Notícias

Homem é preso com 50 aves silvestres e armas em PE

Mais de 50 aves silvestres foram apreendidas na cidade de Vertente do Lério, Agreste pernambucano. A ação do Cipoma (Companhia Independente de Polícia do meio Ambiente) ocorreu na tarde dessa sexta-feira (8), após denúnica anônima, na Chácara Santana, num lugarejo conhecido como Chã do Pavão. Junto às aves, foram achadas dez armas.

Entre os animais apreendidos estão as espécies galo de campina, craúna, canário-da-terra, concri, azulão, papa-capim, bigode, além de dois cágados e duas siriemas.

José Júlio de Santana, conhecido por Zé Meliquita, de 71 anos, foi preso em flagrante. Com ele, a polícia localizou armas de calibres 12, 22 e 38, revólveres e rifle calibre 38, e ainda 63 munições de vários calibres.

O acusado e as armas foram encaminhados para a delegacia do município. As aves estão na sede do Ibama, em Recife.

Fonte: NE10

​Read More
Notícias

Polícia apreende 44 aves que eram mantidas em cativeiro

A Polícia Ambiental – Força Verde, apreendeu, nesta segunda-feira (14), 44 aves silvestres mantidas em cativeiro sem autorização do Ibama. A situação foi flagrada após uma denúncia anônima e duas pessoas foram multadas em um valor total de R$ 22 mil.

Em Maringá (PR), em uma residência no Jardim Nei Braga, foram encontrados 35 pássaros, e no Conjunto Bom Pastor, em Sarandi, outros nove.

Segundo o soldado Robson Pereira de Moraes, da Polícia Ambiental, as aves pertencem a espécies capturadas nas matas da região, como o pássaro preto, trinca-ferro, sanhaço, canário-da-terra, papa-capim, entre outros.

“Os dois acusados nos disseram que não revendiam os animais, apenas os mantinham em cativeiro como hobby. Eles as capturavam utilizando gaiolas e alçapões”, conta.

As aves foram analisadas por um biólogo. As que estavam em boas condições de saúde foram soltas na mata novamente, enquanto as que estavam machucadas foram encaminhadas para centros de recuperação autorizados pelo Ibama.

Os dois homens foram multados em R$ 500 por ave – totalizando R$ 22 mil. Eles também responderão inquérito por manter animal silvestre em cativeiro.

Fonte: O Diário

​Read More
Notícias

Homem é detido acusado de tráfico de animais em Salgueiro (PE)

Um homem foi detido nessa quinta-feira (10) em Salgueiro, Sertão de Pernambuco, acusado de tráfico de animais.

A polícia encontrou os animais no momento em que fazia um bloqueio na BR 232. Ao fazer uma revista em uma caminhonete foram encontrados 40 pássaros silvestres das espécies Gola, Viana, Caboclo lindo, Papa Capim, Azulão e Galo de Campina. Nenhum dos animais tinham a Guia de Trânsito Animal.

O motorista do veículo, o pedreiro Francisco de Assis Alves de Farias, 51 anos foi detido, ele prestou depoimento e foi liberado.

Os animais foram levados para o Ibama da cidade, de lá serão levados para uma área livre onde serão soltos.

Fonte: JC

​Read More
Notícias

Neste fim de semana 214 animais silvestres foram apreendidos na Paraíba

Um total de 214 animais silvestres foram apreendidas na Paraíba durante o último final de semana por fiscais do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis na Paraíba (Ibama-PB), com apoio da Polícia Ambiental e da Polícia Militar. As apreensões aconteceram durante o último final de semana da operação Via Ápia, que combate a comercialização ilegal de animais silvestres. No município de Ingá, região metropolitana de Campina Grande, 150 animais foram apreendidos, e em João Pessoa e Bayeux, o total de animais apreendidos chegou a 64.

Na região metropolitana de João Pessoa, os animais foram apreendidos nas feiras livres de Oitizeiro e Bayeux, na manhã de ontem. Além das aves, foram recolhidas diversas gaiolas e armadilhas utilizadas para o cometimento de crimes ambientais. As aves apreendidas foram caboclinho, canário-da-terra, azulão, sibito, galo-de-campina, bico-de-lacre, papa-capim, coleiro, sabiá e sanhaço. Os responsáveis pelos ilícitos são autuados e multados entre R$ 500, R$ 1 mil (quando é caracterizada a venda) e R$ 5 mil (se o animal estiver em extinção), por cada bicho apreendido.

