pra quem mora em Taboão da Serra. Estou de pleno acordo com a campanha, contem comigo”, afirmou no facebook, Tais Bighetti prima de Sandra Alves de Souza.

Um abaixo assinado foi feito pelos participantes da mobilização e contou com diversas assinaturas. A partir da mobilização a prefeitura municipal por meio da Secretaria de Manutenção iniciou em setembro do ano passado manutenção no Parque das Hortênsias.

“Além da limpeza, o local receberá novo piso, a área de brinquedos está sendo totalmente reformada e ganhará uma nova pintura. As vias de passeios, guias e sarjetas também estão sendo recuperadas”, informou o secretário de Manutenção, Carlos Eduardo de Toledo.

Segundo informações o término da reforma do parque está previsto para o final deste ano e será feita por etapas.

Fonte: Jornal na Net

​Read More