Além dessas aves, também foi apreendido um curió anilhado, em poder de um criador amador de passeriforme, que estava dentro de um restaurante próximo à feira de Oitizeiro, contrariando as recentes normas sobre a criação de aves silvestres. Segundo o superintendente do IBAMA na Paraíba, Ronilson José da Paz, que participou da operação, todas as aves apreendidas são direcionadas ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETAS) do IBAMA-PB, em Cabedelo. “Chegando no local, as aves são vermifugadas e depois passam por um período de quarentena, onde serão reabilitadas para os programas de reintrodução de animais silvestres”, ressaltou. O balanço final com os números da operação Via Ápia deve ser divulgado ainda hoje.

Fonte: O Norte

​Read More
Notícias

Desequilíbrio ecológico faz aves do alto sertão migrarem para o agreste paraibano

Aves que não são nativas do agreste da paraibano, área de transição caatinga mata atlântica, estão aparecendo e adotando-o como seu novo habitat. Entre essas aves estão a graúna nordestina, casaca de couro grande, lavadeira de cara branca, noivinha, guriatã, entre outras.

A constatação é do ambientalista Aramy Fablcio, que conhece muito bem a fauna e flora da região. “Isto é legal, mas significa que algo está errado, ou seja, o habitat natural destas criaturas certamente está sendo desmatado. Algumas das espécies eu conheço desde criança em gaiola, como exemplo a guriatã, ave que se alimenta de frutas e que é nativa da região da zona da mata nordestina e começou aparecer por aqui com o desmatamento da mata atlântica”.

Noivinha

“A noivinha, uma espécie de lavadeira toda branca, um pouco maior que a lavadeira mascarada nativa da região. Ela é nativa do alto sertão nordestino e agora é cada vez mais comum aqui na região de Fagundes, principalmente no Sítio Várzea do Arroz de propriedade do senhor José Alves e Dona Tereza Alves, que lutam para protegê-las. Ela tem o mesmo comportamento que a nativa daqui, gosta de ficar nos arbustos, alimenta-se de mosquitos e vive nas margens das lagoas, rios e açudes. Temos também a lavadeira de cara branca, uma espécie de lavadeira originária do alto sertão que agora habita a região de Fagundes. Antes não existiam esses pássaros por aqui”, observa Aramy Fablicio.

Casaca de couro

O ambientalista também observa que “outra ave que também está habitando a região de Fagundes é a casaca de couro gigante, ave endêmica do nordeste brasileiro que habita o alto sertão. Ela é parecida com a nossa casaca de couro pequena. Além do tamanho, a casaca de couro gigante tem um canto muito alto e faz ninho parecido com o da casaca daqui, porém de formato arredondado de gravetos e espinhos”.

Graúna

“Outra ave que adotou como habitat a região de Fagundes é a graúna nordestina, uma das aves mais cobiçada pelos criadores de aves e traficantes, pelo seu canto alto e bonito. Desde criança eu observava quando esta ave passava voando alto e cantando ao migrar de um habitat para outro, mas não era nativa desta parte da Paraíba. Eu só a conhecia aprisionada em gaiolas trazidas por traficantes de outras regiões, mas hoje eles estão protegidos e se reproduzindo na Fazenda Matias que faz parte do Projeto Biqueira Velha e Natureza Livre. Essas aves são o xodó dos moradores, principalmente do proprietário da fazenda Matias, o senhor Nivaldo Peixoto, 68 anos, que aprecia o seu canto e faz de tudo para protegê-las dos predadores”

Para o ambientalista, “o desequilíbrio ambiental é preocupante, pois aqui na região já vi espécie ser extinta como a ave engraxadeira, ave que sequer foi catalogada, pois nunca vi foto nem em livros nem em internet. Outra ave que foi extinta era o sabiá branco, ave migratória que só aparecia aqui no período das chuvas para se alimentar de insetos, principalmente o mané magro; esta foi alvo dos caçadores e criadores aqui e nas outras regiões que ela predominava. Outra foi a ave chorona, uma ave parecida com o golado, porém bem maior. Esta ave era muito cobiçada por criadores e tantas outras. Existem também as que estão em alto processo de extinção como as nativas pinta silva, alma de gato e inúmeras espécies de outras aves, e as migratórias como o bigodinho, papa capim, caboclinho lindo, gaturão, entre outras”.

Lavadeira de cara branca

“A ave que eu considero como a ave condenada à extinção é o famoso azulão nordestino, hoje a ave símbolo da extinção no Nordeste. Quanto a mamífero, répteis, roedores e outros, a situação já esteve pior, mas com os projetos Biqueira Velha,  que usa plaquinhas feitas de zinco reaproveitado com os dizeres: “Proibido Caçar e Capturar Animais”, que são afixadas nas propriedades, Natureza Livre, área de soltura formada por todas as propriedades que aderiram ao projeto Biqueira Velha e atitudes de conscientização e sensibilização, muitos animais já começaram a aparecer como o quase extinto gato maracajá pintado e o pardo, furão, guaxinim, entre tantos outros”, explica o ambientalista Aramy.

Guriatã

“O lado bom dessa migração de aves não nativas para a região de Fagundes é que elas estão se reproduzindo e, como aqui a maioria das propriedades não permite a caça e a captura de animais, a tendência é cada vez mais elas se proliferarem, preservando a espécie. Por outro lado, podemos perceber que o desequilíbrio ecológico, principalmente o desmatamento, é o principal responsável por essa migração”, alega o ambientalista Aramy Fablicio.

Mais informações pelo site www.aramyfablicio.org, e-mail: aramy.fablicio@gmail.com, telefone 83 9955-5534/8868-7218.

Fonte: Paraíba.com.br

​Read More
Notícias

Polícia ambiental apreende mais de 80 pássaros silvestres no interior de Alagoas

Policiais militares do Batalhão de Polícia Ambiental realizaram no final da manhã desta terça-feira (21) mais uma grande apreensão de pássaros silvestres. Ao todo, foram 87 pássaros, sendo a maioria da espécie canário-da-terra. Também foram apreendidos sibites, sanhaços, papa-capim e jesus-meu-deus.

Parte das aves foi encontrada num veículo Fiesta, placa NMG 0840, de Maceió/AL, durante uma abordagem próximo ao campus da Universidade Federal de Alagoas, em Maceió.

“Recebemos a informação de um policial do BPA que viu os pássaros dentro de um veículo na cidade de Messias/AL. Após ele nos passar as características do automóvel, ficamos de prontidão em um ponto estratégico a fim de fazer a abordagem”, explica o sargento Edvan Gonzaga, do BPA.

Ainda, segundo o policial militar, outra parte dos pássaros apreendidos foi encontrada na Feirinha do Tabuleiro. Durval Canuto, de 58 anos, foi autuado pelo artigo 29, inciso III, da Lei dos Crimes Ambientais (L.9065/98).

Como a pena máxima pela infração é de até um ano de detenção, a PM lavrou um Termo Circunstanciado de Ocorrência e ele se comprometeu a comparecer a um Juizado Especial Criminal. Durval Canuto não possuía licença para a comercialização das aves e informou à polícia que comprava os pássaros na cidade pernambucana de Garanhus para revendê-los na feirinha.

O veículo usado no transporte dos pássaros também foi apreendido e ficou retido no posto da Polícia Rodoviária Federal. O motorista era menor de idade e filho do comerciante de pássaros. As aves foram levadas para a sede do IBAMA.

Fonte: Alagoas 24 horas

​Read More
Notícias

Polícia apreende 40 aves silvestres em Ouricuri (PE)

(daRedação)

Uma operação da Polícia Militar conseguiu apreender animais silvestres na cidade de Ouricuri, no Sertão pernambucano. A ação foi realizada ontem (30) e recuperou um total de 40 aves de espécies como: azulão, galos de campina, viana, papa-capim, entre outras.

O agricultor Lendo Luis de Souza, 20 anos, preso em flagrante, foi autuado por crime ambiental. As aves foram entregues à Polícia Civil.

​Read More
Notícias

Ministério Público alerta a população sobre cativeiros de animais silvestres

A prática de cativeiro de animais silvestres em ambientes domésticos está cada vez mais frequente em todo o país. Visando mudar essa situação que está arraigada, o Ministério público (MP) em parceria com o Núcleo de Educação Ambiental Francisco de Assis (Neafa) vem trabalhando no sentido de educar contra esse hábito.

Segundo a promotora do MP e responsável pela campanha “Animal Silvestre não é Pet”, Dalva Tenório, é preciso levar a informação para essa geração, de que animais silvestres têm que viver em seus habitats naturais.

Os animais silvestres mais utilizados como pets são: jacaré, galo de campina, papa-capim, canário, sagui, tatu, tejo, capivara, porco espinho, cutia, cobra-jibóia, tucano, gavião, bicho-preguiça e, principalmente, o papagaio. “É uma coisa muito comum e os nordestinos gostam de uma forma geral. É uma cultura”, declara Dalva.

A promotora alega que jamais uma pessoa poderá reproduzir o ambiente natural dentro de casa. Existem alguns casos de pessoas que têm condições financeiras privilegiadas, que reportam o habitat do animal para seu sítio (ambiente doméstico), desta forma, o IBAMA concede a autorização, porém, não é uma coisa simples, uma vez que exige uma série de critérios, dentre eles a exigência de veterinário, relatório mensal, um local mais próximo do ambiente natural dele. “Mas de qualquer forma está se evitando essa prática, para não se incentivar esse criatório do animal que é uma prisão para ele”, lembra a promotora.

A partir do momento que a pessoa tira o animal do local em que ele vive e se reproduz livremente, e o coloca em um local que não é adequado, já é caracterizado como sendo maus tratos, e isso está previsto na lei de crime ambiental, no artigo 32, da Lei federal de n° 9.605 de 1998.

Vale lembrar que o MP está na fase de educar a sociedade. “É uma situação muito complexa, você invadir a casa do outro para fazer fiscalização/autuação. Estamos trabalhando em outra linha, a de educar e por enquanto não estamos punindo”, expõe a promotora acrescentando que o núcleo esta lançando esse trabalho de educação ambiental.

“Por enquanto não estamos trabalhando na base da lei, mas sim na educação, porque se não educar não adianta. Não queremos chegar logo punindo. As pessoas sabem que existe uma lei, e que é crime inafiançável, mas há insistência muito grande por conta da educação, uso e costume”, finaliza.

Lei

Abusos e maus-tratos contra animais configuram crime ambiental e devem ser comunicados à polícia, que registrará a ocorrência, instaurando inquérito. O artigo 32 diz que praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos é crime. De acordo com a “Lei de Crimes Ambientais”, quem tem um animal silvestre em casa está sujeito a prisão de seis meses a um ano, além de multa.

Dalva afirma que este é um trabalho contínuo, e que tem que ser ensinado em casa e nas escolas. É um trabalho que tem que ser feito pela Prefeitura, Estado, ONGs. “É um trabalho de sociedade, de educar o cidadão”, conclui.

Os animais silvestres são protegidos pela lei. Denúncias podem ser encaminhadas à Polícia Florestal (onde houver), ao MP, através do endereço denunciasambientais@mp.al.gov.br, ou ao próprio IBAMA, para onde são levados quando capturados.

Fonte: Alemtemporeal

​Read More
Notícias

Sete pessoas são presas por tráfico de aves silvestres em Caruaru (PE)

(Foto: Ibama/Divulgação)

A polícia deteve na manhã deste domingo (12), em Caruaru, agreste de Pernambuco, sete pessoas, entre elas dois menores, acusadas de tráfico de aves silvestres. Os animais estavam sendo comercializados na feira livre do bairro Boa Vista II.

Com os acusados, foram encontrados 32 pássaros das espécies galo-de-campina, sabiá, azulão, bigode, canário-da-terra, salta-caminho, contriz, papa-capim e patativa. Segundo a polícia, as aves seriam vendidas na feira pelo valor de R$ 500.

Foram presos José Alberes de Brito, Cícero Luiz de Assunção, José Tecílio da Silva, Antônio Carlos de Carvalho Melo e José Lourinaldo de Oliveira e ainda dois menores de idades não informadas. Todos foram levados para a primeira delegacia de Caruaru, onde foi feito um Termo Circunstanciado de Ocorrência.

Os maiores irão pagar multa ao Ibama e devem responder em liberdade por crime contra o meio ambiente. Os dois menores também foram liberados em seguida. As aves foram soltas em uma área da zona rural de Caruaru.

Fonte: JC Online

​Read More
Notícias

Polícia Militar apreende aves e detém suspeito em Rio Claro (SP)

 (Foto: Reprodução/Canal Rio Claro)

A Polícia Militar de Rio Claro apreendeu na manhã de ontem, várias aves da fauna silvestre e deteve uma pessoa acusada de suposto tráfico e maus-tratos contra as aves. A apreensão ocorreu após denúncias anônimas.

Segundo informações da polícia, o morador de uma residência localizada na Rua 14, Jd. Santa Maria, mantinha em condições precárias, pássaros da fauna silvestre. Uma viatura foi enviada para o local, e na chegada dos policiais à residência, uma pessoa saiu correndo e acabou detida. No interior da casa os PMs encontraram diversas gaiolas com pássaros provenientes do Estado de Minas Gerais, que seriam comercializados na região de Rio Claro. Os policiais encontraram ainda, diversas anotações com dados de possíveis compradores.

Foram apreendidos no local, 3 corrupiões, 5 patativas, 1 papa-capim, 10 azulões, 2 caboclinhos, 35 trinca-ferros, além de 8 gaiolas e um canivete.

Um médico veterinário foi chamado e constatou os maus-tratos aos passarinhos que estavam acondicionados em pequenos compartimentos, após a apreensão os pássaros foram encaminhados para o criadouro conservacionista “Pé da Serra”, localizado em Piracicaba/SP.

A Polícia Militar Ambiental foi acionada no local e elaborou dois auto de infração ambiental contra J. F. S., de 43 anos, morador no bairro São Bento, cidade de Mato Verde/MG, um no valor de R$ 104.500,00 por transporte de espécie da fauna nativa e outro no valor de R$ 29.000,00 por maus-tratos aos animais.

A ocorrência foi apresentada no 3º Distrito Policial para demais providências, enquanto a ocorrência era apresentada um corrupião conseguiu escapar.

Fonte: Canal Rio Claro


​Read More
Notícias

Polícia prende 54 pessoas em rinha de pássaros na capital baiana

Cinquenta e quatro pessoas foram presas na manhã do último domingo, 07, no Bar Espaço.com, em Marechal Rondon, BA, durante uma competição de pássaros da espécie papa-capim.  No local, onde também funciona uma rinha, PMs da Companhia de Polícia de Proteção Ambiental (Coppa) e do Batalhão de Choque apreenderam dois adolescentes e 66 aves.

O grupo foi levado para a 4ª Delegacia (São Caetano). Três tutores de pássaros licenciados pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama), foram levados à delegacia na condição de testemunhas. Oito das aves que iriam participar da competição de canto estavam legalizadas.

O delegado Omar Andrade, titular da unidade, informou que, nesses casos, os detidos são ouvidos e liberados após assinarem um termo de responsabilidade. O major Paulo Machado, comandante da Coppa, disse que o local era usado também para brigas de pássaros. As aves foram levadas ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), unidade do Ibama que abriga animais apreendidos.

Fonte: Correio 24 horas

Nota da Redação: Novamente, a notícia abre espaço para um questionamento: ser legalizado pelo Ibama significa ser uma pessoa realmente preocupada com os animais? O Ibama sabe para quem entrega a lamentável autorização do aprisionamento de tais animais? Um criador ou um tutor de aves presencia uma situação ilegal e deplorável e, além de permitir, não denuncia? Seriam apenas testemunhas ou seriam cúmplices? Apesar de seguir determinadas normas, o Ibama parece caminhar a passos lentos na proteção animal.



​Read More
Notícias

Mais de 60 pássaros apreendidos sofriam maus-tratos

A Polícia Militar Ambiental de Piracicaba (SP) apreendeu ontem 65 pássaros, numa casa da área central. No quintal também foram encontrados mais de 400 chumbinhos, cerca de 30 munições de diversos calibres, revólver calibre 32 e espingarda. O dono da casa  não estava e, segundo a polícia, ficou telefonando o dia todo para a residência, para saber se o cabo Matos e soldado Bonassi ainda estavam por lá.

As aves foram transportadas de caminhão para o zoológico, com acompanhamento de funcionários do local. Os policiais chegaram na casa às 9 horas e as aves foram levadas às 16 horas. O delegado Emerson Marinaldo Gardenal esteve pessoalmente na residência e também enquadrou o responsável por maus-tratos.

É que, segundo o cabo Matos, o quintal é pequeno e os pássaros estavam numa área de calor insuportável. A multa não foi feita de imediato, mas será elaborada tão logo o zoológico emita o laudo apontando quantas aves estão ameaçadas de extinção. A polícia adiantou que a multa vai ultrapassar os R$ 50 mil.

Entre as aves, de acordo com Matos, estavam pintassilgos, curiós, azulões, galo-de-campina, cardeal, papa-capim e outros. “Alguns são raros na nossa região. Vimos pássaros que são encontrados, com mais frequência, nos Estados de Minas Gerais e Bahia”.

Fonte: Gazeta de Piracicaba

Nota da Redação: Espera-se que os pássaros não vivam agora uma nova situação de confinamento, dentro do zoológico. Passado o período de tratamento e recuperação das aves, se estas estiverem em plenas condições de sobreviver em seus habitats, devem ser devolvidas à natureza e não novamente confinadas.

​Read More